Isto É

Geralmente, um treinador assume uma equipe quando o anterior é demitido e o trabalho precisa de reformulação – ou até iniciar da estaca zero. O cenário no Flamengo, contudo, é o inverso. Domènec Torrent chega ao Rubro-Negro com a missão de manter um time habituado a empilhar taças e goleadas sob o comando de Jorge Jesus, o seu antecessor. Assim sendo, na bagagem, o catalão carrega o seguinte dilema: manter o padrão tático de JJ ou impor o próprio?

O debate tende a ser ecoado nos próximos dias, quando Torrent iniciará os trabalhos no Ninho do Urubu. Aliás, o treinador já tem data e hora para aterrissar em solo brasileiro: será por volta de 5h40 desta segunda-feira (3), no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio.

O LANCE! já fez uma abordagem prévia do que esperar de Dome à frente do Flamengo, baseado em suas preferências e conhecimentos, adquiridos, sobretudo, em parceria com Pep Guardiola (auxiliado pelo novo treinador do Flamengo no Barcelona, Bayern de Munique e Manchester City).

O seu esquema predileto para atacar (ou o mais utilizado, até então) é o 4-2-3-1 (derivado do 4-3-3 clássico), explorando jogadores de velocidade pelas pontas. Assim como Guardiola, Torrent tem a tendência de utilizar os laterais como apoiadores nos flancos, agudos constantemente.

Além disso, Torrent prioriza um estilo ofensivo no qual, na busca pelo controle da posse de bola e jogo de posição, suas equipes alarguem o campo com extremos de velocidade – e fixos.

Ou seja, modelos quanto à fase ofensiva diferentes em relação ao time de Jesus, que escalava dois atacantes (móveis), dois apoiadores que flutuavam e tinha laterais construindo pela faixa central, muitas vezes.