Lancepress

Messi-lancepress

Messi é craque, mas está longe de ser santo. Pelo menos é o que publica o diário espanhol “El Confidencial Digital”. Segundo o texto, o melhor jogador do mundo costuma ser hostil e humilhar os companheiros de time menos dotados de habilidade.

Dois alvos do “bullying” praticado por Messi nos treinamentos são o chileno Alexis Sanchez e o Cristian Tello, de 24 e 22 anos.

O mais novo da dupla seria o destino predileto das críticas do argentino. Segundo fontes do diário, o jogador teve que escutar o seguinte: “O que você está fazendo? Você é novo aqui e não é ninguém”, que veio acompanhado da frase “passa a bola para mim, porque você está aqui para jogar para mim”.

Diante da implicância de Messi, Tello teria chegado a chorar depois dos treinos do Barcelona, especialmente diante da passividade de outros líderes do grupo catalão com relação à situação.

A Sanchez, segundo o diário, Messi chegou a questionar o valor investido pelo clube para contratar o atacante junto à Udinese, da Itália (37 milhões de euros). “Do jeito que você é ruim, não sei como custou tanto. Não chute tanto e me passe a bola”, teria dito.

O jornal espanhol cita que o comportamento de Messi já é conhecido em esferas fora do clube, como a seleção espanhola sub-19, da qual fazem parte os então barcelonistas Grimaldo e Deulofeu. O “Confidencial” ressalta que o “bullying” de Messi, que já se desentendeu com Cuenca e David Villa, não é divulgado por causa da lei do silêncio que vigora no vestiário do Barça.