WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte





vitoria da sorte

outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031



drupal counter

lojas nacional

Rede Globo desiste da transmissão de jogo entre Brasil e Peru

Terra

O grupo Globo não fará a transmissão da partida entre Brasil e Peru pelas Eliminatórias para a Copa de 2022, nesta terça-feira, às 21h. Segundo o portal UOL, a emissora carioca comunicou internamente para editores e repórteres que não conseguiu concluir as negociações com as federações sul-americanas. A exibição, portanto, será exclusiva do serviço de streaming EI Plus, da Turner.

Segundo as informações colhidas na reportagem, um comunicado interno sobre o assunto informou aos funcionários sobre a decisão de “jogar a toalha”. Não haverá profissionais da emissora enviados ao Peru e a montagem das reportagens será feita com material enviado pela CBF TV.

A Globo ainda tenta um acordo com a Mediapro, agência detentora dos direitos das partidas de oito federações nacionais das eliminatórias sul-americanas, para adquirir as imagens com os melhores momentos.

Na TV aberta, a programação terá a novela “A Força do Querer” e a série “Sob Pressão. Já o canal a cabo Sportv vai transmitir partidas da Série B do Brasileirão.

A última vez que a emissora deixou de exibir um jogo da Seleção Brasileira foi em 2017, quando o contrato com a CBF venceu e as negociações também se arrastaram.

Peru corta dois atacantes do jogo do Brasil por terem contraído o coronavírus

MSN

Os atacantes Raúl Ruidíaz e Alex Valera testaram positivo para a covid-19 e foram cortados da seleção peruana, adversária do Brasil, nesta terça-feira, em Lima, pela segunda rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

A Federação Peruana de Futebol (FPF) divulgou um comunicado no fim da noite de segunda-feira em que relatou que Ruidíaz e Valera não apresentam sintomas graves do coronavírus e foram colocados em isolamento desde que souberam do resultado positivo.

“Nas horas anteriores ao conhecimento dos resultados dos testes mencionados, em estrito cumprimento dos protocolos de biossegurança, os jogadores foram mantidos em completo isolamento”, disse o comunicado. “A FPF garante o cumprimento dos regulamentos da competição organizada por Fifa e Conmebol”.

Ruidíaz, que jogou no empate por 2 a 2 com o Paraguai na última quinta-feira, seria titular no ataque da seleção peruana, nesta terça-feira, em Lima, contra o Brasil, que abriu a sua participação nas Eliminatórias com uma goleada por 5 a 0 sobre a Bolívia na sexta. Com a indisponibilidade de ambos os atacantes, Jefferson Farfán e Matías Succar são as opções para o ataque do técnico Ricardo Gareca.

A partida entre Peru e Brasil será disputada sem a presença de público no Estádio Nacional de Lima, assim como os demais compromissos das rodadas iniciais das Eliminatórias devidos às restrições relacionadas à pandemia do coronavírus.

Os protocolos de saúde para as Eliminatórias da Copa do Mundo foram aprovados por Fifa e Conmebol. O Peru registra mais de 33 mil mortes pelo coronavírus.

Por que seleção pensa em mudanças para enfrentar o Peru mesmo após 5 a 0

Uol

A goleada por 5 a 0 sobre a Bolívia na estreia das Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar deixou boas impressões, mas não acomodou a comissão técnica da seleção brasileira antes da segunda rodada, hoje (13), às 21h, contra o Peru. Estão previstas mudanças na equipe.

A primeira delas é de ordem estratégica. Com 69% de posse de bola e 20 finalizações na Neo Química Arena, a seleção sabe que o quadro será mais complicado no estádio Nacional de Lima. O Peru esteve na última Copa do Mundo, foi finalista da Copa América de 2019 e é um adversário bem mais qualificado que a Bolívia, que mandou ao país uma seleção jovem e remendada.

Por isso, nos treinamentos entre um jogo e outro, o Brasil desenvolveu alternativas de jogo que não dependam da posse de bola e não exijam ocupação do campo de defesa adversário com tanta frequência como foi na sexta-feira (9).

A ideia envolve mais verticalidade e objetividade na transição ofensiva. Ou seja, usar velocidade para concluir rápido e de modo eficiente as jogadas, criando chances. Mesmo em contra-ataques, assim que o desarme for feito, como explicou Tite.

A bola é a referência da pressão. É onde está a bola que se pressiona ou não. Se o adversário sai em tiro de meta curto eu faço pressão alta, mas se ele quebra a bola para o ataque a pressão será onde ela cair. Essa compreensão é fundamental, saber jogar com essas variações, mais adiantado, em posição média ou posição mais atrasada.

