WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte




vitoria da sorte

agosto 2020
D S T Q Q S S
« jul   set »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  



drupal counter

:: ago/2020

Dono do Manchester City quer comprar equipe francesa

IG Esportes

Segundo o jornal irlandês Irish Times, o dono do Manchester City pretende comprar a equipe do Troyes , da segunda divisão do campeonato francês. O sheik Mansour bin Zayed Al Nahyan é dono de vários times de futebol pelo mundo, e gostaria de ampliar sua presença na Europa.

Se o negócio se concretizar, o Troyes será o décimo time da City Football Group, holding de Al Nahyan que administra todos os seus clubes. Ainda conforme o jornal irlandês, o sheik teria outros times franceses na mira, como o Nancy.

O objetivo do sheik Al Nahyan é adquirir equipes menores para focar no desenvolvimento de jovens na Europa. Além do City, o empresário também é dono do Girona (Espanha) e do Lommel (Bélgica). Fora do velho continente, o sheik é proprietário do New York City (Estados Unidos), Melbourne City (Austrália), Yokohama Marinos (Japão), Sichuan Jiuniu (China), Mumbai City (Índia) e Montevideo City Torque (Uruguai).

O Troyes caiu para a segundona do campeonato francês em 2018, e permaneceu lá desde então. Conforme a apuração do Irish Times, a administração do clube está disposta a facilitar a compra pela holding do empresário dos Emirados Árabes Unidos.

Superliga Chinesa planeja ter torcida em estádio em jogo do fim de semana

Super Esportes

A organização de Superliga Chinesa começa a planejar o retorno dos torcedores nas arquibancadas da competição. A meta é que a partida envolvendo Beijing Guoan e Shangai SIPG, em Pequim, no sábado, já conte com fãs no estádio. Se confirmado, será o primeiro jogo de futebol com torcedores no país desde o início da pandemia do novo coronavírus.

A presença de torcedores nos estádios foi tema de reunião entre os dirigentes chineses na quarta-feira. Se confirmada, a torcida será pequena. No máximo 2 mil torcedores poderiam ter acesso ao jogo. Inicialmente, as discussões não passavam de 500 pessoas permitidas por partidas.

A definição virá das autoridades públicas do país. E também deve definir quem seriam os poucos escolhidos a adentrar o estádio. Como homenagem pelo trabalho realizado desde o início da pandemia, a organização pretende liberar inicialmente os profissionais de saúde que tenham interesse em assistir à partida.

Também há discussão sobre permitir o acesso de trabalhadores que ajudaram no combate às enchentes enfrentadas em diferentes regiões do país nos últimos meses.

Para tanto, todos os torcedores teriam que passar por um protocolo específico de segurança, de forma a minimizar os riscos de eventual contaminação. Pela programação das autoridades, haveria medição de temperatura logo na entrada do estádio e exigência de teste negativo para COVID-19, além do uso de máscaras e distanciamento social.

Flamengo: Isla chega para substituir Rafinha, elogia clube e Domènec, e Braz não descarta novos reforços

MSN

Mauricio Isla já chegou ao Rio de Janeiro para ser jogador do Flamengo. Na manhã deste sábado (22), o lateral-direito desembarcou e se disse “muito feliz” em vestir a camisa rubro-negra. Ao lado do substituto de Rafinha, o vice-presidente de futebol Marcos Braz também falou sobre possíveis novos reforços.

“Muito feliz de chegar a um clube top do Brasil. Um clube que no ano passado ganhou tudo, é uma grande motivação chegar a um clube que dispute títulos, com jogadores experientes, de história. Estou muito motivado e feliz a chegar a um clube tão poderoso como o Flamengo”, disse o jogador, à Fla TV.

Isla retorna ao futebol sul-americano, onde nunca atuou profissionalmente, depois de 13 anos de Europa, tendo defendido Udinese, Juventus, Queens Park Rangers, Olympique de Marselha, Cagliari e Fenerbahce. Antes do Flamengo, estava sem contrato.

Sobre o futuro treinador, Domènec Torrent, Isla também foi só elogios e lembrou também o legado deixado por Jorge Jesus, agora no Benfica.

“Nosso treinador teve uma trajetória tremenda, trabalhou muitos anos com um dos melhores técnicos do mundo, como é Pep Guardiola. Claramente, para ele, é muito difícil chegar a um clube com o Flamengo, porque o treinador anterior deixou uma marca muito grande, ganhou quatro títulos, mas é preciso ter paciência, os resultados vão acontecer.”

Marcos Braz acompanhou Isla no desembarque, depois de uma semana na Europa para concretizar a contratação. O dirigente se mostrou satisfeito com a chegada e não fechou a porta para novos reforços para o time de Domènec.

Final da Champions é parte de projeto político para o Qatar, que investiu mais de US$ 1 bilhão no clube

Uol

Fundado em 1970 para ser o grande clube da capital francesa, o Paris Saint-Germain sofreu por mais de uma década para encontrar sucesso doméstico e virar um time importante no cenário nacional. O primeiro título francês só veio em 1986; o segundo, em 1994, ambos em meio a longos períodos de luta e insucessos.

O cenário mudou quando o Qatar Sports Investments (QSI), fundo estatal do Qatar, adquiriu controle acionário do clube em 2011. Com mais de um bilhão de euros gastos em contratações, o PSG se transformou em hegemonia, conquistando sete títulos franceses em oito anos.

Junto com o investimento do Qatar veio um nome, o de Nasser Al-Khelaifi, presidente desde a aquisição. Na bagagem de Khelaifi, uma obsessão: colocar o Paris Saint-Germain no topo da hierarquia europeia e levantar a taça da Liga dos Campeões. Com o passar dos anos, as conquistas domésticas foram virando rotina e perdendo peso.

É em busca deste objetivo —e de outras metas político-diplomáticas mais ambiciosas que extrapolam as quatro linhas de um campo de futebol—, que o PSG investiu fortunas. A maior delas para tirar Neymar do Barcelona em 2017. Na competição mais difícil do futebol mundial, o bilionário clube parisiense colecionou dolorosos fracassos nos últimos anos. Neste domingo (23), diante do Bayern de Munique, isso tudo pode mudar. No Estádio da Luz, em Lisboa, o projeto ambicioso do PSG finalmente vê a luz no fim do túnel.

Calendário da CBF para 2021 reflete cenário desafiador do futebol brasileiro, dizem especialistas

Lance

A semana foi marcada pelo anúncio da CBF para o calendário do futebol brasileiro na temporada de 2021. A entidade viu como alternativas para ajustar o próximo ano de futebol fazer com que a bola comece a rolar no dia 28 de fevereiro (quatro dias após o encerramento do Brasileirão de 2020) e tenha final só em 5 de dezembro do ano que vem. Além disto, as competições nacionais não pararão durante a Copa América, que será realizada em 2021 na Argentina e na Colômbia entre os meses de junho e julho.

Presidente do Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Saferj), Alfredo Sampaio reconhece que a próxima temporada será desafiadora para quem estiver em campo. No entanto, afirma que não enxerga outra saída para que a sequência de datas vá se ajustando novamente.

– Sabíamos que o calendário de 2021 seria muito complicado. Mas, se não ajeitar as datas no ano que vem, a situação ficará ainda mais difícil em 2022, uma vez que é ano de Copa do Mundo. Não há um cenário perfeito diante do impacto causado pela pandemia – afirmou ao LANCE!, destacando:

– O futebol não é um universo à parte neste período difícil da história. Os jogadores também terão de passar por sacrifícios, infelizmente. Cabe a nós termos bom senso, senão vai embolar ainda mais o calendário – complementou.

Sampaio detalhou os efeitos causados pela pandemia do novo coronavírus.

– No fluxo normal, haveria o intervalo entre o fim da disputa entre o Brasileiro e o Estadual. Mas, na verdade, os jogadores tiveram férias coletivas em abril deste ano. O desgaste tende a ser maior após o período que completará um ano de férias. Agora, os atletas têm de entender que a CBF não tem para onde andar – e, em seguida, projetou:

– Vamos ver o que acontecerá especialmente com os Estaduais. Neste 2021 tão intenso, há chance de muitos clubes recorrerem a times alternativos nas competições estaduais. É um momento de paciência – completou.

A conduta da CBF foi vista com ressalvas entre os jornalistas esportivos. Colunista da “Folha de São Paulo” e do UOL, Juca Kfouri fez duras críticas ao planejamento de 2021 para o futebol brasileiro. :: LEIA MAIS »

Goiás e Atlético-GO se enfrentam na noite deste sábado

Futebol Interior

O Goiás vive um momento delicado neste início de Campeonato Brasileiro e por isso o clássico deste sábado, contra o Atlético-GO, pode ser um divisor de águas. A bola vai rolar a partir das 21 horas, na Serrinha, pela quinta rodada.

Os dois times têm jogos pendentes. Ainda sem vencer, o Goiás tem um ponto e está na zona de rebaixamento, em 18º lugar. Já o Atlético-GO é o 12º colocado, com quatro pontos. Mas o Dragão não ganha há duas partidas.

Apesar de defender uma invencibilidade de quatro jogos, o Atlético-GO está atrás do Goiás no retrospecto geral: são 117 vitórias esmeraldinas contra 101 rubronegras, além de 80 empates.

A última vez que o Goiás ganhou do Atlético-GO foi no dia 3 de fevereiro, quando goleou por 3 a 0. Depois disso, os times se enfrentam quatro vezes e todas terminaram com vitórias do Dragão.

De amigos a rivais: Coudet e Sampaoli medem forças em duelo Inter x Atlético-MG pela ponta

GE

De um lado, Eduardo Coudet e seu cachecol já icônico. Do outro, Jorge Sampaoli e suas não menos inconfundíveis tatuagens espalhadas pelos dois braços. À beira do campo, os dois conterrâneos darão um toque argentino – sempre a gritos enérgicos – ao duelo direto entre Inter e Atlético-MG pela ponta de cima do Brasileirão, neste sábado, às 19h, no Beira-Rio, pela 5ª rodada.

As duas equipes estão entre as líderes por pontos no Nacional. Colorado e Galo somam os mesmos 9 pontos do Vasco, líder devido ao saldo de gols, de seis. O Inter é o segundo, com cinco gols de saldo, e o Atlético aparece em terceiro, com três.

Iguais em pontos, iguais na nacionalidade à beira do campo. Os dois treinadores não são apenas conterrâneos e colegas de profissão. São também amigos. A partida opõe uma amizade forjada pelo futebol e alimentada também longe das quatro linhas.

Antes de assumir o Inter, Coudet telefonou para Sampaoli e buscou informações sobre o futebol brasileiro. A amizade ecoa também nas linhas de trabalho semelhantes. Os dois técnicos primam por um estilo de jogo ofensivo e agressivo, de muita intensidade. Um futebol protagonista.

Ambos também são muito reservados, fechados em um círculo de confiança que vai muito pouco além de suas comissões técnicas. E costumam participar e até centralizar decisões. Sem falar no espanhol, sempre presente em suas entrevistas coletivas. Houve elogios mútuos antes da partida.

Com atenções divididas, Flu pega o Athletico-PR para derrubar tabu em Curitiba

Terra

O Fluminense entra em campo neste sábado, às 16 horas, com a missão de encerrar um jejum de vitórias contra o Athletico-PR na Arena da Baixada que já dura cinco anos. O time carioca nunca venceu o rival paranaense desde que o gramado sintético foi instalado no estádio. O duelo abre a quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

O time não ganha no estádio do Athletico desde 2015. Na época do último triunfo, o piso ainda era natural. Em 2016, a arena passou por reforma e ganhou um gramado sintético. De lá para cá, foram quatro jogos pelo Brasileirão, todos vencidos pela equipe de Curitiba.

Depois de vencer o Internacional, o time tricolor voltou a oscilar e sofreu a segunda derrota na competição ao levar 2 a 1 do Red Bull Bragantino na última rodada. A equipe soma quatro pontos em cinco jogos e aparece apenas na 14ª colocação na tabela de classificação.

Escritas à parte, o técnico Odair Hellmann tem uma preocupação mais recente: o fato de a sua equipe ter saído atrás no placar nas quatro partidas do campeonato até aqui. E em só uma, diante do Inter, o time conseguiu a virada. Nas outras três, dois reveses e um empate. No último confronto em Bragança, os cariocas levaram um gol no primeiro minuto de jogo.

O Fluminense está desde quinta-feira em Curitiba. A delegação chegou na capital paranaense no início da noite, vindo direto de São Paulo, para onde foi depois de perder para o Red Bull Bragantino no interior paulista.

Fora de casa, o Vitória enfrenta o CRB em busca dos três pontos

Bahia Notícias

O Vitória está invicto na Série B com seis pontos conquistados em quatro partidas. Porém, o time rubro-negro não vence há três jogos. A equipe vem de três empates consecutivos. Para voltar a trilhar no caminho dos resultados positivos, o Leão pega o CRB neste sábado (22), às 19h, no Estádio Rei Pelé, pela quinta rodada da Série B.

“Conhecemos bem, sabemos da força que eles têm em casa, mas vamos para Maceió para buscar os três pontos, disse o técnico Bruno Pivetti.

No duelo diante do CRB, Bruno Pivetti contará com o retorno do volante Guilherme Rend, que volta ao time após cumprir suspensão na rodada anterior. O lateral Van e o atacante Alisson Farias seguem de fora do time. A dupla se recupera de lesão.

Confira o complemento da rodada
Sábado
11:00
Avaí x Cuiabá-MT
16:30
Botafogo x Figueirense
Náutico x Juventude
19:00
CRB x Vitória
21:00
Brasil-RS x Sampaio Corrêa-MA
Domingo
11:00
Paraná x Operário-PR
18:00
Confiança x Cruzeiro
Segunda
20:00
Chapecoense x Guarani

SÉRIE B: Mandantes vencem em noite fria e sobem para a zona de classificação

Futebol Interior

A noite de sexta-feira fria ficou mais gostosa para duas torcidas que comemoraram vitórias no Campeonato Brasileiro da Série B. Na condição de mandantes, América-MG e Ponte Preta venceram na abertura da quinta rodada. Quatro jogos vão ser disputados no sábado, dois domingo e outro na segunda-feira.

Na Arena Independência, em Belo Horizonte, o América foi melhor, mas só chegou ao gol da vitória no final. Fez 2 a 1, de virada, sobre o Oeste, que mesmo valente, não evitou a derrota. O Coelho dorme na quarta posição, com oito pontos. O Oeste continua com dois pontos em 17.º lugar.

A Ponte Preta atuou no estádio Moisés Lucarelli e de virada fez 2 a 1 no CSA. Esta foi a segunda vitória seguida da Macaca, que tinha superado o Oeste, por 3 a 1, no Canindé.

Estas vitórias impulsionaram o time campineiro para a terceira posição, com oito pontos. Supera o América-MG no saldo de gols (2 a 1), mas perde a vice-liderança para o Operário, também com oito pontos, e melhor saldo: 5 a 2.

O CSA segue com três pontos em 14.º lugar, porém, com apenas três jogos disputados – dois foram cancelados devido a pandemia de covid-19.

O sábado vai ter quatro jogos, porque Brasil-RS x Sampaio Corrêa foi adiado porque vários jogadores maranhenses apresentaram exames positivos para o coronavírus.

Domingo cedo acontece o duelo paranaense entre dois invictos: Paraná e Operário. À tarde, o Confiança, campeão sergipano, recebe o Cruzeiro, que busca a reabilitação.

Na segunda-feira, na Arena Condá, a Chapecoense tenta confirmar sua boa campanha diante do Guarani, que perdeu três jogos em quatro.

Liga Europa é com eles: Sevilla bate a Inter de Milão e conquista o hexa

Globo Esportes

Na final de uma edição histórica, com uma só sede e jogos únicos a partir das oitavas de final, ergueu a taça da Liga Europa 2019/20 o time mais acostumado a conquistas na competição. Em Colônia, na Alemanha, o Sevilla saiu atrás logo no começo, mas foi buscar vitória por 3 a 2 sobre a Internazionale para faturar o seu hexacampeonato. De Jong, duas vezes, e Lukaku, contra após bela bicicleta de Diego Carlos, marcaram os gols dos espanhóis. Godín e o próprio Lukaku descontaram para o time italiano.

Com 100% de aproveitamento em finais de Liga Europa, o Sevilla amplia vantagem e agora tem o dobro de conquistas que os segundos colocados no ranking histórico de títulos.

O gol do título nasceu dos pés do zagueiro brasileiro Diego Carlos, que, assim como nas quartas e na semifinal, cometeu pênalti no primeiro tempo da partida decisiva. Lukaku converteu logo aos 4 minutos, mas a redenção do camisa 20 do Sevilla veio de forma gloriosa, com a bela conclusão de bicicleta aos 28 minutos do segundo tempo. A princípio, a Uefa deu o gol para o brasileiro, mas acabou mudando depois e decretando gol contra para o belga. Substituído perto do fim, Diego se emocionou no banco de reservas.

Campeonato Francês volta com público e empate por 0 a 0 entre Bordeaux e Nantes

Globo Esportes

Depois de cinco meses, o Campeonato Francês voltou a ter uma partida disputada. O Bordeaux recebeu o Nantes no pontapé inicial na temporada 2020/21 com um empate por 0 a 0 nesta sexta-feira. Os últimos jogos pela Ligue1 foram no dia 8 de março.

O Campeonato Francês da última temporada foi encerrado precocemente no fim de abril, depois de 28 rodadas disputadas, com o PSG declarado campeão. A liga foi a única das cinco grandes da Europa a não completar o seu torneio.

A atual temporada volta com a permissão do público no estádio. Desde julho, o governo francês autoriza torcedores nas arenas esportivas, com presença limitada a 5 mil pessoas e obrigação de distanciamento social entre grupos que não pertencem à mesma família e uso de máscara.

Em campo, o Bordeaux teve o jovem meia Mehdi Zerkane expulso ainda aos 20 minutos da primeira etapa, mas suportou à pressão e segurou o empate por 0 a 0 com o Nantes.

comercial tommacon



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia