WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  



drupal counter

:: ‘Santa Cruz’

Santa Cruz só disputa a Sul-Americana se for eliminado antes da terceira fase da Copa do Brasil

Da Redação
Fonte Diário de Pernambuco

20160509153721144219u

Foram 11 jogos. Onze decisões. Ao fim delas, dois títulos. O desgaste físico foi inevitável. Com a missão cumprida e ainda vaga garantida nas edições de 2016 e 2017 da Copa Sul-Americana, o técnico do Santa Cruz decidiu poupar o time titular da partida contra o Vitória da Conquista, próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil. Diante do time baiano, no estádio Lomanto Júnior, às 21h45, o time coral entrará com os reservas.

Aliás, como Milton Mendes gosta de definir, quem vai a campo são apenas os atletas que atuam menos. “Aqui, não tem time titular nem reserva. Tem os que jogam mais e os que jogam menos. Na quarta-feira, vão jogar os que jogam menos”, declarou o comandante coral, ainda no campo da Ilha do Retiro, quando comemorava o título do Campeonato Pernambucano. Desta forma, os jogadores que atuaram contra o Leão nas partidas da final do Estadual serão preservados. Sequer participam de treinos nesta segunda-feira.

Um fato interessante que cerca a decisão de poupar os titulares é que o Santa Cruz só garante o direito de disputar a Sul-Americana (conquistado com o título da Copa do Nordeste) caso seja eliminado da Copa do Brasil antes da terceira fase. A partida contra o Vitória da Conquista é pela segunda fase da competição. Portanto, como a própria diretoria coral confirmou, a equipe joga com o objetivo de vencer e, assim, garantir uma cota financeira. O que os dirigentes não confirmam, porém, é se o Tricolor vai forçar uma eliminação na fase seguinte ou vai seguir adiante. No início do ano, o Sport passou por uma situação semelhante e fez a opção deliberada pelo torneio continental.

13010866_763527323749434_1887758628180687307_n

Milton Mendes confirma Santa Cruz com time reserva na Copa do Brasil

Globo Esportes

mco_4707_XjamLHJ

A maratona de dez decisões consecutivas, sem espaço para uma semana de treinos foi fator de preocupação para o elenco do Santa Cruz. E mais um compromisso aguarda o time, nesta quarta-feira, contra o Vitória da Conquista-BA, pela Copa do Brasil, fora de casa. Só que, desta vez, a comissão técnica resolveu aliviar a vida dos titulares, que ficam no Recife.

– Não existe time reserva. Existe o que joga mais e o que joga menos. Vai jogar o que atua menos – disse o técnico Milton Mendes.

O treinador já optou por escalar um time misto nesta temporada. Foi logo na sua segunda partida pelo Santa Cruz, contra o Rio Branco-ES pela mesma Copa do Brasil. Naquela oportunidade, o duelo terminou sem gols e o Tricolor do Arruda conquistou a classificação. A equipe foi Edson Kolln, Everton Sena,.Neris, Alemão e Tiago Costa; Wellington Cézar, Leandrinho, Daniel Costa e Léo Moura; Raniel e Bruno Moraes.

Daquele time, Everton Sena já deixou o clube – foi para o Londrina-PR. Neris não deve jogar porque se tornou titular de vez, mesma situação de Tiago Costa. Leandrinho está com uma lesão na coxa esquerda. O time ainda não vai poder contar com os meias Renatinho, que está se recuperando de uma pubalgia, e João Paulo, que está com uma lesão na panturrilha.

Com gol polêmico, Santa vence Sport no Arruda e larga na frente na final do Pernambucano

Diário de Pernambuco

20160504234755492015u

O último capítulo dos primeiro centenário do Clássico das Multidões, que chega aos 100 anos exatos na próxima sexta-feira, é tricolor. E um de grande importância. Com um gol polêmico, marcado por Grafite em impedimento, o Santa Cruz venceu o Sport por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Arruda, e com isso precisa apenas de um empate para conquistar no próximo domingo o bicampeonato pernambucano. O quinto nos últimos seis anos. E a história mostra a importância de largar na frente. Nas últimas dez finais em dois jogos, por seis vezes o vencedor do primeiro duelo ficou com a taça na partida de volta. Essa, marcada para o próximo domingo, na Ilha do Retiro

Tricolores e rubro-negros não decepcionaram no primeiro tempo e fizeram um jogo como manda a tradição do clássico e de um jogo de final de campeonato. Equilibrado, pegado, mas também bem jogado e polêmico. Com cada equipe adotando uma forma distinta de buscar vencer o adversário. Os corais, apostando na já conhecida saída em velocidade para o ataque, com Lelê e principalmente Keno, abertos pelas pontas, e no oportunismo do artilheiro Grafite.

Os rubro-negros, na estreia do técnico Oswaldo de Oliveira, com uma postura diferente da mostrada na maior parte da temporada, marcando sob pressão na saída defensiva tricolor e atuando com os setores mais compactados, tendo no chileno Mark Gonzalez seu principal jogador. O resultado dessa mistura foi uma boa etapa inicial, com cada time dominando períodos distintos dos primeiros 46 minutos.

Porém, o melhor momento coral no terço final do primeiro tempo foi decisivo a favor dos donos da casa. Contando, no entanto, com a participação direta da arbitragem. Em dois lances seguidos, o árbitro Émerson Sobral, que tinha restrições da diretoria rubro-negra, foi polêmico. Aos 28 minutos, ao anular gol de Danny Morais, após cobrança de escanteio, alegando falta na origem da jogada. Dois minutos depois, um erro capital.

unimarc-modelo-4

Com gol nos acréscimos, Santa Cruz vence Campinense e sai na frente na final do Nordestão

Diário de Pernambuco

20160428000254347235u

Foi sofrido. Foi só no fim do jogo que o Santa Cruz conseguiu a vantagem para o “segundo tempo” da final da Copa do Nordeste. Em noite de grande público no Arruda, o Tricolor bateu o Campinense por 2 a 1 nesta quarta-feira e pode empatar no próximo domingo, em Campina Grande, para se sagrar campeão inédito do torneio regional. Após Grafite ter aberto o placar na etapa inicial e a Raposa ter empatado depois do intervalo, foi o “General” Bruno Moraes que saiu da reserva para decretar a vitória, aos 46.

Posta à beira do campo antes do começo da final, a taça da Copa do Nordeste dava aos jogadores que entravam em campo, de imediato, a noção da magnitude do jogo. A peça recebia olhares fixados de tricolores e rubro-negros e parecia reluzir a vontade deles de sair com alguma vantagem neste primeiro duelo da decisão. Mas foi o Campinense que iniciou mais aceso na busca deste objetivo. Mesmo com um Arruda lotado, os visitantes não se intimidaram com a pressão. Organizados taticamente, tiveram oportunidade até ter aberto o placar com Felipe Ramon.

Sem o treinador Milton Mendes no banco de reservas, que cumpre suspensão automática por expulsão, o Santa Cruz só aos poucos foi entrando na defesa do adversário, embora a troca de passes ainda não saísse com a primazia de outrora. Logo depois da melhor jogada do time (um cruzamento de Leandrinho não completado por ninguém), o Tricolor chegou ao primeiro gol. Aproveitou-se de um escanteio batido pelo mesmo Leandrinho e Grafite encontrou o caminho das redes, de cabeça, aos 29 da etapa inicial. Fez-se festa no Arruda.

Santa Cruz empata e é eliminado por mais um time de pouca expressão na Copa do Brasil

Diário de Pernambuco

20140814213645397439u

Fast, Ulbra, Penarol, Coríntians de Caicó e agora Santa Rita. A lista de eliminações vexatórias na Copa do Brasil ganhou mais um capítulo na noite de ontem.

O empate em 1 a 1 dentro de casa não instala a crise no Arruda, mas deixa o clube sem R$530 mil nos cofres e mantém o tabu de não eliminar três equipes na competição nacional.

Agora o Santa Cruz volta às atenções para a Série B, competição na qual jogará duas partidas longe do Arruda.

Se vencer Santa Rita, Santa supera três equipes seguidas pela 1ª vez na Copa do Brasil

Diário de Pernambuco

20140812222801520893o

São 26 anos de Copa do Brasil e um tabu que o Santa Cruz carrega desde que estreou na competição pode chegar ao fim. A partida contra o Santa Rita-AL, hoje, às 19h30, não vale apenas os R$ 530 mil que estão em jogo pela classificação à próxima fase. O valor é muito maior do que apenas um fôlego financeiro. Caso vença, o Santa Cruz passará por três times pela primeira vez no torneio, fato que nunca ocorreu na centenária em sua história.

Nas 20 vezes que o clube esteve na Copa do Brasil, só chegou nas oitavas de final em oito ocasiões, mas na época que existiam apenas duas fases antes dos 16 melhores serem definidos. Porém, o que realmente tem incomodado o torcedor do Santa Cruz são as vexatórias eliminações contra equipes de menor expressão. Corinthians-RN, Ulbra-RS, Fast-AM, Americano-RJ e Penarol-AM são alguns dos exemplos.

O medo de repetir atuações deste nível e sofrer novo revés dentro de casa, ligou o alerta no Arruda. A derrota por 3 a 2 – no jogo de ida, em Maceió – fez com que o técnico Sérgio Guedes pedisse ao grupo para repetir a boa atuação contra o Náutico, no fim de semana passado. “Nossa obrigação é jogar bem e vencer. Não temos essa precaução de nos resguardar. Temos que entender que clube grande tem consequências positivas até o próximo jogo”, analisou Sérgio Guedes.

Para evitar uma nova decepção, o objetivo é não deixar o adversário respirar. Tática que o meia Danilo Pires deseja ver esta noite no Arruda. “Sabemos que o jogo será difícil e temos que impor nosso ritmo. O contra ataque deles é forte, pois têm jogadores experientes e rápidos.”

Começando atrás, Santa Cruz vira, mas cede à reação e é derrotado pelo Santa Rita

Diário de Pernambuco

Santa Rita AL e Santa Cruz PE

A cabeça do time do Santa Cruz estava no Clássico das Emoções. Essa é a única explicação para a apatia inicial do time tricolor no primeiro tempo da partida no empate por 2 a 2 com o Santa Rita ontem em Maceió.

O foco parecia estar no sábado. Porém, duas mudanças e uma provável conversa mais dura nos vestiários modificaram totalmente a cara da equipe.

Se não fosse pelo retorno das falhas defensivas em bolas cruzadas na área o time coral voltaria com a vantagem de jogar pelo empate na próxima quarta-feira. Contudo, é hora de focar no Náutico e aproveitar que serão três jogos consecutivos no Arruda a partir de sábado.

Santa Cruz encara o Santa Rita no jogo que pode marcar volta de Natan no time titular

Diário de Pernambuco

20140805210654589611e

O Santa Cruz entra em campo com força máxima diante do Santa Rita-AL às 22h desta quarta-feira, no estádio Rei Pelé, em Maceió. Mas a escalação titular pode sofrer uma alteração. Uma mudança que muitos torcedores corais aguardam com ansiedade. Natan finalmente pode ganhar uma vaga entre os titulares, principalmente pelo fato de não poder contar com Danilo Pires no Clássico das Emoções do próximo sábado.

No treino dessa terça-feira, o último antes da partida pela Copa do Brasil, Guedes “escalou” 12 titulares entre os jogadores de linha. Além dos 10 que iniciaram a partida contra o América-RN, o técnico tricolor colocou Natan e Bileu no grupo que fez uma pequena movimentação tática. A possibilidade do segundo entrar no time não existe, já que o atleta já jogou a competição pelo Sport. Porém, as chances de Natan são bem maiores.

Se desde a segunda-feira os jogadores ainda sabem pouco sobre o Santa Rita-AL, o técnico Sérgio Guedes fez bem o dever de casa. Com o apoio de Fernando Alves, analista de desempenho do clube, o treinador coral dissecou o modo que o adversário deve ser montado para enfrentar o Santa Cruz. “Fernando já trouxe o que o time deles pode oferecer. Trocaram cinco jogadores em relação ao último jogo oficial e, como é um time de empresário, terminaram negociando vários atletas. A dupla de ataque ainda é a mesma, a zaga também, mas mudaram as laterais e o meio de campo”, relatou Guedes.

468x60_simonassi127

Santa Cruz vence Botafogo-PB, avança na Copa do Brasil

Diário de Pernambuco

20140723235931745915u

Não havia ninguém para aplaudir. Ninguém para vaiar as ainda visíveis falhas do Santa Cruz. Cumprindo a última punição pela morte do torcedor Paulo Ricardo Gomes da Silva no seu estádio, em 2 de maio, o Tricolor atuou com os portões do José do Rêgo Maciel fechados.

O Arruda não pulsava. Morto para receber um jogo igualmente gélido. O time de Sérgio Guedes, porém, conseguiu avançar para a terceira fase da Copa do Brasil. Venceu o Botafogo da Paraíba por 2 a 1 nesta quarta-feira, abocanhou uma premiação bem-vinda de R$ 430 mil e retomou as vitórias depois das duas derrotas seguidas do pós-Copa.

