WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  



drupal counter

:: ‘ESTADIOS’

Estádios serão avaliados como hotéis; 14 arenas têm cinco estrelas

Uol

o-flamengo-realizou-o-ultimo-treinamento-antes-do-duelo-contra-o-avai-na-arena-das-dunas-1441147690794_615x300

Os estádios brasileiros agora serão classificados com uma a cinco estrelas em um critério semelhante ao usado com hotéis. O Ministério do Esporte lançou nesta quinta-feira o projeto Sistema Brasileiro de Classificação de Estádios (Sisbrace) para avaliar 155 arenas nesta primeira etapa.

Para fazer a classificação, o novo sistema avaliou itens como conforto, segurança, acessibilidade e condições sanitárias e de higiene. Os estádios em condições ideais receberão cinco ‘bolas’, ao invés de estrelas. Os mais desfavoráveis receberão uma bola.

Dentre os inspecionados, 14 garantiram cinco estrelas. São eles: Allianz Parque, Arena Corinthians, Arena da Amazônia, Arena do Grêmio, Arena Pernambuco, Morumbi, Mineirão, Castelão, Arena da Baixada, Maracanã, Beira-Rio, Arena das Dunas, Mané Garrincha e Fonte Nova. Apesar de todos terem conquistado cinco estrelas, o único que obteve nota máxima em todos os quesitos foi a Arena da Dunas.

A ideia é propor a melhoria contínua dos estádios e alertar o torcedor sobre a real situação do local para que ele possa decidir com mais embasamento se irá frequentá-lo.

A validade da classificação é de 36 meses, porém ela não é estática para proporcionar que os administradores promovam melhorias. Dessa forma, a própria arena pode solicitar uma nova avaliação a qualquer momento para que a pontuação seja alterada.

“O grande beneficiado será o torcedor. Mais que ver seu time jogar, que seja um local de convivência, harmonia, para encontrar amigos e familiares. Vamos respeitar isso. Vemos outros segmentos que têm avaliações que permitem que o usuário possa ter condições de escolher onde irá assistir ao evento”, disse o Ministro do Esporte George Hilton.

11990482_677264472375720_7526595543322411409_n1

A 13 dias do início do Baianão, apenas quatro estádios têm condições de jogo

Galaicos Online

Estádio de Pituaçu Foto: Carol Garcia / SECOM

Preocupação da Federação Bahiana de Futebol (FBF) o campeonato estadual de 2015, os estádios do Interior da Bahia seguem como destaques negativos do futebol baiano. Apesar de a entidade ter promovido um calendário de vistorias, onde solicitou reformas, desde o ano passado, pouco foi feito na maioria das praças esportivas.

Em contato com a FBF, nesta segunda-feira (18), o Galáticos Online foi informado de que apenas quatro estádios estão em condições de jogos, seja por pela estrutura favorável à prática do futebol ou por possuir os laudos técnicos exigidos por lei. São eles a Arena Fonte Nova e o Barradão, em Salvador; o Dois de Julho, em Guanambí; e o Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe.

As quatro praças serão palco de jogos de Bahia, Vitória, Flamengo de Guanambí, Jacuipense, Feirense e Fluminense, respectivamente. Os dois times de Feira de Santana, com as obras no Joia da Princesa mandarão suas partidas no estádio jacuipense.

Os demais estádios previstos para sediarem os confrontos seguem sem condições estruturais ou não possuem laudos técnicos.

Confira a situação de cada um abaixo:

Estádio Pedro Amorim (Senhor do Bonfim): O Bahia de Feira solicitou a praça de Senhor do Bonfim para mandar seus jogos. Porém, até está segunda, o local não possuía os laudos técnicos necessários.

Estádio de Pituaçu (Salvador): O estádio da Capital, que pode ser a casa do Galícia, está com os laudos técnicos vencidos.

Estádio Joia da Princesa (Feira de Santana): Segue em reforma e não tem perspectiva de liberação antes do Baianão.

Estádio Mário Pessoa (Ilhéus): Mando de campo do Colo Colo, o estádio receberá uma vistoria no próximo sábado (23). Se aprovado, será liberado.

Estádio Lomanto Júnior (Vitória da Conquista): Casa do Vitória da Conquista, o estádio tem previsão de ser reinaugurado em 10 de fevereiro.

Estádio Adauto Moraes (Juazeiro): O Estádio que abrigará os jogos da Juazeirense ainda não possui os laudos técnicos necessários. Uma vistoria já foi realizada e a FBF aguarda o relatório feito pelos técnicos.

Estádio José Rocha (Jacobina): O Estádio onde pretende jogar o Jacobina também não reúne condições e permanece sem laudos técnicos.

FBF dá prazo até o dia 15 para definir mando de campo da primeira rodada

Galáticos Online

joia da princesa(4)

A Federação Bahiana de Futebol determinou até o dia 15 de janeiro para que todos os estádios estejam aptos a disputar o Campeonato Baiano. Caso contrário ficarão de fora da primeira rodada do Baianão.

As principais preocupações estão em relação ao estádio Joia da Princesa (foto) e Mário Pessoa.

Na primeira rodada estão programados jogos para o Barradão, Pituaçu, Joia da Princesa, Adauto Morais, Dois de Julho e ainda está a definir o mando da partida de Ilhéus.

unimarc-modelo-4

Dirigente diz ser caótica situação dos estádios Baianos

Jornal Folha do Estado

41897-3

Entra ano e sai ano e o futebol baiano é obrigado a conviver com um problema que acaba prejudicando o brilho dos jogos e compromete o Baianão: as condições dos estádios pelo Interior do estado. Para a largada do Campeonato Baiano 2016, apenas cinco estádios se encontram em plenas condições de receber jogos, uma situação que causa preocupação a quem vive e acompanha o futebol.

No começo deste mês o assessor de vistorias da Federação Bahiana de Futebol (FBF), o Coronel PM Jorge Diniz, esteve participando de um evento em Feira de Santana, onde foi discutida a situação do Estádio Joia da Princesa, e confirmou que hoje, apenas os estádios da Arena Fonte Nova, Barradão e Pituaçu em Salvador; o Aguinaldo Bento em Porto Seguro e o Eliel Martins, o Valfredão, em Riachão do Jacuípe se encontram em condições de receber os jogos do Campeonato Baiano. “São locais que atendem às especificações dos laudos técnicos que contemplam as diversas questões relacionadas ao Estatuto do Torcedor e apresentam gramados em condições de jogo. Os demais passam por problemas sérios que precisam ser resolvidos sob o risco das equipes e principalmente as torcidas das cidades serem penalizadas”, afirmou.

Trabalhando com vistorias desde o ano de 1993, Jorge Diniz relata casos de estádios que possuem boas estruturas, mas que com o passar do tempo degradaram. “Estádios como o Armando Oliveira, em Camaçari, o Antônio Pena, em Catu, o Antônio Carneiro em Alagoinhas, o Carmem Gandarela em Madre de Deus são exemplos de praças de boa estrutura que poderiam estar sendo utilizadas, mas com o tempo e a falta de manutenção estes locais ficam inutilizados sem condição nenhuma de jogo, o que é lamentável”, declarou.

Outra situação abordada pelo dirigente é a dos estádios Mário Pessoa em Ilhéus, e o Luiz Viana Filho em Itabuna. “A situação do estádio de Ilhéus é complicada: as instalações precisam de muitos cuidados e o gramado está estragado, sem condição nenhuma de jogo. É tanto que os jogos do Colo-Colo estão na tabela do Campeonato Baiano, como (a definir) e o pior é que o time poderia mandar seus jogos em Itabuna, mas o campo teve mais da metade da grama queimada”, disse Diniz.

O time ilheense será o adversário do Fluminense na largada do Campeonato Baiano, no dia 31 de janeiro, mas diante da situação do Mário Pessoa, a partida pode acontecer em Porto Seguro.

Os estádios José Rocha, em Jacobina, o Pedro Amorim em Senhor do Bonfim e o Adauto Moraes em Juazeiro estão com suas situações indefinidas também. “Estas praças encontram-se em reformas, mas a verdade é que existe uma série de conflitos porque muitas vezes, as obras são feitas de qualquer maneira. Por exemplo, em Juazeiro, o campo tem uma entrada onde a pessoa sai dentro de um posto de gasolina, o que é um perigo. Já em Jacobina tem dois anos que fazemos solicitação de obras, elas acontecem, mas ainda não dá condição da praça sediar jogos e Senhor do Bonfim vive esta mesma situação”, observou Diniz.

FBF aguarda parecer oficial para confirmar estádios para o Baianão

Galáticos Online

joia da princesa(3)

Com pouco mais de um mês para ser dado o pontapé inicial do Campeonato Baiano, a Federção Bahiana de Futebol aguarda o parecer final dos estádios que estão em reforma para a disputa da competição.

“Não recebi nada oficialmente. A gente tem que ter um documento oficial dizendo se estarão aptos ou o prazo para a sua liberação”, declarou o presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues em entrevista ao Galáticos Online.

A FBF aguarda o parecer referete aos estádios Adauto Morais, Joia da Princesa e Mário Pessoa. Caso não venha a ter condições de abrigar os jogos, Ednaldo preferiu não indicar estádios.

“Essa decisão cabe aos clubes, mas já adianto que o Coronel Diniz (responsável pelas vistorias) informou que o estádio de Senhor do Bonfim não tem condições de atender as demandas dos jogos”.

O Campeonato Baiano tem estreia prevista para o dia 31 de janeiro.

Com estádios em reforma, metade dos clubes da Copa Governador fará jogos fora de casa

Bahia Notícias
Foto Eliezer Oliveira

MG_00411-560x373

Fluminense de Riachão, Jacobina de Salvador, Juazeirense de Senhor do Bonfim e Bahia de Luis Eduardo Magalhães. Por um momento parecem nomes de novos clubes no panorama do futebol baiano, mas essa será a nova realidade de algumas equipes do estado durante a Copa Governador do Estado 2015, que será realizada em outubro deste ano e contará com nada menos que metade de seus participantes atuando fora de casa. Com as praças passando por reformas de estrutura para o estadual de 2016, a alternativa das agremiações será recorrer a novas cidades e torcer para que o prejuízo não atrapalhe o rendimento na disputa da competição do segundo semestre.

Líder de público na segunda divisão e competindo de perto com as médias dos grandes da capital, o Fluminense de Feira deixará o Joia da Princesa, em reformas, para mandar os jogos no Estádio Eliel Martins, em Riachão de Jacuípe. Com o tradicional estádio de sua cidade em reforma, a diretoria do Touro do Sertão já prevê um prejuízo de renda aos cofres, mas salienta que a fórmula do campeonato facilita a participação do time no certame.

Além do Flu, outra equipe da cidade que mandará jogos em outro local é o Bahia de Feira, que vai para a cidade de Luis Eduardo Magalhães. Além dos times feirenses, outro que não jogará para a sua torcida é a Juazeirense, que levará a sua equipe para a cidade de Senhor do Bonfim e confia no apoio da cidade para o restante da temporada “Nós não tivemos alternativas em atuar em Juazeiro por conta da troca de gramado no Adauto Moraes. Mas entre as opções que tínhamos, entre Senhor do Bonfim e Remanso, ficamos com Bonfim por ser mais perto e que tem uma simpatia com o clube”, confessa Sérgio Fernandes, diretor de futebol do Cancão de Fogo.

O que é “novidade” para Fluminense, Juazeirense e Bahia de Feira em 2015, não é para o Jacobina na temporada. Depois de diversos problemas em relação a sua praça no Campeonato Baiano, onde acabou não utilizando-o por todo o torneio, o Jegue da Chapada segue aguardando a finalização das reformas no Estádio José Rocha e mandará as suas partidas no Estádio de Pituaçu, em Salvador. Entretanto, mesmo a 330km de sua praça, a expectativa dos seus dirigentes é das melhores para a disputa da Copa Governador. “Estamos trazendo para Salvador porque temos uma grande quantidade de torcedores de Jacobina na capital, além da facilidade ser maior para quem quiser acompanhar”, afirma o presidente Rafael Damasceno.

Passando por reformas para a próxima temporada, todos os estádios tem previsão de finalização no final do ano. Entretanto, um possível atraso em algumas praças como aconteceu em 2014 não é descartado pelas equipes e preocupa alguns dirigentes para o próximo ano.

Além de Feira de Santana, Jacobina e Juazeiro, o Estádio Lomanto Júnior também passa por modificações em sua estrutura. Entretanto, o Vitória da Conquista segue na cidade do sudoeste graças à reinauguração do Edvaldo Flores, entregue no começo do ano pela prefeitura da cidade.

FBF dá última semana para interior finalizar estádios

Tribuna da Bahia

650x375_estadio-de-porto-seguro_1484238

Os clubes do interior do estado ganharam uma última semana para colocar seus estádios em condições de sediar as partidas do Campeonato Baiano, que terá início em 1º de fevereiro. As vistorias nas praças esportivas e o prazo para a obtenção dos laudos do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária e da Polícia Militar se encerrarão neste sábado, 17.

Na segunda-feira, 19, com a documentação da avaliação final dos estádios, a Federação Bahiana de Futebol (FBF) finalizará a tabela da competição. No momento, são conhecidos todos os confrontos, com datas e times mandantes dos jogos. Falta, no entanto, saber onde ocorrerão as partidas. A questão é que, dos 12 times do Baianão-2015, só os três de Salvador, Bahia (que joga na Fonte Nova), Vitória (no Barradão) e Galícia (em Pituaçu), além do Vitória da Conquista, já possuem o mando de campo
aprovado pelos laudos.

Nos demais locais, há problema nos mais variados aspectos: vestiários, estrutura de segurança, tribunas, refletores e, principalmente, gramados. “As reformas estão ocorrendo em mutirão pelo interior. No dia 20 (terça-feira), publicaremos a tabela. E não restará nenhuma pendência. Os clubes que não tiverem os laudos aprovados terão os mandos de campo indicados pela federação. Depois da publicação da tabela, aqueles que quiserem mudar seu mando precisarão procurar a federação para provar que seus estádios já estão em condições de sediar jogos oficiais com uma antecedência mínima de oito dias úteis da realização da partida”, afirmou Ednaldo Rodrigues, presidente da FBF.

Site lista melhores estádios do mundo e elege 2 brasileiros; confira

Ibahia

images
O site Bleacher Report resolveu listar os 25 melhores estádios do mundo. A primeira posição ficou com o alemão Signal Iduna Park, do Borussia Dortmund, que tem capacidade para 80.645 torcedores. Os espanhóis Camp Nou e Santiago Bernabéu vêm logo em seguida.

O ranking conta com dois estádios brasileiros: o melhor colocado foi o Maracanã (foto), que ficou no 4º posto. O Estádio Mané Garrincha, que foi a sede de Brasília na última Copa do Mundo, ganhou a 13ª posição. A lista ainda tem La Bombonera, Monumental de Núñez, Old Trafford, Soccer City e muito mais. Confira:

1º – Signal Iduna Park (Borussia Dortmund) – 80.645 pessoas
2º – Camp Nou (Barcelona) – 98.772 pessoas
3º – Santiago Bernabéu (Real Madrid) – 81.178 pessoas
4º – Maracanã (Brasil) – 78.838 pessoas
5º – Azteca (América do México) – 105.064 pessoas
6º – Allianz Arena (Bayern de Munique) – 71.000 pessoas
7º – La Bombonera (Boca Juniors) – 49.000 pessoas
8º – Wembley (Inglaterra) – 90.000 pessoas
9º – Salt Lake Stadium (Índia) – 68.000 pessoas
10º – Monumental de Núñez (River Plate) – 76.609 pessoas
11º – San Siro (Milan e Inter de Milão) – 81.277 pessoas
12º – Anfield Road (Liverpool) – 45.276 pessoas
13º Mané Garrincha (Brasil) – 72.800 pessoas
14º – Soccer City (África do Sul) – 94.736 pessoas
15º – Olímpico de Roma (Roma e Lazio) – 70.634 pessoas
16º – Old Trafford (Manchester United) – 75.765 pessoas
17º – Azadi Stadium (Irã) – 100.000 pessoas
18º – Celtic Park (Celtic) – 60.355 pessoas
19º – Sukru Saracoglu (Fenerbahce) – 50.509 pessoas
20º – Centenário (Nacional-URU) – 65.235 pessoas
21º – Turk Telecom (Galatasaray) – 52.652 pessoas
22º – Vicente Calderón (Atlético de Madrid) – 54.851 pessoas
23º – Olímpico de Kiev (Ucrânia) – 70.050 pessoas
24º – Luzhiniki (Rússia) – 78.360 pessoas
25º – Mestalla (Valencia) – 55.000 pessoas

Federação Bahiana cobra melhorias em estádios

Futebol Bahiano

ednaldo rodrigues

Recentemente reeleito presidente da Federação Bahiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues já começa a colocar em prática sua proposta para qualificar o futebol brasileiro. Após definir a fórmula do Campeonato Baiano de 2015 junto aos filiados, e adequar o calendário às exigências de férias e pré-temporada dos clubes, a Federação agora trabalha para buscar melhorias nos palcos dos jogos.

“Nossa preocupação é com os gramados, e até por isso, estamos exigindo prioridade com isso. Já falamos com os clubes, e agora convidamos também os prefeitos das cidades para conversar”, explicou Ednaldo.

Nesta semana, José Ronaldo, prefeito de Feira de Santana, já esteve em contato com dirigentes da Federação Bahiana e revelou que pretende fazer uma grande reforma no estádio Joia da Princesa.

“Para 2015, as atenções no Joia da Princesa estarão voltadas para o gramado e vestiários. Depois do Campeonato Baiano, provavelmente o estádio vai ser fechado para uma obra ainda maior, envolvendo cabines de imprensa, troca de todo o gramado e reforma geral da parte interna”, afirmou o presidente Ednaldo Rodrigues.

Por fim, o dirigente manteve firme a posição para que todos os estádios apresentem boas condições até ao início da competição do próximo ano.

“Falamos com as autoridades de Jacobina, Ilhéus, e todos se mostraram dispostos em ajudar. No entanto, exigimos um prazo limite até 10 de janeiro para que tudo fique pronto. Se até esse dia os estádios não tiverem se adequado, mudaremos os locais das partidas. Os clubes vão ter que se adequar, ou precisarão atuar em outros lugares”.

O Campeonato Baiano de 2015 terá início em 01 de fevereiro e contará com 12 datas até seu término, previsto para o dia 03 de maio.

“Má qualidade dos Estádios de Futebol afasta os torcedores”, diz especialistas

Tribuna da Bahia
Foto site ECVC

Jogo Vitória da Conquista e Botafogo-Ba

Jogo Vitória da Conquista e Botafogo-Ba

A má qualidade dos Estádios de Futebol é o principal fator que afasta o torcedor dos jogos de futebol no País, ano após ano, de acordo com o público de especialistas consultados pela Trevisan Escola de Negócios e pela Pluri Consultoria durante o seminário “Calendário do Futebol”, realizado no final de março pela Brasil Sport Market. O item recebeu 22% dos votos dos respondentes.

“O afastamento do público dos estádios de futebol envolve uma série de fatores, mas certamente a qualidade sofrível da instalação esportiva em si é um dos principais”, aponta o pesquisador e consultor da Trevisan Gestão do Esporte e diretor da Trevisan Escola de Negócios, Fernando Trevisan.

O levantamento aponta outros três itens entre os responsáveis pela persistente queda de público nos estádios. O calendário, com excesso de jogos de baixa qualidade e pouca importância, aparece na segunda posição, com 19% dos votos. Em seguida estão preço dos ingressos (18%) e violência (15%). Nesta questão, os respondentes podiam citar até três itens entre os 12 apontados.

Em relação ao calendário do futebol brasileiro, a pesquisa com os participantes apurou ainda que a totalidade de entrevistados acredita que são necessárias mudanças. Oitenta e oito por cento apontam que os estaduais devem continuar, mas com alterações na fórmula da competição,o que vai de encontro ao pensamento de alguns dirigentes que ainda acreditam no apreço do público por esse torneio; 62% acreditam nos chamados campeonatos regionais, como a Copa do Nordeste; 79% são favoráveis à disputa de campeonatos nacionais durante todo o ano; e 65% concordam com a adequação ao calendário europeu.

Com a inauguração das novas arenas, construídas para atender a um novo conceito de esporte como entretenimento, essa situação deve mudar. “A tendência é que as 14 novas arenas que estão sendo erguidas até o ano que vem vai aumentar a presença do público nos jogos”, afirma Fernando Trevisan. “Mas sabemos que somente isso não é suficiente para manter esse crescimento de forma continuada”.

A pesquisa foi realizada com especialistas da área de marketing e gestão do esporte durante o seminário “Calendário do Futebol”, realizado pelo Brasil Sport Market, forum permanente de discussão organizado pela Trevisan Escola de Negócios e pela Pluri Consultoria.

No País da Copa e das novas arenas, torcedores ‘fogem’ dos estádios

r7

estaduais

O Brasil se prepara para receber três dos maiores eventos esportivos do planeta. Por causa deles, bilhões de reais são injetados na construção de novas arenas, que prometem dar mais conforto aos torcedores e mais renda aos clubes.Enquanto não chegam, os clubes e torcedores veem situação completamente oposta às promessas.

Nos campeonatos estaduais, vários times continuam a sofrer com a baixa presença de público, que, maltratados pela falta de futebol de qualidade e boas condições nas arquibancadas, preferem o conforto da sala de estar aos bancos de cimento no estádio, como acontecem em muitos dos torneios de uma ponta a outra do Brasil

Um estudo publicado pela consultoria Pluri, revela que os campeonatos estaduais agonizam. Com disparidade financeira, alguns clubes se dão melhor, e os menores, são cada vez mais coadjuvantes nas competições
Os times grandes, por sua vez, não tratam os estaduais com prioridade, o que faz aumentar ainda mais a falta de interesse do público, tanto que a média de torcedores, segundo o estudo, foi de míseros 4.583 pessoas por jogo

O Campeonato Pernambucano é o melhor estadual em quantidade média de torcedores (9.134), desbancando os torneios do Rio de Janeiro (3.058) e São Paulo (6.122), recheado de times com grande poder financeiro

No Rio, a baixa presença de público ficou ainda mais evidente até na final da Taça Guanabara, disputado no Engenhão, entre Botafogo e Vasco. Um dos mais modernos do Brasil, o estádio tinha vários lugares vazios

Em São Paulo, os clássicos não foram o suficiente para atrair público. Jogos como São Paulo x Palmeiras e Santos x Corinthians, disputados no Morumbi, não atraíram mais de 18 mil pessoas. Pouco para o tamanho do estádio e das torcidas

Em MInas Gerais, o recém-inaugurado Mineirão, sede da Copa do  Mundo, foi palco de jogos do campeonato estadual, mas viu poucos torcedores comparecerem

São vários os problemas que levam à baixa presença do público. Um deles é a falta de estrutura dos clubes, que não conseguem montar times competitivos. Os elencos fracos fazem pouco para agradar aos fãs, que deixam de ir ao estádio e contribuir com o time, gerando um ciclo, que parece só terá fim com a extinção dos Estaduais ou com uma mudança radical no calendário do futebol brasileiro

Estádios estão confirmados para o Baianão

Futebol Nordeste

download (1)

O presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF) Ednaldo Rodrigues, confirmou na manhã desta segunda-feira, que os laudos que faltavam foram entregues, e todos os estádios estão confirmados para o início do campeonato baiano, que acontecerá no próximo domingo (20).

Os estádios, Alberto Oliveira (Feira de Santana), Adauto Moraes (Juazeiro) e Antonio Carneiro (Alagoinhas), dependiam dos laudos, o que foi entregue no final de semana e todos estão aptos para receberem jogos pela competição.

Com isso, Fluminense, Bahia de Feira e Feirense, mandarão seus jogos em Feira de Santana. Atlético, em Alagoinhas e Juazeiro e Juazeirense, recebrão seus adversários, na cidade de Juazeiro.

A primeira rodada acontecerá no domingo:

– Bahia de Feira x Juazeirense – 10h30 – Alberto Oliveira (Feira de Santana)
– Jacuipense x Fluminense – 15h00 – Mariano Santana (Serrinha)
– Vitória da Conquista x Botafogo – 16h00 – Lomanto Junior (Conquista)
– Atlético x Serrano – 16h00 – Antonio Carneiro (Alagoinhas)





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia