WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  



drupal counter

:: ‘NACIONAL’

Com Maicon expulso, São Paulo perde do Atlético Nacional

Terra

maicon-expulso-gp

O São Paulo não foi páreo para o melhor ataque da Copa Libertadores. Dominado durante boa parte do jogo, a equipe sucumbiu após a expulsão do zagueiro Maicon e perdeu por 2 a 0 do Atlético Nacional, nesta quarta-feira, no Morumbi. O resultado exigirá do time uma vitória por três gols de diferença para avançar à final. Além disso, terá de arcar com a ausência de Maicon, que custou 5 milhões de euros (R$ 20 milhões) e 50% dos direitos dos jovens Lucão e Ítalo só para jogar as semifinais.

O técnico Edgardo Bauza apostou novamente na improvisação do centroavante Ytalo na vaga do lesionado Ganso, mas a invenção não surtiu o efeito esperado. O atleta só correu em campo e não exerceu nem sombra do protagonismo do camisa 10 – tanto que foi substituído por Alan Kardec, aos 17 minutos do segundo tempo. O volante Wesley, substituto de Kelvin na ponta direita, foi outro jogador com atuação apagada e que comprometeu a armação do ataque.

Michel Bastos, encarregado das cobranças de bola parada, era o principal destaque ofensivo da equipe. Mas a atuação do meia também deixou a desejar. Sem companheiros que pudessem servir o ataque, o artilheiro Jonathan Calleri praticamente não encostou na bola durante os 90 minutos de jogo.

Se já era difícil, o jogo ficou ainda mais complicado com a expulsão de Maicon, aos 28 minutos do segundo tempo. Bauza não soube ajustar o sistema defensivo da equipe e viu Borja aproveitar os espaços para anotar os dois gols, aos 36 e 43 minutos. Com os tentos, o Atlético Nacional chegou aos 19 gols na competição continental.

O duelo que decidirá o primeiro finalista da Libertadores ocorrerá às 21h45 (de Brasília) da próxima quarta-feira, dia 13, na cidade colombiana de Medellín – onde o Atlético Nacional está 100%. O São Paulo precisará de uma vitória por dois gols de diferença para levar a decisão aos pênaltis. Só um triunfo por três gols de diferença garante a classificação direta para a final.

Matar ou morrer: Corinthians recebe o Nacional e tenta avançar às quartas

Globo Esportes

57217038b76bb

Depois do empate sem gols, em Montevidéu, o Corinthians joga por uma vitória simples contra o Nacional, nesta quarta-feira, às 21h45, em Itaquera, para chegar às quartas de final da Taça Libertadores. A partida também vale como uma chance de reação do Timão às seguidas eliminações na arena em competições no formato de mata-mata.

Tite quer escrever uma nova história e deixar de lado as quatro quedas em casa – Paulistão 2015 e 2016, Libertadores 2015 e Copa do Brasil 2015. Para isso, o treinador aposta na base montada desde o início do ano e promove apenas o retorno do meia-atacante Giovanni Augusto, recuperado de uma lesão no tornozelo esquerdo.

Os uruguaios confiam no bom retrospecto como visitante nesta edição do torneio sul-americano. A equipe ainda não perdeu fora de casa e acumula dois empates e uma vitória. Se Corinthians e Nacional empatarem 0 a 0, a decisão será nos pênaltis. Empate com gols classifica os uruguaios Quem passar, pega Boca Juniors ou Cerro Porteño, nas quartas.

O trio de arbitragem é argentino. Nestor Pitana apita a partida. Os assistentes são Diego Bonfa e Cristian Navarro são os assistentes.

13010866_763527323749434_1887758628180687307_n

Pelas oitavas, Tite quer um Corinthians atento em Montevidéu contra o Nacional

r7

colombia_brazil_socce_amar4

O Corinthians pode ser considerado favorito no primeiro mata-mata da Copa Libertadores contra o Nacional, em Montevidéu. Mas a queda em 2015 diante do Guaraní, do Paraguai, também nas oitavas de final, serve como exemplo de como a competição sul-americana é traiçoeira. É por isso que o técnico Tite exige atenção total na partida desta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio Parque Central.

No ano passado, abrindo as oitavas de final fora de casa, o Corinthians perdeu por 2 a 0 em Assunção, resultado que complicou a partida da volta no estádio Itaquerão, em São Paulo, com nova derrota (1 a 0).

Não perder nesta quarta-feira (e se possível não sofrer gols) é o principal objetivo do clube alvinegro, que vem de uma eliminação na semifinal do Campeonato Paulista e agora tem a Libertadores como principal foco, pelo menos até o início do Campeonato Brasileiro no dia 15 de maio.

O Corinthians chega às oitavas de final não sob pressão, mas com um certo incômodo por vacilos nos últimos mata-matas. Em 2015, caiu para o Guaraní e também diante do Palmeiras, na semifinal do Paulistão. E agora contra o Audax.

Tite, no entanto, afirmou que é preciso entender o contexto destas eliminações e não rotular a equipe, como “time de mata-mata” ou “time de pontos corridos” – sob seu comando, o Corinthians já ganhou todos os tipos de torneio, como Libertadores e Mundial de Clubes da Fifa e dois Brasileiros.

Na estreia de Cuca, Palmeiras perde de novo do Nacional e se complica

Gazeta Esportiva

000_Mvd67557241-1024x683

Na semana passada, o Nacional venceu o Palmeiras no Palestra Itália e causou a demissão do técnico Marcelo Oliveira. Nesta quinta-feira, no Uruguai, o time estragou a estreia de Cuca no comando do time, venceu por 1 a 0 e complicou de vez a vida alviverde na Copa Libertadores da América.

O Palmeiras pouco finalizou, mesmo terminando a partida com quatro atacantes em campo. A defesa, contudo, voltou a se mostrar confusão e deixou Nicolás López livre para marcar o único gol da partida, aos cinco minutos do segundo tempo, garantindo a festa no estádio Gran Central, em Montevidéu.

A situação do Verdão fica ainda mais complicada. Após quatro rodadas, a equipe cai para o terceiro lugar do grupo 2, estacionado nos quatro pontos, a quatro do Nacional, líder da chave, e a três do argentino Rosario Central. O lanterna é o River Plate uruguaio, com dois pontos.

Para ficar com uma das duas vagas do grupo, o Palmeiras precisa fazer sua parte diante do Rosario, na Argentina, no dia, e recebendo o River Plate, no dia 14. Antes, o time entra em campo pelo Campeonato Paulista, às 18h30 (de Brasília) deste domingo, enfrentando o Grêmio Osasco Audax, em Osasco.

Com dois a mais e maior público, Verdão perde em casa do Nacional

Gazeta Esportiva

Nacional-1024x659

O Palestra Itália recebeu o seu maior público em 2016, com 37.073 pagantes, e o Palmeiras teve um jogador a mais desde a expulsão de Fucile, aos 43 minutos do primeiro tempo. Léo Gamalho ainda recebeu o vermelho nos acréscimos. Mas a noite desta quarta-feira só serviu para complicar o Verdão na Copa Libertadores da América: o time perdeu por 2 a 1 para o Nacional do Uruguai.

A equipe de Montevidéu soube marcar o Verdão, mesmo com os lentos ex-palmeirenses Victorino e Eguren na zaga, e abriu 2 a 0 quando ainda tinha 11 em campo. Nico López, que chegou a acertar a trave finalizando de calcanhar pouco antes, fez o seu aos 37 e Barcia ampliou três minutos depois.

Quando Fucile foi expulso, recebendo o segundo amarelo por falta em Gabriel Jesus, a torcida vibrou. A comemoração aumentou quando o próprio Jesus descontou, ainda aos 48 minutos do primeiro tempo. O telão da arena até exibiu imagens da histórica virada alviverde sobre o Flamengo, na Copa do Brasil de 1999, para inflamar os presentes. Mas o que funcionou depois do intervalo foi a cera do Nacional, que ainda teve Léo Gamalho recebendo o vermelho por entrada em Egídio aos 47 da etapa final. Para aumentar a irritação da torcida, Lucas ainda acertou a trave no último lance.

O 50º jogo de Libertadores da história do Palestra Itália (34 vitórias, 11 empates e cinco derrotas) deixou o Palmeiras dividindo a segunda colocação do grupo 2, com os mesmos quatro pontos do Rosario Central e igualado em todos os critérios com o time argentino. O Nacional passa a liderar a chave, agora com cinco pontos.

O Verdão, que teve o auxiliar Tico dos Santos no banco porque Marcelo Oliveira cumpriu suspensão por ter sido expulso na rodada anterior, joga novamente pelo torneio continental no dia 17, em Montevidéu, visitando o Nacional. Antes, o Palmeiras enfrenta o São Paulo, às 11 horas (de Brasília) de domingo, no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista.

11990482_677264472375720_7526595543322411409_n1

Palmeiras reencontra o Nacional para manter-se líder na Libertadores

Terra

56df473006d45

Rivais em um torneio amistoso disputado no começo do ano, Palmeiras e Nacional (URU) se reencontram nesta quarta-feira, às 21h45, no Allianz Parque. Em janeiro, os times ficaram no 0 a 0 em Montevidéu (URU) e os uruguaios venceram, nos pênaltis. Desta vez, o Verdão busca um novo triunfo para manter-se líder no grupo B da Libertadores.

Até agora, o time de Marcelo Oliveira tem quatro pontos em duas rodadas, enquanto River Plate (URU) e Nacional (URU) têm dois – o Rosario Central (ARG), derrotado pelo Palmeiras na quinta passada, é o lanterna, com um ponto.

Para este jogo, o Verdão deve usar a mesma escalação que venceu no sufoco há quase uma semana. Zé Roberto e Gabriel Jesus, poupados no fim de semana, voltam à equipe, assim como Robinho, que estava suspenso contra o Capivariano. Vindo de dois triunfos seguidos, o clima na Academia de Futebol é de tranquilidade.

Já o Nacional chegou com muitas dúvidas. Bastante vaiado pela torcida nos últimos jogos (uma derrota e três empates), o time marcou só um gol nos últimos três duelos. Embora o técnico Gustavo Munúa estude a melhor formação, a tendência é de que Niko López e Kevin Ramírez sigam no ataque.

Em lançamento de campanha nacional deputada Fabíola destaca importância dos pequenos empreendimentos

Ascom da Deputada

DSC_0766-1024x682

A deputada Fabíola Mansur (PSB) participou na manhã desta quarta-feira (5) na sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) do lançamento da campanha Movimento Compre do Pequeno Negócio. A campanha idealizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) tem como objetivo estimular a sociedade a consumir produtos e serviços fornecidos por micro e pequenas empresas.

Na Bahia, os microempreendedores individuais e as micro e pequenas empresas ultrapassam 606,9 mil negócios. Só em Salvador são mais de 163 mil pequenos negócios. Os números crescem também no interior com 4.219 microempreendimentos em Irecê, 11.059 em Ilhéus e 18.839 em Vitória da Conquista.

Para a parlamentar a campanha é necessária e os pequenos empreendimentos são uma forma de gerar empregos e fortalecer a economia de forma geral já que hoje já são mais de 10 milhões de pequenas empresas no Brasil. “Estive com o deputado Eduardo Sales no lançamento da campanha que vai estimular a nossa economia fazendo com que a sociedade civil entenda a importância de comprar do microempreendedor. Nós temos 52% de todos os empregos formais vindos da pequena empresa, quando compramos do pequeno empreendedor, da pequena pousada estamos fortalecendo uma cadeia importante, que gera empregos e gera dividendos para aquela prefeitura. Quero então parabenizar o Sebrae nacional e o Sebrae local na pessoa do seu Superintendente senhor Adhvan Furtado”, disse Fabíola.

Bahia empata com o Nacional-AM na estreia da Copa do Brasil

Bahia Notícias

xIMAGEM_BAHIA_5.jpg.pagespeed.ic.mrzLFLPUFe

Com um time alternativo, o Bahia empatou em 0 a 0 com o Nacional-AM pela estreia da Copa do Brasil na noite desta quinta-feira (2), no Estádio Ismael Benigno, em Manaus.

Em um jogo de oportunidades perdidas, o time de Sérgio Soares terá que decidir a vaga no dia 16 de abril, na Arena Fonte Nova.

A próxima partida do tricolor será no próximo domingo (5) pelas semifinais do Campeonato Baiano, contra a Juazeirense, no Estádio Adauto Moraes.

Pisculichi volta a ser herói e River arranca empate do Atlético em Medellín

Gazeta Esportiva

300x320_2014-12-04_c766aecd75

Na noite desta quarta-feira, Atlético Nacional-COL e River Plate-ARG iniciaram a briga pelo troféu da Copa Sul-americana. Atuando no inflamado estádio Atanasio Girardot, em Medellín-COL, os motivados alviverdes saíram na frente, com gol do veloz Berrío, aos 33 minutos da primeira etapa.

Porém, no segundo tempo, o meia argentino Pisculichi, herói da classificação contra o arquirrival Boca Juniors, finalizou firme para vencer Armani e decretar a igualdade, pelo placar de 1 a 1.

O próximo encontro das equipes ocorre no dia 10 de dezembro, às 22h15 (de Brasília), no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires-ARG. A final deste torneio não considera o peso especial do tento anotado fora de casa.

Nacional aproveita indecisão de Ceni e bate São Paulo em Medellín

Gazeta Esportiva

t_133579_ataque-do-time-colombiano-parou-diversas-vezes-no-goleiro-sao-paulino-que-falhou-uma-unica-vez-em-toda-a-partida

No dia em que sua aposentadoria voltou a ficar sob suspeita, desta vez devido a um desmentido do clube sobre ação do fornecedor de material esportivo, Rogério Ceni foi indeciso também em campo e contribuiu para derrota do São Paulo por 1 a 0 para o Atlético Nacional, em Medellín, na primeira semifinal da Copa Sul-americana. Em dúvida se sairia ou não da meta para ajudar a zaga, ele acabou sendo encoberto por Ruíz, na metade do primeiro tempo.

O goleiro (que fez diversas defesas importantes depois da falha) e os demais jogadores brasileiros reclamam de erro da arbitragem na origem do lance, em marcação invertida de lateral. Queixam-se, também com razão, de jogada anterior na qual Alan Kardec foi derrubado com carrinho pelo goleiro Franco Armani, fora da área. O atacante, inclusive, foi substituído antes do intervalo, depois de receber uma segunda pancada na perna direita e não suportar continuar em campo.

Porém, sem balançar a rede ou nem sequer ameaçar a meta colombiana, o São Paulo agora terá que vencer o segundo confronto (daqui a uma semana, no Morumbi) por dois gols de diferença para avançar à final – ou por 1 a 0, tendo que decidir a vaga nos pênaltis. Os argentinos Boca Juniors e River Plate disputam a outra vaga.

Em via mais simples de título, São Paulo inicia semifinal em Medellín

Gazeta Esportiva

t_133455_em-2008-e-2013-contra-o-atletico-nacional-rogerio-ceni-deixou-medellin-com-dois-empates-1-a-1-e-0-a-0

A missão quase impossível de tirar o título brasileiro do Cruzeiro leva o São Paulo a – ainda de forma tímida – transferir sua prioridade à Copa Sul-americana, sabidamente a maior chance de ser campeão nesta reta final de ano. Em desvantagem na competição nacional, a equipe brasileira parte de novo em igualdade de condições no torneio mata-mata continental às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, quando abre a semifinal contra o Atlético Nacional, em Medellín.

O time colombiano, que também disputa paralalemante outro campeonato,é um rival de campanha mais modesta na Sul-americana, tendo vencido em casa só em duas fases (na primeira e nas oitavas de final, em que conquistou a classificação apenas nos pênaltis, diante do César Vallejo). Antes de eliminar o desconhecido clube peruano, o Nacional deixou para trás o Vitória e os nada tradicionais General Díaz-PAR (para qual perdeu por 2 a 0, dentro do Estádio Atanasio Girardot) e La Guaira-VEN.

Além disso, vem com moral abalada pela derrota para o Santa Fé, no fim de semana, em confronto pelo quadrangular final do Colombiano. O São Paulo, ao contrário, apesar das chances reduzidas de superar o Cruzeiro na liderança, acaba de derrotar o rival Palmeiras, na sétima rodada consecutiva de invencibilidade no Brasileiro.

Pelo topo da América: San Lorenzo e Nacional decidem a Libertadores

Globo Esportes

piatti-sanlorenzo-reu

A glória tão aguardada diante da glória inesperada. San Lorenzo e Nacional-PAR chegam ao dia mais importante de suas histórias centenárias. Para o Ciclón, será a chance de deixar de ser o único grande da Argentina sem o título da Libertadores. Para os paraguaios, é a oportunidade de dar um passo à frente e tentar se firmar entre os grandes do país. O time azul-grená e o Tricolor se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h15, no estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires, no jogo decisivo da Libertadores da América. O GloboEsporte.com acompanha a partida em Tempo Real.

No jogo de ida, empate por 1 a 1 no Defensores del Chaco, em Assunção, com gol obtido no derradeiro minuto pelos donos da casa. O resultado deixa o título nas mãos de quem vencer nesta noite. Um novo empate leva a decisão para a prorrogação e pênaltis. As duas equipes nunca estiveram em uma final antes – os paraguaios sequer tinham avançado da primeira fase – farão um campeão inédito pela terceira vez seguida na Libertadores, algo que também nunca ocorreu. É a primeira decisão sem times brasileiros dos últimos nove anos.

A arbitragem será do brasileiro Sandro Meira Ricci, auxiliado por Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia