WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  



drupal counter

:: ‘Sport’

Santa Cruz é campeão pernambucano

Diário de Pernambuco

20160508175845339195e

Você, tricolor, que ler esse texto saiba. Nenhum outro torcedor coral, em qualquer época, viu uma geração tão vitoriosa quanto a sua. A geração “papapa” agora é papa títulos. Uma semana após levantar a Copa do Nordeste, o Santa Cruz, com um time que faz jus ao coro da arquibancada ao ser chamado de “guerreiro” segurou o 0 a 0 neste domingo contra o Sport, faturando o bicampeonato pernambucano, o quinto título nos últimos seis anos, o quarto em cima do Sport, o terceiro na Ilha do Retiro. Somando também a conquista da Série C, em 2013, são sete títulos desde 2011. A sala de troféus do Arruda precisará ser ampliada. Na atual década nenhum outro clube do Estado fez o que o Santa fez. Hegemônico em Pernambuco..

Para a decisão, onde qualquer falha pode custar o campeonato, os dois treinadores foram conservadores nas escalações. Pelo lado rubro-negro, Oswaldo de Oliveira repetiu a mesma formação que iniciou o jogo de ida, no Arruda, mantendo Everton Felipe no time e deixando Túlio de Melo e Lenis, recuperado de virose, como armas para o decorrer do jogo. Já o tricolor Milton Mendes, trabalhando com a vantagem do empate, optou pelo volante de contenção Wellington Cézar para substituir o lesionado João Paulo, cérebro e coração do time. E o primeiro tempo seguiu o script imaginado, com o Leão buscando pressionar e os corais apostando na construção de um contra-ataque mortal.

Ao Sport, no entanto, faltou corrigir um defeito que vem perseguindo o clube por toda a temporada. Transformar a maior posse de bola em algo concreto, em perigo de gol. Algo que Mark Gonzalez, Gabriel Xavier e Everton Felipe não conseguiram. Além disso, os donos da casa confundiram em alguns momentos motivação com nervosismo. Exemplo disso foi o cartão amarelo recebido por Luiz Antônio ainda aos cinco minutos de jogo ao empurrar Lelê pelas costas, após o tricolor chutar uma bola em cima de Everton Felipe, caído no chão. O lance poderia custar a expulsão do volante rubro-negro, que passou a atuar pendurado.

Já o Santa, sem o seu maestro, buscou atacar sempre que possível, principalmente apostando no lado esquerdo da defesa rubro-negra, falha na marcação com Renê e Mark González. Mas também pouco produziram efetivamente com bolas trabalhadas. Assim, as melhores chances de um truncado primeiro tempo vieram em cobranças de faltas. Na melhor delas, Danilo Fernandes defendeu chute de Tiago Costa, quase no ângulo. Nos minutos finais do primeiro tempo, o Santa ainda perderia Lelê, lesionado. Wallyson foi acionado

À altura da tradição, Santa Cruz e Sport fecham primeiro centenário com decisão de título

Diário de Pernambuco

20160503172521974011i

O cenário era muito diferente do Arruda. A final mais vezes repetida no Campeonato Pernambucano teve se primeiro capítulo há exatos 100 anos. No extinto campo do British Club, no bairro das Graças, Sport e Santa Cruz decidiram o Estadual de 1916, com triunfo rubro-negro por 4 a 1. A primeira taça do clube. Nesta quarta-feira, às 21h45, os dois times fazem o último jogo do primeiro centenário do Clássico das Multidões. Como pede a tradição do duelo, em grande estilo. Novamente decidindo o título. Pela 24ª vez.

Desde os tempos de Asdrúbal e Pitota, principais nomes e Sport e Santa em 1916, o clássico cresceu e ganhou equilíbrio. Em 23 decisões entre rubro-negros e tricolores, 12 foram vencidas pelos leoninos. Outras 11 caíram nas mãos dos corais. Taça a taça, na realidade, os dois times já viveram momentos de hegemonia. Se hoje ela está no limite para o lado leonino, o mesmo aconteceu quando o Santa conquistou o Campeonato Pernambucano de 1990, abrindo também uma conquista a frente do rival.

Os tricolores, por sinal, carregam vantagem nos confrontos decisivos recentes. Venceram as últimas três finais. Para a partida de hoje, também chegam com a força de terem conquistado o título da Copa do Nordeste. Ainda contam com maior estabilidade. Desde que o técnico Milton Mendes assumiu o time, são cinco vitórias e quatro empates.

No lado rubro-negro, o treinador Oswaldo de Oliveira tem apenas a primeira partida no comando do clube. É nesse fator novo, contudo, que o Sport deposita as suas fichas. Ainda sem se encontrar na temporada, o comandante cobrou bastante dos atletas nos seis dias de treino que teve pela frente. A previsão é mandar a campo uma equipe ofensiva.

O Clássico das Multidões foi disputado pela primeira vez em 6 de maio de 1916, em um amistoso no antigo campo do British Club. Ainda sem a tradicional alcunha, mas já como destaque entre os interessados pelo novo esporte. O jogo, com vitória leonina por 2 a 0, aconteceu logo após a inscrição do uniforme coral do Santa na liga, em 26 de março de 1916. Até então, o clube jogava de alvinegro, enquanto os rubro-negros ainda usavam o vertical, reeditado em 2015.

Sport joga mal, mas com gol de Durval aos 50 minutos do 2º tempo vence o Campinense

Diário de Pernambuco

20160415001928324773o

O cenário estava montado. Nesta quinta-feira, pouco mais de 23 mil rubro-negros compareceram no maior público do ano em Pernambuco e incentivaram o time antes mesmo da partida, fazendo uma bela recepção ao ônibus do time, com a “avenida rubro-negra”. Em campo, porém, o Sport demorou a corresponder a todo esse apoio. Com um futebol pobre durante todo o jogo, foi preciso apelar para a mística. Que dessa vez atendeu pelo nome de Durval. Com um gol aos 50 minutos do segundo tempo, o Leão venceu o Campinense por 1 a 0 na partida de ida das semifinais da Copa do Nordeste e com isso joga por um empate no jogo de volta, em Campina Grande, no próximo domingo. Ou mesmo uma derrota por um gol de diferença, desde que também marque.

Com a Ilha do Retiro vestida de “La Bombonilha”, o Sport começou a partida como se esperava: procurando sufocar o Campinense. No entanto, para que a pressão fosse efetiva, era preciso saber como funcionaria o quarteto ofensivo formado por Diego Souza, Mark González, Lenis e Vinícius Araújo, que pela primeira vez na temporada atuava junto. Nos primeiros 45 minutos, porém, os quatro não se entenderam como deveriam.

Apesar de ter a maior posse de bola, o Sport jogava com suas linhas espaçadas, com um buraco entre ataque e defesa e lentidão na saída de bola, o que acarretou em um grande volume de passes errados. Principalmente do volante Serginho, que não deveria ser o homem a fazer essa transição. Mas por muitas vezes foi.

Sport confirma Falcão como novo técnico

Ogol

imgS620I161758T20150920232305

Paulo Roberto Falcão será o substituto de Eduardo Baptista no Sport. O nome foi confirmado pelo clube pernambucano após a derrota para o Vasco, no Maracanã.

“A escolha de Falcão está baseada na questão do comprometimento do técnico com a filosofia do Sport. O nome dele dispensa qualquer tipo de defesa. Foi um extraordinário jogador, técnico da seleção brasileira, de grandes clubes do Brasil e tem um conhecimento de futebol que poucos têm no Brasil”, confirmou o presidente do Leão, João Humberto Martorelli.

Milton Mendes, do Atlético Paranaense, era um dos candidatos a assumir o posto de Eduardo Baptista, que foi para o Fluminense, mas o treinador declinou o convite para seguir seu trabalho no Furacão.

Falcão tem 61 anos e, como técnico, teve uma rápida passagem pela seleção brasileira no início da década de 1990 e também pelo Japão. Em clubes, já trabalhou no Internacional e no Bahia, seu último time, em 2012.

Junto com Falcão, que assinou até o fim de 2016, chegam o preparador físico Paulo Paixão e o auxiliar Thiago Gomes. O novo comandante será apresentado na terça-feira (22) e já estará no comando do time na quarta, contra o Huracán, na Ilha, pela Copa Sul-Americana.

Sport conquista primeira vitória na Copa do Nordeste

Diário de Pernambuco

20150219232840810792u

A sensação de alívio com a primeira vitória do Sport na Copa do Nordeste veio também com uma certeza: a de que ainda há um longo caminho a se percorrer pelo time. O atual campeão da competição precisou suar a camisa para vencer o modesto Socorrense, de virada, por 3 a 1, na noite desta quinta-feira. O belo gol de Mike aos 30 minutos do segundo tempo trouxe a vitória e uma, pode-se dizer, falsa tranquilidade momentânea. Afinal, o Leão segue sem convencer a ninguém. O técnico Eduardo Baptista, por exemplo, ouviu gritos de “burro” após ver o time sair perdendo na Ilha do Retiro. A vitória, que foi confirmada de verdade apenas com o gol de Felipe Azevedo, o terceiro da partida, foi um alento e um símbolo de esperança em dias melhores.

A vitória tirou o Sport da lanterna do Grupo B e o pôs na liderança com 5 pontos – a mesma pontuação do Sampaio, que fica à frente pelo confronto direto. O Sampaio recebe o Coruripe nesta sexta-feira, concluindo a terceira rodada. O Sport volta a campo pelo Nordestão somente daqui a duas semanas, quando irá reencontrar o mesmo Socorrense, dessa vez no interior de Sergipe. No próximo domingo, o Leão terá o Serra Talhada novamente na Ilha do Retiro, só que desta vez em jogo válido pelo Estadual.

Mais jogos
Piaui 0 x 2 Náutico
Ceará 1 x 0 Botafogo-PB
CRB 1 x 0 Campinense
Hoje
20:30
Sampaio Correa x Coruripe

Sport vence o Paysandu por 3 a 2, mas não reverte placar e está eliminado da Copa do Brasil

Diário de Pernambuco

20140724213251636066i

O Sport está classificado para a Copa Sul-Americana. Parece contraditório, mas o Leão garantiu a presença na competição internacional ao ser eliminado pelo Paysandu, na noite desta quinta-feira, na Ilha do Retiro. Os rubro-negros venceram o Papão por 3 a 2, porém como o adversário havia vencido o jogo de ida por 2 a 1, acabou sendo beneficiado pelos critérios de desempate que coroam a equipe que faz mais gols fora de casa. Os paraenses enfrentam o Coritiba na próxima fase. O Leão volta a campo pela Série A, no próximo domingo, para enfrentar o Atlético-MG, novamente em casa.

Pode soar estranho, mas no fundo aconteceu tudo confome o planejado. A diretoria e o técnico Eduardo Baptista nunca esconderam de ninguém que o objetivo do clube na temporada era a ida para a Copa Sul-Americana. Tanto que nos dois jogos contra o Papão, o time atuou recheado de reservas – como nesta noite. Para ir ao torneio internacional, o Sport não poderia passar da terceira fase da competição nacional. É a regra na CBF desde 2013. É certo que o Leão poderia avançar mais uma fase. Até cogitou-se buscar a classificação para barganhar os R$ 430 mil de premiação. No fim das contas, prevaleceu o sonho de levantar um título continental.

Com golaço de Neto Baiano, Sport vence Botafogo na Ilha do Retiro por 1 a 0

Diário de Pernambuco

20140716213500977008a

Três dias após Alemanha e Argentina decidirem o título mundial no Maracanã, um gol de Copa do Mundo deu a vitória ao Sport no retorno do Campeonato Brasileiro.

Um golaço de Neto Baiano, do meio de campo, que garantiu o triunfo do Leão por 1 a 0 sobre o Botafogo, nesta quarta-feira. Após 41 dias, a torcida rubro-negra reencontrava o time e as vitórias na Ilha do Retiro. Com o resultado, o Sport soma 17 pontos na competição e figura provisoriamente na terceira colocação.

Mesmo com o complemento da rodada, o time pernambucano não deixa a zona de classificação à Copa Libertadores, já que pode perder, no máximo, mais uma posição. O próximo desafio do Leão é contra o Goiás, no próximo domingo, no Serra Dourada

Sport falha na finalização e empata em 0 a 0 com o Grêmio na Ilha do Retiro

Diário de Pernambuco

20140528210043863730u

Vencer era primordial. Após perder dois jogos consecutivos, o Sport precisava se recuperar na Série A do Campeonato Brasileiro. Precisava apagar a imagem deixada para a torcida quando perdeu para o Corinthians, em casa, por 4 a 1 na rodada passada.

Na noite desta quarta-feira, o Leão recebeu o Grêmio. Não passou de um empate sem gols na Ilha do Retiro. Amargo. Perdeu chances, principalmente no fim da partida. O resultado diante dos gaúchos dá fim aos planos matemáticos do técnico Eduardo Baptista, que pretendia chegar até o intervalo da Copa do Mundo com o time rubro-negro somando entre 15 e 18 pontos.

Um sinal de alerta já foi ligado no clube.

Sport e Grêmio se enfrentam para atingir meta de pontos antes de recesso

Uol

t_115660_sport-x-gremio

Sport e Grêmio lutam pelo mesmo objetivo nesta quarta-feira. Vencer significa manter vivo o objetivo de pontos traçado para a primeira parte do Brasileirão. O duelo das 22h na Ilha do Retiro conta pela oitava rodada e coloca frente a frente duas equipes que vem de derrota.

Com um jogo atrasado, o Sport tem mais três compromissos no Brasileirão. Após ser goleado pelo Corinthians em casa, os pernambucanos tentam retomar o rumo no torneio para não correr o risco de entrar na zona de rebaixamento. O time encontra-se em 14º lugar com somente sete pontos.

O Grêmio está melhor colocado e ousa um pouco mais. A meta gaúcha não é se distanciar da zona de rebaixamento, mas sim manter-se perto do líder. Atualmente, o primeiro colocado tem apenas três pontos de distância da equipe tricolor, que ocupa a 4ª posição com 13 pontos.

A meta gremista é terminar a primeira parte do Brasileirão com o líder ‘na mira’. A distância máxima de três pontos em relação ao primeiro obriga resultados, ao menos, iguais ao Cruzeiro nos dois próximos jogos.

outdoor_pq

Sport perde para o Paysandu por 2 a 1 e está mais próximo da Copa Sul-Americana

Diário de Pernambuco

PAYSANDU X SPORT

O Sport está mais perto de concretizar a participação na Copa Sul-Americana 2014. A frase pode soar estranha para uma equipe que perdeu. Mas é exatamente isso. Jogando com o time composto exclusivamente por reservas, o Leão foi derrotado pelo Paysandu por 2 a 1, na noite desta quinta-feira, jogando no estádio Mangueirão, em Belém. Os gols do Papão foram marcados por Yago Pikachu e Macos Paraná; Felipe Azevedo descontou para o Leão. O jogo da volta agora só acontecerá em 24 julho, na Ilha do Retiro, depois da Copa do Mundo.

A própria diretoria do Sport já definiu que a prioridade do clube é disputar a Copa Sul-Americana. Para tanto, precisa ser eliminado do torneio nacional. Sendo assim, pode se concluir que o resultado desta noite não foi dos piores, visto que, pelo menos, o técnico Eduardo Baptista (que sequer viajou com o time) pôde observar atletas que não vinham atuando – como o uruguaio Robert Flores, por exemplo. Apesar de tudo, vale ressaltar que em nenhum momento a equipe pareceu fazer corpo mole durante o jogo ou procurar um resultado diferente da vitória.

O Sport voltaria a jogar no próximo domingo, contra o Bahia, na Ilha do Retiro. Porém, em virtude do caos que tomou conta do Recife em razão da greve da Polícia MIlitar (agora, já encerrada), a partida foi adiada para o dia 4 de junho). Portanto, o Leão somente voltará a jogar na próxima quarta-feira, contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte, pela Série A. O elenco titular, que ficou no Recife, volta a treinar na manhã desta sexta-feira, na Ilha do Retiro.

