WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

novembro 2018
D S T Q Q S S
« out   dez »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  



drupal counter

:: 13/nov/2018 . 16:52

Conquista pronto para encarar o Jequié, pelo Baiano Feminino

Da Redação

O elenco do Conquista finalizou na noite desta segunda (12), no estádio Edvaldo Flores, os preparativos para o confronto contra o Jequié, que acontece nesta quinta (15), às 15 horas, pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Baiano Feminino.

Após o coletivo apronto, o treinador Nilson Paulista relacionou as seguintes atletas: Fernanda, Lorena, Joice, Naiara, Bia Andrade, Camila, Iara, Thais, Tammy, Belinha, Bel, Sheila, Amanda Meira, Taty Castro, Pisca, Amanda Lemos, Leticia, Jéssica Guerreira, Jamile, Elly Pires e Binha.

A viagem está programada para o dia do jogo, com saída as 08h30, do Ginásio de Esportes Raul Ferraz.

O Jequié é o líder do Grupo 04, com nove pontos, seguido do Conquista com seis. Maracás já está eliminado.

Apita o jogo o feirense Gedson de Souza Reis, auxiliado por Davi Sande Souto e Jair Alves da Silva. O 4º árbitro será Gilson Silva Santos, todos jequieense.

Jacobina contrata atacante com passagens por Bahia e Corinthians

Futebol Bahiano

O Jacobina segue à todo vapor na montagem do seu elenco para a disputa do Campeonato Baiano de 2019 e anunciou seu sexto reforço para a próxima temporada. O novo contratado é o atacante Matheus Souza, conhecido como Matheus Goleador, de 25 anos, revelado nas divisões de base do Corinthians e com passagem pelo time profissional do Esporte Clube Bahia na temporada 2013.

Matheus chegou ao Bahia em 2012 para integrar o time Sub-20 após passagens anteriores pela base do Corinthians, Flamengo-SP e Operário Ferroviário. Em 2013 foi promovido ao profissional do Esquadrão, mas só entrou em campo 4 vezes, deixando o Fazendão em 2014 para jogar no Rio Branco-PR.

Ele jogou ainda no futebol espanhol defendendo o Deportivo La Coruña, além disso, vestiu a camisa de clubes do futebol baiano, atuando no Feirense, Atlântico e Galícia – este último em 2018 onde disputou a Série B do Baiano recebendo da FBF o Troféu Antônio Pena de melhor atacante e artilheiro da competição com 4 gols.

Recentemente o Jegue da Chapada anunciou o atacante Jeam, de 24 anos e ex-Bahia, e o lateral-esquerdo Neyveson, de 19 anos e ex-Vitória, além do volante Dinda, de 29 anos, com passagens por Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira, Fluminense de Feira, Feirense, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista no futebol baiano.

Fluminense de Feira confirma a volta de Léo Paredão

Site do Clube

Depois de confirmar o empréstimo do goleiro Deola para o América\\RJ, a diretoria do Fluminense acertou o retorno de um velho conhecido do torcedor tricolor. Trata-se do goleiro Léo Paredão, que volta ao clube depois de três anos.

Léo é pernambucano, da cidade de Canhotinho, tem 29 anos e 1,85 de altura e acumula passagens por diversos clubes como Bahia de Feira, Ypiranga, Flamengo de Guanambi, Jequié, Araripina, Central e Sete de Setembro de Pernambuco dentre outros. Esteve recentemente no Estado do Tocantins, onde atuou pelo Araguaína e o Força Jovem.

Léo esteve no Fluminense em 2015 e deixou saudades. Foi titular na campanha do vice-campeonato da 2ª divisão baiana, sempre com atuações destacadas, que o fizeram cair nas graças da torcida e da imprensa que sempre o colocava entre os melhores no elenco comandado naquela oportunidade pelo treinador Paulo Salles.

O presidente do Fluminense, José Francisco Pinto, o Zé Chico, confirmou o acerto com o Paredão. “Com certeza a torcida deve estar feliz porque o Léo é um grande jogador, tem identidade com o clube e pode nos dar muitas alegrias”, ressaltou.

Com a chegada do jogador, o Fluminense ainda corre atrás de mais um goleiro já que até então contava apenas com Shrek, que tinha confirmado a renovação do seu contrato com o tricolor feirense.

Rotatividade dos técnicos: trabalhos duram cerca de seis meses em clubes da elite no Brasil

Globo Esportes

Vaga temporária? Trabalhar como técnico no Brasil não é garantia de contratos longos na elite do futebol. Em média, um treinador fica pouco mais de seis meses no cargo. A partir de um recorte com quase 900 trabalhos, o GloboEsporte.com traçou um panorama do ciclo de vida da profissão por meio de análise das passagens de comandantes por 21 clubes desde 2003, quando o Brasileirão começou a ser disputado por pontos corridos.

Algumas passagens puxam a média para cima, enquanto outras para baixo. Muricy Ramalho, tricampeão brasileiro com o São Paulo, é o maior recordista de tempo de trabalho no país: 1264 dias ou 42 meses. Do outro lado, o ex-técnico Mário Sérgio, vítima no acidente da Chapecoense em 2016, teve a passagem mais relâmpago de todas: no Botafogo, em 2007. Ele ficou apenas nove dias no cargo. Atualmente, quem está mais perto de quebrar a escrita de Muricy é Mano Menezes. O técnico do Cruzeiro está há dois anos e três meses à frente da Raposa.

O clube mineiro ganha ênfase quando o assunto é rodar poucos nomes e confiar mais tempo de trabalho aos donos da prancheta. É o clube com menos trocas de comandantes nos últimos 16 anos: apenas 27. Corinthians e Grêmio são outros dois clubes com menos mudanças: 30 e 31, respectivamente.

Na outra ponta estão as equipes que preferem renovar o trabalho quando o resultado não vem. Bahia e Atlético-PR trocaram 63 vezes de comando e Vitória, 60. Paulo Autuori (2016-17) é o dono da marca de maior tempo de trabalho no Furacão – 15 meses. Com o mesmo tempo, Vagner Mancini é o recordista do Leão. Pelo Tricolor, Arturzinho ficou um ano e tem o melhor número do clube baiano.

Quando o assunto é levantar o caneco, três clubes merecem os holofotes: Internacional, Corinthians e Cruzeiro. O Colorado é o grande multicampeão da era dos pontos corridos: 17 títulos. Na galeria há conquistas de relevância como duas Libertadores, um Mundial e uma Sul-Americana, dentre outros.

Já Corinthians e Cruzeiro conquistaram três troféus a menos que o clube gaúcho. No Timão, vale ressaltar o Mundial sobre o Chelsea, a Libertadores sobre o Boca Juniors e três Brasileiros (2005, 2011 e 2015). Pela Raposa, a tríplice coroa com Luxemburgo (Brasileirão, Copa do Brasil e Campeonato Mineiro no mesmo ano), o bicampeonato brasileiro com Marcelo Oliveira e o bicampeonato da Copa do Brasil com Mano Menezes são os destaques do período.

SÉRIE B: Ponte mira o G4 e Paysandu tenta seguir na luta contra o Z4

Futebol Interior

A penúltima e 37ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B começa nesta terça-feira com dois jogos que podem movimentar o G4 e a zona de rebaixamento. Em grande arrancada, a Ponte Preta pode dormir entre os quatro primeiros colocados. Enquanto isso, o Paysandu briga para sair, ao menos provisoriamente, do Z4.

Com seis vitórias e um empate em sete jogos sob o comando do técnico Gilson Kleina, a Ponte contou com uma excelente combinação de resultados e agora depende apenas de suas próprias forças para subir. Para continuar neste cenário, vai a campo no Moisés Lucarelli, às 21h30, para enfrentar o descompromissado Coritiba, décimo colocado, com 49 pontos.

O time campineiro está na quinta colocação, com 56 pontos, apenas um a menos que o terceiro colocado Goiás e que o quarto Avaí, que têm 47 e jogam apenas no sábado. Caso vença o Coritiba e os rivais pelo acesso também vençam, a Ponte não fica no G4 ao fim da rodada, mas terá um confronto direto contra o Avaí no último jogo.

No outro duelo desta terça, o Paysandu visita o Figueirense, no Orlando Scarpelli, às 19h15. Em 17º lugar, dentro da zona de rebaixamento, com 40 pontos, o time paraense pode ultrapassar provisoriamente o CRB, que tem 42, ou mesmo o Criciúma, que tem 43. Se isso não acontecer, pode ser rebaixado após a realização dos outros jogos da rodada. O Figueirense é o 13º colocado, com 46, e tem chances mínimas de cair.

Chape vence no Pacaembu, respira e impede entrada do Santos no G-6 do Brasileirão

Globo Esportes

A Chapecoense ganhou força na luta para sair da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com um gol do centroavante Leandro Pereira, a equipe catarinense venceu o Santos por 1 a 0, nesta segunda-feira à noite, no Pacaembu, e respirou. Foi o primeiro resultado positivo do time como visitante na competição. O Peixe, que reclamou de um pênalti no fim da etapa inicial, desperdiça a oportunidade de entrar no G-6.

A derrota no Pacaembu impede o Santos de entrar pela primeira vez no G-6 do Campeonato Brasileiro. O Peixe agora aparece em oitavo (perdeu a sétima posição para o Atlético-PR), com 46 pontos, e tem um a menos do que o Atlético-MG, sexto.

A vitória em São Paulo, a primeira como visitante na competição, foi fundamental para a Chapecoense alimentar a esperança de continuar na Série A. O time catarinense aparece agora em 17º lugar, ainda no grupo dos quatro piores, mas com os mesmos 37 pontos do Sport, 16º. Vasco e Ceará estão logo acima, com 38.

O Santos volta a jogar na quinta-feira, contra o Flamengo, às 17h, no Maracanã. A Chapecoense recebe o Botafogo, no mesmo dia e horário, na Arena Condá.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia