WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
PMVC

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  



drupal counter

:: ‘Libertadores’

Ano com título de Libertadores vale, na média, R$ 50 milhões a mais no cofre

MSN

BBpBYgh

Apesar de os clubes brasileiros frequentemente reclamarem das premiações pagas pela Conmebol, disputar (e vencer) a Copa Libertadores segue significando um belo reforço no cofre ao final da temporada.

Desde que os times começaram a divulgar seus balanços ao público, no início da década passada, ficou provado que um ano com título de Libertadores vale, na média, pelo menos R$ 50 milhões adicionais na conta bancária.

Quem mais teve suas receitas ampliadas pelo título continental foi o Santos. Entre 2010 e 2011, ano em que levantou o tri da Libertadores, o “Peixe” viu sua receita crescer de R$ 117 milhões para R$ 189 milhões, um acréscimo de R$ 72 milhões.

Já quem viu sua receita chegar a um valor nunca antes visto foi o Corinthians: entre 2011 e 2012, quando sagrou-se campeão sul-americano pela primeira vez, o clube do Parque São Jorge viu a receita aumentar de R$ 290 milhões para incríveis R$ 358 milhões.

Já quem menos teve o cofre reforçado foi o Inter, em seu segundo título da Libertadores. Entre 2009 e 2010, ano do bi, a receita cresceu “apenas” R$ 12 milhões: de R$ 167 milhões para R$ 179 milhões.

Após muitos protestos dos clubes, a Conmebol anunciou para esse ano a ampliação dos valores das premiações. Para cada partida em casa, uma equipe recebe atualmente US$ 600 mil (R$ 2,43 milhões).

Como cada clube disputa três duelos em casa, o total ficará em US$ 1,8 milhão de dólares, ou R$ 7,128 milhões. Assim, o campeão continental poderá ganhar US$ 7,75 milhões (R$ 30,7 milhões, se iniciou o torneio nos grupos) ou US$ 8,15 milhões (R$ 32,3 milhões, caso tenha começado na primeira fase, como o São Paulo).

Além dos bônus, entram na conta as gordas bilheterias das partidas de Libertadores, sempre com ingressos mais caros e certeza de casa cheia. A diferença é que, como alguns clubes contam agora com arenas modernas, como Palmeiras e Corinthians, os valores podem explodir ainda mais.

Outro fator que ajuda a faturar mais é a participação no Mundial de Clubes, consequência do título sul-americano. A Fifa paga prêmios entre US$ 500 mil (para o 7º colocado) e US$ 5 milhões (para o campeão) aos participantes.

Confira
São Paulo
2004: R$ 84 milhões
2005: R$ 114 milhões
Saldo: + R$ 30 milhões
Internacional
2005: R$ 50 milhões
2006: R$ 109 milhões
Saldo: + R$ 59 milhões
Internacional
2009: R$ 167 milhões
2010: R$ 179 milhões
Saldo: +R$ 12 milhões
Santos
2010: R$ 117 milhões
2011: R$ 189 milhões
Saldo: + R$ 72 milhões
Corinthians
2011: R$ 290 milhões
2012: R$ 358 milhões
Saldo: + R$ 68 milhões
Atlético-MG
2012: R$ 163 milhões
2013: R$ 228 milhões
Saldo: + R$ 65 milhões

Definidos os grupos da Copa Libertadores

MSN

BBppzM6.img

Com as classificações de Independiente Santa Fé-COL e Independiente del Valle-EQU, a Libertadores da América fechou oficialmente os 32 integrantes da fase de grupos da edição de 2016.

A estreia de todas as equipes será já na próxima semana. O primeiro brasileiro a entrar em campo será o Palmeiras. O time paulista enfrenta o River Plate-URU na terça-feira, 16 de fevereiro, às 21h45, fora de casa.

Na quarta, os outros quatro clubes do Brasil farão o primeiro jogo na competição continental. O São Paulo ‘inaugura’ a rodada contra o The Strongest-BOL, às 19h30, no Pacaembu. Às 21h45, é a vez de Melgar-PER x Atlético-MG e Cobresal-CHI x Corinthians. O Grêmio encerra o dia à meia-noite, quando encara o Toluca-MEX fora de casa.

