WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
PMVC

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930



drupal counter

:: ‘prejuizo’

Sem o Lomantão, prejuízo para o Vitória da Conquista foi de R$350 mil, avalia presidente

Blog do Rodrigo Ferraz

674f4cd0-2aa6-4c61-8483-0387f9482a1b

Durante grande parte do Campeonato Baiano e Copa do Nordeste o time do Vitória da Conquista ficou ‘sem casa’, em virtude da obra de reforma e troca do gramado do estádio Lomanto Júnior.

Em entrevista ao Blog do Rodrigo Ferraz, o presidente do ‘bode’, Ederlane Amorim, preferiu não lamentar e focar nos jogos que o alviverde tem pela frente, principalmente no Campeonato Baiano. A equipe irá disputar o ‘torneio da morte’ e corre risco de cair para a série B do Campeonato Baiano.

Durante todo esse período, o Conquista teve que usar o estádio Mário Pessoa, em Ilhéus, como ‘sua casa’. Ainda de acordo com o dirigente, o prejuízo foi de cerca de R$350 mil.

“Não é fácil para um time emergente, de apenas 10 anos, mas o importante é que a gente manteve os salários em dia, pagamento de fornecedores, mas, outro fator foi o desgaste psicológico e físico. O importante é que agora vamos ter o estádio Lomanto Júnior de volta e contamos com o apoio do torcedor”, finaliza Ederlane.

O ‘bode’ volta a seu terreno nesta quinta-feira (10), contra o Sampaio Correa.

Ederlane Amorim lamenta o Vitória da Conquista não jogar no Lomantão

Tribuna da Conquista

apresentao-041

A não utilização do estádio Lomanto Júnior pela equipe do Vitória da Conquista em praticamente toda a primeira fase dos campeonatos Baiano e do Nordeste em 2016 não deixou nada satisfeito o presidente do clube, Ederlane Amorim.

Segundo Amorim, “a gente recebeu essa notícia com muita tristeza. Há praticamente dois meses a gente vem passando por essa tortura de não sabermos onde iríamos jogar, já que o clube trabalha com o planejamento e tudo tem que seguir exigências do Ministério Público e do Estatuto do Torcedor”.

Ao lamentar a situação, o presidente do Bode afirma ainda que “está havendo um prejuízo, vai haver um prejuízo grande. Físico, técnico, psicológico e financeiro. É ruim para um time emergente. A gente receber um baque desses. Já perdemos dois jogos, contra o Ceará e o Vitória. Além de deixar de arrecadar estamos gastando com hotel, alimentação, deslocamento”.

Sobre remarcar por três vezes a inauguração do Lomantão, Amorim enfatiza que a prefeitura “garantiu o prazo da entrega do gramado e a coisa não acontecia. Seja por força oculta, da natureza ou por falta de informação mesmo. Talvez tenha sido falta de planejamento”

Eliminação na Libertadores pode fazer São Paulo deixar de ganhar R$ 18 mi

Globo Esportes

dsc_0988

Para o São Paulo, não é só uma vaga na fase de grupos da Taça Libertadores da América que está em jogo na partida de quarta-feira, contra o César Vallejo, às 21h45 (horário de Brasília), no Pacaembu. Uma eliminação faria o Tricolor deixar de ganhar aproximadamente R$ 18 milhões.

Caso passe entre na fase de grupos, o São Paulo disputará três partidas em casa e três fora contra River Plate (ARG), The Strongest (BOL) e Trujillanos (VEN). Para cada confronto,a cota paga pela Conmebol é de US$ 600 mil (R$ 2,35 milhões), o que totaliza R$ 14,1 milhões. Além disso, é preciso acrescentar a receita das bilheterias.

O primeiro jogo é no Pacaembu, estádio com menor capacidade. Já os outros dois serão no Morumbi, o que pode fazer o Tricolor ter 60 mil torcedores em cada partida. Estimativa traçada pelo clube para os três jogos é de arrecadar R$ 4 milhões líquidos. O São Paulo também poderia aumentar sua receita com contratos de patrocínio de camisa, assim como fez nos dois jogos contra o César Vallejo.

Por tudo isso, uma eliminação nem passa ela cabeça dos tricolores. Em caso de eliminação, a equipe terá apenas o Paulistão para disputar até o início do Campeonato Brasileiro.

– É a partida mais importante da minha carreira. Vale muito para a sequência do nosso ano. Temos que nos impor assim como fizemos na primeira partida. E, acima de tudo, respeitar o adversário, jogar com os pés no chão. Não podemos achar que a vitória é certa, temos de merecê-la – afirmou o goleiro Dênis.

Gatos de energia geram perdas financeiras superiores a R$580 milhões

Blog do Rodrigo Ferraz

Os gatos de luzem pode ocasionar em incêndios e choques eletrícos

As perdas financeiras provocadas pelos famosos “gatos” de energia somaram mais de R$588 milhões entre os anos de 2013 e 2014, segundo a Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba).

De acordo com o Superintendente de Perdas da concessionária, Márcio Caires Vasconcelos, ao menos 50% do prejuízo milionário são distribuídos para todos os clientes por meio de tarifas nas contas de luz.

Segundo a Coelba, nos dois anos apontados no levantamento, a energia obtida de forma irregular no estado foi de 1.717 GWh (gigawatt/hora), número suficiente para abastecer o município de Salvador e região metropolitana por cinco meses. Levando em conta só o ano de 2014, o consumo fraudulento foi de 937 GWh, que seria capaz de abastecer as cidades de Camaçari e Brumado juntas, por um ano.

As consequências do gato de energia geram, além de perdas financeiras para a concessionária, questões de segurança, qualidade de fornecimento de energia e preço da tarifa. Além disso, fazer gato é crime estabelecido no artigo 155 do Código Penal, com pena prevista até quatro anos de prisão.

Vitória da Conquista foi único do grupo a ter prejuízo jogando em casa na Serie D

Por Luciano Pina

serie-d1_thumb

Além de ocupar a última colocação do Grupo A4, o Vitória da Conquista foi a única equipe que teve prejuízo atuando como mandante nas duas primeiras rodadas da Serie D.

O jogo do Bode contra o Betim-MG, teve um público pagante de 763 torcedores totalizando uma renda de R$7.410,00. Descontando as despesas o saldo negativo foi de R$2.339,59.

Na partida entre Porto-PE e Globo-RN, 5.072 torcedores pagaram ingressos proporcionando uma renda de R$35.000,00. O abatendo as despesas o saldo foi de R$26.427,25.

No confronto Globo-RN e Vitória da Conquista, a Renda foi R$9.815,00, com o público pagante de 1.370. O Globo ficou com o montante de R$3.195,56.

No duelo entre Confiança-Se e Porto-PE, o público foi de 1.504, para uma renda de R$16.420,00. O saldo do Dragão foi de R$9.519,94.

Vale salientar que na partida do Porto-Pe como mandante 5.000 ingressos foram da Campanha Todos com a Nota do Governo de Pernambuco, a R$7.00, totalizando R$35.000,00.

Já no jogo Central-PE e Campinense-PB, 7.000 foram da Campanha Todos com a Nota do Governo de Pernambuco, a R$7,00 somando R$49.000,00.

Na partida entre Anapolina e Vila Nova-MG, segundo o boletim financeiro da CBF, a prefeitura da cidade de Anápolis adquiriu 4.666 ingressos no valor de R$$15,00 totalizando o valor de R$69.990.00.

No próximo sábado (2), o Vitória da Conquista enfrenta o Confiança, às 16 horas, no estádio Lomanto Júnior.

Entenda por que o campeonato baiano de futebol dá prejuízo para os clubes

Tribuna da Bahia

IMAGEM_NOTICIA_0

“Lamentável esse modelo de disputa do Campeonato Baiano”, começa seu texto o professor e estatístico Marcelo Lopes Monteiro.

Acompanhe os argumentos, vejam os equívocos da fórmula de disputa desse ano aprovada pelos dirigentes no Conselho Arbitral da Federação Bahiana de Futebol:

– Quatro dos nove times participantes (44,4% do total) só tem o direito de participar de oito partidas no campeonato e o pior é que nenhuma dessas oito partidas será contra Vitória ou Bahia, que são os times que levam renda nos jogos em que esses times do interior são mandantes. Isso significa que os quatro times que ficarão alijados da competição só tiveram prejuízo no campeonato baiano desse ano, com públicos fraquíssimos e agora vão ficar praticamente o resto do ano (ainda tem a Taça Governador do Estado) sem qualquer atividade no futebol profissional.

– Campeonato Baiano sem Vitória e Bahia não é campeonato Baiano, pois não existe motivação nem da mídia (que só agora depois da eliminação de Bahia e Vitória da Copa do Nordeste é que estão focando mais o Baianão) em transmitir os jogos e nem do público que não vê interesse em ir ao estádio presenciar partidas de nível técnico fraquíssimo (já é fraco com Bahia e Vitória, que dirá sem eles). O resultado disso tudo é a baixíssima média de público desse campeonato até aqui. O resultado é o prejuízo geral para os clubes.

– Os dois Campeonatos: Baiano e do Nordeste deveriam ser realizados concomitantemente (ao mesmo tempo) com jogos no meio de semana para uma competição e nos finais de semana para a outra competição. É assim que ocorre com a Libertadores, que não atrapalha os campeonatos estaduais de São Paulo, do Rio Grande do Sul, do Rio e de Minas Gerais. A Copa do Brasil também não atrapalha os estaduais e nem irá atrapalhar o Brasileirão desse ano. Os times pequenos poderiam jogar mais partidas no Baianão e ter uma renda melhor, pois entraria Bahia e Vitória desde o inicio.

4ª e 8ª rodadas foram as piores
Sem os principais times do estado na disputa, a primeira fase do Campeonato Baiano foi um fiasco de público e renda e deu prejuízo aos clubes. Totalizando todas as oito rodadas do Torneio que já foram disputadas foram 25.511 pagantes. A média é de 797 pessoas por partida.

A cada jogo o torcedor baiano foi decepcionando no quesito presença nos estádios. A 4ª rodada registrou o pior público desde o início da competição. 1809 torcedores compareceram nos estádios. A penúltima rodada realizada no último domingo totalizou 2.173 pagantes, contando todas as partidas. O maior público da rodada foi o triunfo do Vitória da Conquista sobre o Atlético, com 1.119 pessoas.

Em todo o torneio, a derrota do Serrano para o Vitória da Conquista teve o maior número de público. 1991 pagantes compareceram no Lomanto Júnior, em jogo válido pela 6ª rodada do Estadual.

Leia o restante da matéria :: LEIA MAIS »

Baianão 2012: Arquibancada vazia faz Serrano ter prejuízo na primeira partida em casa

Tribuna da Conquista

Na segunda rodada do Baianão 2012 foram vendidos quase metade dos ingressos em relação a estreia. Enquanto que na primeira rodada 23.846 pessoas compraram entradas para assistir aos jogos, agora apenas 13.447 ingressos foram vendidos, o quer dá uma média de 2.241 pagantes por jogo.

A partida com maior número de pagantes foi entre Vitória 6 x 1 Juazeiro, com 5.383. Já Bahia de Feira 1 x 0 Bahia foram vendidos 4.928 enquanto que 1.315 torcedores adquiriram a entrada para ver Juazeirense 3 x 0 Itabuna.

Os três jogos com menor público foram Atlético 1 x 1 Vitória da Conquista, com 845 pagantes; Serrano 1 x 0 Feirense com 625 ingressos vendidos e Camaçari 0 x 1 Fluminense com apenas 351 torcedores pagantes.

Renda – O borderô do jogo no estádio Lomanto Júnior, indicou uma renda de R$ 6.460,00. Todavia, descontados impostos, taxas locais e outras despesas o time rubro-verde saiu com um prejuízo de R$ 577,99.

Bahia de Feira teve prejuizo de 800 mil na Serie D

Site Oficial do Clube

O Bahia de Feira teve um prejuízo de aproximadamente R$ 800 mil por ter disputado o Campeonato Brasileiro da Série D. O Tremendão, que tinha muitas expectativas de fazer boa campanha, nem passou da primeira fase e apresentou este déficit, motivo suficiente para seus dirigentes não se mostrarem dispostos a disputar a competição em 2012, caso o clube obtenha classificação no Campeonato Baiano.

De acordo com Jodilton Souza, presidente do Conselho Deliberativo, o projeto do Bahia de Feira tem tudo para dar certo, porém o time precisa disputar competições que possam oferecer algum retorno financeiro. “Ora, nós ainda não temos o torcedor do nosso lado, embora tenhamos conquistado o título baiano. Então precisamos de parceiros que invistam no futebol e estamos buscando evidentemente fazer aquilo que é possível. Bem: no Baiano nós fechamos a competição até com superávit porque negociamos atletas, mas na Série D tivemos este prejuízo porque mesmo sendo nacional, os times não têm patrocínio e disputam com seus recursos”, explica.

Souza também embasa a sua tese no fato de 12 equipes terem desistido de disputar a Série D, antes do seu começo. “Isso é um fato que não pode ser ignorado: se os times desistiram é porque tem algo errado e justamente é isso porque o futebol não é brincadeira. Precisa de investimentos, mas você disputar uma competição sem nenhum incentivo por parte da CBF é complicado e como temos intenção de permanecer muito tempo no futebol não é interessante ter um clube falido, que não se paga”, declara.

Juazeiro tem prejuízo em Senhor do Bonfim

Arena Nordeste

O Juazeiro goleou o Fluminense de Feira de Santana e voltou a sonhar com a classificação para a próxima fase. Papel cumprido dentro de campo. Mas, fora dele, nada a comemorar no Estádio Pedro Amorim, em Senhor do Bonfim.

Apenas 441 pessoas acompanharam a goleada do Juazeiro sobre o Fluminense por 5 a 2. “E desse total, apenas 16 pessoas compraram ingressos. Nós tivemos um gasto de R$ 6.380,00 para jogar ontem (domingo) em Senhor do Bonfim”, revelou o presidente do Juazeiro, Eládio Júnior.

O que fez o público da partida aumentar foi o número de ingressos trocados através do Programa Sua Nota É um Show. Foram, ao todo, 425 bilhetes através do benefício. “Esse já é um costume do torcedor baiano. Muita gente pode achar pouco R$ 10. Mas ninguém vai sozinho para o estádio, tem mulher, filho…”, opinou o presidente da FBF.

A expectativa do presidente do clube é de que a situação mude quando a equipe voltar a mandar seus jogos em Juazeiro. O previsto é que o Adauto Morais seja utilizado no dia 2 de março, contra o Feirense.

Gol aos 45 evita prejuízo maior em Goiás

Fonte: Globo Esportes

Os torcedores do Flamengo saíram do Serra Dourada na noite desta terça-feira fazendo festa, dizendo que o Goiás vai para a Segunda Divisão. Mas, o placar de 1 a 1 indica que os dois times seguem muito ameaçados pelo rebaixamento. A comemoração dos rubro-negros explica-se pelo fato de Deivid ter empatado a partida aos 45 minutos do segundo tempo. Jean havia marcado contra, a favor dos donos da casa, aos dois da etapa final.

O gol do atacante fez com que o Fla passasse o Avaí na tabela, indo a 29 pontos, na 15ª colocação – o time de Florianópolis enfrenta o líder Fluminense nesta quarta. O Goiás está em situação mais delicada, com 25 pontos, na 18ª posição após 26 rodadas do Brasileirão.

Confira os gols:

Grêmio e Atlético-MG correm atrás do prejuízo no Olímpico

Fonte: Globo Esportes

Grêmio e Atlético-MG ainda não engrenaram no Campeonato Brasileiro. Em 17º e 15º, respectivamente, as equipes se enfrentam às 21h (de Brasília) desta quinta-feira, no Olímpico, em busca de fôlego novo para terminar na melhor posição possível essa fase de sete jogos antes da Copa do Mundo. Tricolor e Galo jogaram dez partidas e só conseguiram três vitórias – duas dos mineiros e uma dos gaúchos.

As duas equipes brigaram pelas primeiras posições no último Brasileirão, mas no final das contas sequer se classificaram para a Taça Libertadores. Sabem que deixar os líderes escaparem pode ser fatal em relação ao sonho de voltar a disputar a maior competição sul-americana.

Tem que correr atrás do prejuízo

Fonte: Globo Esportes

Cada um ao seu estilo, Palmeiras e Goiás buscam nesta quinta-feira, às 21h, no Palestra Itália, recuperar o fôlego que já causou sensação nesta edição do Campeonato Brasileiro. Enquanto o time de Muricy Ramalho tenta reencontrar os caminhos para as vitórias e redes adversárias, a equipe de Hélio dos Anjos sonha com uma forma de reativar o bom futebol e voltar ao seleto grupo dos quatro melhores da competição.

Sem vencer há quatro partidas, o Palmeiras perdeu a liderança da competição com a vitória do São Paulo nesta quarta. Além disso, o time viu nos últimos jogos sua defesa ruir e seu ataque falhar. Foram nove gols sofridos contra somente dois marcados.

Confira os jogos de hoje:
21:00
Palmeiras x Goiás
Fluminense x Atlético-MG
Sport x Coritiba

pmvc





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia