WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte


vitoria da sorte

maio 2020
D S T Q Q S S
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  



drupal counter

:: ‘Notícias’

Bolsonaro quer retomada do futebol, apesar da pandemia

Isto É

No Brasil, país severamente afetado pela pandemia do novo coronavírus, os campeonatos de futebol estão paralisados desde meados de março. Mas o presidente Jair Bolsonaro já fez um apelo por sua retomada, algo que está longe de ser uma unanimidade.

“Com essa idade jovem, o jogador, caso seja acometido pelo vírus, a chance de ele partir para a letalidade é infinitamente pequena”, disse o chefe de Estado recentemente em entrevista à Rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul.

Em março, o presidente já havia afirmado que sentiria apenas uma “gripezinha” se fosse infectado, graças a seu “histórico de atleta”.

“Não é surpreendente ver Bolsonaro defender a retomada. Ele não está estimulando o isolamento social desde o início. Por que iria fazer isso com o futebol? Ele até está sendo coerente na sua forma de pensar. Está seguindo a mesma linha”, afirma à AFP Mauro Cezar Pereira, comentarista do canal ESPN Brasil.

Para o presidente, “o desemprego está batendo na porta dos clubes” e “os jogadores têm que sobreviver”.

Bahia e mais seis clubes contratam empresa para renegociar acordo com Turner, diz site

Galáticos Online

Após diversas tentativas frustadas de negociar com a tuner, Bahia, Athletico-PR, Coritiba, Fortaleza, Palmeiras, Santos, Ceará – que tem contrato com a Turner para o Brasileirão 2020 – decidiram contratar a empresa Livemode para negociar uma saída entre os times e a programadora. A Livemode tem como um de seus sócios Edgar Diniz, fundador do Esporte Interativo e ex-executivo de Esportes da própria Turner.

Segundo i Porral UOL Esporte, a decisão dos clubes em negociar em bloco e contratar a empresa para tocar o imbróglio preocupou a programadora, que espera uma negociação muito dura. A Livemode já é conhecida no mercado por saber negociar bons acordos para os seus parceiros comerciais.

Entre os negócios feitos recentemente pela empresa, estão contratos comerciais e de direitos de transmissão da Copa do Nordeste, absolutamente rentável para os clubes que a disputam. Outra negociação, essa com mais alarde e feita pela Livemode, foi o contrato da Globo com o Athletico-PR para exibição em TV aberta das partidas do Furacão no Campeonato Brasileiro.

A principal missão da Livemode é tentar garantir os pagamentos de cotas de transmissão do Brasileirão 2020, que foram suspensas pela Turner durante a pandemia do novo coronavírus e apaziguar os ânimos entre as duas partes.

Atlético de Alagoinhas tem sede invadida e acervo de troféus destruídos

Atarde

A sede administrativa do Atlético de Alagoinhas foi invadida por criminosos na madrugada deste sábado, 30. Na ação, o acervo de troféus da equipe foi quebrado e parte de documentos sigilosos do clube foram destruídos. A informação foi confirmada pelo presidente do clube, Albino Leite, através das redes sociais.

“Atenção minha torcida, infelizmente tivemos uma notícia muito triste hoje pela manhã. A nossa sede foi invadida por vândalos que fizeram essa bagunça. Levaram materiais, quebraram parte dos troféus do Atlético e danificaram nossas pastas de documentação e fichas de sócios, arrombaram nossos armários”, afirmou Albino.

De acordo com o gestor da agremiação, a sigla BDM foi marcada no local durante o ato criminoso. As letras em questão, fazem referência a facção ‘Bonde do Maluco’, que atua na capital baiana e demais municípios do interior.

O crime ainda está sendo investigado pela Polícia Civil de Alagoinhas.

Lista de mais bem pagos tem Neymar e expõe desigualdade entre homens e mulheres

Ig Esportes

A lista dos mais bem pagos do mundo mostrou uma queda nos vencimentos dos atletas por conta da pandemia do coronavírus . Porém, mais do que isso, escancarou mais uma vez a desigualdade entre os homens e as mulheres quando o assunto são os valores recebidos.

De acordo com a edição 2020 do ranking da Forbes, apenas duas atletas femininas estão no privilegiado grupo dos 100 mais bem pagos no mundo. São elas: as tenistas Naomi Osaka (29º lugar, com US$ 30 milhões) e Serena Willians (33ª posição). Essa é a primeira vez que mais de uma mulher faz parte do ranking desde 2016, quando Serena Williams apareceu com Maria Sharapova, também tenista.

O tenista Roger Federer figura esse ano como o atleta mais bem pago do mundo, se tornando o nono diferente a conquistar o 1º lugar desde 1990, primeira vez em que a Forbes começou a acompanhar os ganhos. Ele também é o primeiro tenista na história a chegar ao topo da lista. A publicação aponta que o suíço acumulou ganhos aproximados de US$ 106 milhões, o equivalente a R$ 578 milhões.

Federer aparece à frente de Cristiano Ronaldo , Lionel Messi e Neymar , único esportista brasileiro, aliás, a figurar na lista dos 10 mais ricos, com rendimentos na casa dos R$ 520 milhões. Além dele, o único outro brasileiro presente e o jogador Oscar, que atua no time chinês Shanghai SIPG, na 56ª posição.

Depois dos craques dos gramados, aparecem os astros da NBA, como Lebron James , Stephen Curry e Kevin Durant . Fechando o ranking dos dez atletas mais abastados, estão o golfista Tiger Wood e os jogadores de futebol americano Kirk Cousins e Carson Wentz.

No total, os 100 atletas mais bem pagos ganharam US$ 3,6 bilhões este ano, 9% menos do que em 2019, na primeira queda desde 2016. A NBA é a liga mais representada na lista, mas os jogadores da NFL tiveram o melhor ano como grupo, graças ao início da temporada no final do verão norte-americano, que antecedeu o coronavírus.

No total, 31 estrelas do futebol americano apareceram na lista, contra 19 no ano passado. Em contraste, os jogadores da MLB foram os mais atingidos após o adiamento, em março, do campeonato. Apenas um jogador profissional de beisebol, o arremessador do Los Angeles Dodgers Clayton Kershaw , aparece na lista, bem abaixo dos 15 incluídos em 2019.

Veja o Top-10 abaixo:

Roger Federer – Tenista – 106,3 milhões de dólares
Cristiano Ronaldo – Juventus – 105 milhões de dólares
Lionel Messi – Barcelona – 104 milhões de dólares
Neymar – PSG – 95,5 milhões de dólares
LeBron James – Los Angeles Lakers (NBA) – 88,2 milhões de dólares
Stephen Curry – Golden State Warriors (NBA) – 74,4 milhões de dólares
Kevin Durant – Brooklyn Nets (NBA) – 63,9 milhões de dólares
Tiger Wood – golfista – 62,3 milhões de dólares
Kirk Cousins – Minnesota Viking (NFL) – 60,5 milhões de dólares
Carson Wentz – Philadelphia Eagles (NFL) – 59,1 milhões de dólares

Logística e calendário dificultam desenvolvimento do futebol gaúcho

Super Esportes

Os clubes brasileiros são prejudicados pela má organização do calendário do futebol nacional de formas diversas. Enquanto há regiões que enfrentam como principal problema a pouca quantidade de times disputando competições profissionais ao longo do ano, como o Nordeste, outras têm ainda de lidar com questões logísticas para se deslocar pelo extenso território brasileiro, como o Sul.

A empresa Pluri Consultoria levantou dados que mostram como o Rio Grande do Sul, estado localizado mais ao sul do Brasil, apresenta estas duas adversidades no desenvolvimento do futebol local.

Grêmio e Internacional, principais clubes da unidade federativa, são os que mais disputaram jogos nos últimos 10 anos. Isso significa que as equipes são duas daquelas que mais viajam pelo país para jogar diante de equipes de lugares distantes.

Quanto aos clubes de menor expressão, o problema central volta a ser o calendário, em função de diversos times disputarem apenas os curtos estaduais. Apesar de o estado ser o terceiro com mais equipes em atividade em 2019, com 41, e o segundo em utilização do calendário, com uma média de 48,7%, a distribuição do uso dele ao longo do ano foi bastante discrepante.

Enquanto 98% dos clubes gaúchos estavam em ação no mês de março, por conta da disputa dos campeonatos estaduais, somente 15% deles participavam de alguma competição em novembro. Além disso, apenas 6,2% das cidades do território contavam com ao menos uma equipe profissional.

Tais dados evidenciam como os clubes do Rio Grande do Sul apresentam diversos problemas durante o ano. Há várias questões a serem superadas para que o futebol local possa ser mais bem desenvolvido.

Clubes da Série A mantêm postura sobre clube-empresa apesar da pandemia

Terra

Sem jogar desde março, os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro traçam alternativas para superar a falta de arrecadações. Pauta recorrente em 2019, os Projetos de Lei nº 5.082/16, já aprovado na Câmara dos Deputados e nº 5516/19, em discussão no Senado, que abordam a transformação da gestão associativa dos clubes para o molde empresarial, se esfriaram em decorrência da propagação do novo coronavírus. Contudo, a decisão dos clubes não mudou e a maioria deles continua enxergando os projetos da mesma forma que os viam antes da pandemia.

O Estadão entrou em contato com as 20 equipes da Série A do Campeonato Brasileiro e todas afirmaram ser favoráveis aos projetos. Contudo, a adesão aos moldes empresariais está longe de ser um consenso. Apenas Botafogo e Atlético-GO mostraram-se adeptos à migração de suas gestões, enquanto há clubes que ainda não discutiram essa pauta e outros que já discutiram e não se enxergam aptos à essa transformação.

A maioria dos clubes ainda não debateu a transição, embora sejam favoráveis aos projetos. Dentre os paulistas, a reportagem apurou que o Santos é o único que já avaliou a transformação. São Paulo, Palmeiras e Corinthians aguardam a tramitação das propostas, para discutirem a transformação em seus conselhos.

FMF pode ceder e Mineiro não terminar, com o América-MG ser declarado campeão de 2020

MSN

O desejo de retorno do Campeonato Mineiro dificilmente vai se concretizar. A dura realidade parece ter chegado na Federação Mineira de Futebol(FMF), que insistia em concluir a competição ainda em 2020.

Pela primeira vez, FMF fala com o Mineiro deste ano não se encerrar e declarar o América-MG, líder da competição, como campeão. As informações divulgadas pela Rádio Itatiaia e confirmadas pelo L!.

A confirmação de contágio pelo coronavírus do meia Matheuzinho, do América-MG, e o aumento de casos em Minas Gerais está mudando a ideia dos dirigentes da federação abrem a possibilidade de encerrar a competição.

Um possível encerramento do campeonato, vai contra o desejo de federação de manter o torneio, já que são mais de dois meses sem bola rolando em Minas Gerais. O Campeonato Mineiro está parado desde o dia 16 de março e várias conversas da Federação Mineira de Futebol(FMF) com o poder público tenta viabilizar o retorno da competição.

E, mais uma reunião está marcada para o dia 10 de junho, entre a FMF e a Secretaria Estadual de Saúde, com o intuito de discutir o reinício do Estadual, que parou na nona rodada tendo o América-MG na liderança.

A conversa das entidades terá como pauta o avanço da Covid-19 no Brasil e em Minas Gerais, gerando uma avaliação conjunta sobre a possibilidade dos jogos acontecerem na segunda quinzena de junho e se encerrando em julho, concluindo o campeonato.

Além da questão de saúde, há a viabilidade esportiva, pois todos os clubes têm de estar de acordo em retornar para o torneio, apesar das dificuldades apresentadas. Villa Nova, Caldense, URT e Patrocinense já não têm mais suas equipes. Tombense, Boa Esporte, Uberlândia, Tupynambás e Coimbra ainda estão com seus times, mas pode haver uma contestação dos rivais colocarem times sub-20, criando um desequilíbrio na competição.

Ainda faltam duas rodadas para o fim da fase de classificação, além do mata-mata, com as fases semifinal e final.

Globo veta contrato do Brasileirão como garantia em empréstimos no exterior

Uol

A TV Globo vetou clubes do Campeonato Brasileiro de vincularem o contrato dos direitos de transmissão como garantia em tomada de empréstimo no exterior. Diferentes times tentaram, nas últimas semanas, fechar contrato para aporte de dinheiro em virtude da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.

O movimento financeiro com fundos do exterior passou a ser considerado pelos dirigentes depois de o Corinthians antecipar receita da venda de Pedrinho..

A tomada de empréstimos, com o contrato de TV como garantia, não é incomum. Agora, entretanto, a emissora entende que a pandemia deixa o Brasileirão sob risco. Assim, alienar contrato que pode não ser cumprido na íntegra se torna inviável.

O UOL Esporte ouviu dirigentes de diferentes clubes brasileiros relatando a dificuldade em relação às garantias para acordo com fundos de investimentos. Os grupos de fora do país passaram a ser procurados depois de negativas por parte de bancos brasileiros privados.

CBF prega cautela pelo retorno, mas garante campeonatos nacionais sem mudar formato

Ogol

A Confederação Brasileira de Futebol mantém o discurso cauteloso quanto o retorno do futebol no Brasil. A entidade deixar a cargo de cada federação estadual os retornos, ou não, das competições estaduais, e não garante data para o início dos campeonatos nacionais.

“Nós não temos a data onde isso pode acontecer (o início dos campeonatos nacionais), até porque a logística da competição nacional é muito mais complexa, o sistema aéreo está praticamente paralisado. Não há Série C, Série B e Série A sem uma malha aérea muito consistente”, explicou Walter Feldman, secretário geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para a Rádio Sagres.

O dirigente, por outro lado, nega que tenha qualquer chance de cancelamento no momento. Feldman acredita que podem haver “pequenas adaptações”, mas as fórmulas das competições, inclusive nas Séries C e D, devem ser mantidas.

“Nesse momento, não há nenhuma alteração estrutural no modelo. Os ajustes que eu digo são aproveitamento de datas que podem ser feitas no final do ano, período em que normalmente que não tem jogo que é entre natal e ano novo, quem sabe utilizar algumas datas em janeiro e fazer uma redução do espaço entre as partidas. Mas cancelamento ou mudança estrutural em campeonato nacional, não temos no nosso ângulo de visão”, projetou.

FPF envia protocolo aos clubes com diretrizes para retorno do Paulistão

Globo Esportes

A Federação Paulista de Futebol desenvolveu um protocolo de segurança e o enviou aos clubes de olho na possibilidade de retorno aos treinos e retomada do Campeonato Paulista. O documento, ao qual o GloboEsporte.com teve acesso, possui nove páginas e foi repassado aos 16 clubes participantes.

O cronograma foi baseado em medidas adotadas pela Federação Espanhola, Catarinense, Liga Portugal, além do RB Leipizig, time que disputa o Campeonato Alemão.

No documento, que não possui qualquer menção de data para o retorno das atividades, a Federação Paulista prevê testar frequentemente todas as pessoas envolvidas nos jogos. A primeira rodada de testes será feita 48 horas antes da data prevista para o retorno dos treinamentos. Novos testes seriam realizados antes do reinício do Paulistão.

O protocolo da FPF indica que todos os clubes fiquem isolados em seus respectivos centros de treinamento e hotéis durante a participação no campeonato, que ainda tem dois jogos para o término da primeira fase. As quartas e a semifinal serão disputadas em jogo único, ao contrário da decisão, que prevê jogos de ida e volta entre os finalistas. Estão previstas mais 24 partidas.

A operação dos jogos estipula a participação de 164 pessoas no estádio em cada partida, limitando as delegações a 38 pessoas cada. Ainda segundo o protocolo, a arbitragem deve levar a própria alimentação, assim como os demais profissionais envolvidos na partida. Será obrigatório o uso de máscaras por todos, exceto jogadores.

O Campeonato Paulista está paralisado desde o dia 16 de março em virtude da pandemia de coronavírus. Desde então, nenhum clube tem treinado, e todos aguardam em conjunto a liberação das autoridades de saúde para a retomada do estadual. Alguns clubes, casos de Santo André, Mirassol e Novorizontino, perderam praticamente todo o elenco.

Vantagem do Vasco sobre o Flamengo em número de sócios aumenta mesmo em período sem jogos devido à Covid-19

Extra

O Vasco comemora a renovação ou nova adesão de mais de 40 mil sócios-torcedores desde o começo de maio, uma campanha que o clube promove para manter a base do programa alcançada no fim do ano passado, quando o Cruz-maltino se tornou o dono do maior número de sócios-torcedores do futebol brasileiro.

Na ocasião, tomou o primeiro lugar justamente do maior rival, o Flamengo. De lá para cá, o time rubro-negro manteve a fase vitoriosa, emplacou dois títulos logo no começo da temporada, a Recopa Sul-Americana e a Supercopa do Brasil, enquanto a equipe da Colina vive um dos piores inícios de ano de sua história, em campo e fora dele.

Ainda assim, e em meio à interrupção do futebol brasileiro por causa da pandemia do novo coronavírus, a distância entre os programas de sócios-torcedores dos dois clubes aumentou consideravelmente.

Até a noite de sábado, os contadores presentes nos sites dos programas de Vasco e Flamengo mostravam cerca de 175 mil sócios para o Cruz-maltino, enquanto que o Rubro-negro caiu para pouco menos de 100 mil sócios. Para ambos os clubes, a associação representa uma receita significativa. Especialmente em tempos de pandemia, quando receitas de TV, premiações e bilheterias estão com as torneiras fechadas.

No balanço financeiro de 2019, o Vasco informou que a receita proveniente do programa de sócios-torcedores foi de R$ 36 milhões. No caso da demonstração do Flamengo, o clube soma a receita do sócio-torcedor e a da bilheteria na mesma rubrica, “operação de jogos”.

Confira a evolução do número de sócios-torcedores de Vasco e Flamengo desde que o clube de São Januário ultrapassou o arquirrival:

Clube 3/12/2019 30/5/2020
Vasco 140 mil sócios 175 mil sócios
Flamengo 139,7 mil 99,6 mil sócios

Campeonato de Montenegro retorna, e Europa já tem 13 países com futebol novamente

Globo Esportes

O Campeonato de Montenegro voltou neste sábado, com cinco jogos pela 24ª rodada, após dois meses e meio de paralisação. O destaque foi o empate em 3 a 3 entre Kom e Sutjeska.

O futebol europeu já conta com 13 países de volta às competições depois da interrupção causada pela pandemia de Covid-19, além de Belarus, que não parou. Outros sete países já têm data marcada para o retorno do futebol (confira lista abaixo).

O líder em Montenegro é o Buducnost, que neste sábado venceu o lanterna Grbalj por 1 a 0 e chegou aos 57 pontos, abrindo 13 de vantagem sobre o Sutjeska, segundo colocado.

Jogando fora de casa, o Sutjeska perdia por 3 a 1, mas conseguiu o empate com gols de Markovic, aos 43 minutos do segundo tempo, e Kojasevic, aos 48.

Confira o calendário de retorno das ligas europeias:
Ilhas Faroe – voltou dia 9 de maio
Alemanha – voltou dia 16 de maio
Hungria – voltou dia 23 de maio
República Tcheca – voltou dia 23 de maio
Dinamarca – voltou dia 28 de maio
Sérvia – voltou dia 29 de maio
Polônia – voltou dia 29 de maio
Áustria – a Copa voltou dia 29 de maio, e o campeonato retornará dia 2 de junho
Ucrânia – voltou dia 30 de maio
Israel – voltou dia 30 de maio
Lituânia – voltou dia 30 de maio
Montenegro – voltou dia 30 de maio
Croácia – a Copa voltou dia 30 de maio, e o campeonato retornará dia 5 de junho
Portugal – retornará dia 3 de junho
Bulgária – retornará dia 5 de junho
Espanha – retornará dia 11 de junho
Noruega – retornará dia 16 de junho
Suíça – retornará dia 19 de junho
Itália – retornará dia 20 de junho
Rússia – retornará dia 21 de junho
França – encerrou a temporada, com o PSG campeão
Bélgica – encerrou a temporada, com o Brugge campeão
Escócia – encerrou a temporada, com o Celtic campeão
Holanda – encerrou a temporada, sem declarar um campeão





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia