Globo Esportes

gettyimages-495656130

Liga dos Campeões é Liga dos Campeões, mas o caráter pouco decisivo e o adversário de menor expressão fizeram o duelo entre Barcelona e Bate Borisov uma oportunidade perfeita para a torcida catalã se preocupar com outras coisas, que nada têm a ver com futebol. Confiantes na vitória e tranquilizados pelo bom entrosamento da dupla formada por Neymar e Suarez – autores dos três gols da noite – os fãs roubaram a cena: vaias, protestos, bandeiras “proibidas”, insultos à Uefa e à Fifa marcaram uma noite em que a torcida culé declarou “guerra” à entidade europeia do futebol.

As vaias começaram antes mesmo do começo do jogo, durante a entrada dos times em campo e do hino da Champions. O coro de protesto dos torcedores foi de tal maneira alto e uníssono que impediu a percepção da famosa melodia. Símbolo do movimento separatista, a bandeira da Catalunha – a Estelada – estava em cada canto do Camp Nou. A Uefa havia já multado duas vezes o Barcelona pela exposição do símbolo, mas os catalães recorreram e aguardam decisão. Enquanto isso, a torcida decidiu enfrentar a autoridade continental distribuindo gratuitamente 30 mil bandeiras antes do jogo. Ninguém do Barcelona impediu o ato, que marcou a “guerra” declarada à Uefa.

A entidade dirigida por Platini foi chamada de “máfia” por um grupo da torcida organizada azul-grená, que exibiu esses cartazes durante o jogo. As manifestações tiveram lugar um pouco por todo estádio. Dois catalães disfarçados de xeques árabes também provocaram Blatter durante uma cobrança de escanteio de Neymar, chamando a atenção.

– Blatter, e a nossa parte do dinheiro? – ironizavam os espectadores, segurando várias notas na mão.

Resultados
Maccabi Tel-Aviv 1 3 Porto
Chelsea 2 x1 Dínamo de Kiev
Lyon 0 x 2 Zenit
Gent 1 x 0 Valencia-ESP
Barcelon 3 x BATE Borisov
Roma 3 x 2 Bayer Leverkusen
Bayern de Munique 5 x 1 Arsenal
Olympiacos 2 x 1 Dínamo Zagreb