WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
PMVC IPTU

abril 2019
D S T Q Q S S
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  



drupal counter

:: ‘casa’

Serrano volta para “casa” e comemora participação em mais competições nacionais

FBF

101_0930

Apesar do rebaixamento para a Série B do Baianão, o Serrano teve sim o que comemorar em 2015. O clube apareceu no cenário nacional ao disputar duas importantes competições.

O Rubro-Verde representou a Bahia na Copa do Nordeste e na Série D do Brasileirão. E já na reta final da temporada, o Mongoió recebeu duas importantes notícias.

Entre 22 de novembro e 2 de dezembro, o Serrano voltará a representar o estado, ao lado de Bahia e Vitória, em uma Copa do Nordeste, desta vez a Sub-20, que terá sua primeira edição realizada no estado de Alagoas.

Por fim, o time baiano estará presente na principal competição de base do Brasil. Terceiro lugar no Baianão de Juniores neste ano, o Rubro-Verde foi convidado pela Federação Paulista de Futebol (FPF) participar da Copa São Paulo de Futebol Junior 2016.

Na última sexta-feira (6), o presidente do time baiano, José Alfredo esteve na sede da Federação Bahiana de Futebol (FBF) e confirmou a participação da agremiação em ambas as competições. E para comemorar a fase, o dirigente ainda deu um presente à sua torcida ao anunciar o retorno do clube à sua cidade natal durante reunião com o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, o vice, Ricardo Lima, e o presidente da Ceaf-BA, Wilson Paim.

Isso mesmo! A partir de 2016, o Serrano Spot Club voltará a mandar seus jogos em Vitória da Conquista, onde foi fundado em 22 de dezembro de 1979. Em solo conquistense, o Mongoió espera repetir, e até superar, as belas campanhas de 1992, quando brilhou ao conquistar o Seletivo da 2ª Divisão do Baianão, e de 2014, quando foi o campeão simbólico do 1º Turno do da Série A do Baianão e se credenciou a disputar o Nordestão.

Seleção volta para casa, e Dunga diz enxergar boa qualidade técnica no time

Gazeta Esportiva

t_155838_jogadores-da-selecao-voltaram-ao-brasil-apos-uma-campanha-ruim-na-copa-america

Eliminada da Copa América em disputa por pênaltis com o Paraguai, a Seleção Brasileira voltou para casa na tarde de domingo. Parte da delegação desembarcou no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, com um esperado clima pesado.

Houve alguns rápidos protestos, com gritos de “pipoqueiro” e “mercenário” de poucos presentes. David Luiz, que conta com o apoio de boa parte dos torcedores apesar de ter perdido a posição, chegou a ouvir aplausos por ter parado para fotos, mas a recepção não foi calorosa para os demais.

Robinho não quis falar, dizendo ter concedido entrevista no Chile. Roberto Firmino, um dos xingados no aeroporto, passou cabisbaixo pelo saguão, com um capuz na cabeça. Miranda e Willian foram os únicos jogadores que ensaiaram explicações sobre a má campanha, encerrada nas quartas de final.

O técnico Dunga também parou para breves palavras, minimizando o fracasso no Chile e lembrando que “o Brasil ficou 40 anos sem ganhar a Copa América”. Ele contestou a visão geral de que simplesmente falta talento à atual geração de atletas da formação verde-amarela.

“A questão não é mudar tudo. A questão é melhorar, a questão é aprendizado. Temos boa qualidade técnica. Tivemos jogadores que nunca haviam passado por esse tipo de competição”, disse o gaúcho, incomodado com a insistência no questionamento da qualidade. “Precisamos ver o que esses atletas já fizeram. Cada um tem sua opinião.”

unimarc-modelo-4

Evento esportivo em prol da Casa do Amor reunirá modalidades no Dia das Mulheres

Blog da Resenha Geral

DSC_2958-210x300

No próximo domingo (8), Dia das Mulheres, um evento beneficente reunirá apresentações diversas práticas esportivas no Ginásio de Esportes Raul Ferraz, em Vitória da Conquista. O Lutando pela Solidariedade terá seis práticas de luta (Jiu-jitsu, Box, Muay Thai, MMA, Karatê e Defesa Pessoal).

