WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vitoria da sorte




vitoria da sorte

novembro 2021
D S T Q Q S S
« out    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  



drupal counter

:: ‘RELATA’

Árbitro relata reclamação de Raul em Conquista: “Você é um palhaço”

Globo Esportes

sumula_ba-conquista

O lateral-esquerdo Raul foi expulso no segundo tempo da derrota para o Vitória da Conquista, no último domingo, no estádio Lomanto Junior, pela rodada de estreia do Campeonato Baiano 2015. De acordo com a súmula da partida, o jogador reclamou com a arbitragem antes de deixar o gramado.

– Aos 47 do segundo tempo de jogo, expulsei o atleta nº 6 do Bahia, Sr. Raul Diogo Souza Rocha, por depois de ser advertido por reclamação aos 40 minutos do segundo tempo, reincidir em trancar o adversário nº 2, Sr. Adriano da Silva Andrade, impedindo lance técnico, assim, recebendo a segunda advertência, e consequentemente o cartão vermelho. Informo ainda que o infrator expulso me falou as seguintes palavras: “Você é um palhaço” – diz o documento assinado pelo árbitro Lúcio José Silva de Araújo.

Além de Raul, Railan também foi expulso na partida contra o Conquista. O lateral-direito se jogou na área no primeiro tempo para impedir um chute e tocou a bola com a mão, lance que, além do cartão vermelho, originou o pênalti e, consequentemente, o segundo gol do Bode.

– Aos 44 do primeiro tempo de jogo, expulsei de campo o Sr. Railan dos Santos Reis, nº 2 da equipe do Bahia, por impedir oportunidade clara e manifesta de gol com as mãos, cometendo assim penalidade máxima. Informo que o infrator saiu de campo sem problemas.

Com a derrota para o Vitória da Conquista, o Bahia encerrou a primeira rodada do Campeonato Baiano na última colocação do Grupo 1. No sábado, o Tricolor volta a jogar pelo estadual. O adversário será o Jacobina, em confronto marcado para sábado, às 18h30 (horário local), no estádio de Pituaçu.

Árbitro conquistense Marielson Alves relata na súmula agressão sofrida

Tribuna da Bahia

622_e6d4761d-af83-31ca-80db-e4c6be1d629e

O Figueirense deu muito trabalho ao Internacional, mas acabou derrotado por 2 a 1 no último sábado. O gol anotado por Wellington Silva, nos últimos segundos de jogo, gerou uma grande confusão no gramado do estádio Orlando Scarpelli. Na súmula da partida, o árbitro conquistense Marielson Alves Silva relatou que foi agredido após o apito final.

“Após o término da partida e ainda dentro de campo, recebi um empurrão com as duas mãos em meu peito do atleta do Figueirense, Thiago Heleno. Informo que não foi possível apresentar o cartão vermelho devido ao tumulto generalizado”, escreve no documento o juiz, que afirma também ter recebido agressão do jogador França.

“Ato contínuo recebi um empurrão pelas costas”, informa. “O que me fez correr em direção ao policiamento. Só foi possível identificar o jogador em função do assistente Luiz Teixeira. Informo que o atleta citado continuou correndo atrás de mim com a clara intenção de me agredir”, explica, lembrando ainda que França já havia sido expulso durante a partida e invadiu o campo de jogo ao final. Vale lembrar que o atacante Rafael Moura – o “He Man”, do Internacional, praticamente defendeu o árbitro da partida dos ataques dos atletas do Figueirense.

O comportamento da dupla do Figueirense deve render gancho do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Thiago Heleno e França podem ser enquadrados no artigo 254-A do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que prevê suspensão de quadro a doze partidas para atletas que praticarem “agressão física durante a partida”.

Mas nem só o clube catarinense precisa se preocupar com os julgamentos do Tribunal. Como a torcida colorada acendeu sinalizadores nas arquibancadas, o Internacional também pode ser réu nos próximos dias. De qualquer forma, a vitória assegurou ao time gaúcho o terceiro lugar do Brasileirão e, por consequência, uma vaga direta à fase de grupos da Copa Libertadores 2015.

Árbitro relata abandono da Portuguesa no jogo contra o Joinville

Globo Esportes

portuguesa-joinville-mistershadow-ae

A súmula da partida entre Joinville e Portuguesa, na última sexta, foi publicada nesta terça-feira pela CBF. Nela, o árbitro Marcos André Gomes da Penha relata que houve abandono da Lusa, sem apontar W.O. contra o clube.

De acordo com Paulo Schmitt, procurador do STJD, isso foi feito de maneira correta, já que o W.O. só seria caracterizado por não comparecimento, comparecimento tardio ou falta de equipamento adequado à prática do futebol. O caso foi visto como abandono intencional da partida, impedindo seu prosseguimento, o que pode resultar até na exclusão da Lusa da Série B.

Nas observações, o juiz diz que os atletas da equipe deixaram o campo rapidamente e em nenhum momento fala sobre a liminar judicial. A única pessoa citada é Marcos Rogério Lico, filho do presidente Ilídio Lico, considerado o representante do time paulista.

A Lusa saiu de campo ainda no primeiro tempo, alegando estar respaldada por uma liminar obtida por um torcedor na 3ª Vara Cível do Foro Regional da Penha.

Minotouro relata “experiência única” de competir no Pan-Americano

R7

Conhecido internacionalmente entre os fãs de MMA, o baiano Rogério “Minotouro” Nogueira faz jus à fama de lutador completo, requesito mínimo para os grandes atletas da modalidade. A prova disso é que além da faixa preta de jiu-jitsu, graduação recebida após anos de dedicação aos treinos na academia de um discípulo de Carlson Gracie, o irmão gêmeo do peso pesado Rodrigo Minotauro também ostenta uma medalha de bronze conquistada nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro, em uma “experiência única”.

Seis anos antes, após estrear com louvor no MMA, o atleta sentiu que a evolução técnica do antigo vale-tudo era inevitável e tratou de suar para ter a mesma desenvoltura tanto na luta em pé quanto no solo. E já que os treinos de boxe e muay thai específicos para um combate no octógono não eram suficientes, Minotouro optou por imergir no mundo do boxe.

– No começo, eu tinha o objetivo de melhorar o meu boxe para competir no MMA. Os treinos com a seleção olímpica me davam confiança e me fizeram aprender a andar no ringue, a ter postura. Tanto que o meu jogo mudou e, por isso, sou bem mais completo.

A aptidão e dedicação ao esporte amador, no entanto, aguçaram seu lado de competidor, e as seguidas vitórias que culminaram na conquista do bicampeonato nacional o levaram à equipe representante do boxe nacional nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro. :: LEIA MAIS »

Árbitro da confronto Atlético 1 x 0 Bahia relata agressões na súmula

Galáticos Online

Rodrigo Cintra relatou agressão na súmula

Protagonista de uma confusão na partida contra o Bahia, o presidente do Atlético de Alagoinhas, Albino Leite, pode responder à processos judiciais, além de correr o risco de ser banido do futebol.

Após a anulação do gol do Atlético de Alagoinhas, no qual o auxiliar, Alessandro Matos alegou impedimento, mas completamente atrasado, o presidente do clube invadiu o campo e agrediu pelas costas o bandeirinha. Após a partida, a agressão foi registrada na policia. O árbitro da partida, Rodrigo Martins Cintra, não poupou o dirigente e denunciou o presidente na súmula, com isso s situação de Albino Leite se complica cada vez mais.

Confira o que o árbitro citou na súmula:

Aos 30 minutos do segundo tempo, após a marcação de impedimento da equipe do Atlético de Alagoinhas, em marcação correta do meu assistente número um, senhor Alessandro Álvaro da Rocha Mattos, quando os jogadores da referida equipe foram para cima do referido assistente, o presidente do Atlético de Alagoinhas, Albino Leite, partiu para cima do mesmo e com muita força e atingiu fisicamente por trás, com um golpe com braços e pernas, atingindo-o nas costas e derrubando-o ao solo, com muita intensidade.

Informo ainda que segundo o delegado da partida, o infrator passou pelo alambrado para adotar tal postura e que após o incidente, fora conduzido pelo policiamento para a delegacia, onde o árbitro assistente prestou queixa, registrando B.O.

Desportista relata a situação dos campos de Conquista

Fonte: Blog do Anderson

O desportista Zanata Botelho, diretor do jornal Esportes do Sudoeste, é um profundo conhecedor do esporte amador dos bairros e da zona rural de Vitória da Conquista. Em entrevista ao Blog ele relatou a respeito dos campos onde reúnem multidões de pessoas a cada final de semana, que segundo ele é uma vergonha, faltam vestiários, sanitários e até mesmo locais para sentar.

“Nosso esporte amador merece respeito de nossos governantes”, desabafou Zanata, que estará registrando em fotos todos os campos do municipio.

comercial tommacon



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia