WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
PMVC

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  



drupal counter

:: ‘Paraná’

Paraná tropeça em casa e fica fora do G4

Futebol Interior

728x484

O Paraná perdeu uma grande chance de entrar, mesmo que provisoriamente, no G4 do Campeonato Brasileiro da Série B na noite desta terça-feira, na abertura da 15ª rodada. Mesmo contando com o apoio de quase cinco mil torcedores, o time tricolor não saiu do empate sem gols contra o Avaí, no Estádio Durival de Britto.

Os dois times ampliaram suas sequências invictas para cinco partidas. O Paraná chegou aos 24 pontos e continua na quinta colocação, na cola do CRB, que tem um ponto a mais e é o quarto colocado. Já o Avaí segue sem vencer como visitante na Série B, mas aumentou a diferença da zona de rebaixamento para oito pontos e está na 12ª posição, com 19.

Vitória fica no empate com o Paraná na Arena Fonte Nova

Bahia Noticias

xIMAGEM_VITORIA_5.jpg.pagespeed.ic.hgq6Z-HVn-

O Vitória acabou saindo com um resultado amargo na Arena Fonte Nova. Na noite desta sexta-feira (16), em partida válida pela 31ª rodada da Série B, a equipe comandada por Vagner Mancini empatou com Paraná em 1 a 1. Os gols foram marcados por Kanu, para o Vitória e Thiaguinho, para o time paranaense.

Com o resultado, o Leão chegou aos 56 pontos. A equipe se mantém na segunda posição da competição nacional.

O Vitória volta a jogar no dia 24 de outubro, contra o CRB, no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL).

No Estádio do Melão, em Varginha, o Boa Esporte chegou a abrir 2 a 0 para cima do Sampaio Corrêa, mas a partida terminou mesmo em empate por 2 a 2. Chapinha e Thaciano marcaram para os mineiros, mas Jheimy e Diones deixaram tudo igual.

Confira os jogos de hoje:
16:00
Botafogo x Bragantino
16:30
AQBC x América-MG
Oeste – SP x Bahia
Santa Cruz x Náutico
Mogi Mirim x Atlético-GO
Criciúma x Ceará
21:00
Luverdense x CRB
Paysandu x Macaé

outdoor_pq

Macaé e Paraná abrem a 14ª rodada nesta terça

CBF

20150720120059_0

A 14º rodada do Campeonato Brasileiro da Série B será aberta nesta terça-feira. O Macaé receberá o Paraná, às 19h30, no Cláudio Moacyr, na cidade do litoral fluminense. Com 21 pontos, em 8º lugar, o Macaé está desde o início da competição flertando com o G-4. A vitória pode deixar a equipe ainda mais perto da elite da B.

O Paraná faz uma campanha irregular e está em 13º lugar na tabela, com 15 pontos. A equipe, no entanto, vem empolgada pelo resultado na última rodada: uma goleada fora de casa sobre o ABC por 4 a 1. Já o Macaé perdeu para o Mogi Mirim por 3 a 1.

O Macaé tem o ataque mais positivo da Série B, com 24 gols, sendo que oito deles foram marcados por Pipico, um dos artilheiros do campeonato. Se o ataque é poderoso, a defesa é o ponto fraco da equipe. Já foi vazada 22 vezes.

O trio de arbitragem que comandará a partida está definido. Carlos Ronne Casas de Paiva, do Acre, apita com o apoio dos assistentes Jean Carlos Rodrigues da Silva e Mario Jorge Ferreira Lima, ambos também do Acre.

Súmula aponta que Jacuipense mandou jogador suspenso a campo; Paraná quer vaga

Galáticos Online

nadson(1)

O Paraná quer tirar a vaga da Jacuipense na Copa do Brasil. O time tricolor, que perdeu nos pênaltis após ser derrotado por 1 a 0 no tempo normal, vai tentar se valer de uma ocorrência registrada na súmula pelo árbitro da partida, Flávio Henrique Ribeiro Teixeira, que relatou uma irregularidade de um dos atletas da equipe baiana.

De acordo com o árbitro, o zagueiro Luciano estaria suspenso e não poderia atuar, a mas a Jacuipense o mandou a campo mesmo sendo avisada do problema.

“Informo que o atleta manoel luciano carneiro dos santos, número 03 da equipe jacuipense constava com restrição “atleta com suspensão pendente – stjd”. a equipe foi informada em tempo hábil e sua presença foi confirmada pelo sr. clayton mendes da silva, rg 917289676, auxiliar técnico”, escreveu o árbitro.

A imprensa paranaense já adiantou que o tricolor vai mesmo tomar medidas jurídicas, afim de conseguir passar para a segunda fase e enfrentar o Náutico, tarefa que atualmente cabe a Jacuipense.

Os paranaenses vão tentar enquadrar a Jacuipense no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD):

Incluir atleta que não tenha condição legal de participar de partida, prova ou equivalente. PENA: perda do dobro do número de pontos previstos no regulamento da competição para o caso de vitória e multa de R$ 5 mil a R$ 50 mil.

468x60_simonassi127

Jacuipense vence Paraná nos pênaltis e pega o Náutico na Copa do Brasil

Globo Esportes

jacuipense

O Jacuipense ganhou do Paraná Clube na decisão por pênaltis (5 a 4) e garantiu a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil. Os paranaenses tinham vencido por 1 a 0 no jogo de ida, e os baianos deram o troco na noite desta quinta-feira, na Vila Capanema.

O atacante Nádson marcou o único gol do tempo normal. Nas cobranças, Lucio Flavio, Ricardinho, Paulo Henrique e Osmar converteram. Já Cleiton perdeu. Por outro lado, todos os jogadores da equipe baiana (Marclei, Bruno Silva, Thiago Lima, Edcarlos e Nádson) marcaram.

Com o resultado, o Jacuipense leva uma premiação de R$ 240 mil. Na segunda fase, ele enfrenta o Náutico. Os jogos já têm datas marcadas. A partida de ida será na próxima quinta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), no Valfredão. Já a volta ocorre no dia 5 de maio, uma terça-feira, às 21h, na Arena Pernambuco.

Outros resultados
Ituano 1 x 1 Portuguesa
Bragantino 0 x 3 Criciúma

468x60_simonassi127

Na estreia pela Copa do Brasil, Jacuipense perde em casa para o Paraná

Galátícos Online

IMAGEM_NOTICIA_2

De volta ao estádio Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe, o Jacuipense promoveu uma verdadeira festa na noite desta quarta-feira (1º). Mas, faltou o resultado positivo dentro de campo para a celebração ficar completa.

Na estreia pela Copa do Brasil, o Leão do Sisal foi derrotado pelo Paraná por 1 a 0. O gol do time paranaense foi marcado por Yan Philippe.

Apesar da derrota, o time baiano segue com chances de avançar à segunda fase da competição. Com o revés por apenas um gol de diferença, o Jacuipense terá o jogo de volta, no próximo dia 15, na casa do adversário.

Para se classificar, o clube grená precisará bater o Paraná por dois gols de diferença ou vencer por 1 a 0 e forçar a decisão nas cobranças de pênaltis.

unimarc-modelo-4

Jacuipense estava mesmo torcendo para pegar o Paraná na Copa do Brasil

Tribuna da Bahia

Índice

“Quando a CBF definiu as chaves, fizemos uma avaliuação e chegamos à conclusão de que o Paraná, a nível de atração, seria o melhor adversário para o torcedor da Jacuipense. Felizmente deu certo e agora vamos trabalhar para fazer uma ótima participação na nossa estreia na Copa do Brasil”.

Desta forma o presidente da Jacuipense, o advogado Felipe Sales Carneiro, 29 anos, que em 2010, criou o projeto para reativar o futebol no clube, parado desde 2006. De volta à elite do futebol baiano em 2015, com a participação no Estadual da 1ª Divisão, o projeto do clube é não é só se manter, mas tentar ocupar um posto até hoje vago, o de “terceira força” da Bahia. Para isso, o clube fechou contrato de cogestão com a HWT Promoções Esportivas com vistas a atingir um novo patamar em excelência.

Mas uma surpresa negativa no final desta temporada. O Jacuipense perdeu o técnico Ricardo Silva, que levou o time até às quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro, e acertou contrato com o Serrano.

Por enquanto o presidente decidiu dar oportunidade a Clebson de Araújo Almeida, o “Beleza”, que coordenava o futebol, e passa a dirigir o time visando a temporada de 2015, com a estreia, no Campeonato Baiano.

Além de Ricardo Silva, deixaram também o Jacuipense o preparador físico Ednílson Sena e mais quatro jogadores: Edmilson Sena, além de quatro jogadores: zagueiro Anderson e os meio-campistas Naldo, Damatta e Sidnei.

Atlético-GO vence, volta a ficar perto do G-4 e complica o Paraná na Série B

Globo Esportes

atleticogo_parana-carloscostafutura

Foi de maneira improvável, mas o Atlético-GO chegou lá. Nesta sexta-feira, o Dragão encerrou sequência de cinco jogos seguidos no Serra Dourada com vitória por 2 a 1 sobre o Paraná e voltou a se aproximar do G-4 da Série B. Apesar de ser forte pelo lado direito, o time rubro-negro só conquistou a vitória graças a belo chute do zagueiro improvisado na lateral-esquerda Victor Oliveira, que deu números finais ao jogo – Júnior Viçosa, para o Atlético-GO, e Tiago Alves, a favor do Paraná, fizeram os outros gols da noite para 1.919 pagantes.

O Dragão aproveitou bem a série de partidas em Goiânia e venceu quatro dos cinco compromissos – o único revés foi diante do líder Ceará na rodada anterior. Com o acúmulo de pontos, o time goiano sobe para o sétimo lugar, com 25 pontos, dois a menos que o Avaí, que fecha o G-4. O próximo compromisso será terça, às 21h50, contra o Bragantino, fora de casa. Já o Paraná, que vinha de vitória sobre o Vila Nova, estaciona nos 16 pontos e poderá ser ultrapassado pelo Oeste neste sábado. Se isso acontecer, o Tricolor voltará para a zona de rebaixamento. Também na terça-feira, só que às 19h30, o Paraná recebe o Icasa pela 17ª rodada da Série B.

Kleber perde pênalti, Vasco leva sufoco, mas vence o Paraná e cola no G-4

Globo Esportes

kleber_vasco_parana_dhavidnormando_ae

No último jogo antes das eleições do Vasco – caso a data do pleito, marcada para a próxima quarta-feira, não seja adiada por decisão judicial -, o Cruz-Maltino venceu o Paraná por 1 a 0 em São Januário, na tarde deste sábado, com gol de Douglas Silva. Mas não convenceu. Levou sufoco, bola na trave mesmo quando tinha um homem a mais, perdeu um pênalti com Kleber, e os três pontos representaram mais um alívio por evitar mais um tropeço em casa do que felicidade por ter se aproximado do G-4 da Série B.

O triunfo fez o Vasco subir só duas posições na tabela, do décimo para o oitavo lugar, mas deixou o time com 22 pontos, só a um da zona que dá acesso para a Primeira Divisão. O clube carioca, por sinal, tem um jogo a menos que a maioria dos rivais. Já o Tricolor, que vinha há duas partidas invicto, perdeu a chance de escapar da zona de rebaixamento e termina a 14ª rodada na primeira posição dentro do Z-4, com os mesmos 13 pontos.

Já com novo presidente eleito, o Vasco voltará a campo no próximo sábado para enfrentar o ABC, às 16h20 (de Brasília) na Arena das Dunas, com a chance de, enfim, entrar no G-4 da Série B. No mesmo dia e horário, o Paraná recebe o lanterna Vila Nova no Durival Brito para tentar fugir da zona de rebaixamento.

Paraná busca embalo na Série B diante do Boa Esporte

Gazeta Esportiva

t_114454_dsfsfd

Em busca de reação na Série B do Campeonato Brasileiro para não deixar os líderes se distanciarem demais, o Paraná Clube só pensa na vitória para receber o Boa Esporte, nesta sexta-feira, às 21 horas (de Brasília), na Vila Capanema. As equipes estão em posições intermediárias na tabela de classificação e fazem um duelo direto para não começarem a se complicar cedo demais.

Pressionado, o técnico Claudinei Oliveira precisa mostrar serviço diante do torcedor, que ainda não viu uma vitória paranista em seus domínios na competição. Os zagueiros Anderson Rosa e Gustavo, o lateral esquerdo Breno e o meia Juliano Mineiro são as novidades que o treinador terá como opção, embora apenas o primeiro deva voltar naturalmente à posição de titular. Em compensação, o atacante Giancarlo será reavaliado após sentir uma lesão na coxa direita e é dúvida para entrar em campo.

Ansioso para vestir novamente a camisa tricolor após oito anos, Gustavo espera ter uma chance para ajudar o time a encaixar uma sequência de vitórias até a parada para a disputa da Copa do Mundo. “Temos seis partidas até a Copa, quatro em casa. Temos que fazer de tudo para vencer e se distanciar lá de trás. Temos que vestir essa camisa que conheço bem e fazer de tudo para ser um Paraná forte”, avaliou.

Embalado pela vitória sobre a Portuguesa, o Boa Esporte, com os mesmos quatro pontos ganhos na classificação, tem também objetivo semelhante, ou seja, embalar de vez. Feito o dever de casa, agora a missão é pontuar como visitante. O técnico Nêdo Xavier deve manter a mesma base que encarou a Lusa, já que desta vez o sistema ofensivo funcionou, acertando as finalizações.

Perfeita nos pênaltis, Ponte Preta supera Paraná e se classifica

r7

t_113633_contestado-na-segunda-etapa-edno-foi-substituido-e-nao-participou-dos-penaltis-foto-pontepress-victor-hafner

A Ponte Preta conquistou sua vaga na terceira fase da Copa do Brasil. Na noite desta terça-feira, a Macaca repetiu o placar de 1 a 1 diante do Paraná, no estádio Moisés Lucarelli, mas triunfou sobre o Tricolor na disputa por pênaltis, por 8 a 7.

No tempo normal, Alex Créu marcou o gol mandante, ao passo que Lúcio Flávio, em cobrança de falta, decretou a igualdade.

Com o resultado, o clube de Campinas aguarda o vencedor de Vasco e Treze-PB para iniciar sua caminhada na terceira fase da competição. No estágio inaugural, a vítima alvinegra foi o Náutico-RR.

Santa Cruz empata com o Paraná e segue sem vencer no Campeonato Brasileiro

Diário de Pernambuco

20140502223734351717a

O jogo começando às 21h de uma sexta-feira banhada a chuva e transmissão na TV fechada foram fatores que acabaram afastando o público do estádio. Mas os poucos e corajosos torcedores que estiveram presentes no Arruda cobraram, veementemente, melhoras do time coral. Desde antes do apito inicial. O jejum de vitórias no ano incomodava.

Devido também à chuva, o estado do gramado não contribuiu para o exercício de um bom futebol. O terreno estava bastante encharcado. Funcionários chegaram a tirar baldes de água do campo antes do início da para amenizar a situação. Pouco adiantou. A bola correu com dificuldade. Parava constantemente nas poças. Jogadas que seriam despretensiosas tornavam-se perigosas. Cada uma delas era um teste de atenção para os atletas.

A partida era truncada. Com o campo pesado, a alternativa de ambas as equipes foram as jogadas aéreas. Porém, ironicamente, foi com a bola no chão que os times chegaram ao gol em lances pontuais. Após cruzamento rasteiro de Renatinho, acionado pela primeira vez na lateral esquerda em 2014, Luciano Sorriso abriu o placar para o mandantes aos 25. Dois minutos depois, o Paraná empatou depois de um contra-ataque.

O ritmo da etapa final seguiu semelhante ao do início. Os times esbarravam em suas limitações e nas poças. Os corais reclamaram bastante de um pênalti não dado em cima de Carlos Alberto.Os mandantes pressionaram mais. Faltou o gol. Sérgio Guedes chegou a abrir mão de um dos três volantes (Luciano Sorriso) e colocou o atacante Adilson. Em vão.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia