Uol

As quartas de final da Copa do Mundo-2018 serão as “mais fracas” da principal competição de futebol do planeta nos últimos 24 anos. Desde que o ranking da Fifa foi implantado, antes do Mundial dos Estados Unidos, em 1994, nunca uma edição do torneio teve seleções tão mal posicionadas na lista da entidade quanto na Rússia-2018.

Os oito países que continuam vivos na briga pelo título ocupam em média a 19ª colocação na classificação das seleções, de acordo com a última versão, divulgada no dia 7 de junho.

Até então, as quartas menos poderosas da história haviam sido as do Mundial de 2002, na Coreia do Sul e no Japão. Na ocasião, as equipes participantes da segunda rodada da fase final ocupavam em média um fictício 18,8º lugar.

Na atual edição da Copa, três dos oito times na disputa pela taça estão fora do top 15 da classificação de seleções. Além da anfitriã, fazem parte desse grupo Croácia (20ª) e Suécia (24ª).

Das seis seleções mais bem posicionadas no ranking, só duas ainda podem ser campeãs mundiais em 2018: o Brasil, vice-líder, e a Bélgica, terceira colocada, que se enfrentam na sexta-feira, em Kazan.

França (7ª), Inglaterra (12ª) e Uruguai (14ª) são as outras classificadas para as quartas.

A decisão do Mundial da Rússia está marcada para 15 de julho e será disputada em Moscou.