A segunda mudança da seleção brasileira para enfrentar o Peru é de peças. Ontem, Tite não confirmou a escalação, disse que não queria “municiar” o técnico Ricardo Gareca com informações. Porém, em outras respostas, o treinador falou que “se tu troca característica de atleta já traz diversidade” e ainda fez elogios rasgados ao lado esquerdo do ataque, com Douglas Luiz, Neymar e Renan Lodi

O outro lado não recebeu tantas homenagens. Contra a Bolívia, o ponta-direita Éverton Cebolinha não teve rendimento destacado e foi a primeira substituição de Tite, aos 13 minutos do segundo tempo. Dos cinco gols, três contaram com assistência dos jogadores que atuam do lado esquerdo do ataque (Neymar, duas vezes, e Renan Lodi), um do centro (Philippe Coutinho) e um do lado direito (Danilo). Isso tudo significa que uma mudança na escalação é possível neste setor: Cebolinha pode começar no banco.

As alternativas mais viáveis são Rodrygo e Richarlison.

Brasil de Tite chega a 50 jogos com ótimo aproveitamento, mas poucos jogos contra europeus

O Globo

Há 1.500 dias Tite descobre o que é treinar a seleção brasileira. Trata-se de aprendizado que nunca acaba: às cobranças usuais, somam-se novas, como a necessidade de fazer a equipe voltar a ter uma sequência de bons jogos com menos horas de trabalho presencial que o previsto, devido à pandemia da Covid-19. Aos obstáculos tradicionais, acrescenta-se um outro, o de melhorar o desempenho tendo cada vez menos chance de testá-lo contra adversários fortes da Europa.

Neste caminho de descobertas contínuo, Tite terá mais uma partida pela frente hoje, às 21h, contra o Peru, em Lima, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Qatar. Trata-se de um jogo simbólico: será o 50º do técnico à frente do Brasil.

— Na seleção é preciso administrar o tempo porque você não está constantemente com os atletas, ela te retira um pouco do trabalho de campo e te deixa mais no campo dos estudos. E no momento em que busca o dia a dia você tem que ser muito pontual, preciso no treinamento e nas funções dos atletas. A seleção te tira o dia a dia, o cheiro do vestiário — resumiu Tite, comparando o trabalho na CBF à rotina que tinha nos clubes.

Desde o primeiro jogo, em setembro de 2016 (vitória de 3 a 0 sobre o Equador, em Quito), até o desta noite, o treinador experimentou a euforia gerada pelo ótimo começo de trabalho, a decepção com a derrota nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia e as cobranças pela queda de rendimento da equipe nos últimos jogos de 2019. Uma montanha russa emocional sustentada pelo ótimo aproveitamento de pontos: 78,2%. Desde 1980, apenas dois treinadores que fizeram 30 jogos ou mais à frente da seleção tiveram rendimento superior: Telê Santana, de 1980 a 1982, com 80% de aproveitamento, e Zagallo, que de 1994 a 1998 somou 79,6% dos pontos possíveis.

O que difere o trabalho de Tite dos antecessores é a dificuldade que o treinador enfrenta para medir até que ponto os resultados são um reflexo do patamar de sua equipe ou do (baixo) nível dos adversários. Nunca antes na história desse país o técnico da seleção jogou tão pouco contra adversários europeus, desde 2006 hegemônicos nos Mundiais.

Vítima do distanciamento europeu, um reflexo do calendário da Uefa, que isolou suas federações do restante do mundo, a seleção de Tite tem apenas 18% dos jogos contra selecionados do Velho Continente. Para se ter uma ideia, o Brasil de Telê fez 51% dos jogos contra europeus no ciclo que culminou na derrota para a Itália no Mundial da Espanha. Já a equipe de Zagallo, até perder a decisão de 1998 para a França, teve 37% das partidas com equipes da Europa como adversárias.

Os cinco jogos contra a Argentina e as duas partidas contra o Uruguai são responsáveis pela maioria esmagadora dos nove confrontos que o Brasil de Tite disputou contra seleções que já venceram o Mundial, outro termômetro importante para medir o nível de jogo da seleção pentacampeã. Foram apenas dois jogos contra europeus que contam com ao menos uma estrela bordada no alto do escudo: empate em 0 a 0 com a Inglaterra, no fim de 2017, e vitória de 1 a 0 sobre a Alemanha, no começo de 2018.

Para manter a liderança, Seleção Brasileira enfrenta o Peru pelas Eliminatórias

CBF

É dia de Seleção Brasileira em campo! Nesta terça-feira, o Brasil enfrenta o Peru pela segunda rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA Catar 2022. A bola rola às 21h (horário de Brasília), no Estádio Nacional, em Lima. O jogo terá transmissão exclusiva do EI Plus, plataforma de streaming dos canais Esporte Interativo. Saiba como assistir.

Após estrear goleando a Bolívia por 5 a 0, o Brasil quer manter a pegada e se firmar na liderança das Eliminatórias. O confronto desta terça-feira é essencial para confirmar o bom início de competição, mas não promete ser fácil, como indica o retrospecto recente entre as duas equipes.

Brasil e Peru se encontraram na final da Copa América de 2019, no Maracanã. Em um jogo muito disputado, a Seleção Brasileira derrotou La Blanquirroja por 3 a 1. O primeiro reencontro após a decisão foi em setembro do ano passado. Em jogo preparatório, o Peru derrotou o Brasil por 1 a 0, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Com a experiência destas duas partidas, o técnico Tite sabe que o Brasil terá um desafio e tanto pela frente nesta terça-feira. Em entrevista coletiva, o treinador afirmou que tanto o triunfo na Copa América quanto a derrota em setembro já estão no passado, mas constatou que são uma demonstração da qualidade do adversário.

“Nós vencemos contra o Peru, mas é o mesmo que nos venceu. É uma situação passada, de diferença, de um adversário importante, de qualidade importante, de um grau de dificuldade técnica e física superior ao que nós enfrentamos (contra a Bolívia). Não desmerece o nível de atuação, mas relativiza, contextualiza e nós temos que ter essa capacidade. Estou pensando em repetir o desempenho, a ideia de futebol e que a equipe jogue muito. Que ela tenha a consciência de criar e fazer gol, que seja dura e dificulte o adversário ao máximo as conclusões para, se possível, não tomar gol, para que saia com a vitória”, analisou Tite.

Jogos de hoje
17:00
Bolívia x Argentina
18:00
Equador x Uruguai
19:00
Venezuela x Paraguai
21:00
Peru x Brasil
21:30
Chile x Colômbia

Flamengo recebe o Goiás para superar calendário, explorar a pior defesa do Brasileiro e colar no topo

Lance

O Flamengo volta a campo em duelo atrasado e válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro para superar a “autêntica loucura” do calendário, citada por Domènec Torrent, tendo em vista que o clube completará três jogos em um intervalo de cinco dias, por exemplo. O segundo deste ínterim é contra o Goiás, às 18h desta terça, no Maracanã.

O fato de o Goiás ter a pior defesa do Brasileirão, com 25 gols sofridos em 12 jogos, é um ponto a ser explorado por Torrent para encontrar os caminhos daquela que seria a quarta vitória consecutiva do Rubro-Negro na competição.

O Fla está embalado com três vitórias seguidas no Brasileiro. Para alcançar à última, necessitou de uma virada à base de “personalidade”. Foi o que apontou Dome, realçando o fator anímico como chave para essa dura sequência:

– Estamos muito felizes que viramos o resultado com personalidade. Normalmente, quando você está perdendo, joga com bola longa ou muito direto. Mas no estilo de jogo brasileiro, tem que ter personalidade. Jogamos e conseguimos reverter o resultado. Com personalidade, o time vai melhorando pouco a pouco – falou o catalão, após o triunfo diante do Vasco, por 2 a 1.

Liga das Nações: lesão “misteriosa” tira De Bruyne de jogo da Bélgica contra a Islândia

Globo Esportes

Eleito o melhor jogador do último Campeonato Inglês, o meia Kevin De Bruyne vai desfalcar a Bélgica nesta quarta-feira, contra a Islândia, pela quarta rodada da Liga das Nações. Em nota oficial, a federação belga comunicou que o jogador sofreu uma lesão, mas sem especificar qual, e que ele já retornou ao Manchester City.

De Bruyne, de 29 anos, foi substituído no segundo tempo da derrota para a Inglaterra no último domingo, mas sem reclamar de dores ou algo do tipo. A partida marcou sua estreia como capitão da Bélgica.

Confira os jogos

Terça
Alemanha x Suíça
Ucrânia x Espanha
Quarta
Croácia x França
Itália x Holanda
Inglaterra x Dinamarca
Portugal x Suécia

Ponte Preta aproveita bolas alçadas na área e Náutico sofre 2ª derrota em casa na Série B

Diário de Pernambuco

Mesmo com os retornos de Rhaldney, Jhonnatan, Jorge Henrique e Erick ao time titular, o Náutico não conseguiu retornar ao caminho das vitórias na estreia da camisa desenhada pelo torcedor Pedro Santana, vencedor da campanha “O manto é seu”. Superior no primeiro tempo, o Timbu não aproveitou suas chances e acabou vendo a Ponte Preta marcar duas vezes em bolas alçadas na área na segunda etapa.

Por ser o jogo de abertura da 16ª rodada, o Náutico seguirá momentaneamente fora do Z4 com a derrota. Já são cinco jogos sem marcar e seis sem vencer pelo lado do Timbu, que volta a campo na semana que vem, diante do Oeste, na terça-feira, às 19h15, em Barueri.

Hoje
19:15
Avaí x Csa
21:30
Guarani x Cuiabá

Joelson marca no último minuto e Central e Vitória da Conquista ficam no empate

G1

Central e Vitória da Conquista fizeram um primeiro tempo com baixo rendimento, o forte calor em Caruaru acabou atrapalhando muito. Mesmo assim, a melhor chance foi dos visitantes, que acertaram o travessão com Leo. Na volta do intervalo, o alvinegro até tentou ter mais volume, mas sem inspiração. O Vitória abriu o placar no contra-ataque com Abu, que entrou livre dentro da área aos 17 minutos. Joelson entrou no jogo e deu muito trabalho ao goleiro Netto Rocha. A insistência veio dar certo já no último minuto, quando o atacante marcou de cabeça e evitou a derrota em casa do Central.

Primeiro tempo
A melhor chance da etapa inicial foi do Vitória, aos 28 minutos, quando Rone cruzou e Leo acertou o travessão de cabeça. Bode foi prejudicado pelas lesões e mexeu três vezes. O Central arriscou de fora da área e Doda buscou tabelar com Leandro Costa e Aruá algumas vezes, mas sem intensidade. Forte calor atrapalhou o primeiro tempo.

Segundo tempo
O Central seguiu sem qualidade ofensiva na volta do intervalo, tinha mais posse de bola, mas sem incomodar. O futebol sonolento do alvinegro possibilitou o contra-ataque do Vitória, que abriu o placar com Abu, entrando livre para marcar dentro da área. Em seguida, o Central foi pra cima de todas as formas, as melhores chances nasceram de Joelson, que esbarrou nas boas defesas de Netto Rocha. Mas, a insistência foi recompensada, o atacante marcou nos últimos 10 segundos e empatou mais uma para a Patativa.

O Vitória da Conquista teve tranquilidade para não se abater com os problemas. Fora os 15 casos da Covid-19 no elenco, o técnico Joaquin Monastério perdeu três jogadores lesionados ainda no primeiro tempo. A equipe usou bem o contra-ataque para marcar e por pouco não saiu com três pontos de Caruaru.

Joelson entrou aos 16 minutos do segundo tempo e foi o melhor jogador do Central na partida. Teve um gol anulado e finalizou muitas vezes com perigo, sendo uma delas com defesa em cima da linha de Netto Rocha. Nos últimos 10 segundos, salvou o Central da derrota em casa e marcou o primeiro dele na Série D.

O Central empatou o quinto jogo seguido na Série D e segue fora da zona de classificação do grupo 4. A equipe volta a jogar na quarta-feira, contra o Freipaulistano, fora de casa, às 16h. Já o Vitória, segue no G-4 e também joga quarta, contra o Itabaiana, no Lomanto Júnior.

Oeste e Cruzeiro empatam e seguem no Z-4;

Globo Esportes

Um resultado que não ajuda nenhum dos dois. O 0 a 0 na Arena Barueri, entre Oeste e Cruzeiro, mantém as duas equipes em situação delicada na Série B do Campeonato Brasileiro. Enquanto os donos da casa seguem na lanterna da competição, o Cruzeiro é o vice-lanterna. Com o resultado, o Oeste chega ao sexto jogo sem vencer, enquanto o Cruzeiro soma três jogos sem triunfar.

O empate com o Oeste marcou a saída de Ney Franco do comando do Cruzeiro. O anúncio da demissão foi feito pelo presidente Sérgio Santos Rodrigues após o jogo em Barueri. Sob o comando do treinador, o Cruzeiro venceu dois jogos, perdeu quatro e empatou um. Ele deixa o clube com um aproveitamento de 33,33%.

Com o empate, o Cruzeiro chega aos 12 pontos e segue no Z-4 da Série B, na 19ª colocação. Já o Oeste soma sete pontos e continua na última colocação da Série B.

Mano, Renato e Luxemburgo… uma rodada com medalhões contra a parede

Uol

A 15ª rodada do Campeonato Brasileiro não foi nada animadora para três técnicos de grife do futebol nacional. Vanderlei Luxemburgo (Palmeiras), Mano Menezes (Bahia) e Renato Gaúcho (Grêmio) ainda não decolaram na competição e estão pressionados no comando de suas equipes.

Luxemburgo, comandante da seleção brasileira entre 1999 e 2001, sofreu a segunda derrota consecutiva no comando do Palmeiras. O tropeço aconteceu justamente diante do arquirrival São Paulo, que não havia ganhado nenhuma vez no Allianz Parque desde a inauguração do estádio alviverde.

A derrota por 2 a 0 tirou o Palmeiras da zona de classificação para a Libertadores e fez a principal torcida do clube questionar a continuidade de Luxemburgo. O treinador, por sua vez, cogita retomar a rotina das atuações do Paulista ao afirmar sem filtros que “não sabe se o Palmeiras tem um time para jogar bonito”.

Outro ex-treinador da seleção -entre 2010 e 2012-, Mano Menezes colecionou mais um revés ao ver o Bahia perder para o Fluminense por 1 a 0 no Maracanã. A equipe nordestina está fora da zona de rebaixamento, mas o resultado mostra a dificuldade de embalar na competição e se desgarrar das últimas colocações -ocupa o 16º lugar, com os mesmos 15 pontos do Corinthians, que abre o grupo dos quatro piores colocados.

Para piorar a situação, Mano não mostrou boa conduta durante o confronto. Ele não gostou da marcação de um pênalti -que determinou o gol da vitória do Fluminense- e dirigiu a seus ofensas pesadas em direção ao juiz José Mendonça da Silva Júnior ao final da partida. “Ei, deixa esse vagabundo aí. Não quero que reclame com o vagabundo, não. Deixa ele roubar”, gritou Mano em seu minuto de fúria. “Aproveita bem o jogo aí, porque você não apita mais.”

Renato Gaúcho é outro treinador que ainda não conseguiu embalar no Brasileiro. A derrota para o Santos por 2 a 1, na Vila Belmiro, deixou o time na 14ª colocação, com 17 pontos. Ao contrário da boa campanha que faz na Libertadores, o Grêmio é uma das equipes que menos ganharam no Nacional -apenas três vezes. Atrás dele, só estão RB Bragantino e Goiás, com dois triunfos.

Depois do revés, o treinador do Grêmio falou grosso contra a chefia de arbitragem da CBF e criticou o trabalho do VAR no Brasileiro. Na Vila, os dois pênaltis santistas saíram após revisão da tecnologia. “O árbitro do VAR tem que parar de decidir o que é pênalti e o que não é. Seu Gaciba (Leonardo, chefe de arbitragem da CBF), abre o olho.”

BRASILEIRÃO: Em dia de mandantes, Corinthians entra na zona de rebaixamento

Futebol Interior

O domingo foi dos mandantes pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apenas o Botafogo conseguiu pontuar longe dos seus domínios. Mas o destaque mesmo foi o Corinthians entrando na zona de rebaixamento.

Mesmo atuando com um a mais desde o início do segundo tempo, o Timão perdeu o confronto direto para o Ceará, por 2 a 1, na Arena Castelão, e caiu para a 17ª colocação, sendo ultrapassado por Atlético-GO e Botafogo, que ganharam de Red Bull Bragantino e Sport, respectivamente.

A zona de rebaixamento tem, além de Corinthians e Toro Loko, Coritiba e Goiás, que entraram em campo no último sábado. Derrotados por Fluminense e Internacional, Bahia e Athletico-PR têm os mesmos 15 pontos do Timão, mas levam a melhor no número de vitórias.

O Colorado chegou aos 28 pontos e assumiu a vice-liderança, voltando a passar na frente de Flamengo e São Paulo. O Atlético-MG segue no topo da tabela, com 30 pontos e um jogo a menos que o time gaú

Com show de Marinho, autor de dois gols, o Santos voltou a se aproximar dos quatro primeiros colocados ao ganhar do Grêmio, por 2 a 1, na Vila Belmiro. O Imortal estacionou nos 17 e segue perto da zona de rebaixamento.

comercial tommacon



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia