WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte




vitoria da sorte

outubro 2021
D S T Q Q S S
« set    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  



drupal counter

:: ‘FUGIR’

Feirense tem 180 minutos para escapar da degola

Jornal Folha do Estado

45282-2

O Feirense começa no próximo domingo (20) a sua luta para permanecer no Campeonato Baiano para a próxima temporada. A Águia do Sertão tem pela frente o Jacuipense, numa decisão de 180 minutos para decidir a sua situação e os primeiros 90 minutos serão hoje no Estádio Valfredão na cidade de Riachão do Jacuípe.

Por conta de ter obtido uma vitória durante a fase classificatória, o Feirense tem a vantagem de jogar por dois resultados iguais para se garantir na primeira divisão em 2017. Este é o terceiro ano seguido que o time disputa fuga de rebaixamento: em 2014 o time empatou em 3 em 3 x 3 com a Juazeirense e só escapou porque o Bahia de Feira empatou em 1 x 1 com o Juazeiro. Naquele ano, os dois últimos colocados desceram direto para a 2ª divisão.

Com o retorno do “Torneio da Morte” no ano passado, o time gameleiro disputou fuga de rebaixamento diante da Catuense, que na oportunidade jogava por dois empates para se manter na elite. O primeiro jogo houve um empate em 2 x 2 e no segundo jogo o Feirense venceu por 1 x 0, gol do atacante Dadai, hoje no Fluminense.

Este ano, o duelo é diante do Jacuipense que foi do mesmo grupo que o Feirense e por conta disso não se enfrentaram na fase classificatória. Porém na fase de amistosos, os dois times se enfrentaram e a equipe de Riachão levou a melhor vencendo por 1 x 0. Se depender do treinador Ado Almeida, a história agora vai ser diferente. “Claro que não podemos esquecer a história, mas o que importa é dentro de campo. Temos uma missão, treinamos muito e esperamos que hoje tenhamos sucesso para que na partida de volta a gente jogue com tranquilidade para garantir a nossa permanência na 1ª divisão”, afirmou.

unimarc-modelo-4

Corinthians tenta “fugir” da era Adilson

R7

Depois de abrir frente na liderança do Brasileirão de 2011, o Timão já vem de dois resultados adversos, fato que fez a luz de emergência acender no Parque São Jorge. Nesta quarta-feira (2), às 19h30, contra o América-MG, o time do técnico Tite tem também outro desafio, além dos mineiros: vai fazer de tudo para fugir da lembrança da “era Adilson” no Parque São Jorge, quando o time ficou sem vencer no Brasileiro de 2010 e praticamente deu adeus ao título do campeonato.

Agora técnico do São Paulo, o ex-técnico corintiano caiu após cinco jogos sem vitórias, sendo que os últimos dois foram derrotas, para Atlético-MG e Atlético-GO. Os goianos venceram o Timão dentro do Pacaembu por 4 a 3, jogo que culminou com a saída de Adilson do comando do clube após a 29ª rodada. A queda de rendimento com o treinador à frente da equipe foi considerada como fatal para a conquista, já que o técnico assumiu o time na liderança e o “entregou” na terceira posição.

Se o Corinthians tem problemas, seu adversário vive um inferno astral. Na lanterna do campeonato, o América perdeu o técnico Antônio Lopes e será comandado nesta quarta-feira pelo interino Milagres, ex-goleiro do clube. Givanildo Oliveira, contratado para salvar o time da segunda divisão nacional, vai acompanhar a partida apenas das tribunas do Pacaembu.

Contra o Paraguai, Brasil tenta fugir dos “dias de cão” na Argentina

Gazeta Esportiva

Contra a Venezuela, vira-lata chamou mais atenção do que os jogadores

Os cachorros estão por todos os lados na Argentina. Por onde a seleção brasileira passa durante a Copa América, matilhas aparecem para latir, pedir afago e comida e até para centralizar atenções – como ocorreu quando um vira-lata invadiu o gramado na decepcionante estreia sem gols com a Venezuela. Diante do Paraguai, às 16 horas (de Brasília) deste sábado, o objetivo do time de Mano Menezes é acabar com os “dias de cão”.

A primeira partida do Brasil no torneio foi preocupante. A torcida realmente só se empolgou em La Plata no instante em que o vira-lata deu uma volta no campo, passando de forma mansa pelo goleiro Júlio César, e saiu aplaudido na direção do vestiário depois de driblar alguns seguranças. Mano Menezes, ao contrário, chegou a vibrar em outros (poucos) momentos do confronto. “Os nossos primeiros 30 minutos de jogo foram bons, com chances de gol. É assim que precisa ser contra o Paraguai”, cobrou.

Para amenizar a pressão, Mano lembrou que o Brasil não foi o único favorito a não “uivar” na Copa América. O “complexo de vira-latas”, consagrado por Nelson Rodrigues com a derrocada como local na Copa de 1950, passou a ameaçar a maior rival em 2011. “A Argentina não vem bem, mas temos características, estágios e problemas diferentes. A gente já conta com uma boa sistematização da nossa defesa”, comparou o técnico, que provavelmente ainda não mexerá no ataque. Os meio-campistas Lucas e Elano foram testados nas vagas de Robinho e Ramires na quarta-feira, mas deverão seguir na reserva.

comercial tommacon



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia