Gazeta Esportiva

26160834890_272d784844_o-1024x683

Desde 2013, quando foi campeão da Copa Libertadores, o Atlético-MG não sabe o que passar das oitavas de final da competição continental. Eliminado na primeira fase do mata-mata nos últimas dois anos, o Galo, porém espera começar a escrever um roteiro diferente nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na partida de ida contra o Racing, no estádio El Cilindro, em Buenos Aires, na Argentina.

Quarto melhor primeiro colocado da primeira fase, com 13 pontos, o time mineiro terá pela frente um dos mais tradicionais clubes argentinos que, além de jogadores experientes e rodados no futebol europeu, possui em seu estádio um dos principais caldeirões do país. Em razão disso, o volante Leandro Donizete, destaca que o Atlético-MG precisará saber lidar com a pressão de jogar no campo adversário para começar, a construir, fora de casa, o caminho para classificação na Libertadores.

“Temos que saber jogar fora de casa para a gente se sair bem nesta primeira partida. Temos que entrar firme, como entramos em todas as competições, e neste ano temos que entrar mais firmes ainda, porque ficamos duas vezes para trás nas oitavas. Isso não pode. Uma equipe qualificada como a nossa tem que brigar pelo título, então vamos entrar bem focados e certinho para fazermos um bom resto de Libertadores”, colocou o volante, presente nas últimas campanhas do Galo na Libertadores e que completará 200 jogos pelo clube nesta quarta.

Diante do Racing, o técnico Diego Aguirre deve repetir a mesma equipe que venceu a URT no sábado, garantindo a classificação para a decisão do Campeonato Mineiro. Com isso, Dátolo será mantido no meio-campo, que terá novamente três volantes: Rafael Carioca, Leandro Donizete e Júnior Urso. No banco, o comandante atleticano contará com o atacante Clayton, novidade entre os inscritos para as oitavas de final.