WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte


vitoria da sorte

abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  



drupal counter

:: ‘Notícias’

Champions League deve ter final com portões fechados para encerrar temporada, diz jornal

MSN

Buscando alternativas para conseguir encerrar as competições nacionais e internacionais, UEFA e clubes estão determinados a completar a temporada 2019/2020 antes do começo do próximo calendário – estando determinados a fazer as finais com portões fechados, inclusive.

A informação é do jornal inglês The Independent. Segundo a publicação, diversas fontes relataram que discussões sobre o destino da temporada já estão sendo realizadas e que o consenso, inclusive de clubes ingleses, é de que a temporada tem que ser encerrada. Isso implicaria em finais da Champions League e da Europa League, suspensas por tempo indeterminado, com portões fechados.

Com as discussões, a UEFA montou dois grupos para achar soluções para a crise: um financeiro e o outro esportivo. Em ambos, o consenso de terminar a temporada é o mesmo: seria um impacto muito grande financeiramente, esportivamente e em termos de planejamento para os próximos anos.

A publicação ainda ressalta o perigo que clubes e ligas menores correm no momento. “Quanto menores e mais pobres forem as ligas, mais problemas terão”, revela uma fonte. O fator é o que mais influencia a entidade a continuar com as competições, seja qual for a maneira, até mesmo para movimentar a economia através de todos os empregos criados por conta do futebol.

Apesar de toda a crise e discussões, não existem planos para mudar o formato da temporada 2020/2021. Ainda segundo o jornal, mesmo com todas as competições encavaladas nos próximos 18 meses, a ideia é manter a perspectiva otimista, mantendo a próxima temporada de maneira normal, mesmo que com o início adiado – algo que é um consenso entre todas as entidades.

CBF concederá auxílio financeiro a árbitros e assistentes do quadro nacional em função de paralisação

Globo Esportes

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta terça-feira que concederá um auxílio financeiro aos árbitros e assistentes que pertencem ao quadro nacional, em função da paralisação do futebol no Brasil provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Os árbitros e assistentes receberão a antecipação de uma taxa de arbitragem, calculada a partir do maior valor pago pela CBF para suas correspondentes categorias. Por intermédio da Comissão Nacional de Arbitragem, o suporte contemplará também atendimento psicológico, aulas teóricas ministradas por videoconferência e orientações para manter o condicionamento físico durante este período.

De acordo com a CBF, lances de jogo, aspectos do VAR e mudanças recentes das regras têm sido enviados pelos instrutores às equipes de arbitragem para análise e comentários, utilizando as plataformas de forma colaborativa. A cada dois dias é aplicado também um teste a partir de jogadas enviadas em vídeo, que, posteriormente, são analisados e devolvidos aos participantes com instruções.

Quanto ao aspecto psicológico, diariamente são realizadas sessões individuais e em grupo, com objetivo da manutenção da saúde mental dos profissionais durante o período de isolamento social.

Já para trabalhar a parte física, a entidade informou que as equipes responsáveis pela área dentro da Comissão Nacional estão estabelecendo com os árbitros uma rotina regular de atividades focadas na manutenção das valências físicas fundamentais e do fortalecimento da imunidade.nn

Sindicato pede inclusão dos árbitros amadores no programa de apoio aos trabalhadores informais

Repórter Hoje

O Sindicato Baiano dos Árbitros de Futebol (SINBAF) solicitou ao prefeito ACM Neto (DEM) a inclusão dos árbitros de futebol no programa de apoio aos trabalhadores informais. O pedido foi encaminhado através de ofício enviado na terça-feira (31 de março). “Esta é uma medida imprescindível para amenizar a situação dessas famílias que passam por dificuldades financeiras neste momento em que o distanciamento social é recomendado”, defendeu o vereador Téo Senna (PHS) .

