Terra

O Cruzeiro não teve forças para evitar sua terceira eliminação nas quartas de final da Libertadores em suas últimas três participações. E a coincidência é que a Raposa deixou a competição sul-americana eliminada justamente por equipes argentinas. A derrota no confronto contra o Boca fechou uma “trinca” negativa do time azul.

Cruzeiro não teve forças para evitar sua terceira eliminação nas quartas de final da Libertadores em suas últimas três participações. E a coincidência é que a Raposa deixou a competição sul-americana eliminada justamente por equipes argentinas. A derrota no confronto contra o Boca fechou uma “trinca” negativa do time azul.

No ano seguinte, em 2015, o Cruzeiro era bicampeão nacional, e ainda contava com uma base forte e mais experiente. Mas esses fatores não foram suficientes para os cruzeirenses chegarem à semifinal, fato que não ocorre desde 2009, ano em que foi vice-campeão da América. O algoz da vez foi o San Lorenzo, que também se tornaria campeão da competição. A eliminação para o Boca fechou

o mau desempenho contra times da Argentina. Será que o time azul dá sorte para os futuros campeões argentinos?