468x60_simonassi127

Sport ‘ignora’ vantagem, vence o Náutico na Arena PE e é campeão pernambucano

Diário de Pernambuco

t_112331_durval-levantou-a-segunda-taca-com-a-camisa-do-sport-na-temporada-a-primeira-foi-a-da-copa-do

Foi do fundo do coração que saiu o grito de alívio. O grito guardado há quatro anos. O grito congelado pelas recentes derrotas em decisões para o Santa Cruz. Em 2014, o rubro-negro lavou a alma. Eliminou o Santa Cruz nas semifinais. Venceu o Náutico de forma incontestável na decisão. Duas vezes. Na Ilha e, na noite desta quarta-feira, na Arena Pernambuco.

Foi especial. Era, enfim, o 40º título estadual. E como a torcida esperou por ele. O grito de “É campeão!” saiu com gosto do fundo da garganta.

A vitória por 1 a 0 sobre o Náutico ratificou a superioridade técnica leonina, que confirmou o favoritismo com o qual entrou na competição. Apesar de sustos pontuais, os rubro-negros souberam administrar a vantagem construída no encontro da Ilha do Retiro. Festa potencializada pela autoria do gol. O primeiro de Durval desde o seu retorno ao clube. Do eterno carrasco timbu.

Sport empata com Ceará, silencia Castelão e é tricampeão da Copa do Nordeste

Diário de Pernambuco

5

Nove de abril de 2014. Pode guardar essa data, torcedor do Sport. Guardar com carinho, desde já com saudosismo. Junte a 1994 e a 2000. Está eternizado na história do clube: o Leão é tricampeão da Copa do Nordeste. E de um jeito inesquecível. Frente a um adversário que valorizou o peso da taça. Diante de uma Arena Castelão que esteve em ebulição na noite desta quarta-feira. A torcida do Ceará lotou o estádio, fez barulho e deu todo o brilho necessário, digno de decisão. Fanáticos que foram à loucura quando Magno Alves abriu o placar no fim do primeiro tempo. Mas que silenciaram quando Neto Baiano empatou no início da etapa seguinte. O gol (e tinha que ser o do artilheiro rubro-negro!) seria, sim, o do título.

Como vencera o jogo de ida por 2 a 0, o Ceará, então, precisaria fazer 4 a 1 para reverter o quadro. Tinha 40 minutos de jogo pela frente sob os gritos de “Eu acredito!” dos torcedores. Não daria. O Sport agigantou-se. A melhor defesa da competição fez valer jus à fama. Nada mais passaria pela muralha Magrão. O título era do Sport. Aos 26 minutos do segundo tempo, a torcida leonina timidamente já começada a gritar: “É campeão!”, logo em seguida lembrou-se: “Tricampeão!”, corrigiu-se para não mais parar de gritar.

O estádio já esvaziado, foi o cenário para uma imagem memorável. Histórica por si só. Durval, seis anos após levantar a taça da Copa do Brasil, dessa vez levantando a taça de campeão da Copa do Nordeste. Diante de aproximadamente quatro mil guerreiros rubro-negros que foram a Fortaleza torcedr pelo Leão. Ao seu lado, Magrão. Juntos ambos se tornaram os únicos jogadores do Leão a conquistarem títulos estaduais, nacionais e agora um regional.

Título que coroou a nascimento de um novo técnico para o Brasil: Eduardo Baptista. Afinal, foi ele que fez do mesmo time praticamente eliminado na primeira fase, o campeão. Até então preparador físico, o Leão renovou-se. Transformou-se, reinventou-se. O zagueiro Ewerton Páscoa virou zagueiro. O time todo cresceu nas mãos do treinador. Com a torcida a favor, o Leão bateu o Náutico (ainda na primeira fase), eliminou o CSA, o Santa Cruz e, por fim, o Ceará. Sempre decidindo no campo adversário. Foi campeão por merecimento. De quebra, o Sport ainda prêmio de R$ 1 milhão, mais vaga na Copa Sul-Americana.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia