Uol

O Libertad, clube paraguaio que disputa a Copa Libertadores, emitiu um comunicado repudiando a Conmebol, que permitiu ao Boca Juniors viajar ao país com jogadores que foram recentemente contaminados pela covid-19. Os dois clubes têm jogo marcado para esta quinta-feira (17), válido pelo grupo H do torneio.

No texto, a diretoria do Libertad se mostrou indignada com a decisão e afirmou que não vai se “relutar a jogar”, mas que pretende entrar com medidas judiciais em relação às “exceções inadmissíveis que ponham em perigo a saúde dos seus jogadores e outras pessoas envolvidas.”.

“O Club Libertad expressa sua total indignação, repúdio e absoluta preocupação pelo tratamento diferenciado e favorável que se concede a essas pessoas em detrimento da saúde da população paraguaia”, iniciou a nota.

O clube também dispara contra o Ministério da Saúde do Paraguai, que aceitou o pedido do Boca Juniors para receber os jogadores do clube argentino.

É altamente preocupante que os responsáveis da emergência sanitária do Paraguai modifiquem suas próprias práticas para beneficiar pessoas ou instituições que não cumpriram as obrigações que assumiram.”.

“Por isso, o Clube Libertad anuncia que nas próximas horas tomará as ações judiciais cabíveis, a fim de salvaguardar a saúde e a própria vida não só dos sócios do clube, mas também de todos os nativos ou estrangeiros residentes no Paraguai.”.