Ig Esportes

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella , informou o planejamento para a retomada do futebol na cidade em entrevista coletiva, nesta segunda-feira. Ele confirmou que os treinos com bola estarão liberados à partir de junho, e que partidas podem ocorrer sem público — dependendo da análise do risco de contaminação — já em julho.

— Não vamos relaxar as medidas de afastamento social. Naquela reunião que tivemos no sábado com o conselho científico, foi quase consenso que devemos esperar mais um período para o retorno. O futebol esperava voltar hoje (segunda) os treinos, rachão. Pedimos para junho e foi aceito. Pode ser que alguém com o drone verifique o jogador correndo com a bola. É fisioterapia com bola, está autorizada. Pedimos também que os jogos voltassem em julho, sem torcida. Eles pediram para verificar a curva em meados de junho. Há expectativa de nossos especialistas que estejamos quase em zero — disse Crivella .

Sobre a possibilidade de os jogos voltarem em julho , ficou decidido que será feita uma análise da curva de contágio em meados de junho. A liberada para os eventos será feita após estudo.

Sobre os treinos , Crivella afirmou que nesta semana só estão liberadas atividades médicas e de “fisioterapia com bola”, conceito que pode ser utilizado pelos clubes para diferentes atividades no gramado.

Durante a coletiva, Marcelo Crivella afirmou que Botafogo e Fluminense , que tiveram ausentes da reunião do último domingo, aceitaram os termos do retorno das atividades esportivas via telefone. O Tricolor, em nota, desmentiu o Prefeito.

“O Fluminense vem a público esclarecer que não fez nenhum contato telefônico com a prefeitura e tampouco com o prefeito, seja para tratar da reunião em que se discutiu a volta do futebol ou para qualquer outro assunto”, diz a mensagem do clube.

Já Carlos Augusto Montenegro, membro do comitê gestor do futebol do Botafogo, afirmou ter recebido o contato e concordado com os termos.