Diante desse cenário, muitos profissionais que atuam na categoria foram prejudicados. Os famosos “babas” e campeonatos amadores de futebol são exemplos de eventos esportivos que foram impedidos de ser realizados para evitar aglomerações e, com isso, a rápida proliferação do coronavírus. “Cerca de 300 árbitros amadores dependem, exclusivamente, do que ganham com o apito. Se não tem jogo, não tem remuneração. Precisamos pensar em formas de contemplar essa categoria”, destacou Téo Senna, que é ex-atleta profissional e defensor do esporte na Câmara Municipal de Salvador.

Seguindo as orientações das autoridades brasileiras de Saúde, no último dia 15 de março, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e as federações estaduais decretaram a suspensão por tempo indeterminado de suas competições. Em Salvador, a Prefeitura anunciou, na segunda-feira (30), auxílio financeiro aos trabalhadores informais afetados pela crise do Covid-19

CBF adia reunião com clubes e vai começar discutir estaduais no próximo dia 7

Carlos Batista

A Confederação Brasileira de Futebol adiou em uma semana a reunião que começaria a discutir datas para uma possível volta dos campeonatos estaduais. O encontro por videoconferência ocorreria nesta quarta-feira, mas foi adiado e será no dia 7 de abril.

Além dos dirigentes, a CBF convocou a participação da Comissão Nacional de Clubes e também vai debater sobre direitos de imagem, transmissão, cotas e calendário do futebol brasileiro.

A CNC confirmou a reunião no próximo dia 7 em nota à imprensa:

“Em nome da Comissão Nacional de Clubes informamos que a videoconferência será realizada na próxima terça-feira, 7 de abril de 2020, a partir das 15h00, data em que já teremos o retorno sobre temas específicos tratados na última reunião da CNC bem como pretendemos debater:

Direitos Internacionais: Análise e deliberação das propostas recebidas.

Tabela de Distribuição por Performance – Grupo Globo: Repactuação da divisão de valores;

Inicio das discussões sobre Calendário;

Torcida do Bahia lança campanha para ajudar vendedores ambulantes

Correio 24 Horas

A pandemia do novo coronavírus teve um grande impacto no futebol. No mundo inteiro, campeonatos foram paralisados e estádios fechados por tempo indeterminado. As ações determinantes para controlar o avanço do contágio da doença não se refletem apenas na administração dos clubes e na performance dos jogadores, mas também na vida de quem trabalha nas arquibancadas para sustentar a família.

“Tô parado. Já tem 15 dias que não faço mais nada. Sempre trabalhei nos estádios e na rua. Não tem mais futebol e as pessoas não estão indo para a rua. Ninguém vai parar pra tomar um sorvete”, lamenta o vendedor ambulante José da Costa, de 60 anos. Sorveteiro famoso na arquibancada da Fonte Nova pelo apelido de Robgol por causa da semelhança com o artilheiro tricolor, ele está sobrevivendo com algumas economias, mas sabe que elas não o sustentarão por muito tempo. “Ainda tô com um trocado pagando água, luz e aluguel, me alimentando, e esperando que passe logo esse problema pra gente voltar a trabalhar”.

Com o objetivo de ajudar os vendedores ambulantes da Fonte Nova, o Frente Esquadrão Popular, coletivo de torcedores do Bahia, lançou uma campanha intitulada de “Fiado Invertido”: A ideia é que o torcedor compre agora os produtos dos ambulantes através de um financiamento coletivo e, quando a quarenta passar, receba no estádio. “Compro, não nego, pego quando puder! Vamos nessa? Se a gente se unir, dá tudo certo! Vai passar!”, convoca o material divulgado nas redes sociais.

A vaquinha on-line dá opções de doação sem recompensa ou de compra antecipada de kits de sorvete ou chocolate, com valores que variam de R$ 12 a R$ 40. os participantes irão receber um voucher para adquirir os produtos posteriormente na Fonte Nova, quando os jogos retornarem. É possível também de pré-contratar o serviço dos ambulantes para eventos, no valor de R$ 300 e R$ 450.

“É importante chamar a atenção e colocar na lembrança das pessoas que tem essa galera que está pasando por dificuldade”, destaca Leonardo Dantas, um dos criadores da campanha e integrante do Frente Esquadrão Popular. A campanha começou no domingo (29) e vai até sábado (4).

FBF suspende atividades até o mês de maio

Resenha na Rede

A Federação Bahiana de Futebol comunicou a suspensão das atividades administrativas, na noite desta terça-feira (31). Segundo o documento, os trabalho serão interrompidos entre o dia 1º de abril e 3 de maio. A diretoria ficará à disposição dos filiados, por meio dos e-mails e telefones.

Vale lembrar que os eventos esportivos estão suspenso no Estado, após decisão do Governador Rui coisa. Confira a nota:

Em virtude da pandemia do COVID-19 e tendo em vista o estado de calamidade pública reconhecido pelo DECRETO LEGISLATIVO nº 6/2020, a Federação Bahiana de Futebol comunica que as atividades na sede da entidade permanecerão suspensas entre 1º de abril e 3 de maio.
A diretoria ficará à disposição dos filiados, por meio dos e-mails e telefones.

A FBF destaca, ainda, que as competições do futebol baiano seguem suspensas por tempo indeterminado. A entidade informará, através do seu site oficial, sobre novas ações ou qualquer novidade com relação ao futebol no estado”

Com orçamento “na conta do chá”, clubes se unirem para gritar socorro

Bahia Esportiva

Enquanto os clubes das divisões nacionais (Séries A, B, C e D) já fizeram seus pedidos para a CBF, agora é a vez dos clubes que disputam os estaduais com orçamento “na conta do chá” se unirem para gritar socorro.

Através de um grupo de mensagens, que já conta com mais de 170 presidentes de todo Brasil, os clubes debatem o momento atual do futebol.

O grupo foi criado pelos presidentes do Salgueiro, José Guilherme da Luz, e Barbalha, Lúcio Barão. A intenção, segundo o dirigente do clube pernambucano, é fazer com que os clubes pequenos sejam escutados.

Em reportagem ao globoesporte.com, José Guilherme mostra preocupação: “A apreensão imediata é dinheiro. Estamos há quase um mês parados. Vamos pagar março como? O mês de abril, é férias, o mês está morto também. Se essa pandemia demorar mais uns dias, vamos dizer lá para maio, são três meses. Vamos viver de quê?”

“Estamos pedindo uma ajuda imediata da CBF, três parcelas de R$ 75 mil [para cada clube], com a teoria que vamos ficar março, abril e maio parados. Quando voltar em maio, só duas parcelas que é para a gente conseguir sobreviver e terminar os estaduais, como a CBF e as federações estão dizendo que vai ter data.” completa o presidente do Salgueiro.

Vale lembrar que os clubes com calendário nacional já formalizaram o pedido de ajuda financeira com as devidas assinaturas dos representantes.

Jornalista fala sobre condições da OMS e FIFA para o futebol retornar

Bahia Esportiva

O futebol vive um dia após o outro, sem saber ao certo quando será o retorno das atividades em meio a pandemia do coronavirus. Contudo, uma informação do jornalista uruguaio Daniel Bianchi pode apontar o melhor cenário onde o futebol retomaria com suas atividades.

Em sua rede social, Daniel fez uma postagem apontando que a Organização Mundial da Saúde (OMS) teria feito uma exigência de caráter inegociável junto a FIFA para dar garantias médicas ao retorno do futebol pelo mundo.

Tal exigência é que absolutamente todos os jogadores tenham sido imunizados com uma vacina própria para a prevenção do Covid-19. Ocorre que a mesma ainda não existe uma previsão efetiva de quando estará pronta e pode levar 18 meses para ser desenvolvida com segurança em humanos.

“ATENÇÃO! A Conmebol recebeu essa manhã um comunicado da FIFA: A OMS informou que o futebol profissional no mundo não deve ser jogado até que cada jogador receba a sua vacina contra o coronavirus. É uma condição inegociável para que volte o futebol!”, diz a postagem do jornalista Daniel que trabalha na Radio Oriental.

Em reunião da Uefa, clubes dizem que prioridades são os campeonatos nacionais e a Liga dos Campeões

Terra

Em reunião da Uefa com as 55 federações nesta quarta-feira foi decidido que a prioridade do calendário europeu será terminar os campeonatos nacionais e a Liga dos Campeões. A entidade máxima do futebol do Velho Continente acredita que todas as competições possam ser finalizadas a partir de junho. Para isso acontecer, também foi determinado o cancelamento de amistosos de seleções previstos para a primeira semana de junho com o objetivo de ganhar datas no calendário, segundo informa o diário “As”.

Muitos países, a exemplo da Holanda, que suspendeu a Eredivisie até o dia primeiro de junho, já dão por perdido os meses de abril e maio. Dependendo dos avanços do coronavírus e das decisões dos governos, espera-se que os times retomem os treinamentos e possam fazer uma espécie de “pré-temporada” antes dos torneio voltarem à rotina.

Representantes do Campeonato Espanhol e Inglês disseram que a prioridade é terminar suas competições mesmo que o calendário tenha que ser estendido no verão europeu e ocupe parte da temporada 2020/2021. A proposta feita por um dos grupos de trabalho criados pela Uefa de suspender as copas nacionais foi negada.

O Sindicato de Jogadores (FIFPro) também foi ouvido para que medidas com relação a contratos de jogadores sejam universais e alcancem todos os atletas, não apenas aqueles que os clubes desejam manter. Além disso, a discussão sobre recuperação de datas próximas do natal e ano novo não foi esclarecida e não contempla jogadores da América do Sul e África que geralmente retornam aos seus países para ficar com as famílias.

Clubes se dividem em quatro grupos sobre cortes de salários

Globo Esportes

O Palmeiras se prepara para pagar todos os contratos de CLT na próxima terça-feira, 7, quinto dia útil de abril. Significa pagar em dia o salário de março, o que não difere nem sequer dos times que já anunciaram cortes de salário. O Atlético Mineiro e o Fortaleza avisaram e negociaram com jogadores e comissão técnica os cortes de 25% da folha de pagamento de abril. Ou seja, o corte virá no quinto dia útil de maio, mas a ideia é pagar em dia também o salário de março, em abril.

A diferença entre as duas políticas é que o Palmeiras, por enquanto, pretende honrar seus compromissos até o final da crise do coronavírus. É a intenção, que pode ser ser confirmada. O planejamento do clube tem uma lista de vinte itens que serão verificados semana a semana. O que dá para pagar, o que não entrou de fornecedores, se sócios do clube pagarão em dia, com o setor social fechado, se sócios torcedores vão se mobilizar ou abandonar seus boletos.

O técnico Vanderlei Luxemburgo já enviou vídeo aos jogadores para tratar da gravidade da situação e do que pode ser necessário negociar a partir de maio. Não em abril.

No final de abril, haverá outra avaliação, para ter certeza de que se poderá cumprir o objetivo de pagar em dia no quinto dia útil de maio.

O Flamengo tem um ponto de vista um pouco diferente. Não tem problema financeiro, mas negociará com seus jogadores se entender que eles não estão trabalhando. Não é uma decisão tomada.

Os grupos de clubes se dividem em quatro: 1. os que não têm dinheiro e já não pagam em dia; 2. os que tentam pagar em dia e já perceberam que não vão conseguir honrar seus compromissos, porque não estão entre os mais ricos; 3. os que entendem que os jogadores não devem receber, porque não estão trabalhando; 4. os que entendem que os jogadores não estão trabalhando apenas porque não podem e devem ter salários em dia, a não ser que seja impossível.

O Palmeiras está neste último grupo.

Atlético, Fortaleza e Ceará, que já negociaram com seus jogadores a diminuição de salários a partir de abril (vencimentos a serem pagos em maio) perceberam que não terão condição de honrar seus compromissos.

O Corinthians está estudando toda a situação, mais ou menos na linha do Palmeiras. Com uma diferença. É possível que a Crefisa não deixe de pagar as parcelas do patrocínio palmeirense e o Corinthians já sabe que não receberá cotas de quatro do total de seus onze patrocinadores, de acordo com o site Meu Timão.

Por ora, Atlético, Fortaleza e Ceará definiram as reduções salariais em abril e pagarão menos no quinto dia útil de maio.

Globo suspende pagamento de direito de transmissão dos estaduais

msn

Por conta da pandemia do novo coronavírus, a Globo irá suspender os pagamentos a clubes de direitos de transmissão dos campeonatos estaduais a partir de abril. As informações são do ‘UOL’.

De acordo com a reportagem, ao longo dos últimos dias, clubes de Bahia e São Paulo têm sido comunicados da decisão. Os campeonatos do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais são exceções, já que os valores já tinham sido pagos. O Carioca também terá pagamentos suspensos.

Os pagamentos ficarão suspensos até que haja, ao menos, uma previsão de retomada dos jogos. A emissora avaliou que não era viável pagar por jogos que não estão acontecendo e nem têm data para serem realizados.

A medida já começa a gerar um movimento de apressar a volta aos gramados, mesmo que de portões fechados. Afinal, era uma das últimas fontes de receita que ainda estavam garantidas para os clubes.

Regra da Olimpíada já permite jogadores de futebol de 24 anos em Tóquio.

Uol

Desde a confirmação do Japão de que os Jogos Olímpicos seriam disputados em 2021, jogadores de futebol do Brasil e do exterior têm feito campanha para que atletas de 24 anos possam disputar o evento no ano que vem. O problema é que, pelas regras, não era necessário pedir mudança nenhuma.

Os mesmos jogadores que poderiam disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020 no futebol poderão disputá-los também em 2021, a não ser que a Fifa e o Comitê Olímpico Internacional (COI) alterem as regras no meio do campeonato, o que nada indica que vá acontecer. Não faz diferença se eles terão 23 ou 24 anos quando os Jogos foram disputados.

Por mais que seja comum descrever o torneio olímpico masculino como sendo “sub-23”, na prática não é a idade do atleta que determina sua elegibilidade, mas sua data de nascimento. Gabriel Jesus, por exemplo, completa 23 anos na próxima sexta-feira (3) e, mesmo assim, poderia disputar o torneio “sub-23”. É que ele cumpre a regra de ter nascido a partir de 1º de janeiro de 1997.

Antes do início do período de classificação, todas as federações internacionais publicam em francês e inglês um documento padronizado com seus “sistemas de classificação”, que determina como serão distribuídas as vagas olímpicas e os critérios de elegibilidade — quem pode e quem não pode disputar a Olimpíada. No caso do futebol, a Fifa tem como padrão considerar que as eliminatórias de um torneio são a “fase preliminar” e o torneio em si a “fase final”. Vale para a Copa, vale para a Olimpíada.

No documento da Fifa, aparece escrito que: “Todos os atletas participando da fase final de competições do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 devem ter nascido em ou depois de 1º de janeiro de 1997, com exceção de no máximo três atletas mais velhos que podem ser incluídos na lista oficial de jogadores”. A regra, sem a exceção, vale também para os torneios qualificatórios, porque é padrão que quem ajudou a classificar esteja, depois, elegível para disputar a Olimpíada..

A única hipótese para atletas nascidos em 1997 serem impedidos de disputarem os Jogos Olímpicos é a Fifa alterar os critérios com a competição já em andamento. Das 16 vagas na fase final, 14 já foram atribuídas, faltando apenas o Pré-Olímpico da Concacaf, que daria duas vagas e deveria estar acontecendo agora no México, mas foi adiado por causa do coronavírus. A Fifa e o COI, porém, até agora não demonstraram qualquer intenção de fazer essa mudança. O comitê tem batido na tecla que as vagas já conquistadas serão mantidas por países e atletas e que não quer que o adiamento da Olimpíada tire de ninguém o sonho de estar em Tóquio. A não ser que esse cenário tenha uma mudança radical, quem era elegível para os Jogos em 2020 continua elegível para os Jogos em 2021.

pmvc




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia