Tribuna da Bahia

images

Depois de um dos mais conturbados e difíceis processos de organização, com proposta de eliminação do Galícia, de ameaças de ações na justiça, alterações profundas na tabela divulgada, por absoluta falta de campos e estádios para a realização dos seis jogos rodada de abertura, a inusitada inversão do mando de campo, do Estádio Adauto Moraes, de Juazeiro para o Estádio de Pituaçu, em Salvador, do jogo Juazeirense x Bahia, e até programação de uma rara rodada dupla na Arena Fonte Nova, pela 2ª rodada, dia 10 de fevereiro, vai começar esta tarde o Campeonato Baiano da 1ª Divisão de Profissionais, sob a responsabilidade da Federação Bahiana de Futebol.

Com tantos problemas e desgastes, o Baiano de 2016 terá a difícil missão de sair do 9º lugar de público e renda, entre os 27 Campeonatos Estaduais do Brasil. São 12 clubes, divididos em dois grupos de seis – Grupo I: Bahia de Feira, Colo-Colo, Flamengo de Guanambi, Galícia, Juazeiro e Vitória; Grupo II: Bahia, FAT Feirense, Fluminense, Jacobina, Jacuipense e Vitória da Conquista -, que começa hoje, sábado, com o jogo Vitória x Jacuipense, no Barradão, e termina dia oito de maio, com o jogo de volta na decisão do título.

“Presidente Raimundo Viana, qual a motivação que existe do Vitoria em participar de um campeonato que tem a certeza de prejuízo, de um clube que gasta em um mês, com a folha do futebol profissional, mais do que vai arrecadar em três meses com o Estadual”, questionou o radialista Yancei Cerqueira, sócio do SMV numero 206755, durante o Projeto do Vitória de encontros mensais de InterAÇÃO/2016 – Sócios em Linha Direta com a Presidência, sendo aplaudido de pé pelos demais participantes.

Mas mesmo perdendo força para competições mais forte como a Copa do Nordeste, organizada pela CBF, o Campeonato Baiano tem sim sua razão de ser, de existir. A competição ainda mantém a rivalidade da dupla Ba-Vi, e classifica os clubes para a disputa da Copa do Brasil, Copa do Nordeste, e Série D do Campeonato Brasileiro.

Pela fórmula de disputa, aprovada pelos clubes na Reunião do Conselho Técnico, a 1ª fase será realizada apenas em jogos de ida, de grupo contra grupo. A partir da segunda fase, quando avançarão os oito melhores da classificação geral, os jogos serão disputados no sistema de ida e volta em três fases, até a decisão do título dia 8 de maio.

11990482_677264472375720_7526595543322411409_n1