Confira os grupos:
Grupo 1: River Plate-ARG, The Strongest-BOL,Trujillanos-VEN e São Paulo- Grupo 2: Nacional-URU, Palmeiras, Ros. Central-ARG e River Plate-URU – Grupo 3: Boca Juniors, Bolívar-BOL, Dep. Cali-COL e Racing-ARG – Grupo 4: Peñarol-URU, Atl. Nacional-COL
S. Cristal-PER e Huracán-ARG – Grupo 5: Atlético-MG, Colo Colo-CHI, Melgar-PER e Ind. del Valle-EQU – Grupo 6: San Lorenzo-ARG, Grêmio, LDU-EQU e Toluca-MEX – Grupo 7: Olímpia-PAR, Emelec-EQU, Dep. Táchira-VEN e Pumas-MEX – Grupo 8: Corinthians, Cerro Porteño-PAR, Cobresal-CHI e Ind. Santa Fe-COL

Eliminação na Libertadores pode fazer São Paulo deixar de ganhar R$ 18 mi

Globo Esportes

dsc_0988

Para o São Paulo, não é só uma vaga na fase de grupos da Taça Libertadores da América que está em jogo na partida de quarta-feira, contra o César Vallejo, às 21h45 (horário de Brasília), no Pacaembu. Uma eliminação faria o Tricolor deixar de ganhar aproximadamente R$ 18 milhões.

Caso passe entre na fase de grupos, o São Paulo disputará três partidas em casa e três fora contra River Plate (ARG), The Strongest (BOL) e Trujillanos (VEN). Para cada confronto,a cota paga pela Conmebol é de US$ 600 mil (R$ 2,35 milhões), o que totaliza R$ 14,1 milhões. Além disso, é preciso acrescentar a receita das bilheterias.

O primeiro jogo é no Pacaembu, estádio com menor capacidade. Já os outros dois serão no Morumbi, o que pode fazer o Tricolor ter 60 mil torcedores em cada partida. Estimativa traçada pelo clube para os três jogos é de arrecadar R$ 4 milhões líquidos. O São Paulo também poderia aumentar sua receita com contratos de patrocínio de camisa, assim como fez nos dois jogos contra o César Vallejo.

Por tudo isso, uma eliminação nem passa ela cabeça dos tricolores. Em caso de eliminação, a equipe terá apenas o Paulistão para disputar até o início do Campeonato Brasileiro.

– É a partida mais importante da minha carreira. Vale muito para a sequência do nosso ano. Temos que nos impor assim como fizemos na primeira partida. E, acima de tudo, respeitar o adversário, jogar com os pés no chão. Não podemos achar que a vitória é certa, temos de merecê-la – afirmou o goleiro Dênis.

Conmebol dobra prêmio na Libertadores; times receberão R$ 2,7 mi por jogo

Uol

bauza-da-entrevista-coletiva-apos-treinamento-do-sao-paulo-no-peru-1454459954744_615x300

A Conmebol comunicou nesta quarta-feira que dobrará a bonificação aos clubes na fase de grupos da Libertadores. Anteriormente, cada time recebia US$ 300 mil por partida na etapa classificatória. A premiação agora será de US$ 600 mil (R$ 2,7 milhões).

Além disso, a entidade que regulamenta o futebol sul-americano anunciou que eliminou a cobrança de 10% da arrecadação bruta de cada partida, ficando para os clubes a totalidade do arrecadado com venda de ingressos em seu estádio.

Acumulando premiações até as finais, o time campeão da Libertadores embolsará em premiações US$ 3 milhões (pouco menos de R$ 12 milhões).

A medida foi adotada após pedido dos clubes cabeças-de-chave da Libertadores deste ano, que consideravam deficitária a participação no principal torneio da América do Sul.

Invicto contra peruanos, São Paulo inicia Libertadores contra César Vallejo

Globo Esportes

728x484

Novo time, novo técnico e uma obrigação: classificar-se para a fase de grupos da Libertadores. Ainda sem poder contar com Diego Lugano, mas com Jonathan Calleri como principal novidade entre os relacionados, o São Paulo está no Peru e, nesta quarta-feira, enfrenta o César Vallejo, pelo primeiro duelo da primeira fase da competição sul-americana. O confronto (com gol fora de casa como critério de desempate), que terá início às 21h45 (horário de Brasília), será disputado no estádio Mansiche, na cidade de Trujillo, com capacidade para 25 mil torcedores.

Embora não tenha vencido em sua estreia no Campeonato Paulista, no último sábado, diante do RB Brasil (1 a 1), o São Paulo chega ao confronto bastante animado. Primeiro porque teve quase um mês de preparação no CT da Barra Funda, com direito a três vitórias em três amistosos, contra Juventus, Cerro Porteño e Boa Esporte. Segundo porque tem um histórico amplamente favorável diante de equipes peruanas em confrontos sul-americanos: Em 24 partidas, o Tricolor somou 17 vitórias e sete empates, marcou 54 gols e levou apenas 19.

Confira resultados e jogos de hoje:
Ontem
Huracán-ARG 1 x 0 Caracas-VEN
River Plate-URU 2 x 0 Universidad-CHI
Hoje
21:45
Univ. César Vallejo-PER x São Paulo
Quinta
20:30
Indep. Del Valle-EQU x Guarani-PAR
22:45
Oriente Petrolero-BOL x Santa Fé-COL
00:15
Puebla-MEX x Racing Club-ARG

Conmebol divulga tabela da Taça Libertadores: brasileiros estreiam fora

Globo Esportes

carrossel_sorteio_libertadores_524x567

A Conmebol divulgou na manhã desta terça-feira a tabela detalhada até a fase de grupos da Taça Libertadores da América de 2016. Os cinco clubes brasileiros na disputa (Atlético-MG, Corinthians, Grêmio, Palmeiras e São Paulo) estreiam fora de casa, sendo que o Tricolor ainda participa da primeira fase eliminatória.

O São Paulo disputará o mata-mata contra o Cesar Vallejo, do Peru. O time paulista faz o jogo de ida no dia 3 de fevereiro (uma quarta-feira) e define o duelo no dia 10, muito provavelmente no Pacaembu (o Morumbi vai estar em reforma). Se avançar, passará a integrar o Grupo 1, e a estreia seria como mandante, diante do The Strongest, da Bolívia.

O próximo brasileiro a entrar em campo é o Palmeiras, no Grupo 2: vai debutar em 16 de fevereiro, uma terça-feira, contra River Plate do Uruguai ou Universidad de Chile (que duelam na primeira fase), fora de casa.

A tabela da Conmebol, entretanto, foi publicada com erro de digitação, apresentando duas datas subsequentes no calendário palmeirense: depois de visitar o Rosario Central, no dia 6 de abril, teria novo compromisso no dia seguinte contra River Plate do Uruguai ou Universidad de Chile, em São Paulo. Mas o ultimo jogo do Palmeiras, na verdade, será no dia 14 de abril.

Na quarta-feira, 17 de fevereiro, o Corinthians vai ao Chile jogar contra o Cobresal, em confronto do Grupo 8. A Conmebol confirmou que os jogos do Cobresal serão mesmo em seu estádio, o Cobre de El Salvador, no meio do deserto do Atacama.

Também no dia 17, o Grêmio visita o Toluca no México (pelo Grupo 6), e o Atlético-MG enfrenta o Melgar, no Peru, pelo Grupo 5.

A tabela divulgada tem dois jogos em São Paulo no dia 2 de março: Palmeiras x Rosario Central (ARG) e Corinthians x Oriente Petrolero (BOL) ou Santa Fe (COL). Normalmente, quando isso acontece, a Polícia Militar solicita a alteração de uma das duas partidas.

Libertadores “começa” nesta terça com promessa de clássicos no início

Globo Esportes

corinthians-campeao_reu

Um prato cheio para quem tem imaginação fértil. Pode-se considerar assim o sorteio da Libertadores que será realizado, nesta terça-feira, a partir das 22h (de Brasília). A edição de 2016, primeira com os clubes distribuídos de acordo com o novo ranking histórico da competição, deverá ter espaço para clássicos históricos e os famosos – e clichês – grupos da morte.

Uma chave com Boca Juniors, Palmeiras, LDU e São Paulo, por exemplo, é possível. Assim como outra com Corinthians, Cerro Porteño, Rosário Central e Universidad de Chile. É muito provável que os cinco brasileiros do torneio – os três paulistas e mais Atlético-MG e Grêmio – tenham confrontos contra equipes tradicionalíssimas já na fase de grupos.

Palmeiras e Grêmio, por exemplo, estarão no Pote 2 do sorteio. Como não poderão enfrentar Corinthians e Atlético-MG nesta etapa, certamente cairão em algum dos outros seis grupos, encabeçados por Boca Juniors, River Plate, San Lorenzo, Peñarol, Nacional e Olímpia.

O São Paulo, caso consiga superar o mata-mata da primeira fase, poderá cair num grupo com duas ou mais potências, inclusive brasileiras – exceção feita às equipes que avançam, já que é impossível determinar seus posicionamentos antes dos jogos do início de fevereiro de 2016.

Inicialmente, serão sorteados os confrontos da primeira fase. As equipes que farão o primeiro jogo em casa estarão colocadas no Pote B. São elas: Oriente Petrolero (BOL), Huracán (ARG), Independiente del Valle (EQU), Cesar Vallejo (PER), River Plate (URU) e Puebla (MEX). Esses são os possíveis adversários do São Paulo, que faz parte do Pote A, sorteado logo em seguida e formado por aqueles que decidirão em casa, ao lado de Universidad (CHI), Independiente Santa Fé (COL), Guaraní (PAR), Racing (ARG) e Caracas (VEN).

outdoor_pq

River Plate domina o Tigres, faz 3 a 0 e é tri da Libertadores após 19 anos

Gazeta Esportiva

triver2-1024x566

Pela terceira vez na história, o Monumental de Núñez explodiu em festa pela conquista da América. Na noite desta terça-feira, o River Plate bateu o Tigres por 3 a 0 na decisão do torneio, e, após empate sem gols na ida, se sagrou tricampeão da Copa Libertadores, 19 anos depois de seu segundo título, e última oportunidade na qual havia chegado à final.

Os tentos que garantiram a taça ao time da casa em Buenos Aires foram anotados pelo atacante Lucas Alario, pelo meio-campista Carlos Sánchez (de pênalti) e pelo zagueiro Funes Mori.

As conquistas anteriores aconteceram em 1986 e em 1996, ambas decididas na casa dos Milionários diante do América de Cali-COL. Da segunda conquista, inclusive, o agora treinador Marcelo Gallardo participou como jogador (à época era um jovem meia promissor do River, atuando ao lado de estrelas como Hernán Crespo e Enzo Francescoli). Nesta quarta-feira, no entanto, Gallardo não esteve no banco de reservas, pois foi expulso no primeiro jogo e cumpriu suspensão. Em seu lugar, o auxiliar Matías Biscay ficou à beira do gramado.

Além disso, ao se sagrar campeão da Libertadores em 2015, a equipe argentina completa seu domínio em âmbito sul-americano, uma vez que havia conquistado a Copa Sul-Americana de 2014 e a última Recopa.

outdoor_pq

Após “salvação” na fase de grupos, River e Tigres decidem Libertadores

Globo Esportes

gignac_maidana_tigres_river_plate

O River Plate estava entregue. O relógio apontava 42 minutos do segundo tempo do jogo válido pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores. O Tigres vencia em casa por 2 a 0. Foi quando Teófilo Gutiérrez diminuiu para os argentinos; logo depois, Mora empatou a partida e evitou o que seria praticamente a eliminação precoce dos Millonarios naquele momento.

O River respirava, mas ainda não podia andar com as próprias pernas. Na última rodada, precisava vencer o San José, da Bolívia, de preferência por uma boa margem de gols, e torcer pelo tropeço do Juan Aurich, do Peru, em casa, contra o Tigres. Pois Ricardo Ferretti, treinador do time mexicano, mandou a campo uma equipe mista. Os argentinos ficaram desesperados, reclamaram, espernearam, duvidaram da honestidade do técnico brasileiro.

Pois o Tigres venceu o Juan Aurich, de virada: 5 a 4. O River cumpriu seu papel e também se classificou. Agora, sobreviventes do mata-mata da competição continental, as duas equipes voltam a se encontrar na decisão da Libertadores. Após empate em 0 a 0 no jogo de ida, no México (não há regra de gols na final), a volta é no Monumental de Núñez, às 22h (de Brasília).

Tigres tenta ser primeiro mexicano campeão da Libertadores, e River busca o tri

Uol

622_c773f02d-09ed-3985-8949-fb33b6381bdd

Com o sonho de se tornar o primeiro time mexicano a vencer a Taça Libertadores, o Tigres entrará em campo nesta quarta-feira no Estádio Universitário, em Monterrey, para enfrentar o River Plate, que pode se sagrar tricampeão continental apenas quatro anos depois de ter sido rebaixado para a segunda divisão argentina.

A equipe dirigida pelo brasileiro naturalizado mexicano Ricardo Ferretti é a terceira do país a disputar a decisão do torneio continental e pode se tornar a primeira a dar a volta olímpica. O Cruz Azul perdeu para outro argentino, o Boca Juniors, nos pênaltis em 2001, e nove anos mais tarde o Chivas Guadalajara foi derrubado pelo Internacional.

O River, por sua vez, já levantou a taça em 1986 e 1996 e agora pode fechar um ciclo que começou no fundo do poço e pode terminar no ponto mais alto de uma grande montanha. Rebaixados em 2011, os ‘Millonarios’ voltaram no ano seguinte e desde então já venceram o Campeonato Argentino, a Copa Sul-Americana e a Recopa Sul-Americana.

“É algo que estamos esperando há muito tempo. Temos um respeito muito grande pelo adversário, mas também temos uma confiança grande porque estamos fazendo as coisas bem e esperemos que tudo dê certo”, disse Javier Saviola ao chegar a Monterrey.

unimarc-modelo-4

River arranca empate do Guaraní e volta à final após 19 anos

Terra

palaugonzalezdisputaandrescristaldoefe

Dezenove anos. Foi este o tempo que o torcedor do River Plate esperou para ver o próprio time em uma final de Copa Libertadores da América. Foram quase duas décadas de campanhas encerradas precocemente, títulos do maior rival, Boca Juniors, eliminações para equipes menos capacitadas e espera. Muita espera. Que acabou nesta terça-feira, 21 de julho de 2015. Depois de muito tempo, o time millonário enfim terá a oportunidade de decidir o maior título da América em duas partidas.

O passaporte para a grande decisão da Libertadores foi conquistado diante do modesto, mas perigoso, Guaraní-PAR, em pleno Defensores Del Chaco, no Paraguai. Depois de vencer o jogo de ida por 2 a 0, em Buenos Aires, o River não se limitou a atuar na defesa mesmo fora de casa e quase pagou caro por isto. Levou 1 a 0, salvou bola em cima da linha, mas teve o brio necessário para não ser mais vazado, arrancar empate por 1 a 1 e carimbar vaga à final da Libertadores.

O rival será quem passar de Tigres x Inter. O time colorado venceu o duelo de ida, em Porto Alegre, por 2 a 1, e agora precisa de um simples empate nesta quarta-feira, no México, para avançar. Os jogos decisivos do vencedor deste confronto diante do River Plate acontecerão no meio das próximas duas semanas, na casa de cada time.

LIBERTADORES: Dia D para brasileiros, Santa Fé sonha e River Plate tenta acabar com tabu

Futebol Interior

728x544

A Copa Libertadores da América 2015 está chegando ao final. Nesta quarta-feira, Internacional e Cruzeiro, os dois últimos brasileiros presentes na competição, terão uma prova de fogo pela frente. A Raposa enfrenta o temido River Plate. O clube argentino não vive uma de suas melhores fase, mas segue sendo muito respeitado. Já o Colorado desafia o Santa Fé, que sonha em levantar a sua primeira taça. As partidas prometem e tudo pode acontecer nos 90 minutos.

Apesar de estarem em lados opostos na chave, o caminho de Inter e Cruzeiro pode se tornar o mesmo. Os clubes se cruzam se seguirem vivos na competição. Uma derrota, seja para quem for, o trajeto continua como previsto, já que, nesta edição, a final não poderá ser entre dois clubes do mesmo país.

O River Plate, o que tudo indica, não terá a mesma sorte da última rodada, contra o Boca Juniors. Na ocasião, classificou no “tribunal” após o arquirrival ser corretamente eliminado por conta de um torcedor que jogou gás de pimenta nos jogadores do River. Porém, haviam vencido no Monumental por 1 a 0 e ainda tinham a vantagem, diferente do que acontecerá conta o Cruzeiro.

O alçapão foi feito, mas o resultado não ocorreu como previsto. O Cruzeiro se comportou melhor e acabou conquista uma excelente vitória por 1 a 0, o que complicou e muito a vida do River Plate, que terá que quebrar um tabu para avançar. Nesta edição da Libertadores, o clube argentino ainda não conquistou um triunfo sequer fora de seus domínios e a Raposa não perdeu.

O Internacional vem de uma vitória heroica contra o Atlético-MG e enfrenta o Santa Fé precisando correr atrás do prejuízo. Na partida de ida, na Colômbia, acabou perdendo por 1 a 0, fazendo com que precise marcar dois ou mais gols para avançar. Mesmo jogando por um empate, o time colombiano promete ir ao ataque.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia