WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte


vitoria da sorte

agosto 2020
D S T Q Q S S
« jul   set »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  



drupal counter

:: 12/ago/2020 . 18:50

CSA vai pedir à CBF para adiar o jogo de sábado contra o Cuiabá pela Série B

Isto É

Sem poder utilizar 18 jogadores que testaram positivo para o novo coronavírus, o CSA vai tentar junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) adiar o jogo deste sábado contra o Cuiabá, pela terceira rodada do Brasileiro da Série B. Em entrevista à rádio CBN/Maceió, o vice-presidente Omar Coelho disse que o advogado Osvaldo Sestário já foi autorizado a tentar o adiamento do jogo marcado para as 21 horas, no estádio Rei Pelé, em Maceió.

“O doutor Sestário já está autorizado a promover as medidas judiciais cabíveis. Vamos tentar suspender esse jogo do Cuiabá e aí sim analisar os jogadores que ficaram aptos a jogar”, comentou Coelho.

O dirigente também criticou o postura da CBF mesmo diante de tantos casos do novo coronavírus, tanto na Série A quanto na Série B. “Estamos vivendo um momento muito interessante dentro do futebol brasileiro. A CBF, que teve uma receita no ano passado de R$ 2 bilhões e investiu menos de 10% no futebol, coloca em risco a vida dos atletas e só pensa no futebol”, afirmou.

A partida contra a Chapecoense, pela segunda rodada da Série B, estava marcada para essa quarta-feira, em Chapecó (SC), mas acabou sendo adiada depois de novos casos da covid-19 no elenco do CSA.

Na estreia do campeonato, o time teve o desfalque de nove jogadores contra o Guarani e mesmo assim começou com o pé direito ao vencer por 1 a 0, em casa. Na véspera da viagem para Santa Catarina, o clube teve mas nove jogadores positivo e ficou sem condições de ir a campo.

Fifa recorre e tenta fazer Globo pagar parcela de contrato da Copa do Mundo

Upl

A Fifa recorreu da decisão da Justiça do Rio de Janeiro que suspendia o pagamento da Globo pelo contrato de direitos de transmissão de torneios da entidade, válido entre 2015 e 2022. O documento contempla a exibição da Copa do Mundo de 2022, entre outros eventos -a emissora carioca alega necessidades econômicas de se renegociar contratos em função da pandemia.

O valor suspenso correspondia à parcela anual desse contrato, de US$ 90 milhões (R$ 493 milhões, no câmbio atual) e deveria ser pago no último dia 30 de junho. O caso será julgado na segunda instância pela 14ª Câmara Cível do Rio de Janeiro.

Segundo apurou o UOL Esporte, a entidade máxima do futebol ainda tentou um efeito suspensivo para obrigar a Globo a cumprir o pagamento previsto em contrato enquanto a decisão do recurso em segunda instância não era julgada. Tal pedido foi negado, e o mérito agora será decidido pelo desembargador Plínio Pinto Coelho Filho. Não existe prazo para sua decisão.

No processo, a Globo alega que a pandemia do coronavírus fez todos os grupos de mídia passarem por dificuldades financeiras. Além disso, a empresa alega que competições da Fifa que estavam previstas para este ano foram canceladas e que isso causou prejuízo.

Assim, a emissora alega que o valor ficou impagável. A Globo alega ser uma boa parceria para a entidade e pagou em dia as cinco parcelas de contrato previstas desde 2015.

Foi com essa interpretação que a Globo conseguiu uma liminar na 6ª Vara Empresarial da Justiça do Estado do Rio de Janeiro em primeira instância para não pagar o valor previsto. Vale ressaltar que a Corte Arbitral da Suiça, onde fica a sede da Fifa, ainda irá falar sobre a questão em juízo a pedido das duas empresas.

A Fifa, por sua vez, diz que deseja o cumprimento do contrato. A entidade alega também que foi pega de surpresa com o pedido de suspensão feito pela Globo e que esperava resolver tudo em negociações.

Além da disputa com a Fifa pelos direitos da Copa do Mundo, a Globo também rescindiu acordo com a Conmebol pelos direitos de transmissão da Libertadores da América, também por conta das dificuldades financeiras causadas pela pandemia do novo coronavírus.

Renato Gaúcho alfineta Jorge Jesus : “Nunca tinha ouvido falar dele”

IG Esportes

Renato Gaúcho voltou a ironizar a passagem do técnico Jorge Jesus no Flamengo em entrevista para o jornal “A Bola”. O técnico do Grêmio lembrou que também foi campeão da Copa Libertadores com muito menos investimento que o técnico português teve e afirmou que nem o conhecia antes de chegar no Brasil.

– O Flamengo montou uma seleção, tem o melhor elenco disparado. Dois anos antes, ganhamos a Libertadores sem gastar muito. Nunca tinha ouvido falar dele (Jorge Jesus), com todo respeito. Só ouvi falar quando chegou no Brasil. Trabalhou em um clube que montou uma seleção e ganhou, mérito dele. Um jogador grande não aparece com 35 anos, mas com 19 ou 21 anos.

Renato também comentou sobre quais atributos o Everton pode agregar na equipe do Benfica em sua primeira experiência no futebol europeu. – É um dos poucos jogadores com rara individualidade no drible, muito forte no um contra um, tem força, habilidade. Dou os parabéns ao Benfica e não falo da boca para fora, vocês vão poder comprovar. Vai dar muitas alegrias à torcida. No momento de pegar adversários fechados, vai desequilibrar.

Jorge Jesus iniciou esta semana seus primeiros treinos com o elenco das Águias na sua segunda passagem como treinador do clube. O português havia deixado o time em 2015 para treinar o Sporting e passou dois anos entre o futebol árabe e brasileiro, onde conquistou todos os títulos, com exceção da Copa do Brasil, que disputou.

Ronaldinho fez festas com modelos em hotel, diz imprensa paraguaia

Terra

Após o Ministério Público do Paraguai não apresentar nova denúncia contra o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o seu irmão Roberto Assis, ambos estão em clima de festa antes de retornar ao Brasil. Segundo a imprensa paraguaia, a vida dos brasileiros têm sido agitada, com direito a festas e visitas de modelos no quarto do hotel de luxo onde cumprem prisão domiciliar.

– Tem dias que chegam pelo menos duas mulheres. Parecem ser modelos. Estão sempre bem produzidas. Chegam em carros luxuosos. As que são conhecidas entram diretamente pelo estacionamento e as que são desconhecidas pela porta da frente do hotel. Depois o carro vem buscá-las – contou uma fonte do jornal paraguaio ‘Hoy’, que não quis se identificar.

O Ministério Público do Paraguai concluiu que Ronaldinho não participou da obtenção de documentos falsos, mas que Assis sabia da origem irregular da documentação apresentada para entrar no país. O MP estipulou medidas que devem ser respeitadas para que ambos sejam liberados, mas dependem do aval do juiz Gustavo Amarilla.

Os termos apresentados ao juiz inclui multa de 200 mil dólares (110 mil para Assis e 90 mil para Ronaldinho), e que seja apresentada uma declaração de residência fixa no Brasil e comparecimento a uma autoridade judicial no Brasil a cada três meses. Assis ficaria em liberdade condicional por dois anos, e R10 por apenas um.

Séries A, B e C somam mais de 50 casos confirmados de COVID-19 entre jogadores

Super Esportes

As Séries A, B e C do Campeonato Brasileiro, iniciadas há exatos cinco dias, já registram 52 casos de COVID-19 entre jogadores. Três partidas foram suspensas pela CBF – Goiás x São Paulo, Chapecoense x CSA e Treze-PB x Imperatriz-MA – por causa do novo coronavírus.

Os casos mais recentes de contaminação aconteceram no Corinthians e no Atlético Goianiense. Na terça-feira, o clube paulista registrou dois testes positivos: do zagueiro Gil e o do atacante Léo Natel. O clube afirmou que, “mesmo existindo evidências de que os exames de RT-PCR podem permanecer positivos durante um longo período, mesmo após já terem cumprido quarentena, e sem transmissão do vírus”, preferiu afastá-los do restante da equipe. Assim, eles não participarão da partida contra o Atlético, nesta quarta, em Belo Horizonte.

O Atlético Goianiense, por sua vez, se deparou com quatro testes positivos entre seus atletas. Diferentemente da decisão do Corinthians, entrou com um recurso na CBF para escalar os quatro jogadores que testaram positivo. O clube justificou que os atletas tinham sido contaminados anteriormente e, de acordo com o próprio protocolo elaborado pela entidade, não havia mais riscos de transmissão. A CBF aceitou a solicitação e liberou os jogadores para a partida contra o Flamengo.

Apesar de divergentes, os casos possuem uma semelhança: a aplicação do teste RT-PCR. “Esse teste detecta partículas do RNA do vírus e não o vírus completo. Ele pode ficar positivo por algumas semanas, mesmo que a doença esteja curada e a pessoa não esteja mais transmitindo. Nós não recomendamos a realização deste teste em exames de rotina ou de controle para a liberação de pessoas infectadas pela covid-19, que cumprem isolamento”, explicou o infectologista Renato Grinbaum, membro da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), que afirma ainda que os testes não são utilizados para determinar o índice de contagiosidade de uma pessoa.

“Nós utilizamos um número padrão determinado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). Hoje, a recomendação é manter o isolamento de 14 dias após o surgimento dos primeiros sintomas. Para uma pessoa assintomática, que testou positivo para covid-19 em um exame RT-PCR, a recomendação é a mesma, ou seja, 14 dias de isolamento Nós não fazemos o exame novamente para comprovar se a pessoa é infectante ou não. Nenhum exame indicará isso”, concluiu Grinbaum.

Brasileirão da Covid enterra a alegria do futebol

Terra

Há uma novidade no futebol brasileiro. Agora além de jogadores machucados e suspensos, o técnico também precisa se preocupar com os testes de coronavírus para poder escalar o time. E até efeito suspensivo já rolou com o Atlético Goianiense.

Seria cômico caso não fosse muito, muito trágico. Quando a CBF marcou a data da volta do Brasileirão, o país já vivia o pesadelo de conviver com mil mortes diárias. De lá pra cá nada mudou e o que os dirigentes fizeram para enfrentar a pandemia e preservar a saúde dos jogadores? Um protocolo fajuto que ruiu na primeira rodada.

Contra o bom senso, apostaram na volta do futebol com a mesma fórmula dos anos anteriores, como se não houvesse pandemia. Nos Estados Unidos, por exemplo, os dirigentes da NBA confinaram equipes e jogadores para terminarem a competição. No próprio futebol há o exemplo da Liga dos Campeões, que levou os jogos da fase final para uma única sede.

Queriam porque queriam voltar com o Brasileirão, mas nada foi pensado para amenizar os riscos de contaminação. Os dirigentes caminham a passos largos para conseguir o que parecia impossível: matar a alegria do futebol.

Sindicato dos Atletas de SP ameaça ir à Justiça e pedir paralisação do Campeonato Brasileiro

GE

O Sindicato dos Atletas de São Paulo ameaça ir à Justiça e pedir a paralisação do Campeonato Brasileiro se a CBF não alterar os protocolos previstos para o retorno do futebol.

Em ofício enviado à CBF, o sindicato paulista defende duas opções como solução para a realização do torneio, que teve um jogo adiado logo na primeira rodada, Goiás x São Paulo, quando dez jogadores do time goiano foram diagnosticados com Covid-19 em resultados que foram conhecidos apenas na manhã do dia da partida – as contraprovas confirmaram nove diagnósticos.

A entidade de classe cita os exemplos da Alemanha, que obrigava isolamento das delegações por até sete dias antes das partidas, tempo para que os exames fossem feitos e os resultados conhecidos, e o da NBA, que criou uma “bolha” em Orlando, nos EUA, para que a temporada pudesse ser finalizada.

Na prática, o sindicato pede que os times sejam isolados por toda a disputa do Campeonato Brasileiro, já que, com o calendário apertado, os clubes estão disputando partidas a cada três dias.

– Assim, ou isola as delegações por uma quantidade de dias antes de cada partida, quantidade de dias que seja capaz da obtenção dos resultados das testagens de forma segura, ou se cria a “bolha” e isola de vez delegações durante toda a competição – diz o ofício enviado à CBF.

O documento não cita a possibilidade de acionar a Justiça, o que é feito em nota no site do sindicato:

– Em caso de resposta negativa, para a entidade dos jogadores paulistas não restará alternativa a não ser o já conhecido caminho do judiciário.

A televisão catapultou o negocio futebol para o proverbial outro patamar

Globo Esportes

Todo produtor de sorvete precisa que seu produto chegue ao consumidor. Alguém – seja empregado ou contratado – leva o pote gelado até a sorveteria. Assim também funciona o futebol: os jogos (sorvetes) precisam de transporte (produção) para chegar no sorveteiro (distribuição). Antes da TV, o único jeito de chupar picolé era na fábrica (ou no estádio). Muito menos gente apreciava um chicabon – ou via os jogos.

A televisão catapultou o negócio futebol para o proverbial outro patamar. Levar as imagens de um jogo de futebol até o consumidor exige tecnologia. Você precisa produzir o sinal audiovisual, tirá-lo do estádio (através de um caminhão com antena ou fibra ótica) e entregá-lo para plataformas de distribuição. Em todos os casos há intermediários. Em nenhum existe almoço gratuito.

O intermediário vende conveniência. Ele precifica transporte e localização – para que você possa tomar sorvete na esquina, na praia ou em casa. Nesse cenário alguns clubes ensaiam acreditar que têm TVs próprias abrigadas no YouTube e no Facebook. Essa visão ignora que a relação com anunciantes e consumidores fica com o distribuidor – e a inteligência de dados também. Acreditar em “TV própria” nesse cenário é como acreditar num picolé de boitatá.

Usar as plataformas como canal de marketing faz sentido – até para morder um ou outro capilé. Mas, nesse jogo, ninguém oferece conveniência por amizade. Google, Facebook, Netflix e Amazon são ameaças ao status quo da mídia tradicional porque atacam seus modelos de negócio (publicidade e assinaturas). Cada um deles tem sua particularidade – e deve seu sucesso a oferecer (ou agregar) serviços inéditos. Todos são ou podem ser intermediários. A diferença é que usam roupa nova com bolso fundo.

Ninguém discute que o futuro da transmissão esportiva inclui o streaming – ou uma transmissão muito diferente da atual. Os ensaios atuais de Twitch e YouTube meramente arranham a superfície do porvir. As possibilidades editoriais, comerciais e sociais que o casamento entre 5G e machine-learning trazem são de outra galáxia. Mas ainda estamos longe disso – em especial no Brasil. Aqui o espectador online ainda sofre. :: LEIA MAIS »

Imperatriz registra 14 novos casos de Covid-19 e pede adiamento do jogo com Jacuipense

Bahia Notícias

O Imperatriz pediu o adiamento do jogo contra o Jacuipense após registrar 14 casos da Covid-19. A informação é do jornalista da TV Globo, André Hernan. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não se manifestou e a partida segue marcada para o próximo sábado (15), às 17h, no Frei Epifânio, pela segunda rodada do Grupo A da Série C. O presidente do clube baiano, Gegê Magalhães, disse que não ter sido notificado pela entidade, mas confirmou a situação junto à diretoria maranhense.

“Não fomos comunicados não. Ficamos cientes através de informações de terceiros, nada oficial. A gente entrou em contato com a diretoria do Imperatriz e soubemos que o caso é verídico. Nossa viagem está marcada para amanhã. Esperamos um posicionamento, porque não tem como fazer uma viagem longa desse tipo”, afirmou em entrevista ao Bahia Notícias.

O clube maranhense teve seu jogo de estreia na competição contra o Treze-PB adiado por ter diagnosticado 12 atletas com a doença (confira aqui). A delegação já estava na Paraíba, onde aconteceria a partida, quando recebeu os resultados dos exames. Para o compromisso seguinte diante do Jacuipense, outros 13 jogadores e mais um membro da comissão técnica testaram positivo para o vírus.

Caso a partida seja adiada, será a quarta desde o início dos campeonatos nacionais das três primeiras divisões devido ao grande número de casos da Covid-19 nos clubes. Além do duelo da Série C, a CBF precisou suspender o jogo da Série A entre Goiás e São Paulo (veja aqui). Nesta terça (11), a entidade tomou a mesma decisão para a partida entre Chapecoense e CSA (leia aqui), que estava marcada para esta quarta (12), na Arena Condá, pela segunda rodada da Série B.

Enquanto o Imperatriz ainda não estreou na Série C, o Jacuipense começou o campeonato com derrota. No domingo, o time baiano perdeu para o Remo por 2 a 1, na Arena Valfredão.

Uefa Europa League chega às semifinais

Fox

A Uefa Europa League chegou à fase semifinal. Na última segunda-feira (10 de agosto), Inter de Milão e Manchester United confirmaram o favoritismo e se classificaram. Já nesta terça (11), foi a vez de Shakhtar Donetsk e Sevilla avançarem.

Com isso, as semifinais do torneio estão decididas. Veja abaixo o dia e o horário das partidas:

Sevilla x Manchester United – domingo (16) – 16h

Inter de Milão x Shakhtar Donetsk – segunda-feira (17) – 16h

Por conta da pandemia do novo coronavírus, todos os jogos, desde a fase quartas de final, estão sendo realizados na Alemanha. A primeira semifinal será realizada em Colônia, enquanto a segunda será em Dusseldorf.

Liga alemã aceita negativa do governo para liberar volta da torcida aos estádios

Super Esportes

A Liga Alemã de Futebol (DFL, na sigla em alemão) aceitou nesta terça-feira, sem qualquer discussão, a negativa do governo da Alemanha para liberar o retorno do público aos estádios já no dia 18 de setembro, quando a temporada 2020/2021 será iniciada. Pelas redes sociais, a entidade destacou a importância primordial pela segurança de todos no combate à COVID-19.

“A DFL sempre tem insistido no fato de que a luta contra o novo coronavírus tem a máxima prioridade. Portanto, evidentemente respeita a posição dos ministros de Saúde federal e dos estados regionais”, informou a entidade em um comunicado oficial emitido em sua conta no Twitter.

“O regresso à normalidade deve ser um objetivo em todos os aspectos da vida. Como consequência, a DFL e os clubes vão se preparar da melhor maneira possível para o retorno dos espectadores aos estádios”, concluiu.

Os 36 clubes que participam da primeira e segunda divisões do Campeonato Alemão aprovaram na semana passada o plano apresentado pela DFL para possibilitar o retorno do público aos estádios já em setembro. O sinal verde para isso, no entanto, dependia das autoridades regionais e do governo da Alemanha, diante da evolução da pandemia do novo coronavírus. Mas isso não vai mais acontecer. :: LEIA MAIS »

Liga dos Campeões tem mudanças no regulamento e cuidados com a saúde por causa do coronavírus

Terra

As quartas de final da Liga dos Campeões começa nesta quarta-feira com a partida entre Atalanta e Paris Saint-Germain e os torcedores verão uma competição um pouco diferente por causa do novo coronavírus. A grande novidade é o fim dos jogos de ida e volta e todas as partidas serão disputadas em Lisboa, Portugal. Também há mudanças no regulamento.

Os clubes e a UEFA tentarão manter a competição sendo disputada sem que atletas e demais membros das equipes sofram com a pandemia. As partidas não serão mais em ida e volta, porque a ideia da Uefa é tentar finalizar mais rápido a competição e também evitar viagens longas entre os países. Lembrando que a decisão da Liga será no dia 23 de agosto e as semifinais acontecerão nos dias 18 e 19.

A Uefa decidiu mandar todos os jogos em Portugal, porque foi um dos países europeus que melhor soube combater a covid-19 e por isso, seria considerado um local seguro para a realização dos jogos.

Quais são os jogos das quartas de final da Champions?
12 de agosto (quarta-feira): Atalanta x Paris Saint-Germain – Estádio da Luz
13 de agosto (quinta-feira): Red Bull Leipzig x Atlético de Madrid – Estádio José Alvalade
14 de agosto (sexta-feira): Barcelona x Bayern de Munique – Estádio da Luz
15 de agosto (sábado): Manchester City x Lyon – Estádio José Alvalade

comercial tommacon



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia