WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  



drupal counter

:: ‘NÚMERO’

Cai-cai sem fim: número de técnicos demitidos nos estaduais já passa de 50

Globo Esportes

fotos serrano 4x1 itagirim (20)

Dirigente brasileiro não perde a mania: com pressa por resultados e uma ansiedade sem tamanho, saem demitindo treinadores sem qualquer remorso. Não passamos nem do segundo mês do ano e dezenas de técnicos já perderam o emprego pela campanha nos Estaduais, na sua maioria ainda na reta inicial. Outros tantos campeonatos ainda nem começaram, o que faz o número não explodir a níveis estratosféricos.

É uma queda atrás da outra. As demissões, somando os estaduais, já passam de 50 (52 até o momento, mas o número pode crescer num piscar de olhos), como você pode conferir na – grande – lista abaixo.

Pernambuco – nove demissões
Reginaldo Sousa – Ypiranga-PE
Roberto de Jesus – Pesqueira-PE
Mazo – Vera Cruz-PE
Elenílson Santos – Porto-PE
Humberto Santos – Serra Talhada-PE
Maurilio Silva – América-PE
Luiz Carlos – Vera Cruz-PE
Charles Muniz – Atlético-PE
Serjão- Porto-PE
Mato Grosso do Sul – cinco
Paulo Cesar Schardong – Sete de Dourados-MS
Solito Alves – Ubiratan-MS
Pedro Caçapa – Misto-MS
Ney Magalhães – Cene-MS
Wilson Carrasco – Comercial-MS
Distrito Federal – quatro
Jonhes Santos – Brasiliense
Alex Oliveira – Paracatu
Humberto Matos – Sobradinho
Sérgio Passarinho – Santa Maria
São Paulo – quatro
Roque Júnior – XV de Piracicaba
Marco Aurélio – Bragantino
Narciso – Penapolense
Luis dos Reis – Marília-SP
Goiás – quatro
Lucas Oliveira – Grêmio Anápolis-GO
Marcelo Chamsuca – Atlético-GO
Mauro Ovelha – Crac-GO
Wladimir Araujo – Vila Nova-GO
Rio Grande do Norte – quatro
Wassil Mendes – Potiguar de Mossoró-RN
Roderlei Pachani – Palmeira-RN
Rogério Oliveira – Corinthians-RN
Rodrigo Alexandre – Palmeira-RN
Mato Grosso – três
Bel Freitas – Cacerense-MT
José Macena – União Rondonópolis-MT
Leandro Niehues – Luverdense-MT
Rio Grande do Sul – três
Rodrigo Bandeira – União Frederiquense-RS
Toquinho – São Paulo-RS
Tonho Gil – Avenida-RS
Bahia – três
Edson Ferreira – Feirense
Tinho Damasceno – Feirense
Ricardo Silva – Serrano
Ceará – dois
Paulo Rossi – São Benedito-CE
Dado Cavalcanti – Ceará
Pará – dois
Sidney Moraes – Paysandu
Carlos Alberto Dias – Castanhal
Paraná – dois
Rafael Andrade – Nacional-PR
Joel Preisner – Prudentópolis-PR
Rio de Janeiro – dois
Roy – Boavista-RJ
Caio Couto – Bonsucesso-RJ
Santa Catarina – dois
Silvio Criciúma – Ibirama
Guilherme Macuglia – Marcílio Dias
Alagoas – um
Marcelo Rocha – Santa Rita
Maranhão – um
Eugenio Souza – Moto Club
Minas Gerais – um
Alexandre Barroso – Mamoré-MG
Paraíba – um
Pedrinho Albuquerque – Sousa-PB
Estados ainda sem demissões:
PI*, RR*, TO*, ES, AC*, AM, SE, RO* e AP*.

outdoor_pq

Confira os números do baianão até a 8ª rodada

Galáticos Online

O campeonato baiano vai se encaminhando para o final dos jogos de ida. Até o momento, 48 partidas foram realizadas em oito rodadas. Nenhum time se mantém invicto, porém três ainda não venceram na competição.

Em 48 jogos, os jogadores balançaram as redes 138 vezes, o que dá uma média de 2,88 gols por jogo. O melhor ataque da competição pertence ao Vitória. O rubro-negro já marcou 19 gols, seguido de perto pelo Bahia, que balançou as redes 17 vezes. Bahia de Feira e Vitória da Conquista marcaram 15 gols cada.

Por outro lado, os piores ataques pertencem a Itabuna, Serrano e Fluminense. O dragão do sul balançou as redes apenas quatro vezes, enquanto as outras duas equipes, seis. O Juazeiro, lanterna da competição, tem a pior defesa da competição. O time do Norte do estado sofreu 25 gols em oito jogos, o que lhe dá uma média acima de três gols sofridos por jogo. Até o momento, Juazeiro, Itabuna e Serrano seguem sem conseguir triunfos dentro do baiano, além disso, os dois primeiros times citados tem o maior número de derrotas da competição, ambos perderam cinco jogos.

Sete técnicos deixaram suas equipes até o momento: Emerson Matheus (Juazeiro), Aroldo Moreira (Camaçari), Joel Santana (Bahia), Paulo Sales (Juazeirense), Danielzinho (Itabuna), Luiz Jurescu (Serrano), Henry Lauar (Atlético).

Na próxima rodada, seis partidas serão realizadas, confira:

Vitória x Camaçari
Juazeiro x Bahia
Serrano x Juazeirense
Fluminense x Feirense
Itabuna x Vitória da Conquista
Bahia de Feira x Atlético.

Conquista ganha maior número de medalhas nos Jogos Abertos do Interior

Fonte: Ascom PMVC

Os Jogos Abertos do Interior, principal competição do esporte amador do interior da Bahia, terminaram neste domingo, 5. As finais aconteceram em Vitória da Conquista e reuniram 71 equipes, de 34 municípios baianos, lutando pelos títulos no handebol, futsal, basquete, vôlei de praia e vôlei, além dos esportes individuais, como natação, xadrez, tênis de mesa.

No resultado final, Vitória da Conquista conquistou o maior número de medalhas no campeonato: 30 de ouro, 10 de prata e 11 de bronze. Em seguida, ficou Feira de Santana, com 18 de ouro, 13 de prata e 10 de bronze; e Itororó, com 2 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze.

Os Jogos Abertos acontecem desde a década de 1960 e são promovidos pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia – Sudesb, contando com o apoio das prefeituras locais.

Em Valência, Brasil terá o menor número de pilotos desde o GP dos EUA de 2005

Fonte: Globo Esportes


A largada do GP dos Estados Unidos de 2002: apenas seis carros, enquanto os outros são recolhidos

Após quatro anos, o Brasil volta a ter apenas um representante no grid de uma corrida da Fórmula 1. Desde o GP dos Estados Unidos de 2005, quando apenas seis carros largaram, o país não tinha um número tão pequeno de pilotos na categoria. Na ocasião, tal como agora, apenas Rubens Barrichello, então na Ferrari, disputou a prova, realizada em Indianápolis. Felipe Massa, da Sauber, e Ricardo Zonta, da Toyota, não puderam correr por causa da decisão de suas equipes.

Este GP, aliás, foi um dos mais problemáticos da história da Fórmula 1. Por causa de problemas de segurança com os pneus Michelin, que equipavam sete das dez equipes da categoria, os times decidiram não correr, após o acidente com a Toyota de Ralf Schumacher nos treinos. Os 14 carros deram a volta de apresentação e entraram nos boxes. Apenas Ferrari, Jordan e Minardi, que usavam Bridgestone, disputaram a prova, vencida por Michael Schumacher. :: LEIA MAIS »





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia