WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte


vitoria da sorte

julho 2020
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  



drupal counter

:: ‘Notícias’

À la Champions: Nordestão terá 30 pessoas por clube e equipes indo para Bahia a partir de domingo

Globo Esportes

A indefinição do Governo de Pernambuco, em relação à volta do futebol no estado, foi o ponto chave para que Salvador fosse escolhida como sede da Copa do Nordeste 2020. Vista como favorita ao páreo, a capital pernambucana caiu fora da disputa após a entrevista do secretário de saúde do estado, André Longo, que não deu prazo para liberação dos jogos. Ali, a decisão foi tomada. Os clubes pernambucanos e cearenses ainda tentaram mudar a definição, mas faltava o básico: apoio do poder público.

Atualmente, a Bahia tem os mais brandos indicadores de saúde referente à Covid-19, se comparada à relação com número de habitantes. Com isso, está em condições mais adequadas do que Pernambuco. Sem liberação do governo e com números elevados em relação à doença, Ceará era visto como a última opção possível.

Com o afago da capital baiana, restava definir a logística e garantir o aval das autoridades sanitárias. Liberações que foram enviadas na manhã da última segunda-feira.

No acordo, ficou definido que as equipes viajam para Salvador a partir deste domingo. A ideia é garantir, pelo menos, uma semana de treinamento para os clubes que não possuem liberação para atividades presenciais em suas cidades, caso de ABC e River-PI. Assim como garantir um período de isolamento para as demais agremiações. No entanto, caberá a cada clube definir a data da viagem.

Com a hospedagem paga pela Liga do Nordeste, cada equipe terá direito a 30 testes. Caso queiram levar mais pessoas em suas delegações, os testes excedentes serão custeados pelos clubes.

Embora tenha cinco datas para serem disputadas, a Copa do Nordeste será finalizada num período de duas semanas, utilizando nove dias para as partidas. A última rodada da primeira fase acontece nos dias 21 e 22 de julho. Com jogos únicos, as quartas de final serão disputadas entre 25 e 26 do mesmo mês, as semifinais em 29 e 30. As finais serão disputadas nos dias 2 e 4 de agosto.

Com o Brasileiro da Série A iniciando no dia 9 de agosto e os da Série B e C começando dia 8, ficou acertado com a CBF que o clube que chegar à final terá um dia a mais antes da estreia no campeonato nacional.

No caso, se estiver na Série B ou C, a tendência é que jogue no sábado (dia 9). Caso esteja na Série A, o clube atuará nos jogos do domingo.

Série D pode começar a partir do dia 6 de setembro

Bahia Notícias

Enquanto as Séries A, B e C do Brasileiro já tem datas para serem iniciadas, as conversas para o começo da Série D ainda estão ao pleno vapor. Segundo a apuração do Bahia Notícias, a expectativa é que a bola role para a quarta divisão do futebol brasileiro a partir do dia 6 de setembro.

O empecilho encontrado pela CBF para chegar a uma definição com os clubes se deve ao fato da Série D contar com participantes dos 26 estados e mais o Distrito Federal. Isso torna mais complexa a questão logística, pois a malha aérea do Brasil ainda não foi normalizada em virtude da pandemia do coronavírus. Além disso, ainda tem a questão da liberação da prática esportiva e a realização de eventos dessa área nos munícipios. Este cenário é visto numa menor escala na Série A que possui clubes de nove estados diferentes. Na Série B, esse número chega a 11, enquanto na Série C atinge 14.

Originalmente, a Série D deveria ter começado desde os dias 23 e 24 de maio, mas com a chegada da pandemia do coronavírus ao Brasil, a CBF anunciou o adiamento do início da disputa em meados de março.

A competição envolve a participação de 68 equipes e a Bahia será representada pelo Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira e Vitória da Conquista.

Reunião entre clubes e FMF define volta do Campeonato Mineiro para 26 de julho

MSN

Reunião nesta terça-feira entre clubes e a Federação Mineira de Futebol definiu que o Campeonato Mineiro será retomado no domingo, dia 26 de julho. O Superesportes confirmou a informação com um dirigente que participou da conversa on-line.

Detalhes sobre estádios onde as partidas serão realizadas e formato das fases finais serão divulgados ainda nesta terça pela FMF. O torneio foi paralisado na nona rodada, no dia 15 de março, devido ao avanço da pandemia do novo coronavírus.

O estadual tem o América como líder, com 21 pontos. Tombense, 20, Atlético, 18, e Caldense, 17, completam o grupo dos quatro primeiros colocados. O Cruzeiro está em quinto, com 14. Villa Nova, com 4, e Tupynambás, com 3, estão na zona de rebaixamento.

FBF marca reunião do Conselho Técnico para definir detalhes sobre o retorno do Baianão

Bahia Noticias

A Federação Bahiana de Futebol (FBF) agendou para quarta-feira (8) a reunião do Conselho Técnico com os clubes participantes do Campeonato Baiano. O encontro, que será realizado de forma virtual, servirá para definir detalhes sobre o retorno do Estadual, suspenso desde março por conta da pandemia do coronavírus.

O Bahia Notícias apurou que a FBF planeja retomar o Campeonato Baiano a partir do dia 23 de julho. A data será definida pelos clubes.

Bahia, Vitória, Bahia de Feira, Atlético de Alagoinhas e Jacuipense já retornaram aos treinos presenciais. As outras agremiações ainda não anunciaram seus cronogramas.

O Baianão foi interrompido faltando duas rodadas para o encerramento da primeira fase e a definição dos quatro semifinalistas. A zona de classificação é composta pelo Bahia, Jacuipense, Bahia de Feira e Vitória.

Procuradoria do TJD move ação para Flamengo também transmitir final contra Fluminense

Globo Esportes

A transmissão do Fla-Flu da final da Taça Rio, marcado para 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira, no Maracanã, ainda está dando polêmica. Depois da rescisão de contrato da Globo com o Campeonato Carioca e da decisão da Justiça que determinou que a emissora não é obrigada a exibir jogos do Flamengo, com quem não tinha contrato, o Fluminense anunciou nesta terça que irá transmitir pela “FluTV”, seu canal no YouTube, baseado na Medida Provisória 984 publicada em 18/06/2020, que dá o direito de transmissão aos mandantes. Porém, o cenário ainda pode mudar.

Nesta terça, a Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) moveu um processo para que o Flamengo também tenha direito de transmitir a final na “FlaTV”. O presidente do tribunal, Marcelo Jucá, está analisando o pedido do procurador André Valentim e deve se posicionar ainda nesta terça-feira. Procurada pelo GloboEsporte.com para saber se a Ferj tem alguma restrição para a transmissão do Fluminense, a federação ainda não respondeu.

Clubes propõem à CBF desistir da Série D sem punição antes da competição começar

Bahia Notícias

A crise financeira gerada pela pandemia coronavírus que paralisou o futebol brasileiro, atrapalhou o planejamento dos clubes, principalmente, os que disputam a Série D. Com poucos recursos, alguns clubes cogitam nem disputar a competição, como foi o caso do São Caetano, que primeiro anunciou sua desistência (lembre aqui), mas depois voltou atrás (confira aqui). O principal motivo de repensar a decisão são as punições que estaria sujeito. Nos bastidores, os clubes participantes estão propondo a CBF acabar com essas sanções.

De acordo a apuração do Bahia Notícias, a proposta dos clubes é que seja dado um determinado prazo, antes do início da Série D, para definir a participação ou não. Caso, a agremiação opte por não entrar no certame, ela não sofreria as punições. O jurídico da CBF vai estudar essa possibilidade. As sanções só seriam impostas para aquelas que desistirem da competição após a bola já ter rolado. A questão ainda é embrionária e deverá ser debatida nas próximas reuniões. A possibilidade dessa mudança não afetaria o formato de disputa que continuaria o mesmo com a fase preliminar, fase grupos e mata-mata, sendo que os quatro semifinalistas conquistariam o acesso à Série C 2021.

A entidade que controla o futebol brasileiro confirmou que o início das Séries B e C serão no dia 8 de agosto. Enquanto o Brasileirão começará no dia 9 de agosto.

Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira e Vitória da Conquista vão representar o futebol baiano na disputa da Série D 2020.

Sede fixa para a Libertadores? Conmebol tem posição firmada sobre o assunto

MSN

Nos últimos dias, a imprensa do Uruguai cogitou a possibilidade de a Libertadores da América ser finalizada no país. Dirigentes e políticos de outras nações que têm a pandemia de coronavírus controlada, como Argentina e Paraguai, também estariam fazendo lobby junto a meios de comunicação para levar a competição para território nacional. Só que Isso, porém, parece descartado pela Conmebol.

A entidade que comanda o futebol sul-americano mantém intacta a ideia de terminar o torneio de 2020 do modo tradicional, nem que para isso seja necessário invadir os primeiros meses de 2021. Ou seja, repetir o que acontecerá na Europa, que terá as fases decisivas da Champions League sendo disputadas em Portugal é algo fora da realidade do continente. Se na disputa europeia apenas sete partidas ocorrerão em sede fixa (com oito times na briga pelo título), a Libertadores ainda tem 93 confrontos a serem realizados para se conhecer seu campeão. Além disso, seria necessário deslocar 32 delegações para um único local, o que é tido como inviável.

E mesmo que a Conmebol decidisse, por isso, fazendo uma espécie de mutirão para terminar a competição em um mês e meio (dois jogos por semana por time), a pergunta que se faz é: como deixar uma equipe durante 45 dias concentrada longe de sua casa sendo que torneios nacionais (como o Brasileirão) também estariam acontecendo? Não há como. Portanto, falar em Libertadores com sede fixa é quase que uma utopia.

Clubes discutem Paulistão já em julho e torneio sem rebaixamento em 2020

Uol

A Federação Paulista de Futebol (FPF) e os clubes devem definir nos próximos dias quando será retomada a Série A1 do estadual. Apesar de a maior parte das equipes querer ter 30 dias para treinar e iniciar as partidas em agosto, um discurso de que a competição seja reiniciada ainda em julho já é aceito entre as partes.

Segundo apurou a De Primeira, as equipes preferem jogar no fim de semana do dia 26. Outro ponto seria não realizar descenso ou acesso – até porque como não foi realizada reunião sobre a Série A2 nos últimos meses, ficou a dúvida de quando a competição será realizada. A FPF, porém, garante que o campeonato será disputado ainda neste segundo semestre e não simpatiza com a ideia de realizar a Série A1 sem rebaixamento e acesso entre as séries A1 e A2.

“Novo normal” no futebol pós-Covid 19 terá menos torcida e mais custo, aponta estudo

MSN

Redução da capacidade dos estádios, sistemas de ventilação aprimorados e pagamento online de ingressos e bebidas são algumas das medidas que os clubes de futebol podem ter que implementar ao projetar estádios após a pandemia de Covid-19.

Um estudo realizado pelo estúdio de arquitetura Fenwick Iribarren diz que o design dos estádios no futuro será influenciado pelo surto, e os clubes precisarão adotar soluções que promovam o distanciamento social nas arenas.

Para reforçar o distanciamento social, os clubes precisarão desenvolver locais maiores com o mesmo número de assentos ou reduzir a capacidade, sendo a última a solução mais provável, levando a um declínio na receita, segundo o estudo.

Soluções “sem toque”, incluindo portas automáticas, ativação de luzes por detecção infravermelha e pagamento online de ingressos e bebidas já estão disponíveis, mas sua implementação seria cara, aumentando o custo das partidas.

De acordo com a KPMG, os principais clubes da Europa sofreram uma perda estimada de 15% a 30% na receita dos dias de jogos na temporada 2019-20 por causa dos portões fechados, e, se prevalecerem as restrições de saúde, as perdas a longo prazo podem ser ainda mais duras.

“Ainda não se sabe se os torcedores voltarão a assistir futebol ao vivo na mesma proporção de antes da pandemia”, disse Andrea Sartori, chefe global de esportes da KPMG.

Como a pandemia afetou a seleção e quais os planos para a retomada

Uol

A pandemia de Covid-19 paralisou o mundo do esporte como um todo e, dentro dele, está a seleção brasileira. A equipe de Tite precisou fazer alterações no planejamento enquanto a bola parou de rolar e, agora, começa gradualmente a retomar a sua rotina. O desafio será continuar a renovação após a conquista da Copa América em meio ao calendário alterado e as incertezas do atual momento do futebol.

O último dia trabalho em que membros da comissão técnica da seleção foram até a CBF para uma reunião in loco foi no dia 16 de março. Depois de uma semana sem atividades, todos aderiram à onda do trabalho virtual e passaram a se encontrar nas telas de seus celulares uma vez por semana.

Sem bola rolando, o tema das reuniões foi o estilo de jogo considerado ideal por Tite e seus auxiliares e maneiras de chegar até lá, com vídeos, métodos de treinos e debates que aumentaram a base de dados da CBF.

Por enquanto, a CBF trabalha com a informação da Fifa que as Eliminatórias começarão em setembro, mas a entidade sabe que isso pode mudar de acordo com o ritmo da pandemia e de acordo com o comportamento de cada país.

Há algumas apostas que o treinador precisará decidir se vai fazer ou não. Bruno Guimarães é o exemplo mais claro dessa situação. Em alta após um excelente Pré-Olímpico em janeiro e contratado pelo Lyon, ele não joga desde o dia 8 de março. Em uma eventual convocação para setembro, ele pode estar fora de ritmo ou não retomar o mesmo nível apresentado antes da pandemia.

FBF retoma atividades com desinfecção e horário reduzido

FBF

A Federação Bahiana de Futebol retomou, nesta segunda-feira (6), suas atividades presenciais. A sede administrativa foi reaberta às 13h.

Nesta fase inicial de reabertura, a entidade funcionará com horário reduzido. As atividades serão iniciadas às 13h e encerradas às 18h, de segunda a sexta-feira.

A FBF também firmou uma parceria com a empresa JAN-PRO, que fará pelos próximos 90 dias a desinfecção de sua sede. O objetivo é garantir a segurança dos ambientes, e destruir ou inativar de modo definitivo vírus, fungos e bactérias presentes em todas as superfícies.

Já as competições do futebol baiano permanecem suspensas por decreto do Governo do Estado. A entidade aguarda posicionamentos das autoridades municipais e estaduais sobre a liberação dos jogos de futebol.

A FBF informará, através do seu site oficial, sobre novas ações ou qualquer novidade com relação ao futebol no estado.

Com múltiplos cenários, Brasileiro Feminino retorna em 26 de agosto

Atarde

A Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino deverá ser retomada em 26 de agosto. A informação do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, em entrevista ao jornal O Globo foi confirmada à Agência Brasil pelo supervisor de competições de futebol feminino da entidade, Romeu Castro.

O torneio foi suspenso em 15 de março por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19), restando três jogos para encerramento da quinta rodada. A previsão é que as partidas entre Internacional e Flamengo, Santos e Audax e Corinthians e Ferroviária ocorram em 26 de agosto, com a sexta rodada iniciando três dias depois.

Os times ainda não reiniciaram os treinos presenciais, mas é certo que o cenário para o retorno de alguns é bem diferente de outros. São Paulo, Corinthians e Palmeiras, por exemplo, foram pouco afetados. O Tricolor continua com todas as jogadoras. O Timão só perdeu a atacante Millene, que estava emprestada pelo Wuhan Xinjiyuan, da China, mesmo clube que cedeu a centroavante Bia Zaneratto ao Verdão, que, além de manter o elenco, não precisou reduzir salários e negocia com os chineses para Bia permanecer até o fim do Brasileiro.

O Iranduba, por outro lado, vive dificuldades financeiras que se agravaram durante a pandemia. O time amazonense afirma que a principal patrocinadora, a empresa britânica Vegan Nation, não está honrando os compromissos e está atrás de um novo apoiador. “Já tinha perdido quatro atletas antes do jogo com o Cruzeiro [no dia que antecedeu a suspensão do torneio]. Depois perdi mais duas e, provavelmente, perderei mais uma. A situação está difícil”, descreve à Agência Brasil o diretor do Iranduba, Lauro Tentartini, que considera que é cedo para prever um retorno.

Ele avalia, também, que a volta do campeonato deve ser encarada com cuidado. “Não estou fazendo uma crítica direta à CBF, que realiza um grande trabalho no futebol feminino, mas nessa situação excepcional da pandemia eu penso diferente. Na maioria dos clubes, as atletas ficam em alojamento [em torno de 20 atletas, mais a cozinheira que vai todo dia fazer comida para elas]. [Sobre] o transporte, poucas atletas têm carro. Então, elas vão no mesmo veículo. O risco de contaminação é maior que no futebol masculino. Há times que não podem manter planos de saúde. O Iranduba é um que, devido ao problema com o patrocinador, está com o plano cortado”, argumenta.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia