WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

fevereiro 2019
D S T Q Q S S
« jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728  



drupal counter

:: ‘BOCA’

Independiente Del Valle vira sobre o Boca e sai na frente por vaga na final

Gazeta Esportiva

000_CX90R-1024x713

O Independiente del Valle saiu na frente na disputa por uma vaga na final da Copa Libertadores da América. Nesta quinta-feira, a surpresa equatoriana mostrou sua força no estádio Atahualpa, em Quito, venceu o poderoso Boca Juniors de virada por 2 a 1 e garantiu a vantagem para a partida de volta.

Os mandantes foram superiores desde o início, mas viram Pablo Pérez abrir o marcador para o Boca logo aos 12 minutos de jogo. A virada veio na etapa final: Cabezas empatou em falha da defesa argentina e Julio Angulo fez o gol da vitória aos 30 minutos, após bela jogada.

As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), no caldeirão de La Bombonera. Com a vantagem, o Independiente del Valle jogará por um empate. Já o Boca Juniors, devido ao gol marcado longe dos seus domínios, passará de fase com uma vitória simples de 1 a 0.

Boca Juniors sagra-se campeão no Ibirapuera

Blog da Resenha Geral

IMG_0019

Aconteceu nesta quinta-feira (4) a final do 11° Campeonato do bairro Ibirapuera. Em um jogo emocionante e de boa qualidade técnica, a equipe do Boca Juniors venceu o Santa Cruz por 2 a 1 e sagrou-se campeã.

“Nosso mandato apoia este evento por que acreditamos ser importante valorizar o esporte amador, que além de ser entretenimento e lazer, revela atletas para o esporte conquistense. Quero parabenizar a organização e a todas as equipes que disputaram esta competição”, afirmou Jacaré.

Organizado por “Bolinha”, a competição faz parte do calendário do esporte amador de Vitória da Conquista.

Boca recorre e diz: Corinthians não foi eliminado por morte

Terra

delegadoarbitrovictorrcaivanoap

O Boca Juniors apelou nesta segunda-feira da decisão da Conmebol de eliminar o clube da atual edição da Copa Libertadores da América e classificar o River Plate para as quartas de final, depois da confusão ocorrida em La Bombonera na última quinta-feira, em que jogadores do time visitante foram agredidos com gás de pimenta.

O presidente do Boca, Daniel Angelici, lembrou a morte do boliviano Kevin Espada, atingido por um sinalizador proveniente da torcida do Corinthians no jogo entre a equipe paulista e o Bolívar na edição de 2013 da Libertadores. Na ocasião, a punição do time brasileiro foi jogar com estádio vazio duas vezes. “No ano passado (na verdade, há dois anos), em uma partida do Corinthians, morreu um menino de 14 anos e não o eliminaram do torneio. Portanto, não entendo o equilíbrio da punição”, retrucou o mandatário.

Angelici admitiu que é pessimista sobre a possibilidade de reverter a punição, que estabelece a saída do clube do torneio, além de uma multa de US$ 200 mil e a proibição do uso do estádio nas próximas quatro partidas internacionais. “Não estamos otimistas porque há muitos interesses alheios aos clubes, comerciais, já que já estão vendendo ingressos. Não há antecedentes de exclusão de uma equipe por um fato pontual”, disse Angelici à emissora Radio La Red.

unimarc-modelo-4

River Plate supera o rival Boca Juniors, mantém tabu e avança à decisão

Gazeta Esportiva

t_134391_com-gol-de-pisculichi-o-river-plate-inflamou-o-monumental-de-nunez-e-avancou-a-decisao-da-copa-sul-americana

O River Plate é o último finalista da Copa Sul-americana. Na noite desta quinta-feira, o esquadrão milionário fez valer a pressão do inflamado Monumental de Núñez e triunfou sobre o rival Boca Juniors, pelo placar de 1 a 0. O gol da classificação mandante no eletrizante superclássico argentino foi anotado por Pisculichi, aos 15 minutos do primeiro tempo. Esta foi a primeira vez que os bocaneros acabaram eliminados pelo principal oponente em um mata-mata internacional.

Com o importante resultado, além de manter o retrospecto invicto contra os xeneizes em 2014, com quatro vitórias e três empates, a equipe comandada por Marcelo Gallardo garantiu passaporte para a decisão da competição internacional, para enfrentar o surpreendente Atlético Nacional-COL, algoz do São Paulo.

River segura pressão em La Bombonera e empata sem gols com o Boca

Gazeta Esportiva

t_133693_o-boca-juniors-foi-melhor-mas-nao-teve-qualidade-para-garantir-a-vitoria-no-primeiro-jogo-da-semi

Mesmo com a expectativa criada nos dias que antecederam o Superclássico, o jogo realizado em La Bombonera na noite desta quarta-feira decepcionou a torcida mandante. Apesar da pressão das arquibancadas, o Boca Juniors não conseguiu passar de um empate em 0 a 0 com o rival River Plate, e agora terá que buscar o resultado no território dos Millonarios para chegar à decisão da Copa Sul-Americana.

Após o empate sem gols, a grande decisão será realizada na casa do River Plate, desta vez apenas com torcedores dos Millonarios. O confronto no Monumental de Nuñez será realizado na próxima quinta-feira, novamente às 21h45 (de Brasília). O argentino classificado terá pela frente a equipe que passar no duelo entre São Paulo e Atlético Nacional, da Colômbia.

Erros do árbitro e Riquelme decisivo fazem Boca acabar com sonho do bi corintiano

Uol

300x254_2013-05-16_38e33eee79

Doze anos depois, Juan Román Riquelme voltou a ser decisivo contra um grande paulista. De novo, a arbitragem interferiu no resultado do confronto, agora com um pênalti não dado e um gol mal anulado. Em 2013, quem mudou foi a vítima. Se nas duas primeiras vezes que esteve na cidade o camisa 10 destruiu o sonho do bi do Palmeiras, desta vez repetiu a dose com o Corinthians. Com um golaço, ele desequilibrou o jogo para o Boca, que arrancou o empate por 1 a 1 e acabou com o sonho alvinegro de dominar a América pelo segundo ano seguido.

Com o 1 a 0 que os argentinos já tinham aplicado na Bombonera, há duas semanas, o Boca avançaria às quartas da Copa Libertadores sem contestação. O problema foi a atuação de Carlos Amarilla, decisivo nesta quarta. Ainda antes dos visitantes abrirem o placar, o veterano árbitro havia ignorado um pênalti e anulado de maneira equivocada um gol de Romarinho, além de ter invertido algumas faltas que irritaram os corintianos.

Um roteiro muito parecido com aquele que viveu o Palmeiras em 2001, quando encarou o Boca Juniors de Riquelme na semifinal da Libertadores. Na ocasião, o também paraguaio Ubaldo Aquino deixou de dar dois pênaltis para o Palmeiras e anotou um irregular para o time da casa no 2 a 2 na Argentina. Em São Paulo, um novo empate, com show do 10 visitante, levou o jogo para os pênaltis e eliminou a equipe alviverde.

Nervoso, Corinthians perde para o Boca e se complica na Libertadores

r7

t_85485_romarinho-jogou-bem-mas-a-festa-desta-vez-foi-do-boca-juniors-em-vantagem-nas-oitavas-de-final

Alguma coisa estava fora da ordem. Riquelme nem jogou, mas acertou ao estranhar o favoritismo apontado para o Corinthians na Bombonera. Jogando em sua mítica casa, o Boca Juniors impôs sua força de hexacampeão sul-americano e superou o rival, dono do continente uma vez, por 1 a 0.

Construído com um gol de Blandi, aos 13 minutos do segundo tempo, o resultado deixou o atual campeão da Copa Libertadores em situação complicada. Para avançar às quartas de final, o Timão terá de vencer por dois gols de diferença ou devolver o 1 a 0 e tentar a sorte nos pênaltis, daqui a duas semanas, no Pacaembu.

O Boca foi melhor na etapa inicial, mas o Corinthians manteve o jogo sob relativo controle. Após o intervalo, os donos da casa partiram para cima e chegaram ao tento que definiu o placar em indecisão da defesa. A tentativa de empate rendeu uma bola na trave, mas não foi repetido o resultado obtido no finalzinho no confronto entre os times no ano passado.

Coração na boca! Timão pega o Boca por título inédito e fim de sua sina

Globo Esportes

Chegou o tão sonhado dia para os corintianos! Depois de décadas de dolorosas derrotas e muita provocação dos rivais, o Timão pode finalmente conquistar a Libertadores pela primeira vez em sua história. A taça pode vir nesta quarta-feira, a partir das 21h50m, em grande estilo. A equipe de operários comandada por Tite só sairá do Pacaembu campeã se for de forma invicta e contra ninguém menos que o Boca Juniors, bicho-papão da competição nos últimos anos, com seis títulos.

Pacaembu será o palco da grande decisão da Libertadores (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

O gol de Romarinho que empatou o primeiro jogo por 1 a 1, na Bombonera, encheu os alvinegros de esperança, mas não deixou ninguém em vantagem para o decisivo duelo. Para levantar o troféu, Corinthians e Boca precisam vencer. Como a regra do gol fora de casa não vale para as finais, uma nova igualdade por qualquer contagem leva o confronto para 30 minutos de prorrogação. Se ela persistir, haverá cobranças de pênaltis.

A seu favor, o Corinthians conta com os mais de 35 mil torcedores que transformarão o tradicional estádio paulistano em um caldeirão de sentimentos que deixará todos com o coração na boca e claro, na ponta da chuteira dos jogadores. O retrospecto como mandante também é favorável. Em seis partidas em São Paulo nesta edição do torneio, o Timão venceu cinco e empatou uma, sofrendo apenas um gol.

Mais do que o inédito troféu, o Timão pode atingir uma marca histórica. Desde 1978, com o mesmo Boca, nenhum clube consegue ser campeão sem perder um jogo sequer. Até agora, o Alvinegro acumulou sete vitórias e seis empates em 13 partidas. Os outros que conseguiram foram Peñarol-URU (1960), Santos (1963), Independiente-ARG (1964) e Estudiantes-ARG (1969 e 1970).

Boca se impõe em Santiago, elimina La U e encara o Corinthians na final

Globo Esportes

A tradição prevaleceu novamente. Pela décima vez em sua história, igualando a marca recorde do Peñarol (URU), o Boca Juniors (ARG) está na decisão da Taça Libertadores da América e será adversário do Corinthians, que debutará na final da competição.

Depois de vencer por 2 a 0 em Buenos Aires, o clube argentino visitou o Universidad de Chile (CHI), nesta quinta-feira, no Estádio Nacional de Santiago, e segurou o empate por 0 a 0, resultado suficiente para a garantia de uma vaga na finalíssima.

Os dois jogos diante do Timão serão disputados nas próximas quartas-feiras. No dia 27, os clubes se enfrentam em La Bombonera, na Argentina. No dia 4 de julho, o Boca vem a São Paulo encarar o Corinthians no Pacaembu.

Boca vence La U na Bombonera e fica mais próximo da final: 2 a 0

Globo Esportes

Sob os olhares de Maradona, Tevez e Palermo na Bombonera, o Boca Juniors venceu o Universidad de Chile por 2 a 0 na noite desta quinta-feira, em Buenos Aires, e saiu na frente para chegar à decisão da Libertadores. Na próxima quinta-feira, os argentinos podem até perder por um gol de diferença – ou dois, se marcarem ao menos um – para avançar.

Os gols xeneizes foram marcados por Santiago Silva, carrasco do Fluminense nas quartas de final, e Sánchez Miño. Os jogadores tiveram que conviver com uma forte neblina, especialmente no primeiro tempo da partida.

O jogo de volta será realizado às 20h15m (de Brasília) da próxima quinta, no estádio Nacional, em Santiago. O time que se classificar pega Corinthians ou Santos na final. No jogo de ida, na Vila Belmiro, o Timão venceu por 1 a 0.

Gol de Santiago Silva aos 45 minutos elimina o Fluminense da Libertadores

Globo Esportes

Thiago Carleto na cobrança de falta do gol (Foto: Dhavid Normando / Photocamera)

O sonho do primeiro título da Libertadores acabou para o Fluminense. E com requintes de crueldade. Santiago Silva, atacante que brigou com a bola durante a maior parte do jogo, igualou o placar aos 45 minutos do segundo tempo, selando o empate por 1 a 1 entre o Tricolor e o Boca Juniors. O gol do Flu – que levaria a decisão da vaga para os pênaltis – foi marcado por Thiago Carleto, logo no início da partida, em cobrança de falta, como sonhara seu pai. Machucados, Fred, Deco, Valencia e Diguinho – além de Carlinhos, suspenso – fizeram falta à equipe tricolor, que saiu de campo aplaudida pela torcida no Engenhão.

No fim, o técnico Abel Braga foi ao gramado consolar cada um de seus jogadores. Alguns, como Anderson, foram para o vestiário chorando. O Boca, eliminado pelo Flu em 2008 na semifinal, dá o troco três anos depois, só que nas quartas. E com o resultado, o time xeneize segue invicto fora de casa na competição.

O público pagante foi de 31.280 pessoas (36.276 presentes) – renda de R$ 1.628.740,00. Como havia vencido por 1 a 0 na Bombonera, o time argentino passa para a semifinal. Pela tabela, o adversário será o ganhador do confronto entre Universidad de Chile e Libertad-PAR. Caso o Vélez Sarsfield, no entanto, elimine o Santos, será o adversário do Boca. A medida da Conmebol é para evitar a final entre clubes do mesmo país.

Fluminense enfrenta o Boca Juniors e tenta quebrar sexto tabu na temporada

Uol

O Fluminense terá pela frente sua principal batalha na temporada nesta quarta-feira, às 19h30, no Engenhão, onde terá de quebrar o sexto tabu de 2012 para chegar à semifinal da Copa Libertadores. O time comandado pelo técnico Abel Braga venceu um clássico após quase dois anos, faturou a Taça Guanabara depois de 19 anos, foi campeão carioca, fato que não acontecia desde 2005, e ainda quebrou a invencibilidade de 23 jogos do Botafogo e de 36 partidas do Boca Juniors dentro da Bombonera. O desafio desta noite será novamente diante do time argentino, que não perdeu uma duelo sequer fora de casa pelo torneio continental.

A equipe comandada pelo craque Riquelme, maestro de três das seis conquistas do Boca Juniors na Libertadores (2000. 2001 e 2007), venceu nada menos que quatro dos cinco confrontos disputados fora de casa e empatou um. Os números amplamente favoráveis e o triunfo por 1 a 0 conquistado na semana passada, na Bombonera, no jogo de ida das quartas de final da Libertadores, dão ao Boca Juniors uma vantagem considerável nesta partida de volta.

Se o Fluminense vencer também por 1 a 0, leva a decisão da vaga nas semifinais para a disputa de pênaltis. Para garantir a classificação sem o drama das penalidades, serão precisos dois gols de diferença, como ocorreu no histórico 3 a 1 de 2008, no Maracanã, que levou o Tricolor à final diante da LDU.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia