Globo Esportes

Protagonistas de uma das maiores rivalidades do futebol mundial e donos de dez títulos da Libertadores, River Plate e Boca Juniors voltam a se enfrentar nesta terça-feira na primeira partida das semifinais da competição continental. O duelo acontece no Monumental de Nuñez e está envolto em um clima de mistério, revanche e (muita) preocupação com segurança.

Como era esperado, um fortíssimo esquema de segurança foi montado pelas autoridades argentinas para o duelo desta terça-feira. Câmeras com reconhecimento facial, 1.500 agentes, ruas nos arredores fechadas horas antes da partida… Tudo para que não se repitam os incidentes na decisão do ano passado entre os dois arquirrivais. Na ocasião, o ônibus do Boca foi apedrejado no caminho ao Monumental, jogadores ficaram feridos e a finalíssima foi transferida para Madri – e vencida pelo River Plate.

Sedento para se vingar da derrota no Bernabéu, o Boca Juniors chega com um elenco completamente diferente do ano passado. A começar pelo banco de reservas: Gustavo Alfaro assumiu o comando do time no lugar de Schelotto e vem com uma mentalidade mais defensiva do que seu antecessor. E sabendo que precisa conseguir a revanche sobre o maior rival.

Pelo lado do River, poucas mudanças e a manutenção de Marcelo Gallardo, que é mais ídolo do que nunca da torcida millonaria. Até uma gigantesca estátua está sendo feita em sua homenagem .

Mas antes, um aviso: o Superclássico começa às 21h30.