Volta à Série B no próximo sábado aliviado. E com Léo Gamalho pondo fim ao seu jejum ao ter feito os dois gols dos pernambucanos.

Tricolor traz empate de João Pessoa e decidirá seu destino só após o Mundial

Diário de Pernambuco

2014_botafogo_pb_x_santa_cruz_560_1

Serão 70 dias até o jogo de volta, num intervalo incomum na Copa do Brasil.

Hiato grande no confronto entre Santa Cruz e Botafogo, do empate em 1 x 1 no Almeidão até a volta nos Aflitos ou na Arena Pernambuco. O tempo é suficiente para o Tricolor se preparar para o duelo decisivo, tática e fisicamente. A passagem à terceira fase valerá uma cota de R$ 430 mil.

Na noite desta quarta, numa partida que teve apenas a torcida local, por causa de uma solicitação do Ministério Público, os corais bem buscaram a vitória.

E olhe que já se sabe o futuro adversário. É o Santa Rita de Alagoas, valendo uma cota ainda maior, de $ 530 mil. Só mesmo após a Copa do Mundo.

Salgueiro bate Santa no Arruda e fica com vaga na Copa do Nordeste

Gazeta Esportiva

t_112218_jogadores-do-salgueiro-comemoram-vaga-na-copa-do-nordeste-2015-e-a-segunda-participacao-da-equipe-no-torneio

Um pequeno público compareceu no Estádio do Arruda para assistir ao duelo entre Santa Cruz e Salgueiro, valendo o terceiro lugar do Pernambucano e uma vaga na Copa do Nordeste. E o Salgueiro levou a melhor, vencendo por 2 a 1 para a festa do único torcedor carcará presente no estádio.

Com o empate em 1 a 1 na primeira partida, o placar inicial levaria a partida para os pênaltis. E o marcador permaneceu inalterado durante quase toda a primeira etapa.

Aos 44 minutos, Kanu tirou o zero do placar. Pery driblou Oziel e bateu. A bola explodiu na trave e sobrou para Kanu só rolar para o gol do Santa Cruz, abrindo o marcador.

Aos 39 minutos do segundo tempo, o artilheiro Léo Gamalho tratou de deixar tudo igual. Após bate-rebate na área, o atacante mandou para as redes e marcou seu 12º gol no ano.

A partida iria para os pênaltis, mas Fabrício Ceará impediu que isto acontecesse. Marcos Tamandaré fez ótimo cruzamento e o atacante do time visitantes deu cabeceio certeiro para as redes, decretando o triunfo do Salgueiro.

No fim, os poucos torcedores do Santa Cruz que compareceram à decisão, vaiaram a equipe, que está fora da principal competição do Nordeste na temporada 2015.

unimarc-modelo-4

Santa Cruz e Sport fazem terceiro e mais decisivo dos quatro clássicos

Globo Esportes

3_6

Três. O número que pode levar a um sentimento de caos e desordem, de acordo com a definição da numerologia, é também o número por trás do confronto entre Santa Cruz e Sport, às 22h desta quarta-feira, no Arruda. O terceiro clássico do ano entre os rivais. O primeiro na casa tricolor. O único, ao pé da letra, decisivo, na sequência de quatro em apenas 20 dias. O que definirá o adversário de Ceará ou América-RN na final da Copa do Nordeste – o time cearense goleou por 4 a 1 no primeiro jogo.

Para o time das três cores, três é a diferença de gols necessária para se classificar sem a necessidade dos pênaltis. Do lado rubro-negro, três representa a ambição do terceiro título regional. Após a vitória por 2 a 0 na Ilha do Retiro, mesmo a derrota, por um gol, garante a vaga na decisão ao Sport no tempo regulamentar. Se fizer um, o Leão obrigará o Santa a marcar quatro. Triunfo coral por 2 a 0 viabiliza as cobranças de pênalti.

Três é também o símbolo de uma rivalidade reaquecida no último triênio. O tricampeonato estadual tricolor (de 2011 a 2013) foi também o tri-vice rubro-negro. Após três finais bem sucedidas contra o rival, o Santa Cruz, que iniciou o ano em alta após o acesso à Série B do Brasileiro, tenta se recuperar das duas derrotas para o Sport nas últimas semanas – a primeira pelo Pernambucano; a segunda já pela semifinal da Copa do Nordeste.

pmvc




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia