WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  



drupal counter

:: ‘pior’

Vasco tem pior ataque entre os lanternas na era dos pontos corridos

Terra

ponte

Mesmo dando adeus ao jejum de gols que já durava uns mês e dez dias com o pênalti convertido por Nenê no último sábado, na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG no Maracanã, o Vasco segue enfrentando um ‘calvário’ em seu retorno à elite do futebol brasileiro. O gol contra o Galo foi apenas o nono do Cruz-Maltino na competição, número que faz do clube carioca o de pior ataque entre todos os lanternas na era dos pontos corridos, forma de disputa instaurada em 2003.

Levando em consideração as 23 primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro desde 2003, além do pior ataque, o Vasco amarga a terceira pior campanha, com 18,8% de aproveitamento, só perdendo para o América-RN, que somava 14,5% em 2007 e para o Náutico, com 15,9% em 2013. Nas respectivas ocasiões, ambos os times nordestinos foram rebaixados, mas na 23ª rodada, tinham ataque melhor que o do Vasco: 18 gols para o América-RN e 11 para o Náutico.

O retrospecto de nove jogos sem vencer neste Brasileirão fazem do Vasco o segundo clube com pior jejum na era dos pontos corridos, levando em conta, somente, as 23 primeiras rodadas. O Náutico, que em 2013 tinha somado apenas 11 pontos de 69 possíveis, amargava, na 23ª rodada, um hiato de 14 partidas sem vitória. Apesar do contraponto favorável, as nove derrotas pesam sobre o Gigante da Colina e, apesar da classificação na Copa do Brasil, o descontentamento da torcida para com o time só aumenta.

Se depender do retrospecto, é preciso se preocupar. Considerando as equipes que ocupavam a lanterna na 23ª rodada das últimas 12 edições do Brasileirão, apenas cinco delas conseguiram evitar o rebaixamento: Palmeiras, em 2014, e Fluminense, em 2009, salvaram-se por um ponto; enquanto que o Figueirense, em 2005, o São Caetano, em 2004, escaparam com mais folga e o Goiás, em 2003, escaparam com mais folga.

Precisando dobrar seu número de pontos para alcançar o Coritiba, primeira equipe fora da zona da degola, com 26 pontos, o Vasco volta a campo nesta quarta, ao visitar a Ponte Preta, tentando diminuir a diferença com os demais times na zona de rebaixamento, que já é de seis pontos para o Joinville, 19º colocado. Com 14 rodadas para o fim da competição, é preciso começar a fazer contas.

11990482_677264472375720_7526595543322411409_n

Defesa mal, ataque também. Vasco tem pior saldo entre Séries A, B, C e D

Uol

herrera-divide-bola-com-goleiro-do-corinthians-na-derrota-do-vasco-por-3-a-0-1438229265760_615x300

O cenário é de terra arrasada. Após mais uma derrota, desta vez por 3 a 0 para o Corinthians, o Vasco piorou ainda mais o seu saldo de gols, que chegou aos 21 negativos, fato que o coloca como o pior entre os 100 clubes divididos nas Séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro.

Considerando as 16 primeiras rodadas da era dos pontos corridos, iniciada em 2003, o Cruzmaltino também lidera, tendo mais próximos somente América-RN e Avaí, que tinham -18 de saldo em 2007 e 2011, respectivamente.

Neste Brasileiro, o Vasco já sofreu incríveis 29 gols e marcou apenas oito. São três vitórias, três empates e dez derrotas. Entre os jogos perdidos, alguns placares elásticos como um 4 a 0 (São Paulo), 4 a 1 (Palmeiras) e três resultados de 3 a 0 (Atlético-MG, Ponte Preta e Corinthians).

Sem compromisso no fim de semana, o clube de São Januário pode ver a distância para a fuga da zona de rebaixamento aumentar para sete pontos no encerramento desta rodada, caso Santos e Figueirense vençam seus duelos.

O Vasco volta a campo somente dia 9, quando enfrenta o Joinville, às 11h, no Maracanã.

Seleção de Conquista segue com a pior campanha no Campeonato Intermunicipal de Futebol

Por Luciano Pina

Vitoria-da-conquista

Faltando apenas uma rodada para terminar a primeira fase do Campeonato Municipal de Futebol, o selecionado conquistense segue sem marcar nenhum ponto. Foram cinco derrotas em cinco jogos disputados. Além de ter a defesa mais vazada da competição com vinte e dois gols sofridos e um dos piores ataques com apenas três gols marcados, a frente somente das seleções de Prado e São José do Jacuípe que ainda não marcaram gols e Bom Jesus da Lapa que fez apenas um.

Para tentar sair desta incomoda posição, a seleção de Conquista encerra sua participação no Intermunicipal enfrentando a seleção de Firmino Alves, neste domingo (15), às 15 horas, no estádio Lomanto Júnior.

Após a pífia participação da seleção que pela primeira vez não consegue passar de fase. fica o exemplo que sem planejamento é inviável a participação da nossa cidade na competição mais importante do futebol amador em nosso estado.

Agora é tarde para procurar o culpado. Esperamos que em 2014, com o advento do estádio Edvaldo Flores, a Mentora Conquistense programe a competição municipal para o período de janeiro a maio e que no mês de junho convoque a seleção para que tenhamos pelo menos um mês de treinamentos para entrar com força total para buscar o tricampeonato da competição.

São Paulo tem aproveitamento pior do que rivais que caíram no Brasileirão

r7

lfabiano700350

Ainda que não se admita isso internamente, o desespero começa a tomar conta do São Paulo no Campeonato Brasileiro. Sem vencer há dez rodadas, o time está encravado na zona de rebaixamento, com nove pontos em 12 jogos.

Com 25% dos pontos conquistados, o Tricolor tem um desempenho pior do que as equipes de Palmeiras e Corinthians que acabaram rebaixadas na era dos pontos corridos.

Em 2007, o Corinthians tinha 17 pontos, quase o dobro do Tricolor, e ocupava a 14ª colocação, longe de estar ameaçado. No ano passado, o Palmeiras ainda vivia a ressaca da conquista da Copa do Brasil e tinha 10 pontos após 12 rodadas. A equipe alviverde estava na 16ª colocação.

Dos 12 maiores clubes do Brasil, Atlético-MG, Grêmio e Vasco também já foram rebaixados desde 2013, quando a competição passou a ser disputada em pontos corridos. Desses times, o São Paulo só não tem aproveitamento pior do que o Galo de 2005, que tinha um ponto a menos do que o Tricolor tem hoje.

Com apenas um ponto ganho em seis jogos pelo São Paulo no Brasileirão, o técnico Paulo Autuori cobra pressa na reação. — Não tem muito tempo para reagir, tem que ser no próximo jogo.

E o próximo jogo do São Paulo é contra o Atlético-PR na quinta-feira. O rival paranaense não perde há seis jogos.

Com 10 jogos, São Paulo de 2013 tem desempenho pior do que gigantes que caíram

Esportesbr

4D7EBF44C93DECC1F14F1457C70B1

O desempenho do São Paulo até aqui no Campeonato Brasileiro é inferior, no mesmo momento da competição, ao da maioria de campeões brasileiros que caíram para a segunda divisão. Os oito pontos conquistados até agora em dez jogos disputados são inferiores ao de Corinthians (2007), Vasco (2008), Coritiba (2009) e Guarani (2010). E só é melhor do que o do Atlético Paranaense (2011) e Palmeiras (2012).

Você acompanha a cobertura completa da Copa Audi, ao vivo e com exclusividade para a internet, no www.espn.com.br nos dias 31 de julho e 1º de agosto! Se perder a transmissão ao vivo, terá também a oportunidade de assistir a todas as partidas na ESPN e na ESPN HD.

Além disso, o aproveitamento de 26,6% dos pontos, se mantido até o final da competição, credenciará o time do Morumbi à Série B. O levantamento foi feito em todas as edições do Brasileiro a partir de 2006, ano em que, pela primeira vez, o campeonato teve 20 clubes e quatro rebaixados. Desde então, não houve time com este aproveitamento que não tivesse descido.

Com oito derrotas seguidas, sendo cinco no Morumbi e onze jogos sem vitória, o São Paulo vive a maior crise de sua história.

Veja abaixo a pontuação dos campeões brasileiros no ano em que caíram com dez jogos disputados:

2007 – Corinthians – 16 pontos
2008 – Vasco – 14 pontos
2009 – Coritiba – 10 pontos
2010 – Guarani – 14 pontos
2011 – Atletico Paranaense – 2 pontos
2012 – Palmeiras – 7 pontos

Brasil segue em sua pior posição histórica no ranking da Fifa: 19º lugar

Globo Esportes

felipao_scolari_afp_15_

A divulgação mensal do ranking da Fifa não tem sido de boas notícias para o Brasil. Nesta quinta, a entidade divulgou a relação de maio e a Seleção continua em sua pior posição na história da lista: 19º lugar, com 902 pontos. Também não houve alteração entre os 13 primeiros colocados: Espanha (1.538), Alemanha (1.428), Argentina (1.296), Croácia (1.191), Portugal (1.163), Colômbia (1.154), Inglaterra (1.135), Itália (1.117), Holanda (1.093), Equador (1.058), Rússia (1.052), Costa do Marfim (1.008) e Grécia (986).

As únicas seleções que avançaram entre os 20 primeiros colocados foram Suíça (967) e Bélgica (953), que alcançaram a 14ª e a 15ª posição, respectivamente, deixando o México em 16º, com 945. O “top 20” é formado ainda por Uruguai em 17º (932), França em 18º (914) e Dinamarca em 20º (900).

Em abril, Luiz Felipe Scolari conseguiu sua primeira vitória desde o retorno à Seleção: 4 a 0 sobre a Bolívia, em Santa Cruz de la Sierra. Depois, o Brasil empatou com o Chile por 2 a 2, no Mineirão. Nas duas partidas, o técnico só usou atletas que atuam no futebol nacional, já que não foram realizadas em datas reservadas pela Fifa para partidas internacionais.

Uma explicação para o péssimo desempenho da Seleção no ranking é a ausência da equipe nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, já que é o país-sede. Assim, o time de Felipão não participa de confrontos com peso 2,5 na fórmula criada pela entidade. Por conta disso, na maioria das vezes, o time canarinho, por exemplo, só tem encarado partidas com coeficiente 1 (um). Para piorar, as confederações também têm avaliações distintas. Ao encarar um europeu ou um sul-americano, os pontos são multiplicados por um. Em duelo com um time da Oceania, apenas 0,85.

A chance de recuperação do Brasil é a Copa das Confederações, que será disputada entre 15 e 30 de junho no país. Atual bicampeã do torneio, a Seleção está no Grupo A com Japão, Itália e México. A convocação de Felipão será realizada na próxima terça, no Rio de Janeiro.

Último colocado, Carcará tem a pior defesa do Baianão

Galáticos Online

vitoria-x-atletico-18jan09-02

Passadas oito rodadas, o Atlético de Alagoinhas, além de ocupar a última colocação com sério risco de rebaixamento, tem a pior defesa da primeira fase do Campeonato Baiano.

O Carcará levou 14 gols em sete partidas disputadas, o que deixa a equipe com uma média de dois gols sofridos a cada partida.

A equipe de Alagoinhas, ainda, sofreu a maior goleada da primeira fase da competição. O Carcará levou 5 a 0 do Juazeiro, no Adauto Morais, no dia 17 de fevereiro, em partida válida pela quinta rodada.

Apesar da situação complicada, o Atlético pode fugir da degola. Para isso acontecer, além de vencer o Bahia de Feira no Joia da Princesa, tem que torcer por tropeço do Botafogo-BA e Fluminense.

8ª rodada registra pior público desde o inicio do Campeonato Baiano

Por Luciano Pinacamp_baiano

A 8ª rodada do Campeonato Baiano, que foi realizada na tarde deste domingo (03), registrou o menor número de torcedores desde o inicio da competição. O jogo que teve menos torcedor foi no empate entre Serrano e Bahia de Feira apenas 145. O maior foi na vitória do Bode sobre o Carcará 1.119.

Confira público e renda da rodada
Serrano 1 x 1 Bahia de Feira – Estádio Lomanto Junior

Público 145 – Renda R$1.450,00
Juazeirense 1 x 1 Botafogo – Estádio Adauto Moraes
Público 192 – Renda R$1.920,00
Jacuipense 0 x 1 Juazeiro – Estádio Mariano Santana
Público 717 – Renda R$7.170,00
Atlético 1 x 3 Vitória da Conquista – Estádio Antônio Carneiro
Público 1.119 – Renda R$11.190,00

4ª rodada do Campeonato Baiano teve pior público desde o inicio da competição

Por Luciano Pina

baianao_2013_lancamento_09012013

A cada rodada o publico vem diminuindo nos jogos realizados no Campeonato Baiano. Os torcedores que compareceram para prestigiar a 4ª rodada foi o menor desde o inicio da competição. Apenas 1.809 prestigiaram os quatro jogos que aconteceram na noite desta quarta (06). Confira:

Botafogo 3 x 1 Fluminense – Estádio de Pituaçu
Público pagante 137 – Renda R$1.370,00
Jacuipense 2 x 1 Bahia de Feira – Estádio Mariano Santana (Serrinha)
Público pagante 385 – Renda R$3.850,00
Juazeirense 1 x 1 Serrano – Estádio Adauto Moraes
Público pagante 434 – Renda R$4.340,00
Vitória da Conquista 0 x 1 Juazeiro – Estádio Lomanto Junior
Público 853 – Renda R$7.930,00

Feirense tem uma das piores médias de público do Campeonato Baiano

Blog do Walter

Enquanto o time faz bonito nas quatro linhas, a torcida vai de mal a pior. No ultimo jogo domingo (11) quando o Feirense venceu o Fluminense de Feira, pelo placar de 4 a 2, somente 819 torcedores contabilizaram uma renda de R$ 8.190,00

O Feirense está em oitavo lugar no critério público pagante com uma média de 1.040 torcedores por partida. Segundo o presidente do Feirense Esporte Clube, Dílson Gamela, todos os jogos no estádio Pedro Amorim, em Senhor do Bonfim, tiveram prejuízo financeiro.

A “bola mucha” nas arquibancadas, por enquanto, não afetou o desempenho da equipe que ocupa o terceiro lugar na tabela de classificação, atrás apenas do Bahia e Vitória.

Pior que o Deivid?

Youtube

Não foi só Deivid que perdeu uma incrível chance na última quarta-feira. O esloveno Mirnes Sisic, do OFI, clube grego da Ilha de Creta, perdeu um gol tão feito quanto o desperdiçado pelo atacante do Flamengo diante do Vasco. O lance bizarro aconteceu no jogo diante do Panserraikos pela Copa da Grécia.

Vitória da Conquista tem a pior campanha da série D

Galaticos Online

Classificado para a série D após o título da Copa Governador do Estado da Bahia, o Vitória da Conquista entrou na competição sem tanta motivação, uma vez que o investimento não foi suficiente para se armar um bom time, com isso a equipe apenas participou, porém com a pior campanha entre os 40 participantes.

Com apenas um ponto conquistado em seis jogos, o Conquista fez a mesma pontuação do Cruzeiro (RS), porém leva desvantagem no saldo de gols. O time baiano tem saldo de -9, enquanto os gaúchos um saldo de -6, tendo assim uma campanha inferior.

Nas partidas, o Vitória da Conquista decepcionou, marcando apenas dois gols na competição. Sua defesa sofreu onze, tendo assim uma das mais vazadas.

O time volta a campo para encerrar sua participação no próximo dia 18 de setembro, às 16:00, contra o Treze. O jogo pode ajudar o Bahia de Feira, que depende de dois triunfos para se classificar, além de torcer por derrotas dos paraibanos e do Coruripe (AL).





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia