WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
PMVC

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  



drupal counter

:: ‘PRESSÃO’

Virou obrigação! Após eliminações, Fla encara pressão por título nacional

Lancenet

5727ed4595874

Após as eliminações no Carioca e na Primeira Liga, o Flamengo volta a campo nesta quarta-feira, contra o Fortaleza, no Castelão (CE), pela segunda fase da Copa do Brasil. A pressão da torcida por vitórias é grande. Tendo em vista o grande investimento feito para esta temporada, a sensação é de obrigação por um título nacional no segundo semestre. O mínimo que se espera é uma campanha digna no Brasileiro, na luta por uma vaga na Libertadores.

Muricy Ramalho está consciente desta responsabilidade. Tanto que já afirmou que é hora do trabalho começar a “dar resultado”. Em linha de pensamento parecida, os jogadores rubro-negros adotam o discurso de que é preciso se entregar mais em campo. A diretoria fez um grande investimento nesta temporada e contratou dez jogadores. Até por isso, a expectativa é de bons resultados.

A primeira oportunidade para esta esperada recuperação já é nesta quarta, no Castelão. Uma vitória diante do Fortaleza seria importante para elevar o moral do elenco, que sonha com o título da Copa do Brasil.

Dunga reclama de pressão e enaltece jogo técnico da Seleção

Bahia Notícias

IMAGEM_NOTICIA_5

Após empate heroico do Brasil contra o Paraguai, nesta terça-feira (29), o técnico Dunga continua na pressão. Mostrando incômodo com o jogo extremamente físico das Eliminatórias na América do Sul, ele citou nomes de outros treinadores que também foram ‘pressionados’.

“A eliminatória é um campeonato a parte. Quando você não tem a bola, tem que lutar com todas as armas. Com a bola nós mostramos nossa qualidade técnica, com toques de bola. Nossos jogadores estão acostumados com o futebol europeu, com os bons gramados”, disse o técnico na entrevista coletiva.

Segundo ele, ser contestado é normal, como outros treinadores campeões mundiais também tiveram seus trabalhos questionados. ”Vocês contestaram o Zagallo, o Parreirao o Felipão, todos campeões mundiais. Por que eu não serei contestado?”, completou.

Flamengo suporta pressão do Goiás, vence e consegue vantagem na semi

Globo Esportes

chicao3_ae_rafaelafelicciano

Na arquibancada do Serra Dourada, em alguns pontos, era possível ver mensagens para Walter. A torcida do Goiás não esquece o seu ídolo. Mas, machucado, ele não pôde atuar. E fez falta. O Flamengo, que não teve o goleiro Felipe, viu Paulo Victor ajudar a segurar a pressão. E viu também Paulinho ter outra boa atuação, marcar um bonito gol e Chicão fazer de falta o seu segundo com a camisa rubro-negra (novamente no Serra Dourada). Vítor chegou a empatar, mas o placar de 2 a 1 para o Fla nesta partida de ida da semifinal da Copa do Brasil dá boa vantagem para os cariocas na volta, no Rio de Janeiro, na próxima quarta-feira – até uma derrota por 1 a 0 garante a vaga na final.

O time de Jayme de Almeida, depois de construir a vantagem na primeira etapa, precisou se defender: o placar de finalizações, que era de 5 a 4 para os rubro-negros até o intervalo, terminou 14 a 5 para os esmeraldinos ao final do jogo. Isso mesmo: o segundo tempo teve dez finalizações do mandante e nenhuma dos visitantes.

– A vantagem é importante, mas não tem nada decidido. A gente vai ter a vantagem diante do nosso torcedor e, quando a torcida apoia nossa equipe, é quase imbatível no Maracanã. Esse calendário não ajuda, né. Dava para tentar mais, mas o time cansou no segundo tempo – avaliou Elias, que foi desarmado na defesa no lance que originou o gol do adversário.

Alguns jogadores do Goiás cercaram o árbitro Wilson Luiz Seneme, reclamando de um pênalti em Welinton Junior no segundo tempo.

Antes de a bola rolar, o público de 37.555 presentes (35.112 pagantes) fez a festa. Eram balões nas cores do Goiás, rubro-negros que, mesmo em minoria, gritavam alto… Parecia fazer falta apenas um personagem. Faixas pediam Walter na Seleção, e torcedores cantaram “ah, eu vou deitar e rolar”, em referência a um vídeo publicado durante a semana com uma declaração do atleta que gerou polêmica.

O Goiás recebe outro carioca no fim de semana. Na luta para entrar no G-4 do Campeonato Brasileiro, recebe o Botafogo no domingo, às 17h, no Serra Dourada. O Flamengo tem o clássico contra o Fluminense, às 19h30m, no Maracanã.

Oeste segura pressão da Chapecoense e garante vaga na final

Globo Esportes

Oeste e Chapecoense se enfrentaram nesta sexta-feira pela semifinal da Série C do Brasileirão, no estádio dos Amaros, em Itápolis. O Rubrão encontrou dificuldades, mas segurou o empate por 0 a 0 e a vantagem que obteve no jogo de ida ao vencer por 1 a 0 fora de casa. Com o resultado, o time do interior paulista garantiu vaga na final e enfrenta o cearense Icasa, que bateu o Paysandu na outra semifinal.

As duas equipes fizeram um primeiro tempo equilibrado. Na volta do intervalo, sem sol e com a temperatura mais agradável, os times mostraram mais velocidade. A Chapecoense precisando do gol enquanto que o Oeste apertava a marcação e buscava os contra-ataques. Foi assim o segundo tempo inteiro até o fim.

Aumenta pressão para saída de Mano

Tribuna da Bahia

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marín, ratificou seu apoio ao técnico da seleção Mano Menezes, mesmo revelando que os torcedores pedem constantemente a sua saída.
Apesar das críticas dos torcedores, o presidente afirmou que Mano Menezes continuará à frente da seleção na preparação para a Copa de 2014, no Brasil.

“Em todo lugar que vou, confesso que me indicam um técnico. Cada brasileiro tem um técnico. Em restaurante, na igreja e até na missa as pessoas me falam de técnico”, disse Marín. “É um trabalho que exige muita seriedade e, principalmente, serenidade. Não se pode tomar nenhuma decisão sob o aspecto da emoção ou de um mau resultado”, completou o presidente da FBF. As críticas contra Mano aumentaram depois da derrota do Brasil para o México, na final dos Jogos Olímpicos de Londres-2012.

A seleção brasileira fará três amistosos em setembro. No próximo dia 7, o time de Mano Menezes vai enfrentar a África do Sul no Morumbi. Três dias depois, o adversário será a China em Recife. No dia 19, o Brasil ainda enfrenta a Argentina, em Goiânia, no jogo de ida do “Superclássico das Américas”, em que as equipes só utilizam jogadores dos torneios locais. O jogo de volta está marcado para o dia 3 de outubro, na cidade argentina de Resistência, a cerca de mil quilômetros de Buenos Aires.

A CBF negocia dois amistosos contra Portugal para 2013. As datas e os locais dos jogos ainda não estão definidos. De acordo com o calendário para a próxima temporada, a seleção brasileira terá 15 datas para amistosos entre 6 de fevereiro e 19 novembro.

Fluminense sofre pressão no clássico por conta de jejum

Gazeta Esportiva

O Fluminense chegará muito pressionado para o clássico desta quinta-feira, às 21 horas (de Brasília), diante do Botafogo, no Engenhão, pelas semifinais da Taça Guanabara. Vários fatores deixam o Tricolor com uma grande responsabilidade diante do Glorioso e um tropeço pode tornar o ambiente das Laranjeiras muito tumultuado.

O primeiro fator é um longo jejum em clássicos. O Fluminense não consegue derrotar um dos três principais rivais do Estado desde o segundo turno do Campeonato Brasileiro de 2010, quando fez 1 a 0 no Vasco. Por sinal, este foi o único clássico que o time das Laranjeiras conseguiu vencer dentre os 17 que já disputou no Engenhão. O Botafogo, adversário desta quarta-feira, não sabe o que é ser derrotado pelo Tricolor desde maio de 2010, quando caiu por 2 a 1 no Maracanã.

Aliás, o desempenho em jogos decisivos contra o Botafogo também é algo que precisa ser mudado para o Fluminense decidir a Taça Guanabara. Todas as vezes em que os dois clubes se encontraram em jogos decisivos pelo Estadual, desde que este sistema de disputa foi adotado, em 2004, o Glorioso saiu vitorioso.

Inter resiste a pressão do Once Caldas, empata por 2 a 2 e entra no grupo do Santos

Uol

O Once Caldas tentou de todos os jeitos, empilhou atacantes e fez uma blitz, mas o Internacional conseguiu sair de Manizales classificado. O colorado empatou por 2 a 2 com os colombianos, nesta quarta, e se garantiu no grupo 1 da Libertadores. Com gols de D’Alessandro e Tinga – Núñez e González anotaram do outro lado -, os gaúchos agora farão parte da chave do Santos, na próxima fase do torneio continental.

Com a classificação, o Internacional volta a jogar pela Libertadores na próxima quinta. Na estreia da fase de grupos, a equipe vermelha encara o Juan Aurich, do Peru, em casa. O primeiro embate com o Santos está previsto para o dia 8 de março, na Vila Belmiro.

Flamengo vive pressão dupla em clássico contra o Vasco

A Tarde

Não há como fugir do tema. A cada dia que passa cresce a tensão no Flamengo quanto ao confronto com o Vasco, domingo, que pode resultar no título vascaíno e ainda na eliminação rubro-negra da disputa por uma vaga na Libertadores. Os jogadores rubro-negros procuram minimizar tal possibilidade e frisam que o mais importante é cumprir a meta de voltar ao torneio continental.

“Acho que devemos nos preocupar em fazer o nosso resultado, independentemente de ser o Vasco o nosso adversário. Vamos dar o máximo para o Flamengo ficar com a vaga na Copa Libertadores”, prometeu o volante Willians, admitindo, porém, que a pressão nas ruas é grande para não permitir a volta olímpica dos rivais.

“A gente ouve bastante de flamenguistas que não podemos perder para o Vasco. Mas domingo cada um vai jogar por sua meta”, destacou.

O técnico Vanderlei Luxemburgo conta com a volta do lateral Junior Cesar e do volante Muralha, que cumpriram suspensão na vitória sobre o Internacional. Além deles, há a expectativa quanto ao aproveitamento de Airton. O volante treinou leve nesta terça, em recuperação de um edema no tornozelo esquerdo.

FH prevê clima de caldeirão contra o Fla: ‘Nossa torcida vai fazer pressão’

Globo Esportes

Fernando Henrique conversa com Geraldo no treino (Foto: Richard Souza / GLOBOESPORTE.COM)

Sete metros. Essa é a distância que vai separar o goleiro Felipe, do Flamengo, de uma empolgada torcida do Ceará. Nas laterais do campo, o espaço é um pouco maior, mas ainda assim os jogadores rubro-negros vão sentir aquele bafo no cangote. É o clima do jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Depois de comemorar o 40º título estadual no domingo, a equipe cearense quer dar mais um passo na disputa nacional e, para isso, conta com o apoio de pelo menos 13 mil torcedores. O estádio Presidente Vargas, reaberto no fim de semana depois de uma completa reforma, vai receber 15 mil pessoas.

– Nossa torcida vai fazer pressão. Quando eu era do Fluminense e vinha jogar aqui contra o Ceará era difícil encarar o Castelão (hoje fechado para as obras da Copa de 2014). No PV (Presidente Vargas) a torcida fica mais perto, é mais difícil para o adversário. Queremos que o nosso torcedor faça a diferença – comentou o goleiro Fernando Henrique.

O time do técnico Vagner Mancini vai entrar em campo em vantagem. A vitória por 2 a 1 no Engenhão dá ao Vozão o direito de empatar e até perder por 1 a 0. Se o Rubro-Negro devolver o placar do Rio, a decisão será nos pênaltis.

Os jogadores do Ceará já estão concentrados para a partida. Na tarde desta terça-feira, será realizado o último treino. O Vozão recebe o Flamengo às 21h50m (de Brasília).

Arnaldo Lira garante que pressão da final não vai pesar sobre Tremendão

A Tarde

O Bahia de Feira começa a ser definido nesta quarta, 4, para o primeiro confronto da final do Campeonato Baiano, contra o Vitória. O técnico Arnaldo Lira, que estava fora de Feira de Santana e retornou pela manhã à cidade, ainda vai avaliar a condição física de alguns atletas antes de começar a montar a equipe.

Mesmo sem Lira, o elenco teve atividade nesta terça, 3. Pela manhã, o time aprimorou a parte física na academia. “Cheguei hoje em Feira de Santana e à tarde treino o time. Só depois que chegar vou ter informações sobre os jogadores. Alguns sentiram dores e não sei se já se recuperaram”, disse o técnico.

Três atletas se queixaram de dores: Paulo Paraíba, Bebeto e Diego, mas não devem ser problema para a decisão. Lira já sabe que não poderá contrar com o meia Bruninho, suspenso com o terceiro cartão amarelo, recebido no segundo jogo contra o Serrano.

E a tranquilidade do treinador contagia os jogadores. Para o atacante João Neto, a pressão de decidir o Baianão não deve atrapalhar o elenco: “Ele [Arnaldo Lira] tenta passar o máximo de confiança e tranquilidade. Além disso, temos no elenco jogadores experientes. Serão só mais dois jogos decisivos, como foram os outros”, garante o atacante.

René quer pressão em cima deles

Tribuna da Bahia

Estudioso do jeito que é, René Simões chegou ao Bahia e decidiu apostar na parte mais inflamável do tricolor: a torcida. Em sua primeira entrevista coletiva, o quarto treinador do Bahia no ano, fez um discurso voltado para recuperar o apoio da arquibancada, a começar de domingo, quando o time precisa vencer o Vitória da Conquista, em Pituaçu, para avançar às semifinais do Campeonato Baiano.

“Quem tem de ser vaiado é o adversário. Quem tem de ser vaiado é a arbitragem. É pressão em cima deles. Pro nosso é só alegria, só aplauso. Depois que acabar o jogo você (torcedor) tem direito a qualquer coisa. Mas, espero que seja só comemoração”, afirmou, horas antes da coletiva, em uma entrevista exclusiva para a “TV Bahêa”.

Esta será a segunda passagem de René Simões pelo Bahia. O treinador comandou o time em 1989, depois da conquista do bicampeonato brasileiro e durante a Taça Libertadores da América daquele ano.

Ao contrário do clima festivo daquele ano, o treinador já detectou uma diferença entre os torcedores. “Achei a torcida muito tensa. Acho isso até natural. Temos que trabalhar esse lado do torcedor. Me lembra aqueles emergentes, um cara que ganhou um dinheiro, saiu da classe intermediária e passou a ser rico. Agora ele está com muito medo de perder o dinheiro dele e voltar para a outra classe”, comparou. :: LEIA MAIS »

Pressão é campeão no Adelmário Pinheiro

Por: Luciano Pina


Dom artilheiro da competição recebe o troféu das mãos da representante da Casa do Câncer

Aconteceu na manhã deste domingo (05), a final do Campeonato de Futebol Society do Adelmário Pinheiro.

Pressão e Seca Litro fizeram uma partida bastante movimentada, no final a equipe do Pressão venceu pelo placar de 3 a 2. Danilo e Denis marcaram para o Seca Litro. Enquanto Dom artilheiro da competição fez os 03 gols da equipe do Pressão.

No final os organizadores do campeonato agradeceram a todas as pessoas que contribuíram para o sucesso do evento e entregaram a uma representante da Casa do Câncer os alimentos arrecadados durante a competição.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia