Terra

O anúncio da saída de Sidcley pode ser encarado como um aviso para aqueles jogadores do elenco do Corinthians que não estão rendendo. E a partida contra o líder Internacional é a oportunidade derradeira para esses atletas mostrarem serviço ou ter o mesmo destino do lateral-esquerdo – o jogo, válido pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, acontece hoje, às 19h, na Neo Química Arena.

Sidcley chegou por empréstimo do Dínamo de Kiev no início do ano, mas em dez meses de Corinthians não demonstrou empenho para entrar em forma. De titular absoluto nos primeiros jogos, deixou o clube ontem como a terceira opção.

A saída vai ao encontro da declaração do técnico Vagner Mancini após a derrota para o América Mineiro (1 a 0) pela Copa do Brasil. “Se há um desequilíbrio ao longo da temporada, estou aqui para tentar resolver. Não vou tentar esconder aquilo que acontece dentro de campo”, disse. “Vou atrás de soluções, sejam de uma forma agradável ou não. Não vou ficar assistindo passivamente uma equipe que não dá um chute no gol durante o jogo.”

Sem citar nomes, o treinador também questionou o excesso de nervosismo de alguns jogadores. “Não estou entendendo a relação desta falta de confiança sem ter cobrança na arquibancada. A bola não pode queimar no pé do jogador sem ter ninguém no estádio. Se tivesse 50 mil torcedores gritando e pressionando, eu entenderia.”