O organizador do evento, Serjão do Vôlei, explica que a entrada será um quilo de alimento, que deve ser revertido para a Casa do Amor. “Todas as artes-marciais vão fazer apresentações para que o público conheça como se prepara um atleta para as competições. É preciso que façamos alguma coisa pela Casa do Amor e é preciso que façamos alguma coisa pelo esporte de nossa cidade, que não está muito bem”.

Por se tratar do Dia das Mulheres, vão ser distribuídos 200 brindes para as primeiras mulheres que chegarem ao ginásio. O evento começa às 14h. A entrada é 1 kg de alimento não perecível.

Vitória da Conquista decidirá pela terceira vez título da Copa Governador fora dos seus domínios

Por Luciano Pina

IMG_6952

Tricampeão da Copa Governador do Estado, o Vitória da Conquista disputará pela quinta vez consecutiva a final da competição e pela terceira vez o Bode decidirá o título jogando fora dos seus domínios. Nas outras duas vezes, o Bode venceu uma e perdeu a outra,

Em 2009, a decisão foi contra o Fluminense de Feira. Após um empate por zero a zero, na primeira partida realizada no estádio Lomanto Júnior, o Alviverde perdeu o jogo de volta que foi realizado no estádio Alberto Oliveira, pelo placar de dois a um. Jalmir e Sadrak marcaram para o Touro do Sertão. Ricardo Braz fez para o Bode,

Em 2010, a disputa do título foi contra o Atlético de Alagoinhas. Na primeira partida no estádio Lomanto Júnior, o Vitória da Conquista venceu pelo placar de um a zero, gol de Lei. No confronto de volta as duas equipes empataram em um a um. Ciel marcou para o Bode e Cristiano Alagoano fez para o Carcará.

Em 2011, a final foi novamente contra o Atlético de Alagoinhas. No jogo de ida no estádio de Pituaçu, em Salvador, o Bode goleou o Carcará pelo placar de sete a um. Rafael da Granja três vezes, Cacá duas, Maurício Pantera e Atila marcaram para o Alviverde. Carlos Alberto descontou para o Carcará. Na partida de ida o Alviverde venceu novamente por dois a um. Rafael da Granja e Cacá marcaram para o Bode, Marcos Neves descontou para o Atlético.

Em 2012, a decisão foi contra o Jacuipense. Na primeira partida realizada no estadio Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe, o Leão do sisal venceu pelo placar de dois a um. Jânio e Jussimar marcaram para o Jacuipense. Márcio Panda descontou para o Alviverde. No jogo de volta realizado no estádio Lomanto Júnior, o Vitória da Conquista venceu pelo placar de um a zero, com gol marcado por Carlinhos.

A partir deste domingo (17), Vitória da Conquista e Bahia de Feira começam a decidir o título de 2013. A primeira partida será no estádio Lomanto Júnior e o jogo de volta acontece no estádio Alberto Oliveira.

Por ter feito melhor campanha o Bahia de Feira tem a vantagem de jogar por dois resultados iguais.

Copa do Brasil: Vencedor de Flamengo x Goiás decide final em casa

Bahia Notícias

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.N54vApzx9K

O sorteio da final da Copa do Brasil foi realizado na tarde desta quarta-feira (6), no Rio de Janeiro.

Com o resultado, o vencedor do confronto entre Grêmio e Atlético-PR, válido pela semifinal da Copa do Brasil, fará o primeiro jogo da final da competição em casa. A decisão do torneio será no estádio do vencedor entre Flamengo e Goiás.

A partida de ida da final acontecerá no dia 20/11, enquanto a volta será no dia 27 do mesmo mês.

Vitória da Conquista ainda não venceu fora de casa na Serie D contra times de outros estados

Por Luciano Pina/Elias José

Vitoria-da-Conquista-0-0-Juazeirense-serieD-28-07-2013

Buscando vaga na próxima fase do Campeonato Brasileiro da Serie D, o Vitória da Conquista terá que vencer o CSA-AL jogando no estádio Rei Pelé, em Alagoas, no dia 17/08.

No histórico do time nesta competição, o Bode ainda não conseguiu vencer uma partida fora de casa atuando contra equipes de outros estados.

Em três disputas foram 09 jogos com um empate e oito derrotas, marcou 05 gols e sofreu 19.

Confira os confrontos do Alviverde fora de casa:
Treze-PB 2 x 0 Vitoria da Conquista
Sousa-PB 2 x 1 Vitoria da Conquista
Botafogo-PB 2 x 0 Vitoria da Conquista
CSA-AL 3 x 1 Vitoria da Conquista
Coruripe-AL 2 x 1 Vitoria da Conquista
Itabaiana-SE 2 x 2 Vitoria da Conquista
River Plate-SE 2 x 0 Vitoria da Conquista
Sergipe -SE 2 x 0 Vitoria da Conquista
Botafogo-PB 2 x 0 Vitória da Conquista

O Vitória da Conquista ocupa a segunda colocação do Grupo A4, com dez pontos, três a menos que o líder Sergipe.

Após Maracanaço, Brasil sofreu só uma derrota em casa para Uruguai

Gazeta Esportiva

t_89884_reproducao

A vitória sobre o Brasil na final da Copa do Mundo de 1950, no Maracanã, inspira o Uruguai até hoje em partidas contra a equipe verde-amarela. Porém, se depender do retrospecto depois do Maracanaço, o time celeste não tem tantos motivos para se empolgar para a semifinal da Copa das Confederações, que será disputada nesta quarta-feira, no Mineirão. Depois da histórica vitória na única final de Copa realizada até hoje no Brasil, os uruguaios atuaram novamente em território brasileiro mais 17 vezes contra os anfitriões e venceram apenas uma partida, em 25 de novembro de 1992, em um controverso amistoso disputado no estádio Amigão, em Campina Grande, que terminou com vaias da torcida local.

Sem jogadores dos clubes europeus, o então técnico do Brasil, Carlos Alberto Parreira, formou os titulares apenas com atletas que atuavam no futebol brasileiro, ouvindo muitas reclamações das agremiações, que tiveram de liberar suas estrelas. A edição do jornal A Gazeta Esportiva do dia do jogo comprovou o desconforto dos times, mas exaltou também a sequência invicta que se estendia desde 1950. “Para dar um interesse maior a um jogo que muitos criticam pela época em que é realizado, ainda há o fato de que o Uruguai está na chave do Brasil nas Eliminatórias. No entanto, há uma curiosidade no fato de o Brasil estar invicto contra a ‘Celeste Olímpica’ desde 1950 nos jogos que foram realizados no nosso País”, informou o diário.

Mas a invencibilidade em casa acabou naquela noite, justamente quando o técnico do Brasil no Maracanaço, Flávio Costa, estava nas arquibancadas, junto com outros ex-atletas homenageados, como Nilton Santos, que chegou a chorar de emoção. “Esta homenagem chegou atrasada, pois muitos já se foram. Mas antes tarde do que nunca”, comentou, em reportagem de A Gazeta Esportiva. A Seleção caseira começou com um ritmo forte e abriu o placar, com gol do atacante Edmundo, que era do Vasco na época. A situação começou a se complicar quando o atacante Evair sofreu uma distensão muscular ainda no primeiro tempo, dando lugar a Nilson. A equipe local sofreu uma queda gradual de rendimento e levou o empate em lance infeliz do goleiro Gilmar.

“Fui na bola achando que ela estava fácil, mas o chute do Cabrera veio com muito efeito. Melhor perder agora do que nas Eliminatórias”, lamentou o arqueiro, enquanto Parreira se conformava por não ter contado com atletas que atuavam no exterior.

Os uruguaios, que reclamaram de cansaço assim que chegaram ao Brasil, exibiram um condicionamento físico capaz de virar o placar depois do gol de Edmundo. Cabrera e Guerra garantiram a vitória para os visitantes, em resultado considerado histórico pelos principais jornais do país vizinho no dia seguinte. Afinal, desde o Maracanaço, a celeste acumulava dez derrotas e um empate em território brasileiro. O tropeço de virada tirou a paciência da torcida em Campina Grande. Antes de a bola rolar, os atletas elogiaram todo o apoio que receberam dos fãs no local, mas a situação mudou com o resultado. “Vaias para o Brasil”, exibiu a edição de A Gazeta Esportiva no dia seguinte à derrota.

Porém, depois do amistoso em Campina Grande, o Brasil retomou sua soberania em casa contra o Uruguai. Desde o tropeço em 1992, a Seleção não perdeu mais em seus domínios para o adversário (três vitórias e dois empates). Nesta quarta-feira, às 16 horas (de Brasília), o time de Luiz Felipe Scolari precisa manter o retrospecto para avançar à decisão da Copa das Confederações.

Alex acerta a trave 3 vezes, e Coritiba cai em casa para o Nacional

Terra

alexlamentaheulerandreyagifgazeta

Alex não conseguiu ser o diferencial para o Coritiba nesta quinta-feira, e o clube acabou eliminado da Copa do Brasil pelo Nacional-AM no Estádio Couto Pereira, pela segunda rodada. A equipe alviverde precisava vencer a partida por 3 a 0, mas não foi além do 1 a 0 em um jogo no qual o veterano camisa 10 acertou a trave em três ocasiões – uma delas, cobrando pênalti.

Derrotado por 4 a 1 no jogo de ida, no Amazonas, o Coritiba pressionou durante toda a partida desta quinta, em casa. O placar, porém, foi aberto apenas aos 29min do primeiro tempo, quando Robinho ajeitou na área e Geraldo, de cabeça, venceu o goleiro Jairo e colocou a bola no fundo da rede.

O gol animou o Coritiba, que quase ampliou antes do intervalo. A trave, porém, manteve o placar em 1 a 0. Alex cabeceou no travessão aos 34min, e voltou a acertar o poste seis minutos depois, em cobrança de falta.

No segundo tempo, os paranaenses tiveram um pênalti a favor aos 20min, mas o camisa 10 escorregou na cobrança e carimbou o travessão de Jairo – que também fez boas defesas para ajudar na classificação do Nacional ao longo da partida.

Vice-campeão nas edições de 2011 e 2012 da Copa do Brasil, quando era comandado por Marcelo Oliveira (hoje no Cruzeiro), o Coritiba deixa precocemente a competição em 2013. Já o surpreendente Nacional avança à próxima fase, quando se deparará com outro time da primeira divisão do Brasileiro: a Ponte Preta, que eliminou o Bragantino.

Eliminado da Copa do Brasil, o Coritiba agora se volta para a estreia do Campeonato Brasileiro. O time paranaense enfrenta neste domingo o Atlético-MG, novamente no Estádio Couto Pereira.

Flamengo testa nova casa em disputa de vaga com Campinense

Globo Esportes

flamengo_estadio_juizdefora3_gustavorotstein

Longe do Rio de Janeiro, mas se sentindo em casa. Acolhido por Juiz de Fora e pela torcida local, o Flamengo faz nesta quarta-feira seu primeiro jogo no Estádio Municipal da cidade mineira, que pode servir de lar durante o Campeonato Brasileiro. O clube busca um palco maior do que os de Volta Redonda e Macaé – já que o Engenhão foi interditado, e o Maracanã está fechado para a Copa das Confederações.

Os cariocas chegaram a receber também uma proposta da Fonte Nova, em Salvador, mas optaram por Minas Gerais pela proximidade e já têm uma segunda partida marcada no local: contra a Ponte Preta, dia 29. O teste da nova casa tem uma missão em dose tripla: avançar na Copa do Brasil, manter a boa fase após quatro vitórias consecutivas e garantir um começo em paz na competição nacional. Para isso, a equipe de Jorginho precisa despachar o Campinense, às 21h50m (de Brasília).

Como venceram por 2 a 1 na Paraíba, os cariocas podem empatar ou até perder por 1 a 0 que se classificam para encarar o ASA de Arapiraca, de Alagoas, na terceira fase do torneio. Aos paraibanos, resta vencer por dois gols de diferença – ou por um gol de diferença, desde que marquem três. Um 2 a 1 a favor da Raposa nordestina leva a decisão para os pênaltis.

opcao-468x60

Bota testa nova casa contra Sobradinho e tenta apagar estigma na Copa BR

Uol

24032013---doria-e-rafael-marques-comemoram-gol-do-botafogo-contra-o-madureira-1364155392774_615x300

O empate sem gols na partida de ida contra o Sobradinho deixou o Botafogo em situação incômoda no confronto válido pela primeira fase da Copa do Brasil. Para avançar sem necessidade de pênaltis e evitar mais uma eliminação precoce na competição, o Alvinegro precisa vencer o jogo marcado para as 19h30 desta quarta-feira em sua nova casa, o Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

O estigma alvinegro de eliminações precoces carrega no histórico quedas diante de Ipatinga e Paulista, por exemplo. Nos últimos anos, o Botafogo caiu na segunda fase frente a Americano (2009) e Santa Cruz (2010), e nas oitavas com Avaí (2011) e Vitória (2012). Em todos os confrontos, o time de General Severiano era considerado amplo favorito, como no desta quarta-feira.

“Apesar de não estar no passado, acompanhei [as campanhas]. [O clube] Não tem boas lembranças. Sabemos que são jogos difíceis. Principalmente contra os pequenos, mais motivados. Lá [no jogo de ida, em Gama-DF] o Sobradinho marcou muito. Sabemos da dificuldade. A diferença desse ano é que estamos motivados, unidos. Apesar de ser outra campanha, a motivação é a mesma do Carioca. Esperamos que possamos mudar esse estigma da Copa do Brasil”, disse Rafael Marques.

Para realizar essa mudança, a equipe precisa se adaptar de vez ao Raulino de Oliveira. O estádio passou a ser a principal casa alvinegra após a interdição do Engenhão, há quase um mês, e sediará as finais do Carioca a partir do próximo final de semana. O local, no entanto, ainda não é considerado um lar para alguns alvinegros. Após a vitória sobre o Volta Redonda por 1 a 0, pela Taça Rio, no último domingo, Oswaldo de Oliveira criticou as condições do gramado.

banner1

Dever de casa

Bahia Notícias

IMAGEM_NOTICIA_0 (1)

O principal mandamento nessa primeira fase do Campeonato Baiano é o seguinte: é proibido vacilar. Ou seja, perder pontos dentro de casa. Com oito jogos na primeira fase, quem cometer esse pecado pode se complicar na reta final. Apenas o Serrano ainda não pecou. Venceu suas duas partidas e está com 100% de aproveitamento na competição. Entretanto, todos os times que já atuaram em seus domínios desperdiçaram pontos. Bahia de Feira empatou com o Juazeirense, Botafogo-BA perdeu para o Tremendão, Vitória da Conquista também deixou escapar dois pontos no Lomantão, Atlético de Alagoinhas sucumbiu na estreia e o Jacuipense também não foi feliz.

A sorte é quase todo mundo pecou e o campeonato está embolado. Então, as equipes que estão na parte de baixo podem dar uma boa respirada, caso consigam um triunfo na próxima rodada.

Então fazer o dever de casa é obrigação. Não se tem tempo suficiente para recuperar pontos e o inferno da segunda divisão é logo ali.

468x60_simonassi12

Com casa vazia, Grêmio B perde, e Olímpico tem retorno melancólico

Globo Esportes

8411595865_7138350c43_b

Os meninos do Grêmio conheceram a primeira derrota em 2013. Nesta quinta-feira, no Olímpico, o time perdeu para o Canoas por 2 a 1, pela segunda rodada da Taça Piratini, o primeiro turno do Gauchão. E a noite foi melancólica: público pequeno, torcedores brigando no pátio do estádio, chuva e derrota em campo. Os visitantes surpreenderam com um gol no fim do primeiro tempo e outro no início do segundo: Ederson abriu vantagem aos 42 minutos, e Thiago Santos ampliou aos 11. O Tricolor até conseguiu descontar com Lucas Coelho, aos 21, mas parou por aí.

A grande atração da noite não era o Grêmio nem o Canoas. A maior notícia era a volta do Olímpico. O estádio a que o Grêmio deu adeus ano passado voltou a sediar uma partida. O clube preferiu preservar o gramado da Arena para o jogo contra a LDU, na próxima quarta-feira, pela Libertadores, trazendo o jogo do time B para a antiga casa.

Se a torcida abarrotou o Velho Casarão para o último jogo do ano passado, o jogo da noite desta quarta-feira passou quase despercebido. O público foi de 4.635 torcedores. E quem foi saiu molhado e irritado. O torcedor teve que encarar a noite chuvosa e ainda voltar para casa com uma derrota dos meninos do Grêmio.

468x60_simonassi12





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia