Site do Clube

15-12-2015_18_24_43_

Com o veto do Joia da Princesa para a 1ª fase do Campeonato Baiano, os dirigentes do Fluminense de Feira agora precisam correr contra o tempo para indicar uma praça para ser o seu mando de campo. Segundo o Coronel Jorge de Diniz, que tem a função de vistoriar os estádios para a FBF, apenas cinco praças – Eliel Martins (Riachão do Jacuípe); Arena Fonte Nova, Manoel Barradas e Metropolitano de Pituaçu (Salvador); e o Aguinaldo Bento dos Santos (Porto Seguro) – encontram-se aptos a receberem os jogos do Campeonato Baiano 2016. “Os demais estádios precisam de ajustes e nós estamos conversando isso com os clubes, com os gestores municipais para que eles se conscientizem e não meçam esforços para colocarem suas praças em condições de jogo. Infelizmente, as agremiações e suas torcidas são prejudicadas, mas temos que cumprir as leis e programar jogos para locais aptos”, declarou.

As alternativas imediatas são os estádios da capital baiana, e o Eliel Martins na cidade de Riachão do Jacuípe, que inclusive foi mando de campo do Fluminense na Copa Governador do Estado. “São alternativas palpáveis, porém, temos que ver a condição da nossa torcida que precisa ter um acesso mais fácil aos campos. Já tivemos um grande prejuízo sem a presença do torcedor na Copa Estado e precisamos minimizar o máxi
mo possível esta situação dentro do Baiano. Vamos ver outras opções próximas”, disse Gerinaldo Costa, presidente do Fluminense de Feira.

Estádios como o Antônio Serra, na cidade de Conceição da Feira e o Luiz Viana Neto, em Santo Estevão foram citados como possíveis alternativas. “No caso destes estádios, os dirigentes devem comunicar a Federação Bahiana, além de órgãos como o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, CREA, Ministério Público e Vigilância Sanitária para que estes locais sejam vistoriados o quanto antes para que se tenha uma posição definitiva sobre o caso”, afirmou Jorge Diniz.