Globo Esportes

Renato Portaluppi completa quatro anos no comando do Grêmio sob turbulência, sem lá muitos motivos para sorrisos pelas más atuações recentes de sua equipe. Mas a marca alcançada neste sábado, 19 de setembro, merece festejos.

E não apenas porque o maior ídolo da história gremista é o treinador mais longevo do futebol brasileiro há muito tempo e com muita folga. Os quatro anos – e agora um dia – alçam Renato a um patamar compatível ao dos principais treinadores das grandes ligas da Europa.

Para não deixar passar em branco uma data tão emblemática, o ge comparou a longevidade da terceira passagem do treinador no Grêmio com os trabalhos de técnicos de cinco ligas do Velho Continente.

São os cinco campeonatos da 1ª Divisão de: Inglaterra (Premier League), Espanha (La Liga), Itália (Serie A), Alemanha (Bundesliga) e França (Ligue 1).

O francês Moulin, de 53 anos, lidera o ranking como técnico do Angers há mais de nove anos. Atrás dele estão o argentino Simeone, do Atlético de Madrid, e o alemão Christian Streich, do Freiburg, com oito anos e 28 dias.

Vale dizer: o ranking exclui técnicos do futebol sul-americano que também sustentam longos trabalhos. É o caso, por exemplo de Marcelo Gallardo, no comando do River Plate há seis anos, três meses e 20 dias.