Bahia Notícias

IMAGEM_NOTICIA_5 (2)

Em uma situação adversa, onde não podem atuar em suas cidades de origem, as equipes do Vitória da Conquista e da Juazeirense lideram um recorde indigesto na Copa do Nordeste 2016. Com três rodadas e um jogo a mais (a partida entre Imperatriz e ABC pelo início do returno) já realizados, os clubes baianos tem os piores públicos pagantes da competição regional.

Enquanto Fortaleza e Ríver é o atual recorde do torneio, com 9.949 pagantes, seguido por Santa Cruz e Bahia no Arruda (9.492), a partida com pior público é o embate entre Vitória da Conquista e Flamengo do Piauí, que contou com apenas 122 almas no Estádio Mário Pessoa. O segundo pior público também é do Bode, com 350 espectadores para o triunfo histórico sobre o Ceará. Logo em seguida vem os 363 pagantes entre Juazeirense e Confiança, partida realizada em Senhor do Bonfim pela primeira rodada da competição.

Com mais dois jogos como mandante, o Cancão de Fogo espera sair do posto de menor público total do torneio, com 363 pessoas. Já em termos de média, o Bode tem apenas 236 torcedores com a divisão das duas partidas feitas em seu “domínio”. As duas equipes também apresentam as piores médias de renda bruta da competição.

unimarc-modelo-4