Uol

Mesmo com a introdução do árbitro de vídeo, a Fifa ainda não fechou questão em relação à marcação de impedimentos nos jogos de futebol. Segundo o jornal As, o órgão acredita que pode revolucionar ainda mais a tecnologia para que ela seja mais assertiva em lances milimétricos do tipo.

Para isso, a entidade organizou nos últimos dias uma conferência de trabalho que estuda novas medidas a serem colocadas em prática. Um modelo semi-automatizado – que já foi testado no último Mundial de Clubes -, está sendo aprimorado para fornecer ao VAR informações adicionais e mais precisas para auxiliar o processo de tomada de decisão do árbitro.

No entanto, é necessário validar uma tecnologia que consiga detectar precisamente qual foi o ponto de partida do jogador envolvido no lance de possível impedimento.

De acordo com o jornal espanhol, esta solicitação se dá pelo fato de alguns testes de precisão mostrarem que os bandeirinhas tendem a escolher diferentes partes do corpo dos atletas para marcar ou não a infração. Isto pode ser impreciso, já que nem sempre a região definida é a que está mais à frente no lance.

“O objetivo é desenvolver uma ferramenta semelhante à da tecnologia da linha de chegada: ela não foi projetada para tomar uma decisão, mas para fornecer evidências instantaneamente aos árbitros”, disse um membro que participou da reunião ao veículo.