Terra

O governo do Distrito Federal (DF) entrou na tarde desta quarta-feira com um recurso contra a liminar da Justiça Federal que determinou a adoção de medidas mais restritivas no combate à pandemia da covid-19. O objetivo é conseguir uma resposta rápida para realizar em Brasília os três jogos de futebol que estão previstos para abril pela Copa Libertadores, Supercopa do Brasil e Recopa Sul-Americana. Flamengo, Santos e Palmeiras estão entre os times envolvidos nessas partidas.

O recurso veio após a juíza Kátia Balbino de Carvalho Ferreira determinar a retomada de regras de isolamento que ficaram em vigor em todo o Distrito Federal em março. Entre elas estão a suspensão das partidas de futebol. Na segunda-feira, o governo local havia liberado o retorno de várias atividades do comércio e autorizado a realização das atividades esportivas. Inclusive o próprio Campeonato Brasiliense recomeçou nesta quarta-feira.

Pela determinação da juíza, todos os espaços de Brasília deveriam permanecer fechados até a ocupação de leitos de UTI para covid-19 na rede pública chegasse entre 80% e 85% da capacidade de lotação e que a fila de espera estivesse com menos de cem pacientes. Na terça-feira, data da liminar da juíza, o ocupação chegava a 95% e o número de pessoas na espera ultrapassava 200.

O estádio Mané Garrincha tem uma agenda cheia para abril. Diante dos vetos de vários governos estaduais para realizar jogos, o governador Ibaneis Rocha (MDB) autorizou a realização de três partidas na capital federal. Em 11 de abril, Flamengo e Palmeiras vão decidir a Supercopa do Brasil. Dois dias depois, será a vez de o Santos receber o San Lorenzo pela partida de volta da fase prévia da Copa Libertadores. No dia seguinte, novamente o Palmeiras entra em campo, mas será para receber o Defensa Y Justicia, pela Recopa Sul-Americana.

Procuradas pela reportagem, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) explicaram que por enquanto os jogos estão com o cronograma mantido. As entidades aguardam o desdobramento dessa tentativa do governo de liberar o futebol para ver se será necessário mudar as partidas para alguma outra sede.

O governador do Distrito Federal chegou a afirmar que a Supercopa entre Flamengo e Palmeiras teria a presença de 7 mil pessoas. Os ingressos seriam destinados somente a profissionais de saúde já vacinados contra a covid-19. A ideia dele é a de permitir a entrada de médicos e enfermeiros como forma de agradecimento ao empenho durante o combate à doença.