Bahia Notícias

IMAGEM_NOTICIA_5 (1)

O diretor financeiro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Antônio Osório Ribeiro, anunciou via e-mail que os repasses dos direitos de televisão da Série C seriam retidos.

O valor de cada clube, equivalente a R$ 400 mil, permanecerá com a entidade para custear as despesas de viagens e arbitragem, pagas pela CBF. Segundo o diretor de desenvolvimento e projetos da entidade, Reinaldo Carneiro Bastos, as cotas de TV do campeonato somam cerca de R$ 9 milhões ao ano, pagos pela TV Brasil e SporTV.

O presidente do Baraúnas-RN, Eudes Fernandes, disse que o clube terá dificuldades por causa do corte de verbas. Por causa da redução do valor das cotas, que seria de R$ 500 mil para R$ 400 mil, será “complicado de se sustentar”. Já o presidente interino do Guarani, Horley Senna, afirmou que o clube conta com o repasse como parte do orçamento, e a perda deve prejudicar a equipe financeiramente.

Todos os 21 clubes que disputarão a Série C devem se reunir com a CBF na próxima semana para discutir o assunto.

Confira o e-mail enviado pela CBF:

“Apresentando nossas cordiais saudações, em resposta ao pleito dos clubes da Série C do Campeonato Brasileiro, informamos que a Confederação Brasileira de Futebol está desenvolvendo um trabalho de ampliação e captação de novas receitas para os campeonatos nacionais. Lembramos que a entidade efetua o custeio da arbitragem, além de todas as despesas de alimentação, transportes e hospedagens dessa competição, o que resulta num expressivo montante do orçamento da entidade. Dessa forma, mesmo reconhecendo a importância dessa competição para o futebol nacional, neste momento não é possível a destinação de novos recursos para esse campeonato, caso contrário estaríamos comprometendo a projeção orçamentária já aprovada em assembleia geral para esse exercício.

Agradecemos, desde já, e contamos com a compreensão de todos.

Antônio Osório Ribeiro – Diretor Financeiro”

petala-500-100