WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
PMVC

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930



drupal counter

:: ‘REENCONTRAM’

Nordestão 2015: Vitória e Serrano se encontram em busca de reabilitação

Por Luciano Pina
Fonte Globo Esportes

serranoxvitoria_tr_08022015

Três dias após se encontrarem pelo Campeonato Baiano, Vitória e Serrano medem forças mais uma vez, agora pela Copa do Nordeste. A partida marcada para esta quarta-feira, às 19h (horário de Salvador), no estádio do Barradão, pode marcar a reabilitação de uma das equipes, já que ambas perderam na rodada de estreia da competição. No primeiro jogo do ano, realizado no último final de semana, o Leão levou a melhor e venceu por 2 a 0.

o técnico Ricardo Drubscky deve manter a base do time que venceu este mesmo Serrano no último fim de semana. A única mudança é a entrada do argentino Escudero na vaga de Jorge Wagner.

a equipe Mongoió também deve usar a base da equipe que enfrentou o Vitória no último final de semana; A expectativa é quanto a estreia do zagueiro Binho e do atacante Itacaré.

A partida terá arbitragem do baiano Johnn Herbert Ales Bispo. Ele terá a companhia dos auxiliares José Raimundo Dias da Hora e Elicarlos Franco de Oliveira.

Vale muito! Flamengo e Vasco se reencontram após polêmica de 2014

Globo Esportes

luxemburgo_doriva280

Na teoria, é apenas um jogo amistoso. Mas tal palavra não existe no dicionário do clássico Flamengo e Vasco. Nesta quarta-feira, os dois rivais vão se encontrar na Arena da Amazônia às 22h (de Brasília, 20h no horário local). Será a abertura do Torneio de Manaus. Será o reencontro de rubro-negros e cruz-maltinos após a polêmica final do Campeonato Carioca de 2014 – ganha pelo Fla com um gol em impedimento no último minuto. Será ainda o primeiro confronto entre as equipes depois do retorno do presidente Eurico Miranda ao poder em São Januário. E acredite: de amistoso, esse jogo não tem nada.

Para entender o clima, basta analisar as declarações de ambas as partes nos últimos dias. Pelo lado cruz-maltino, o zagueiro Rodrigo disse que nesse clássico “não dá para brincar nem no par ou ímpar”. O técnico Doriva não ficou atrás. Antes do primeiro Flamengo x Vasco de sua carreira, o ex-volante ressaltou o peso do confronto.

– Jogos contra o Flamengo são sempre importantes. Tem um peso grande. Sabemos que estamos no início da temporada, a equipe ainda em formação. Mas com certeza vamos jogar para dar o nosso melhor. Vamos jogar para vencer, sempre respeitando o adversário. Rivalidade vai ter sempre. É um jogo que envolve muita coisa – frisou.

Sem perder para o rival há oito partidas (quatro vitórias e quatro empates), o Flamengo não quer saber de clima festivo para o jogo em Manaus. Com dois empates em 2015 – jogo-treino com o RB Brasil e amistoso com o Shakhtar Donetsk -, Vanderlei Luxemburgo sabe da importância de derrotar o maior rival para o moral da equipe e também faz questão de ressaltar o peso da partida em entrevistas. Se em pré-temporada o principal é ajustar a equipe, o clássico desta quarta vai além na opinião do treinador:

– Independentemente do Vasco estar em montagem e o Flamengo refazendo o time, Flamengo x Vasco vai ter rivalidade até em Marte sempre. Todos querem ganhar. Vai ser um belo jogo, que não é um jogo normal por tudo que existe. O resultado é importante pela rivalidade, não pela preparação do time.

Clássico dos Milhões… de gringos: dez anos depois, Fla e Vasco se reencontram em final recheada de estrangeiros

Esportes.br

C518152238A4EFC87395994545CC8A

8 de abril de 2004. Já em vantagem após ter vencido o Vasco por 2 a 1 no jogo de ida, o Flamengo volta a triunfar, desta vez por 3 a 1, e conquista o Campeonato Carioca. O herói da tarde foi Jean, que marcou os três gols. 6 de abril de 2014. Dez anos depois, os rivais históricos voltarão a se encontrar em uma final de Estadual.

Muita coisa mudou desde então. O Vasco, até então desconhecedor da Série B, foi rebaixado em 2008, reergueu-se, conquistou a Copa do Brasil em 2011 e voltou a cair no ano passado. O Flamengo também venceu a Copa do Brasil, em 2006, sobre o próprio Vasco, e voltou a comemorar um título de Campeonato Brasileiro após 17 anos de jejum, em 2009.

Além de todas as glórias e decepções, um outro fator será diferente quando os rivais entrarem em campo às 16h (de Brasília) deste domingo, em um Maracanã bastante modificado: o idioma falado.

Em 2004, as duas partidas que decidiram o Estadual não tiveram a presença de um estrangeiro sequer. Apenas durante o Campeonato Brasileiro, o sérvio Petkovic, “carrasco” vascaíno em 2001, defendeu o próprio Cruzmaltino em um clássico, e marcou o gol da vitória por 1 a 0.

Hoje, o panorama é bem diferente. Se o time titular do Flamengo fala português nativamente, o banco é recheado de castelhano, com a “promessa” argentina Lucas Mugni e os zagueiros Erazo (Equador) e Marcos González (Chile). O paraguaio Cáceres, que chegou a disputar o clássico da primeira fase, recupera-se de lesão.

No Vasco, a “invasão” estrangeira é mais preponderante, com duas das principais referências vindo do outro lado do Rio da Prata: o volante argentino Guiñazú, que carrega a faixa de capitão, e o goleiro uruguaio Martín Silva, que caiu nas graças da torcida ao trazer estabilidade debaixo dos quatro paus após um ano de 2013 catastrófico. O paraguaio Aranda e o colombiano Montoya ainda aparecem como opções para o segundo tempo.

A explicação para o aumento de estrangeiros envolve o poderio financeiro do futebol brasileiro, hoje muito maior do que era dez anos atrás. Não obstante, a CBF aprovou no ano passado uma regra que dá aos clubes a possibilidade de utilizar até cinco jogadores não-brasileiros por partida em competições nacionais, ao invés dos três que eram permitidos até então.

Apesar de tudo, se um “gringo” decidir o Campeonato Carioca deste ano, não se tratará de algo inédito. Já no longínquo ano de 1944, o argentino Agustín Valido marcou o único gol da vitória de 1 a 0 do Flamengo sobre o Vasco e, mesmo atuando com 39 graus de febre, deu o título estadual ao seu clube.

Em 2001, Petkovic entrou para a história ao marcar um lindo gol de falta já aos 43 da etapa final, que garantiu outra conquista rubro-negra. O placar apontava 2 a 1 para o Fla, mas o Vasco ia sagrando-se campeão graças a uma vitória por 2 a 1 no jogo de ida e uma vantagem nos critérios de desempate, por ter feito melhor campanha na fase anterior.

Embora não tão decisivos, outros estrangeiros também marcaram seus nomes nas histórias de Flamengo e Vasco, e de todo o futebol brasileiro. A função de gandula tem este nome graças ao argentino Bernardo Gandulla, contratado pelo Cruzmaltino em 1939. Na mesma época, a posição de meio-campista defensivo ganhou o nome que conserva até hoje graças a outro argentino, Carlos Martín Volante, que defendeu o Fla entre 1938 e 1943.

O argentino Andrada, campeão brasileiro em 1974, o zagueiro equatoriano Quiñonéz, que conquistou o mesmo título em 1989, e o argentino Conca, antes de tornar-se ídolo da torcida do Fluminense, foram outros estrangeiros notáveis da história do Vasco. No Flamengo, o “Diabo Louro” argentino Doval, que também defendeu o rival Flu, seus compatriotas Mancuso e Fillol e o equatoriano Rivera tiveram destaque. Agora, quem será que se eternizará nos próximos dois domingos? Martín Silva? Guiñazú? Mugni? É esperar para ver.

unimarc-modelo-4

Atrás da vaga, pressionado Grêmio e desfalcado Flu se reencontram no Sul

Globo Esportes

abelbraga-luxemburgo-dhavidonormando

Vários craques, dois grandes times, um objetivo e situações um tanto quanto distintas. Assim é possível descrever o confronto de tricolores entre Grêmio e Fluminense, nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, pelo Grupo 8 da Libertadores. Para os gaúchos, vencer a partida vai significar um grande passo rumo às oitavas de final da competição sul-americana. No caso do time carioca, a vitória garante a vaga antecipada. E até por isso a pressão sobre os dois times antes de a bola rolar é bem diferente.

Apenas um ponto. Essa é a “pequena” diferença que separa Fluminense e Grêmio na tabela de classificação do Grupo 8. Ponto que dá tranquilidade aos cariocas e pressiona os gaúchos. Em segundo lugar na chave com sete pontos, o clube das Laranjeiras precisa apenas de uma vitória para confirmar sua classificação antecipada. Se perder, ainda terá o confronto diante do Caracas, em casa, no próximo dia 18, para confirmar sua vaga. Uma vez mais, bastará vencer.

Em terceiro lugar com seis pontos, o Grêmio, por sua vez, não se pode dar o luxo de tropeçar. Se for derrotado pelo Flu, precisará vencer o atual líder Huachipato – sete pontos, um jogo a mais e vantagem sobre os cariocas no saldo de gols – fora de casa na última rodada. Em caso de empate na Arena, o clube gaúcho jogará por um novo empate no Chile para confirmar sua classificação.

Tais combinações nortearam as declarações do técnico Abel Braga antes da partida. Tranquilo apesar da extensa lista de desfalques que inclui nomes como Fred, Thiago Neves, Wellington Nem e Deco, o comandante lembrou que a partida é decisiva apenas para o Grêmio. E mostrou muita confiança em sua equipe, que apresentou um bom futebol nas últimas rodadas do Campeonato Carioca e vem de três vitórias seguidas. Caberá ao jovem Michael substituir o ídolo e capitão Fred, que sofreu um estiramento na panturrilha direita.

Já no Grêmio, o técnico Vanderlei Luxemburgo cogitou e até testou três atacantes, mas irá enfrentar o Fluminense com apenas dois. Marco Antonio será substituto de Elano, que estava suspenso e ainda por cima rompeu o ligamento do joelho direito na última semana. A matemática endossa a decisão de Luxa de não atirar o time ao ataque e manter o 4-4-2. Apesar da pressão pela vitória em casa, ao Grêmio bastam dois empates nas próximas rodadas para garantir uma das vagas às oitavas.

Serrano e Fluminense se reencontram pelo Sub-20

Site Oficial do Clube

IMG_3694-635x422

O Serrano continua vivo no estadual, apesar de não ter levado a equipe profissional para 2ª fase do certame, a garotada do time rubro-verde vem fazendo bonito e ficou entre os três melhores colocados da competição.

O time que venceu a última partida contra o Botafogo dentro do Barradão pelo placar de 2×1, já começou as atividades para o próximo desafio no final de semana.

E o adversário é o Fluminense de Feira, equipe que foi responsável pela única derrota do time SUB-20 na competição. É a chance que os jogadores esperavam pra tentar reverter o resultado no último confronto lá em Feira de Santana.

A partida é de grande importância para o time mongoió que quer confirmar a boa campanha no torneio e iniciar a próxima fase com o pé direito.

Serrano e Fluminense de Feira jogam neste final de semana, o horário e a data da partida devem ser divulgados nesta terça (12) pela FBF.

Velhos conhecidos se reencontram na Ilha do Retiro em fases bem distintas

Fonte: Globo Esportes

Nesta temporada, Sport e Palmeiras protagonizaram emocionantes duelos pela Taça Libertadores da América. Neste sábado, às 18h30m (de Brasília), pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Recife, pernambucanos e paulistas vão se encontrar pela quinta vez em 2009. Só que dessa vez a situação de ambos é bastante diferente.

Enquanto o time rubro-negro se encontra na incômoda zona do rebaixamento, com apenas 13 pontos, a equipe alviverde lidera isoladamente a competição, com 31. A disparidade entre o momento de um e de outro não anima o Verdão. Pelo contrário. Deixa o clube ainda mais em alerta aos perigos de enfrentar um rival em desespero.

pmvc





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia