Terra

A CBF já tem pronta a nota da renovação de Tite e espera anunciar a informação no início da próxima semana. O vínculo abrangeria o ciclo completo de uma Copa, portanto, de quatro anos. A cúpula da entidade aguarda o treinador voltar de férias após o Mundial para confirmar um novo acordo válido até o fim da próxima edição, em 2022.

Nos corredores da CBF, os sinais de Tite parecem claros. Seu silêncio indicaria mais um “sim” do que um “não”, até porque os clubes na Europa correm atrás de treinadores para a próxima temporada e se Tite tivesse esse interesse romperia logo seu vínculo. O fato de seu maior parceiro, Edu Gaspar, voltar ao batente também é bastante significativo. Geralmente a dupla de comando sai junto. Foi assim com Gilmar Rinaldi e o técnico Dunga, por exemplo.

Apesar de a seleção brasileira ter terminado em sexto lugar na Rússia, tanto Tite quanto dirigentes da CBF estão propensos a estender o vínculo. A avaliação na entidade é de que o trabalho foi bem feito nos dois anos em que ele esteve à frente do time e, mesmo com o fracasso na Copa, ele conseguiu manter o apoio da torcida – ainda que tenha perdido o status de quase unanimidade na arquibancada.

A renovação será tratada diretamente pelo diretor executivo de gestão da CBF, Rogério Caboclo, já eleito presidente para o quadriênio que se iniciará em abril de 2019. Antes da Copa, o dirigente manteve conversas informais com Tite sobre uma renovação, mas o técnico sempre ressaltou que deixaria para tratar do assunto depois da participação na Rússia. O empresário do treinador, Gilmar Veloz, deverá participar das negociações. Não deverá ter aumento.