WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

fevereiro 2019
D S T Q Q S S
« jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728  



drupal counter

:: ‘MEDIA’

Copa América de 2016 tem pior média de gols da história

Ogol

imgS620I176053T20160607120721

A Copa América de 2016, que comemora os 100 anos da competição, vem sendo marcada pelo baixo número de gols até o momento. Das 16 seleções participantes, sete delas deixaram o campo sem balançar as redes. E o Brasil faz parte deste lote.

Ao fim da primeira rodada da atual edição, a média é de 1,75 gols por partida, o que corresponde ao desempenho mais de baixo de toda a história do torneio. Foram apenas 14 gols em oito jogos realizados.

Até então, a edição com pior média era a de 1922. Naquele ano, a média foi de 2 gols por partida. Já a melhor da história é a do ano de 1927, quando o número foi de 6,17 tentos por jogo.

Preço médio do ingresso no Campeonato Brasileiro despenca

MSN

BBtF9zZ.img

A situação econômica do Brasil foi um dos temas principais da insatisfação da população nos últimos meses. A chamada “crise” fez com que o poder de compra de muitas pessoas diminuísse, e o ingresso dos jogos do Campeonato Brasileiro foi um dos “produtos” que tiveram queda em seu valor de 2015 para 2016.

No geral dos 16 times que disputaram a primeira divisão no ano passado e seguem na elite neste ano, o ingresso médio caiu 21%. Apenas Internacional, Ponte Preta e São Paulo tem um valor superior neste ano do que tinham na temporada anterior.

Com a interdição do Maracanã, Flamengo e Fluminense tiveram de achar alternativas em cidades menores e, por essa razão, tiveram as maiores quedas de preço médio do ingresso, com 67% e 57%, respectivamente.

O Palmeiras, com ingresso médio a R$ 58,64 (era R$ 62,69 em 2015) segue como o time do ticket mais caro do Campeonato Brasileiro, seguido de Corinthians e Internacional. Com queda de 40% e ingresso a R$ 10,82 na média, a Chapecoense tem o ingresso mais barato da elite, seguida de Figueirense e Flamengo.

Serrano fica na 98ª colocação no ranking de média de publico entre as 100 equipes das Series A, M, C e D de 2015

Por Luciano Pina

3443,serrano-confirma-participacao-e-representa-a-bahia-na-serie-d-3

Foi anunciado na tarde desta quinta (17), o ranking de média de publico entre as 100 equipes das Series A, B, C e D, em 2015

A equipe do Serrano que disputou a Serie D, no estádio Agnaldo Bento dos Santos, em Porto Seguro, ficou na 98ª colocação, com uma média de 156 torcedores.

Já o Colo Colo ficou na 75ª posição, com uma média de 644 torcedores.

11990482_677264472375720_7526595543322411409_n1

Bahia segue à frente em média de público da Série B

Bahia Notícias

xIMAGEM_BAHIA_5.jpg.pagespeed.ic.FRl3s_vX8m

Com 16 jogos realizados em casa neste Campeonato Brasileiro da Série B, o Bahia lidera o ranking da média de público da competição nacional. 17.555 torcedores compareceram ao estádio para apoiar a equipe. Vale ressaltar que a partida contra o Mogi Mirim, válida pela 2ª rodada da Série B, teve os seus portões fechados no Metropolitano de Pituaçu.

O Paysandu, que briga pelo acesso à Série A, ocupa a vice-liderança do ranking, com 14.780 pagantes. Enquanto o Ceará, na luta contra o rebaixamento à Série C, fica na terceira posição, com 14.101. Líder da competição, o Botafogo aparece apenas na sétima colocação, com 8.483 torcedores.

Atualmente na quinta posição do certame nacional, o Esquadrão ainda terá mais três partidas na Arena Fonte Nova para confirmar a liderança: Santa Cruz (7 de novembro), ABC (10 de novembro) e Atlético Goianiense (28 de novembro).

O maior registro de público pagante na Série B aconteceu no clássico Ba-Vi da 29ª rodada, com 37.169 torcedores. Diante do CRB, pela 22ª rodada, a Arena Fonte Nova viu o seu pior público, com 6.383 pagantes.

11227897_697604950341672_1805167783171243882_n

Brasileirão é o 15º campeonato com melhor média de público do mundo

Tribuna da Bahia

images

Apesar de ser o segundo campeonato com maior aumento na média de público entre as principais ligas do mundo, o Brasileirão está apenas na 15º posição entre as competições com melhores comparecimentos, segundo levantamento da Pluri Consultoria.

A Série A do campeonato nacional do país pentacampeão do mundo está atrás de outras ligas bem menos tradicionais, como a MLS (EUA), Super League (China) e J.League 1 (Japão).

Mas a situação ficou um pouco melhor na temporada 2013/2014, já que a competição brasileira ultrapassou outras como a A-League (Austrália) e Premier League (Rússia).

O aumento de média de público em relação ao ano anterior foi de 15%, menor somente que a Süper Lig (Turquia), saltando de 12.971 torcedores por jogo para 14.851. Mas 2014 não começou bem, e a presença de torcedores nesta edição está na casa dos 13,1 mil.

A Europa segue dominando o ranking, emplacando os quatro primeiros colocados. A primeira posição continua sendo da Bundesliga (Alemanha), que tem o público médio de 43.173.

Entre as ligas não-europeias, destaque para o México, que é o quinto com maior presença de público: 22.939.

Média de gols da Copa cai após fim das quartas de final

Bahia Notícias

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.CpnhIBkQmr

A Copa do Mundo no Brasil já não é referência na média de gols. Após 60 jogos disputados, a competição soma 159 gols marcados. A média, assim, caiu para 2,65 por confronto, ocupando o 13.º lugar entre as 20 edições do Mundial.

Até o fim da primeira fase, a edição 2014 registrava a maior proporção desde o Mundial de 1970. Na ocasião, depois de 48 partidas disputadas, 136 bolas acabaram nas redes. A média de 2,83 gols por confronto, na ocasião, ocupava o oitavo lugar no ranking.

Com o início da fase eliminatória, o número de gols começou a cair. Nos oito jogos das oitavas de final, 18 gols foram marcados (média de 2,25). Na sequência, mais uma queda: em quatro partidas, a rede balançou em sete oportunidades (a proporção foi de apenas 1,75 gol por jogo).

Agora, a quatro confrontos do fim da competição, a média de gols da atual edição da Copa do Mundo está à frente de seis Mundiais: 1974 (2,55), 1986 (2,54), 2002 (2,52), 2006 (2,30) e 2010 (2,27) e 1990 (2,21). O torneio do Brasil está perto de superar três edições: 1998 (2,67), 1978 (2,68) e 1994 (2,71).

FRANÇA – A Copa do Mundo de 1998, na França, foi marcada pelo aumento no número de seleções – pela primeira vez, 32 equipes disputaram o título e 64 partidas foram disputadas. Ao término da competição vencida pelos anfitriões, 171 gols foram marcados. Assim, com 13 gols nas últimos quatro jogos, a Copa 2014 supera o número registrado há 16 anos.

Copa alcança a 2ª melhor média de público da história

Bahia Notícias

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.dz5Hapc6BA

A Copa do Mundo no Brasil alcançou a segunda maior média de público da história, superada apenas pelo Mundial de 1994, nos Estados Unidos, confirmou a Fifa de forma oficial neste domingo (6). Dentro de cada estádio, ou até mesmo pela TV, foi possível notar as arquibancadas praticamente lotadas.

Pode-se dizer que, em relação ao público, ao menos, essa Copa foi um sucesso – ostentando 98,3% de ocupação e 3,1 milhões de ingressos vendidos. A média de público nos 60 jogos da competição realizados até aqui foi de 52,7 mil pessoas por partida, superando os 52,4 mil da Copa da Alemanha, em 2006. A marca brasileira, entretanto, é bem menor que a de 68,9 mil pessoas contabilizada em 1994, isso por causa da grande capacidade de ocupação dos estádios nos Estados Unidos.

Ainda serão incluídos na conta os números das próximas partidas – semifinais, final e disputa pela terceira colocação -, contudo, a posição do Brasil nesse ranking não deve se alterar, até pelo fato de que estes próximos quatro confrontos deverão contar com lotação máxima nos estádios.

Na média de idade dos jogadores, Argentina tem equipe mais experiente na Copa do Mundo

Bahia Notícias

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.3MJW1UOhGx

A seleção argentina apresenta uma das maiores médias de idade dentre os países que disputam a Copa do Mundo 2014. Com 28,4 anos, os albicelestes tem a equipe mais veterana para a disputa do Mundial de Seleções, seguido de perto por Portugal (28.2), Uruguai e Espanha (ambos com 28,0).

País anfitrião, o Brasil tem a oitava equipe mais velha na média de idade, com 27, 6 anos, atrás de seleções como Chile, Grécia e Irã. Entre os favoritos, a Itália se encontra no 12º lugar (27,3), empatado com Colômbia e Equador, a França é a 20º (26,7), a Inglaterra ficou com a 24º posição (26,0), enquanto a seleção Alemã está na 28º colocação com 25,7 anos.

Já entre as mais novas, a equipe com menor média é a de Gana, com apenas 24,9 anos, seguida por Bélgica (25, 3) e Nigéria (25,4).

Corinthians tem melhor média de público de todas divisões em 2012

Globo Esportes

Qualquer torcedor de futebol se empolga com o time à beira de um título, uma arrancada na competição, ou mesmo na briga contra o rebaixamento. Na grande maioria das vezes, há um fator que os motiva a ir ao estádio e torcer para seu time. Mas o campeão de público de 2012 rema contra a maré. Depois de vencer a Libertadores, o Corinthians começou a competição com os reservas e lançou os titulares aos poucos, tratando como um laboratório para o Mundial de Clubes. Sem jamais lutar pelo título nacional da temporada, o Timão sempre teve o “bando de loucos” a seu lado. E, desta forma, fecha o ano com média de 25.222 torcedores por jogo, a maior entre todas as séries do Brasileirão, à frente de Santa Cruz, São Paulo, Grêmio e Sampaio Corrêa.

A adoção do molde europeu de associação de torcedores e compra antecipada de bilhetes têm garantido o sucesso nas arquibancadas em jogos do Corinthians. O sócio-torcedor paga uma anuidade (em planos a partir de R$100) que garante a preferência na aquisição de ingressos com desconto em setores específicos. O sucesso fica estampado no público que se vê no estádio. Na primeira rodada do campeonato, 14.791 pessoas pagaram ingresso para assistir a Corinthians x Fluminense, o jogo mais vazio do clube na competição.

Apaixonado como poucos, o torcedor do Santa Cruz fez bonito em 2012 nas arquibancadas. Com o time na Série C, uma média de 24.347 pessoas foram ao Arruda nas nove partidas que o Tricolor disputou na competição. A precoce eliminação ainda na primeira fase evitou que os adeptos pudessem atingir marca ainda mais expressiva. Campeão invicto da Série D, o Sampaio Corrêa também deu show. Foram oito jogos como mandante na competição e uma média de 19.527. O número poderia ser ainda maior, já que o Castelão só foi reinaugurado nas oitavas de final, com 40.000 pagantes para assistir a vitória por 4 a 1 sobre o Vilhena.

Na Série B, a massa rubro-negra empurrou a equipe até o fim e o Vitória conseguiu o acesso à elite do futebol brasileiro com uma média de 16.192 torcedores no Barradão, a nona maior entre todos os times do Brasil. O campeão Goiás, na arrancada final, também lotou o Serra Dourada, alcançando média de 14.185 ao longo da competição.

Por outro lado, o Cerâmica, na Série D, teve a pior média entre os 100 clubes que disputaram as quatro divisões do país. Com melhor público de 52 pagantes e menor de 24 torcedores, o time do Rio Grande do Sul fechou o ano com média de 39 pessoas por jogo, nas quatro partidas que disputou na competição. Foram duas vitórias, um empate e uma derrota em casa.

No Brasileirão, Bahia tem sexta melhor média de público

Bahia Notícias

Em campo, o Bahia, apesar do revés para o Internacional, na última rodada, é o líder do segundo turno em pontos e número de gols marcados. Porém, fora das quatro linhas, terá a oportunidade, na próxima rodada, de fazer parte dos quatro primeiros colocados no ranking de público do Brasileirão.

Hoje, sexta colocada, a torcida do Bahia apresenta uma média de 16.089 torcedores por partida em Pituaçu. Foram treze partidas no Estádio Roberto Santos, que recebeu o maior público no dia 15 de julho, 29.206 espectadores, no jogo diante do Flamengo.

Na próxima partida, contra o Botafogo, o tricolor pode pular duas casas. O São Paulo (4º) e o Sport (5º) atuarão fora de casa e com isso facilitará a ultrapassagem da torcida do Bahia, que está há 545 torcedores do time pernambucano e 581 da equipe paulista.

Ao todo, em 13 rodadas, Pituaçu recebeu 209.156 torcedores.

Feirense tem uma das piores médias de público do Campeonato Baiano

Blog do Walter

Enquanto o time faz bonito nas quatro linhas, a torcida vai de mal a pior. No ultimo jogo domingo (11) quando o Feirense venceu o Fluminense de Feira, pelo placar de 4 a 2, somente 819 torcedores contabilizaram uma renda de R$ 8.190,00

O Feirense está em oitavo lugar no critério público pagante com uma média de 1.040 torcedores por partida. Segundo o presidente do Feirense Esporte Clube, Dílson Gamela, todos os jogos no estádio Pedro Amorim, em Senhor do Bonfim, tiveram prejuízo financeiro.

A “bola mucha” nas arquibancadas, por enquanto, não afetou o desempenho da equipe que ocupa o terceiro lugar na tabela de classificação, atrás apenas do Bahia e Vitória.

Oitava rodada registrou pior média de gols do Baianão 2012

Globo Esportes

Os artilheiros do Campeonato Baiano 2012 estão em débito. Disputada no último domingo, a oitava rodada da competição registrou média de apenas dois gols por partida, pior desempenho de todo o estadual.

Nos seis jogos disputados, as redes foram balançadas em 12 oportunidades. Destaque para Juzeiro e Juazeirense, partida com seis gols, metade do total da rodada. Em contrapartida, o clássico entre Bahia e Vitória, equipes com melhores ataques da competição, terminou em 0 a 0, único confronto sem gols do final de semana.

Triunfos magros também contribuíram para a baixa média de gols da última rodada. Três jogos terminaram com placar mínimo. Apenas o Vitória da Conquista conseguiu vencer com boa margem de gols, ao golear o Serrano por 3 a 0.

A melhor média de gols do Campeonato Baiano 2012 ocorreu logo na primeira rodada, quando as redes foram balançadas 22 vezes, quase 3,8 gols por jogo.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia