WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte


vitoria da sorte

junho 2020
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  



drupal counter

:: 17/jun/2020 . 17:25

Finais de Copa da Liga Francesa e Copa da França serão disputadas no final do mês de julho

Terra

Com o encerramento do Campeonato Francês de forma precoce por ordem das autoridades locais em virtude da disseminação do novo coronavírus, o futebol na França ficou sem definir dois campeões: o da Copa da França e o da Copa da Liga Francesa.

Diante da liberação do retorno das atividades para treinamentos, no entanto, as partidas devem acontecer no mês de julho, segundo o jornal “Le Parisien”. O Paris Saint-Germain, que está nas duas finais, enfrenta o Saint-Étienne, pela Copa da França, no dia 24, e enfrenta o Lyon, pela Copa da Liga, no dia 31. Ambos os jogos serão no Stade de France.

A única dúvida ainda é sobre a realização das partidas ou não com público. A princípio, os jogos serão realizados com portões fechados, mas a federação francesa deseja que o máximo de espectadores seja permitido e há a chance da partida ocorrer com 30% da capacidade. O governo federal, no entanto, precisa autorizar.

Governo desiste de assinar MP que permitiria flexibilizar contratos de jogadores

Terra

O governo federal desistiu de editar uma medida provisória que permitiria a flexibilização dos contratos firmados pelos clubes com os jogadores de futebol. A assinatura do texto estava prevista para esta quarta-feira, na agenda do presidente Jair Bolsonaro.

O documento seria assinado durante a cerimônia de posse do novo ministro das Comunicações, Fábio Faria. A MP permitiria aos times firmar contratos com os atletas por 30 dias – pela Lei Pelé, o vínculo mínimo é de 90 dias.

A estratégia do governo é priorizar o projeto que tramita na Câmara envolvendo Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro, o ProFut. A proposta suspende o pagamento de dívidas dos clubes durante o período de calamidade pública relacionada ao novo coronavírus. A matéria está na pauta de votação da Casa desta quarta-feira.

“Estava na agenda (a assinatura da MP), mas só que como a gente vai votar o (projeto do) Profut agora lá na Câmara, ia parecer uma competição de pautas”, explicou o líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO). “Se algo essencial não conseguir ser tratado no Profut, aí a gente volta atrás com a medida provisória”, acrescentou.

Segundo o deputado, o projeto já foi amplamente debatido e assinar a medida agora traria a impressão de que o governo estava “cozinhando a Câmara”. “A gente ficou tentando votar o Profut por três semanas e, na verdade, já estava discutido há quase dois meses”, disse.

A cerimônia de posse de Faria foi prestigiada pelo presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, e pelos jogadores Felipe Melo, do Palmeiras, e Alexandre Pato, do São Paulo. Eles foram cumprimentados nominalmente por Bolsonaro em sua fala. O chefe do Executivo defendeu que as torcidas se unam pela “democracia e liberdade do País”. Desde o início de junho, integrantes de torcidas organizadas têm feito atos contra o governo.

Por que o Flamengo briga para voltar o Carioca sem ter verba de TV a ganhar

Uol

Por que o Flamengo puxa a corda para voltar o Campeonato Carioca se não terá dinheiro (ainda) a receber de direitos de transmissão, motivo que embala os clubes pequenos e o Vasco? É o efeito dominó.

O reinício do Carioca, mesmo aos trancos e barrancos, forçará outros Estaduais a seguir esse caminho. E colocará o Campeonato Brasileiro no horizonte. Quanto antes a Série A começar, maior a chance de ser disputada no formato original, com 38 rodadas, o que garantiria 100% de verba de transmissão e de patrocinadores aos 20 clubes participantes, entre eles o Fla.

Um acordo entre a Globo e os clubes elaborou um calendário para que a emissora libere os valores retidos de transmissão dos Estaduais, que pararam em março devido à pandemia do novo coronavírus.

No caso do Carioca, como mostrou o blog, cerca de 25% do total do contrato, R$ 25,5 milhões, teve pagamento suspenso em março. Ficou acertado em abril que 10% (2,5 milhões) seria liberado até o fim daquele mês, 15% (3,8 mi) assim que a bola rolar e o restante, pouco mais de R$ 19 milhões, quando o torneio acabar.

O Flamengo, porém, não fechou com a Globo pelo Carioca, nem TVs aberta e fechada e nem o pay-per-view. Há uma negociação em andamento, mas que está travada e a partida contra o Bangu, que deve retomar o Carioca nesta quinta (18), não terá televisionamento (e nem torcida no Maracanã).

Para que o Brasileiro e a Libertadores apareçam no horizonte é preciso finalizar os Estaduais e dar sinal de que é seguro jogar futebol no Brasil. Esse é o recado que o Flamengo quer dar no Carioca. A ver se tudo dará certo.

Oficial: Uefa define Lisboa como sede de reta final da Champions com jogos únicos em agosto

Globo Esportes

A Liga dos Campeões volta em agosto! Após reunião de seu comitê-executivo, a Uefa definiu que Lisboa será a sede de um “final 8”, com jogos únicos sem público das quartas de final em diante. Os confrontos da chamada Super Champions vão ocorrer em agosto. A capital portuguesa, que substitui Istambul, vai receber as partidas num intervalo de apenas 12 dias.

Quartas de final: 12, 13, 14 e 15/8
Semifinais: 18 e 19/8
Final: 23/8

Os jogos serão realizados no Estádio da Luz, casa do Benfica, e José Alvalade, do Sporting de Lisboa. Todos às 16h (no horário de Brasília).

Os quatro jogos que ainda restam das oitavas de final e que foram interrompidos por causa da pandemia do coronavírus serão disputados também com portões fechados, nos dias 7 e 8 de agosto. Alguns deles poderão ser disputados nas sedes dos clubes mandantes ou nas cidades do Porto e Guimarães, ambas em Portugal. A Uefa ainda vai definir esses locais nos próximos dias. Os jogos são os seguintes:

Manchester City x Real Madrid (ida: 2 a 1 para os ingleses)
Bayern x Chelsea (ida: 3 a 0 para os alemães)
Juventus x Lyon (ida: 1 a 0 para os franceses)
Barcelona x Napoli (ida: 1 a 1)

Desta maneira, a Uefa empurrou as sedes escolhidas das finais para os anos seguintes. Istambul, que não foi escolhida para o “Final 8” por motivos de logísticas e questões econômicas, receberá a decisão da temporada 2020/21, enquanto São Petersburgo ficou para 2021/22. Munique receberá em 2022/23, e Londres em 2023/24.

Quais clubes estão há mais tempo sem conquistar o Brasileirão? Veja o ranking

Tudotimão

Ganhar o Campeonato Brasileiro, que tem o Flamengo como atual campeão, é o sonho de qualquer equipe do país. Mas transformá-lo em realidade não é para qualquer um, tanto que existem muitos clubes de tradição que encaram longo jejum na tentativa de reconquistar o maior título do calendário nacional.

Levantamento do Esporte Interativo traz, em detalhes, o quanto cada time está na espera. O Atlético-MG, que venceu o primeiro Brasileirão com esta denominação, encabeça a lista. Depois de ganhar a taça em 1971, só ficou no quase (como em 1999, quando perdeu a final para o Corinthians). Ou seja, lá se vão 49 anos longe da felicidade.

Em seguida aparece o Guarani, ganhador em 1978 (há 42 anos), com nomes como Capitão, Careca e Bozó, e nunca mais. Já o Internacional, tricampeão nacional, completa o top 3. Desde 1979, quando deu a volta olímpica de forma invicta, não repete o ato, acumulando 41 temporadas.

Clubes com apenas uma conquista de Campeonato Brasileiro ocupam as três posições subsequentes do ranking: Coritiba (35 anos, desde 1985), Sport (33 anos, com a tão discutida Taça das Bolinhas, desde 1987) e Bahia (32 anos, desde 1988). Botafogo (25 anos, desde 1995) e Grêmio (24 anos, desde 1996) estão na fila desde a década de 1990. Por sua vez, Vasco da Gama (20 anos, desde 2000) e Athletico-PR (19 anos, desde 2001) fecham o top 10 desta lista um tanto quanto maldita. Que disser que não é muito tempo vai estar enganando a si próprio.

OS MAIORES JEJUNS DE TÍTULOS DO BRASILEIRÃO

1º – Atlético-MG – 49 anos
2º – Guarani – 42 anos
3º – Internacional – 41 anos
4º – Coritiba – 35 anos
5º – Sport – 33 anos
6º – Bahia – 32 anos
7º – Botafogo – 25 anos
8º – Grêmio – 24 anos
9º – Vasco da Gama – 20 anos
10º – Athletico-PR – 19 anos
11º – Santos – 16 anos
12º – São Paulo – 12 anos
13º – Fluminense – 8 anos
14º – Cruzeiro – 6 anos
15º – Corinthians – 3 anos
16º – Palmeiras – 2 anos

Ferj divulga horários da volta do Carioca; Flamengo pega Bangu nesta quinta às 21h

Globo ESportes

A Ferj divulgou em seu site oficial as datas da quarta rodada da Taça Rio. Flamengo e Bangu abrem a jornada nesta quinta-feira, às 21h, no Maracanã. O Vasco entra em campo no domingo, às 16h, em São Januário, contra o Macaé.

Inicialmente estava previsto que todos os jogos seriam realizados em apenas três estádios: Maracanã, Nilton Santos e São Januário, porém no site da Federação constam partidas em Conselheiro Galvão e Luso Brasileiro.

Botafogo e Fluminense tiveram seus jogos mantidos para o dia 22, próxima segunda-feira. O Alvinegro tem duelo marcado contra a Cabofriense para o Nilton Santos, às 17h30 (de Brasília). Já o confronto do Tricolor, diante do Volta Redonda, está agendado para 20h, no Maracanã.

Após a conclusão do Arbitral da Ferj na terça-feira, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt falou em recorrer à justiça desportiva para remarcar os jogos do clube para julho.

– Não resta outra alternativa ao clube senão buscar as medidas na justiça desportiva para fazer valer o que é certo, ou seja, remarcar a data de nossos jogos para julho. Seguimos no estado de calamidade pública e faremos valer nosso direito de somente entrar em campo quando tivermos o devido tempo de preparação física para garantir as melhores condições aos atletas e a devida segurança sanitária – afirmou Bittencourt.

Também contrário à decisão do Arbitral, o presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej afirmou que o clube não tem como cumprir a determinação da Ferj.

– Não houve consenso até o momento. O Botafogo tem uma linha de ação definida caso o quadro permaneça inalterado, mas espera que haja entendimento entre os clubes e o seu pleito seja atendido. Não há condições de cumprir esse calendário da forma que foi proposta.

Análise: Pressa pela volta do Carioca é injustificável

MSN

O futebol carioca provará que a estupidez de alguns dirigentes e políticos brasileiros tem um limite ainda desconhecido. Sem nenhuma razão aparente, o estadual retornará nesta quinta-feira (18), quando o país e a região especificamente ainda convivem com o drama do Covid-19, colocando uma série de profissionais em um risco absolutamente desnecessário e ainda passando uma imagem de superação a uma doença que matou 1.338 brasileiros nas últimas 24h, terceiro maior índice já registrado.

Por que voltar o campeonato? Fora os anseios financeiros dos dirigentes e as ambições políticas dos governantes, não há explicação. Para começar, o pico do Covid-19 não está claro no Rio de Janeiro. Existe a possibilidade de ele ter chegado, mas o tempo de espera até o início dos eventos foi inexistente. Em comparação, a Itália retornou com o futebol 83 dias após o pico de casos registrados do coronavírus. Na Espanha, foram 71 dias. No Reino Unido, serão 78.

Nem mesmo para desafogar o caótico calendário esportivo a decisão pelo retorno do Carioca se justifica. Segundo a Rádio Jovem Pan publicou nesta semana, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) estuda atualmente a possibilidade de volta do Brasileirão para o dia 15 de agosto. Ou seja, quando o Estadual do Rio de Janeiro for encerrado, os clubes terão que parar mais uma vez, por pelo menos um mês.

Para piorar, Botafogo e Fluminense, times que tiveram o bom senso de discordar da volta imediata do Carioca, serão punidos por terem respeitado o período de quarentena. Sem treino, as equipes estarão em ritmo inferior aos seus rivais, mesmo que tenham jogos agendados para outras semanas. O desequilíbrio de datas, por sinal, também é algo que faz pouco sentido.

Politicamente, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, mostrou as verdadeiras ambições ao celebrar que o próximo jogo do Flamengo não seria sem público, já que o presidente Jair Bolsonaro, em mais um exemplo na lista de maus exemplos concedidos, estaria presente no Maracanã para acompanhar a partida.

De maneira geral, o esporte se mostrou mesquinho na crise do Covid-19, com o exemplo máximo na insistência do Comitê Olímpico Internacional (COI) em manter os Jogos Olímpicos de Tóquio na data original. No Brasil, o Campeonato Carioca terá um capítulo especial nessa história, com um ato de absoluta irresponsabilidade.

Início da Série D pode ser definido em reunião na sexta-feira

Bahia Notícias

A Série D do Brasileiro estava prevista para começar originalmente nos primeiros dias do mês de maio, porém foi adiada em meados de março com a pandemia do coronavírus que atingiu o Brasil. De acordo com o presidente do Bahia de Feira, Jodilton Souza, que integra a Comissão Nacional dos Clubes (CNC), a definição do início do campeonato pode sair na reunião marcada para essa sexta-feira (19). Ele garantiu que o formato não sofrerá mudanças.

“Vão definir tudo até sexta-feira”, declarou em entrevista ao Bahia Notícias. “Vai ser mantido do jeito que está. A questão é que os estaduais estão conciliando com a CBF para ver a data do término e o início das Séries A, B, C e D”, completou.

Neste ano, a Série D será disputada num novo formato com fase preliminar que vai definir os últimos integrantes de quatro grupos, de um total de oito chaves. Em seguida, terá a fase de grupos onde todas as equipes se enfrentarão em turno e returno. A partir daí, o sistema mata-mata entra em ação para definir os quatro semifinalistas que subirão para a próxima divisão até chegar à final onde ficará conhecido o campeão. O campeonato que começaria em maio se estenderia até novembro.

O Bahia de Feira foi sorteado no mesmo grupo, o A6, junto com o conterrâneo Atlético de Alagoinhas, que enfrentarão Caldense-MG, Gama, Palmas, Tupynambas-MG, Vila Nova-MG, e o oitavo componente sairá da disputa preliminar entre Brasiliense e Tocantinópolis. Já o terceiro representante baiano, o Vitória da Conquista está na chave A4 ao lado de ABC-RN, Central-PE, Coruripe-AL, Frei Paulistano-SE, Itabaiana, Jaciobá-AL e Potiguar-RN.

Bolsonaro assinará nova MP do Futebol nesta quarta-feira

O Globo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assina nesta quarta-feira (17) uma Medida Provisória de Flexibilização do Futebol. O documento foi redigido com medidas cujo intuito é facilitar a vida econômica dos clubes do país. A informação é da coluna do blog Dinheiro FC, do jornal O Globo.

Segundo a publicação, entre os itens do texto está a possibilidade de assinatura de contrato com jogadores em uma duração mínima de 30 dias. Pela Lei Pelé, o vínculo mínimo é de 90 dias. Esse é um dos conteúdos do Projeto de Lei que tramita na Câmara dos Deputados e que tem como objetivo principal suspender os pagamentos do Profut temporariamente.

A mudança pretende facilitar a montagem das equipes para conclusão dos campeonatos estaduais, interrompidos por causa do coronavírus. Essa questão interessa às federações e tem apoio da CBF. O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, deve participar da solenidade ao fim da manhã desta quarta-feira.

Opinião: CBF lava as mãos e Brasil terá um calendário caótico em 2020

Uol

É muito mais difícil para um país do tamanho continental do Brasil programar a volta do futebol do que Espanha, Itália, Inglaterra ou Alemanha, que têm dimensões de estados brasileiros. Justamente por isso, a CBF falhou em não preparar um protocolo nacional de retorno aos jogos que evitasse, por exemplo, o que poderá ocorrer no Rio com a retomada do Carioca no pico da pandemia do novo coronavírus no estado e no Brasil.

A Confederação Brasileira de Futebol jogou para os estados a responsabilidade por decidir o retorno do futebol. Por quê? Porque, goste-se ou não, os Estaduais, que precisam de poucas datas para serem finalizados e os deslocamentos dos times são curtos, são os torneios que voltarão primeiro, antes do Brasileiro e da Libertadores. Mas desordenadamente, como se projeta, vai impactar nas Séries A e B e criar um calendário caótico para o futebol brasileiro em 2020.

Alguns times, como Flamengo, Vasco, Inter, Grêmio, Ceará e Fortaleza já treinam, enquanto outros ainda estão parados. Esses times terão vantagem quando o Brasileiro começar? Talvez não. Se o Carioca de fato voltar a ter jogos agora em meados de junho, enquanto outros Estaduais continuam paralisados, Flamengo e Vasco (e Fluminense e Botafogo se cederem e toparem jogar) terminarão o torneio antes dos demais e ficarão eles ociosos depois. Porque esqueça que o Brasileiro vá iniciar antes que outros Estaduais importantes, como o Paulista e o Gaúcho, sejam finalizados.

Pode ocorrer a bizarrice de os cariocas jogarem até meados de julho e depois ficarem mais 20 ou 30 dias sem partidas, enquanto outras equipes finalizam seus Estaduais para iniciar o Nacional, digamos, lá para meados de agosto.

Sem um protocolo nacional que oriente os clubes e federações a retomarem seus campeonatos em momentos próximos, a CBF lavou as mãos e vai prejudicar todo mundo: quem voltar antes e aquele que retornar depois.

Não há previsão para a volta do Brasileiro, apesar do zum zum zum entre os clubes apresentar meados de agosto como possível. De qualquer maneira, há um acordo entre CBF e federações que os Estaduais terminam antes. A preocupação para o Brasileiro são os deslocamentos, já que há estados em situação pior ou melhor com relação ao contágio da Covid-19.

Depois de anos de estabilidade, mesmo com alguns problemas (como não parar os campeonatos em datas-Fifa), o Brasil parece retroceder a décadas anteriores quando os times não sabiam se jogariam na próxima semana.

Flamengo rejeita proposta da Globo e retorno do Campeonato Carioca não será transmitido

Bahia Notícias

O Flamengo rejeitou a última proposta da TV Globo e com isso a partida contra o Bangu, que marcará o retorno do Campeonato Carioca nesta quinta-feira (18) não terá transmissão. Além da TV, o público também ficará de fora, pois que o jogo será realizado com os portões fechados. O duelo é válido pela quarta rodada da Taça Rio. A competição estava paralisada desde meados de março quando estourou a pandemia do coronavírus no Brasil.

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) voltou a se reunir virtualmente com os clubes que disputam o Carioca nesta terça-feira (16) e apesar do clima tenso das conversas, o martelo foi batido para a volta da competição nesta quinta, no entanto o horário ainda não foi definido. Os detalhes serão acertados nesta quarta (17) entre os dirigentes das agremiações e o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB).

BOTAFOGO E FLUMINENSE
Apesar do reinício da competição estar definido para esta quinta, Botafogo e Fluminense seguem contrários à decisão. Na reunião desta terça, o presidente da Ferj, Rubens Lopes, chegou a silenciar o microfone de todos os presentes devido a tensão da discussão. E ele ainda comparou a situação dos dois clubes com a de um “aluno que não estudou”.

“O bom aluno, que estudou, se preparou para a prova, chega para fazê-la, mas o aluno que não estudou quer adiá-la”, afirmou.

O Fogão e Flu ainda não voltaram a treinar, ao contrário dos demais que já trabalham nos centros de treinamento. O time alvinegro informou que pelo menos cinco dos seus atletas testaram positivo para a Covid-19. Enquanto o Tricolor fez os exames em jogadores e funcionários nesta terça e ainda aguarda os resultados.

De acordo com os números divulgados nesta terça, o Estado do Rio de Janeiro soma 83.343 casos confirmados do coronavírus e 7.967 mortes. Nas últimas 24 horas foram registrados 2,4 mil novos infectados e 239 óbitos.

Clubes aceitam sede única e aguardam posição da CBF para volta da Copa do Nordeste

Tribuna da Bahia

Ao que tudo indica, a Copa do Nordeste será finalizada dentro de campo. Nesta terça-feira, após uma reunião com os clubes participantes, ficou definido que a Liga vai encaminhar uma proposta à Confederação Brasileira de Futebol, responsável por gerir o torneio, para que a competição seja disputada em sede única.

Diferentemente da proposta inicial, quando o Recife era apontado como o local escolhido pela Liga do Nordeste, pela oferta atual, caberá à CBF a seleção da sede. É o que garante Eduardo Rocha, presidente da Liga.

“Nós vamos encaminhar a proposta de sede única para a Copa do Nordeste ser finalizada em campo. Chegamos a um acordo com todos os clubes e vamos encaminhar a oferta para a CBF, creio que não terá problema, pois é um desejo coletivo.”

Ainda de acordo com Eduardo Rocha, a Liga do Nordeste ficará responsável por custear os testes para os clubes que participarem da competição. Além de bancar hospedagem e local de treino durante a competição.

– A gente sabe das dificuldades dos clubes e vamos custear os testes e também hospedagem para as equipes que não são da sede escolhida. Ficou acertado que bancaremos esse custo de logística, para que corra tudo dentro da normalidade.

Com relação ao prazo para que a disputa seja concluída, Eduardo Rocha acredita que o torneio levará até 30 dias, para quem for à final. Mas boa parte dos participantes sairão após 16 dias, uma vez que dos 16 participantes, oito serão eliminados depois de mais uma rodada.

“Vamos solicitar duas semanas de treinamento para os times. Depois disso, com mais 15 dias a gente encerra a competição. Vale lembrar que só quem vai para a final fica 30 dias, oito equipes são eliminadas logo na primeira rodada. Então, creio que não teremos problemas com datas.”

Neste momento, há clubes que não podem treinar em seus estados por conta da pandemia causada pela Covid-19. Desse modo, eles terão 14 dias de treinamento na cidade que for escolhida. Os custos também serão bancados pela Liga do Nordeste.

Bahia, Ceará e Pernambuco, por outro lado, já contam com equipes autorizadas a treinar seguindo protocolos sanitários para evitar o contágio do novo coronavírus.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia