WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte


vitoria da sorte

setembro 2020
D S T Q Q S S
« ago    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  



drupal counter

:: ‘EUA’

EUA têm primeiro tempo arrasador, goleiam a Costa Rica e se recuperam

Gazeta Esportiva

000_BM3XG-1024x751

Os Estados Unidos se recuperaram da atuação decepcionante na estreia da Copa América Centenário e superaram a Costa Rica com tranquilidade. Diante de quase 40.000 pessoas no estádio Soldier Field, em Chicago, nessa terça-feira, a equipe de Jürgen Klinsmann dominou o rival e venceu por 4 a 0. O resultado levou os norte-americanos aos quatro pontos no Grupo A, enquanto os costarriquenhos ficaram com apenas um.

O placar elástico foi importante para os norte-americanos recuperarem o saldo de gols. O time havia perdido na estreia por 2 a 0 para a Colômbia e precisava minimizar o prejuízo diante da Costa Rica. Dempsey, Jermaine Jones e Bobby Wood anotaram gols aos oito, 36 e 41 minutos do primeiro tempo do confronto. Zusi fechou a conta aos 42 da etapa complementar.

A definição da classificação para os Estados Unidos ocorrerá no próximo sábado, contra o Paraguai, na Filadélfia. A Costa Rica já não depende mais das próprias forças para avançar na Copa América e precisará de um milagre ante a Colômbia, também no sábado, em Houston.

Sem sustos e com golaço, Colômbia vence os EUA na abertura da Copa América

MSN

BBtQuSb.img

Começou a Copa América Centenário! Abrindo a competição, os anfitriões Estados Unidos receberam a Colômbia em Santa Clara, na Califórnia, em partida válida pelo grupo A. Mas os donos da casa não conseguiram desempenhar um bom papel diante de seu torcedor. Com muita transpiração e pouca inspiração, a equipe de Klinsmann saiu derrotada por 2 a 0 para os comandados de Pékerman, mais organizados, efetivos e melhores tecnicamente. Zapada, com menos de dez minutos iniciou a vitória com um golaço. Ainda no primeiro tempo, James Rodríguez ampliou de pênalti e fechou a conta.

Com o resultado, a Colômbia começa o torneio com o pé direito e já constrói dois gols de saldo. Às 18h deste sábado, Costa Rica e Paraguai fazem o outro jogo da chave, em Orlando, na Flórida. Na próxima terça, os EUA enfrentam a Costa Rica, enquanto a Colômbia pega o Paraguai no mesmo dia.

Seleção Olímpica vence EUA por 2 a 1 no Recife

CBF

20151111225815_2

A Seleção Brasileira Olímpica mostrou autoridade e venceu o primeiro amistoso contra os Estados Unidos por 2 a 1 nesta quarta-feira (11), na Ilha do Retiro, no Recife. Com grande atuação nos 90 minutos, o Brasil mostrou qualidade ofensiva e defensiva, já que jogou com um a menos durante meia hora. Gabriel e Luan foram os autores dos gols que deram a vitória ao time.

O Brasil demorou alguns minutos para impor seu ritmo no jogo, mas depois que o fez foi muito superior aos EUA. Com movimentação intensa e alto nível técnico, a Seleção atacava de formas variadas. Lucas Silva e Fred quase marcaram em chutes de fora da área. Nas cobranças de escanteio, Dória ganhou quase todas de cabeça. Gabriel Jesus teve sua chance em jogada individual, mas o chute explodiu no zagueiro.

As trocas de passes também eram envolventes, e a bola cruzou a área americana perigosamente algumas vezes. Depois de tanta insistência, saiu o gol. Lucas Silva deu excelente lançamento para Gabriel, que driblou o goleiro Horton e tocou para o fundo das redes aos 42 minutos do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o gol brasileiro saiu muito mais rápido. Logo no primeiro minuto, Lucas Silva tocou para Luan, que colocou a bola no ângulo com extrema categoria. É verdade que desviou no zagueiro, mas o gol não deixou de ser bonito.

Aos 13 minutos, a vida do Brasil ficou mais complicada. Dória dominou a bola errado dentro da área e derrubou Kiesewetter na sequência do lance. O zagueiro, que já tinha cartão amarelo, acabou expulso. Na cobrança Kiesewetter diminuiu para os EUA.

Os trinta minutos finais do jogo foram um grande teste para o Brasil, que soube segurar o resultado mesmo com um jogador a menos. O time, inclusive, continuou criando chances e só não chegou ao terceiro gol porque a bomba de Fred parou no travessão.

No domingo (15), às 17h (de Brasília), a Seleção Olímpica encara os Estados Unidos novamente em amistoso que será disputado no Mangueirão, em Belém.

Ataque reserva funciona, e Brasil vence os EUA com tranquilidade

Globo Esportes

thalles-brasilsub21-jorgewilliam-glo2

A seleção brasileira sub-21 não precisou manter a intensidade da vitória contra a Bolívia para derrotar os Estados Unidos sub-23, nesta segunda-feira, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Com uma atuação mais regular, apesar de alguns sustos defensivos, os garotos venceram por 3 a 0, com gols de Luan, Douglas Coutinho e Vinícius Araújo – estes dois últimos, atacantes, entrando no segundo tempo para definir o placar. O público presente foi de 10.067 pessoas.

O triunfo encerrou os amistosos da equipe em outubro. Na última sexta-feira, o Brasil já havia derrotado a seleção principal da Bolívia por 3 a 1, quando fez ótimo primeiro tempo, mas caiu de rendimento na etapa final. Contra os EUA, time comandado pelo ex-jogador Tab Ramos, que levou uma cotovelada de Leonardo na Copa de 1994, foi diferente: os meninos dosaram a energia, controlaram o jogo e, quando resolveram forçar no ataque, construíram a vitória.

Agora, a seleção volta a se encontrar em novembro, com uma diferença: em vez de ser sub-21, de olho na Olimpíada de 2016, o time voltará a ser sub-20, para se preparar para o Sul-Americano em janeiro de 2015, no Uruguai. A equipe vai treinar na Inglaterra e depois disputará um torneio na China.

Seleção Feminina Sub-20 enfrenta EUA nesta sexta-feira pelo Mundial do Canadá

CBF

20140807215031_7

A Seleção Brasileira Feminina Sub-20 volta ao Estádio Commonwealth, em Edmonton, nesta sexta-feira, às 20 horas (23 horas de Brasília). Desta vez, o confronto será contra os Estados Unidos, pela segunda rodada do Grupo B, da Copa do Mundo do Canadá.

A confiança na vitória sobre as americanas foi demonstrada logo após o empate com as chinesas no jogo de estreia.

– Nós precisaríamos vencer os Estados Unidos mesmo que tivéssemos vencido a China. Será uma partida difícil, mas estamos preparadas – explicou a zagueira Julia Bianchi.

Os Estados Unidos perderam o primeiro jogo para a Alemanha por 2 a 0 e por isso precisam vencer – a derrota representa a eliminação das americanas, atuais campeãs da categoria, do Mundial.

– Será um jogo muito bom para quem gosta de futebol. As duas equipes precisam do resultado e por isso terão que ir para cima. Confio nas minhas jogadoras; elas fizeram um bom trabalho contra as chinesas e, nesta sexta-feira, farão ainda melhor em campo – ressaltou o técnico Doriva Bueno.

Bélgica desencanta na prorrogação e volta às quartas após 28 anos

Gazeta Esportiva

t_119724_apos-atuacoes-criticadas-a-geracao-belga-jogou-bem-nesta-terca-feira-e-eliminou-os-estados-unidos-da-copa

A atual ‘geração belga’ chegou muito badalada ao Brasil, não se apresentou bem nos primeiros jogos, mas já recolocou o país de volta às quartas de final da Copa do Mundo após 28 anos. Nesta terça-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador, a Bélgica finalmente fez uma apresentação convincente. Com velocidade, o time europeu dominou os Estados Unidos, mas perdeu muitos gols ao longo dos 90 minutos e precisou da prorrogação para vencer por 2 a 1 e avançar na competição.

A salvação veio apenas no início do tempo extra. Lukaku saiu do banco de reservas, começou a jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para De Bruyne. O meia teve habilidade para sair da marcação e chutar ao fundo do gol, vencendo o goleiro Howard, que iria se consagrando até então. Depois de desencantar, ainda sobrou tempo para Lukaku também deixar sua marca. Já no final da prorrogação, Green conseguiu descontar para os Estados Unidos.

Com a vitória sofrida desta terça-feira, a badalada ‘geração belga’ consegue recolocar o país nas quartas de final da Copa do Mundo, feito que não era conquistado desde 1986, ano de melhor campanha da seleção (4º lugar). Na próxima fase, o adversário será a Argentina, que também precisou da prorrogação para eliminar a Suíça com uma vitória por 1 a 0. O duelo está marcado para o próximo sábado, às 13 horas (de Brasília), no Estádio Mané Garrincha.

Artilheiro salva, e Alemanha passa em 1º; EUA se classificam

Terra

13jogoeuaalemanhalaszlobaloghreuters

Artilheiro da Alemanha e da Copa do Mundo, o atacante o Muller fez seu 4º gol na competição nesta quinta-feira e definiu a classificação da seleção às oitavas de final. Com tento salvador na Arena Pernambuco, no Recife (PE), os alemães venceram os Estados Unidos por 1 a 0 na última rodada do Grupo G. Os americanos, no entanto, acabaram com a segunda vaga ao mata-mata, já que contaram com combinação de resultados.

Um empate teria classificado as duas seleções, mas o “jogo de compadres” não foi cogitado em campo em momento algum. A Alemanha, com a vitória, chegou aos sete pontos ganhos e confirmou a liderança do Grupo G. Agora, enfrenta nas oitavas o segundo colocado do Grupo H – todas as seleções podem terminar nesse posto, entre Bélgica, Argélia, Rússia e Coréia do Sul. A partida alemã vai ocorrer na segunda-feira, às 17h (de Brasília), no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

Já os aguerridos americanos contaram com a sorte – e uma combinação de resultados – para avançar às oitavas de final: perderam e ficaram quatro pontos, assim como Portugal, que venceu Gana por 2 a 1 em Brasília. A vaga foi confirmada porque os portugueses não tiraram diferença de cinco gols no saldo. Assim, seguem na Copa do Mundo e agora jogam contra o segundo colocado do Grupo H, em confronto marcado para terça-feira, às 17h, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Portugal empata com EUA aos 49 da etapa final e respira por aparelhos

r7

t_118655_cristiano-ronaldo-tem-grande-risco-de-se-despedir-da-copa-do-mundo-na-proxima-quinta
A seleção portuguesa só não foi eliminada matematicamente da Copa do Mundo porque arrancou um empate por 2 a 2 com os Estados Unidos aos 49 minutos do segundo tempo, em Manaus. É muito delicada, porém, a situação da seleção do melhor jogador do planeta na última temporada.

O resultado – obtido com cruzamento de Cristiano Ronaldo e cabeceio de Varela – deixou a formação rubro-verde com um ponto, mesmo número de Gana, seu rival na última rodada do Grupo A. Alemanha e Estados Unidos, com quatro, dividem a primeira posição.

Para sobreviver, o time dirigido por Paulo Bento precisa ganhar, torcer por uma derrota norte-americana para os alemães e tirar uma diferença de cinco gols no saldo. Em caso de triunfo dos Estados Unidos, seria necessário ultrapassar a Alemanha no saldo – algo irreal, pois a diferença hoje é de oito tentos.

Na prática, a esperança de Ronaldo é uma nova goleada dos alemães, que fizeram 4 a 0 em seu time na estreia. O atacante teve mais uma atuação relativamente discreta – sem grande ajuda de uma equipe fraca, é verdade –, mas participou do lance que manteve alguma esperança.
Os portugueses ganharam um gol de presente logo no início, em falha do beque Cameron aproveitada por Nani, mas erraram seguidamente pelo lado esquerdo da defesa, onde os Estados Unidos buscaram a virada. Praticamente no último lance, chegou o empate definitivo.

Com gols no início e no fim, EUA encerram freguesia e derrotam Gana

Gazeta Esportiva

t_117919_zagueiro-brooks-so-entrou-em-campo-no-intervalo-porque-besler-se-machucou-e-garantiu-a-vitoria-aos-41-do-segundo-tempo

Os Estados Unidos fizeram o gol mais rápido da Copa do Mundo nesta segunda-feira, e quase se prejudicaram com isso. Após balançar as redes com Dempsey, aos 28 segundos de jogo, a equipe norte-americana recuou, cedeu o empate e só foi garantir a vitória por 2 a 1 sobre Gana aos 41 minutos do segundo tempo, em jogo válido pelo grupo G.

O sucesso na estreia acaba com uma freguesia dos EUA. O país perdeu por 2 a 1 para o time africano nos dois últimos Mundiais – pela fase de grupos em 2006 e na prorrogação das oitavas de final em 2010. A vingança ocorreu em Natal nesta noite pelo mesmo placar.

Resultado que foi fruto do sucesso do rápido início de jogo norte-americano, culminando no belo gol de Dempsey. Gana, então, pressionou e alcançou o empate em outra bonita jogada, na qual Gyan ajeitou de calcanhar para André Ayew marcar já aos 37 minutos da etapa final. Quatro minutos depois, porém, Brooks, que só entrou no intervalo, aproveitou cobrança de escanteio para garantir três pontos com uma cabeçada firme.

Wallace brilha, Brasil bate EUA e fecha 1ª fase da Liga com melhor campanha

Globo Esportes

wallace-idegomes-frame-ae

Com o primeiro lugar do Grupo A sacramentado, a classificação às finais da Liga Mundial assegurada e os adversários definidos, a seleção brasileira entrou em quadra neste domingo sem grandes ambições. Certo? Errado. Se o resultado pouco importava, a oportunidade dada por Bernardinho ao atacante Lipe e ao central Maurício valiam o passaporte para Mar del Plata, na Argentina, sede da fase decisiva da competição, de 17 a 21 de julho. Se eles não vacilaram e deram conta do recado, Wallace, reserva de Leandro Vissotto, também não perdeu tempo e fez sua parte. Com uma atuação quase perfeita no ataque, o oposto da seleção liderou a vitória brasileira no Maracanãzinho, por 3 sets a 0, parciais de 25/21, 26/24 e 25/23, e garantiu ao Brasil a melhor campanha geral da primeira fase, com 25 pontos somados – nove vitórias e apenas uma derrota.

– Com certeza essa foi uma das minhas melhores atuações nessa fase. Não joguei mal ontem, mas não fiquei satisfeito com a minha atuação. Não fui tão efetivo no primeiro jogo, tive muitos altos e baixos. Neste domingo chamei o jogo para mim e me aproveitei do bom entrosamento com o William – disse Wallace, companheiro do levantador no Cruzeiro.

O próximo desafio da seleção brasileira na caminhada rumo ao décimo título da competição marcará o reencontro com a Rússia, algoz do Brasil na final olímpica em Londres. As duas equipes se enfrentam na quarta-feira. Primeiro colocado do Grupo C, o Canadá completa a chave. Já os anfitriões argentinos terão Itália e Bulgária pela frente. A decisão será no dia 21 de julho, às 20h.

Sob a batuta de Lucão, Brasil vence os EUA e garante a liderança

Globo Esportes

brasil-eua-alexandrearruda-cbv

Sem Bruninho, que nem treinou na sexta-feira por conta de uma intoxicação alimentar, Leandro Vissotto, que teve um desconforto na panturrilha, e Dante, poupado, o Brasil entrou em quadra neste sábado, no Maracanãzinho, já classificado para a fase final da Liga Mundial de vôlei. O objetivo contra os Estados Unidos era sacramentar a liderança do Grupo A. Lucão, Wallace e Lucarelli supriram bem a ausência do trio, marcando 16, 17 e 16 pontos, respectivamente, e ajudando a equipe do técnico Bernardinho a fechar o placar em 3 sets a 1, parciais de 25/22, 25/18, 20/25 e 28/26. O meio-de-rede protagonizou os melhores lances, com direito a quatro aces seguidos no segundo set, e o ponto final do duelo. O resultado eliminou os americanos da competição.

A segunda partida entre Brasil x Estados Unidos acontece neste domingo, às 9h45m (de Brasília). A partida vai servir apenas para cumprir tabela e para Bernardinho observar alguns jogadores para fechar o grupo de 14 jogadores que vai ser inscrito para a fase final na Argentina. Nesta primeira fase da Liga Mundial, o técnico trabalhou com um grupo de 22 atletas.

A fase final da Liga Mundial, que acontece de 17 a 21 de julho, em Mar del Plata, na Argentina, já tem os seis classificados definidos. Além do Brasil, estarão a Argentina, que sedia a fase final, a Bulgária, outra seleção a garantir a vaga pelo Grupo A, Itália e Rússia, pelo Grupo B e o Canadá, classificado pelo Grupo C.

Fluminense volta dos EUA ressaltando missão cumprida

Gazeta Esportiva

t_89736_na-florida-o-fluminense-derrotou-o-orlando-city-por-4-a-3-com-gols-de-gum-rhayner-rafael-sobis-e-samuel

A delegação do Fluminense desembarcou no Rio de Janeiro na manhã desta segunda-feira depois de permanecer por uma semana nos Estados Unidos. O elenco participou de muitas atividades técnicas, como jogos-treinos, além de eventos que pudessem divulgar a marca do clube no exterior.

Além disso, o time derrotou o Orlando City, da terceira divisão norte-americana, por 4 a 3 em amistoso disputado na noite de sábado. Na véspera, os reservas empataram por 2 a 2 com os reservas do Cruzeiro, que também foi treinar em terras ianques. O saldo foi considerado positivo pelos jogadores, que chegaram à capital carioca com a certeza da missão cumprida.

“Acredito que conseguimos fazer aquilo que era o esperado, pois aproveitamentos muito o período nos Estados Unidos para treinarmos bastante, corrigirmos alguns erros que a equipe vinha cometendo e também para divulgar a marca do clube. Portanto, considero que foi bastante proveitoso”, declarou Edinho.

Depois do desembarque no Rio de Janeiro os jogadores foram liberados e ganharam dois dias de folga para curtirem os familiares e amigos. A reapresentação acontecerá na tarde de quinta-feira, nas Laranjeiras. Além disso, nesta terça-feira o atacante Rhayner será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta de sua expulsão na vitória de 2 a 1 sobre o Goiás. Ele foi incurso no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (praticar jogada violenta) e pode pegar seis jogos de suspensão.

comercial tommacon



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia