WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
PMVC

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  



drupal counter

:: ‘FEDERAÇÕES’

Romário quer documentos de investigações sobre federações estaduais

Congressoemfoco

imagem_materia

A CPI do Futebol vai solicitar a todos os Ministérios Públicos Estaduais (MPEs) documentos sobre ações judiciais que envolvam federações de futebol e seus dirigentes. O pedido foi feito pelo senador Romário (PSB-RJ), em requerimento aprovado nesta terça-feira (01) na comissão parlamentar de inquérito do Senado.

As federações representam o principal colégio eleitoral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Além de eleger presidente e diretores, as federações aprovam as contas, participam das assembleias e votam alterações no estatuto da CBF. Presidente da CPI, Romário aponta que há nessa relação entre “eleitores e eleitos” íntima relação de poder, interesses, troca de favores e vantagens.

“Investigar a CBF significa, por íntima conexão, investigar toda a rede de poder que se estabelece entre a direção da entidade e as administrações regionais do desporto”, justifica Romário.

As informações disponibilizadas pelos MPEs também subsidiarão os senadores quando os presidentes comparecem a CPI para depor. “A comissão precisa conhecer a realidade do futebol nos estados e na capital do Brasil; isso significa, inclusive, detectar se existem ações judiciais ou procedimentos investigatórios do Ministério Público acerca de eventuais irregularidades em cada uma das federações”, declarou o senador.
O convite aos presidentes das federações foi feito pelo relator da CPI, senador Romero Jucá (PMDB-RO).

Nos próximos dias, a comissão irá solicitar à Federação Paulista de Futebol (FPF) cópia de todos os contratos de patrocínio firmados entre a entidade e empresas privadas, no período de 2005 a 2015. A CPI também pedirá à empresa General Motors do Brasil Ltda a cópia dos contratos de patrocínio assinados com a FPF.

Coronéis do Futebol: a farra de repasses da CBF às federações

Rádio Gaúcha

17439032

Somente em 2014, a CBF gastou R$ 31 milhões com repasses às federações de futebol. Além do “auxílio” mensal, a entidade paga R$ 15 mil de salário a cada presidente.

Para efeito de comparação, a federação alemã usou R$ 105 milhões nos últimos dez anos para a construção de mil mini-campos de futebol que atendem 20 mil crianças, e mais 387 campos oficiais para 14 mil adolescentes. Nesse período, a CBF reformou três campos. Todos na Granja Comary, local de treinos da Seleção.

A regra é distribuir o dinheiro entre as federações. Em oito delas, esta verba supera os 50% das receitas. No Amapá, por exemplo, 97% da arrecadação é bancada pela presidente Marco Polo Del Nero. A recordista é a Federação do Acre, que recebeu da CBF em 2014 a quantia de R$ 1,8 milhão.

Uma das entidades que mais recebe dinheiro é a Federação do Amazonas: no ano passado, entrou no cofre R$ 1,7 milhão. “Aqui no Amazonas, só quem ganha dinheiro com futebol é a Federação Amazonense de Futebol. No borderô, já vêm descontadas todas as taxas e impostos. Só sobra o prejuízo. A gente faz futebol aqui para pagar. E, na Arena da Amazônia, teve jogos de Vasco e Flamengo com rendas altas, em que a Federação arrecadou uma parte do valor”, declara o presidente do Manaus Esporte Clube, Luís Augusto Mitoso Júnior.

“Os clubes não levam vantagem nenhuma com esse recurso. Este valor é para logística da federação. Eu sei que eles reformaram a sede ano passado. No meu clube não chega nenhum centavo”, afirma o presidente do Sul América, de Manaus, Luiz Costa.

outdoor_pq

Por conta de lucro na Copa do Mundo, Fifa dá bônus recorde para federações filiadas em 2015

Bahia Notícias

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.EeshK7pq6Y

As receitas obtidas com a realização da Copa do Mundo de 2014 renderam bons frutos para a Fifa e seus filiados. Com a soma do Programa de Assistência Financeira e o lucro obtido no Mundial de Futebol, a entidade distribuirá mais de R$ 580 milhões entre as suas 209 associações.

Só a Confederação Brasileira de Futebol receberá cerca de R$ 2,6 milhões de lucro. Além disso, uma novidade no pagamento deste ano é um extra de cerca de R$ 640 mil que será pago a cada um dos países-membros da Fifa para a participação nas eliminatórias da Copa do Mundo 2018, que será realizada na Rússia.

Apesar do anúncio do valor que será distribuído para as nações-membro, a entidade divulgará o real valor de lucro da Copa do Mundo 2014 apenas em março, em seu balanço financeiro.

CBF confirma mesada para presidentes das federações estaduais

Globo Esportes

10661-MLB20032559988_012014-O

A CBF vai oferecer um salário mensal aos presidentes das 27 federações estaduais – os mesmos 27 que votam nas eleições para presidente da entidade e aprovam as prestações de contas nas assembléias da confederação. O mimo será de cerca R$ 15 mil mensais.

O presidente da entidade, José Maria Marin, confirmou em Viña del Mar, no Chile, onde participa de eventos da Conmebol, que vai sim pagar mensalmente aos presidentes das federações estaduais.

– Acho perfeitamente normal, é uma verba de representação. Os presidentes de federações têm despesas, têm viagens. Acho normal. Sobre o valor, prefiro que os presidentes (de federações) respondam a vocês.

O blog ouviu Delfim de Pádua Peixoto, presidente da Federação Catarinense de Futebol e futuro vice-presidente da CBF na gestão de Marco Polo Del Nero, que começa em abril do ano que vem.

– Eu defendo, porque não é ilegal nem imoral. Algumas federações têm muita dificuldade, e para os presidentes que trabalham, é justo que se pague essa ajuda de custo – declarou o presidente da Federação de Santa Catarina.

Corte em ‘mesada’ da CBF irrita cartolas de federações

Lancenet

Coletiva-Marin-Foto-Kaique-Ferreira_LANIMA20131128_0243_24

Presidentes de federações nacionais estariam irritados com o corte significativo nas “mesadas” repassadas pela CBF para as entidades. Trata-se de um valor mensal, à princípio, para ajuda de custo, e que foi diminuida para R$ 50 mil. O valor, aliás, havia aumentado justamente no governo do presidente José Maria Marin, que subiu o benefício, que era de R$ 83 mil, para R$ 100 mil.

O assunto está sendo muito comentado nos bastidores e alguns cartolas, insatisfeitos, já articulam brigar pela manutenção dos R$ 100 mil por mês em 2014. Uma redução, caso acontecesse, era esperada pelos dirigentes apenas a partir de abril, após a Assembleia Geral da CBF, mesmo período em que acontecerão as eleições da entidade.

A medida assustou por a época se tratar de reta final para conseguir apoio pela presidência da CBF. O grupo de Marin, inclusive, já teria definido os vice-presidentes das regiões do país. Mauro Carmélio, da federação cearense, seria o representante nordestino; no sudeste, ficaria o diretor financeiro da federação paulista e do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo, Rogério Caboclo; Marcus Antonio Vicente, do Espírito Santo, ficaria com o centro-oeste; Delphim Peixoto, de Santa Catarina, com o Sul; e, por fim, Antonio Aquino, do Acre, com o norte.

O grupo de oposição, liderado por Andrés Sanchez e Francisco Novelletto ainda se articula para disputar o cargo com Marin, e se reuniu no Rio de Janeiro nesta semana.

CBF prepara cheque para presidentes das federações

Uol

20130414-231500

A tesouraria trabalhou até mais tarde para preparar os 27 cheques que, espera-se, adocicarão os presidentes das federações.

Presidentes que andam descontentes com os altos salários que a cúpula da entidade recebe se comparados com as mesadas de cada um deles, com exceção dos favoritos.

Parte dos cartolas já está no Rio, no hotel (foto), para a assembleia de aprovação de contas nesta terça-feira.

Há quem se diga indignado com a sordidez da tentativa de compra e prometa surpreender na assembleia.

Ver para crer.

Os cheques variam de R$ 100 mil a R$ 400 mil quando, em média, a mesada para cada federação é de R$ 50 mil.

468x60_simonassi12

Federações acertam intercâmbio de árbitros

Galáticos Online

IMAGEM_NOTICIA_0

As federações baiana, paulista, goiana, pernambucana, alagoana e cearense acertaram um intercâmbio entre os árbitros durante os campeonatos estaduais 2013.

O objetivo é uniformizar o padrão de arbitragem entre os Estados, evitando que cada localidade possua um estilo de apitar diferente da outra.

Com esse acordo, os clubes mandantes terão que arcar com as despesas de viagem e as taxas de arbitragem, sem poder recusar um árbitro de fora.

banner1

Federações pedem para CBF acabar com a Série D

A Tarde

Os presidentes de federações, reunidos em assembleia na sede CBF nesta segunda-feira, no Rio, pediram o fim da Série D do Campeonato Brasileiro. As entidades defendem que a formula antiga de disputa da Série C, abrangendo 64 clubes, era mais interessante e rentável.

Presidente da CBF, José Maria Marín pediu um prazo de 30 dias para analisar o pedido das federações. Se a solicitação for aprovada pela dirigente, a Série D deverá ser extinta até 2014. A edição de 2012 está confirmada, com a CBF inclusive tendo divulgado a tabela. Para Francisco Noveletto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol, os times não possuem condições financeiras de jogar a quarta divisão brasileira.

“Todas as 27 federações querem. Na assembleia, o Norte e o Nordeste se manifestaram. Eu falei pelas outras regiões. Os clubes não têm orçamento para disputar a Série D e o campeonato estadual. Nos últimos anos, o Brasil de Pelotas, o Inter de Santa Maria e o Esportivo de Bento Gonçalves conseguiram classificação para a Série D e no ano seguinte caíram para a segunda divisão do estadual. Isso é corrente no Brasil todo”, disse Noveletto.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia