Terra

palaugonzalezdisputaandrescristaldoefe

Dezenove anos. Foi este o tempo que o torcedor do River Plate esperou para ver o próprio time em uma final de Copa Libertadores da América. Foram quase duas décadas de campanhas encerradas precocemente, títulos do maior rival, Boca Juniors, eliminações para equipes menos capacitadas e espera. Muita espera. Que acabou nesta terça-feira, 21 de julho de 2015. Depois de muito tempo, o time millonário enfim terá a oportunidade de decidir o maior título da América em duas partidas.

O passaporte para a grande decisão da Libertadores foi conquistado diante do modesto, mas perigoso, Guaraní-PAR, em pleno Defensores Del Chaco, no Paraguai. Depois de vencer o jogo de ida por 2 a 0, em Buenos Aires, o River não se limitou a atuar na defesa mesmo fora de casa e quase pagou caro por isto. Levou 1 a 0, salvou bola em cima da linha, mas teve o brio necessário para não ser mais vazado, arrancar empate por 1 a 1 e carimbar vaga à final da Libertadores.

O rival será quem passar de Tigres x Inter. O time colorado venceu o duelo de ida, em Porto Alegre, por 2 a 1, e agora precisa de um simples empate nesta quarta-feira, no México, para avançar. Os jogos decisivos do vencedor deste confronto diante do River Plate acontecerão no meio das próximas duas semanas, na casa de cada time.