WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  



drupal counter

:: ‘SANTA’

Só regulares, Santa e Juazeirense duelam por lugar melhor no Norestão

Globo Esportes

arruda-santacruz-sport-lucasliausu

Recuperação é a palavra de ordem, nesta quarta-feira. No estádio do Arruda, às 21h45, Santa Cruz e Juazeirense duelam em busca de um lugar mais sólido na Copa do Nordeste. As equipes estão mal no Grupo C: os corais, na segunda colocação, com três pontos, e os baianos, na terceira, com um. Lembrando que apenas o líder de cada chave tem classificação assegurada para a segunda fase do Nordestão – mais os três melhores vice-líderes.

A sequência vem sendo ingrata com o Santa Cruz. Dos seis jogos disputados este ano, venceu apenas duas vezes, perdeu em outra três situações e empatou uma. São seis gols sofridos e a defesa muito criticada. Nos dois clássicos estaduais que teve pela frente, os tricolores tropeçaram – o último deles, contra o Sport, domingo passado, caíram pelo placar de 2 a 1, na Ilha do Retiro. É necessário voltar a ter uma boa sequência para selar a paz com a torcida.

O Juazeirense chega empolgado para a partida desta quarta, após aplicar 3 a 0 sobre o Feirense, pelo Campeonato Baiano. A campanha pelo Nordestão, no entanto, precisa melhorar: o Cancão de Fogo enfrenta o Santa em busca da primeira vitória no torneio regional. E o responsável pela meta é Janílson Silva, que segue como interino da equipe baiana.

A arbitragem vai ser de responsabilidade de Emanuel Diniz de Araújo, que terá José Maria de Lucena Netto e Kildenn Tadeu Morais de Lucena como seus auxiliares. O trio é paraibano.

Santa Cruz supera nervosismo, bate o Mogi e leva o povão de volta à elite do Brasileiro

Diário de Pernambuco

20151121183939973910u

Comemore, torcedor do Santa Cruz. Vá às ruas. Grite, chore, cante. O Tricolor está de volta à Série A. Está de volta ao lugar de onde nunca deveria ter saído. E como foi difícil este retorno. Depois de nove agonizantes anos encarcerado nas divisões de acesso, a pena, enfim, foi cumprida. Foi escrita neste sábado , 21 de novembro de 2015, a história da maior reviravolta do futebol brasileiro. Em Itu, a vitória por 3 a 0 sobre o Mogi Mirim credencia o clube a disputar a Primeira Divisão em 2016. Para ficar nela, quem sabe, por muito e muito tempo.

Itu é conhecida por ter as coisas em tamanhos desproporcionais. Só que gigante mesmo foi a torcida Santa Cruz que tomou a cidade. Ela foi a síntese mais fiel da resistência do clube nos longos e lancinantes anos longe da elite. Na decisão no Novelli Júnior, não poderia ter sido diferente. Vinda dos mais variados lugares de Pernambuco, dos mais variados lugares do país, transformou o estádio no interior paulista em um pedacinho do Arruda.

Foram mais de mil representantes do sentimento de uma nação que ansiava pelo acesso. Levaram sustos. O primeiro tempo empatado sem gols e com uma atuação frustrante da equipe aumentou a tortura. O sofrimento acabou no começo do segundo, com um gol de pênalti de Daniel Costa e outro de Bruno Moraes logo na sequência. Bileu completou a alegria. A partir de então foi só aguardar o apito final. Quando o jogo terminou, veio a redenção

Antes mesmo do término da partida, muitos torcedores já se ajoelhavam, como se quisessem repetir uma penitência agora já cumprida pelo clube. Outros rezaram, se abraçaram. Outros não contiveram as lágrimas. Lágrimas de alegria. Alegria misturada com alívio. Lágrimas de paixão irremediável pelo Santa Cruz. Todos saudaram os seus jogadores, o time de guerreiros que nunca desistiu. Libertaram-se de uma cárcere que, no seu começo, parecia interminável.

Com um a menos no fim, Santa Cruz vence Bragantino e entra no G4

Gazeta Esportiva

santa-cruz

Antes desta 29ª rodada, o Santa Cruz flertava com o G4 da Série B na sexta posição. Nesta terça-feira, a equipe alcançou o objetivo ao derrotar o Bragantino por 3 a 1, no Arruda, mesmo atuando com um a menos em campo desde os 28 minutos do segundo tempo.

Com o triunfo, o time coral é o novo terceiro colocado na Segundona do Campeonato Brasileiro, com 48 pontos somados. O Massa Bruta, por outro lado, surge em nono lugar com 42.

Vale destacar, entretanto, que a partida desta noite marcou apenas a abertura da 29ª rodada. Todos os outros concorrentes diretos do Santa Cruz por uma vaga no G4 ainda entrarão em campo no fim de semana.

Santa Cruz e Boca Júnior ficam próximo da final no Ibirapuera

Por Luciano Pina
Foto Ofairplay

DSCF3023-Copy

Os times do Santa Cruz e Boca Junior deram um grande passo para chegarem a final do Campeonato de Futebol Society do Ibirapuera promovido pelo desportista Bolinha.

Na tarde do último sábado (9), 0 Santa Cruz goleou o União pelo placar de 4 a 0. A partida de volta está programa para o próximo domingo (17), as 10h45.

Já o Boca Junior venceu o Boa Vista pelo escore de 3 a 1. O confronto de volta será rrealizado também no domingo (17), as 09h45.

A final da competição está programada para o dia 24/05, ás 10 horas.

Em noite de Rafael Granja, CSA vence o Santa Rita de virada no Rei Pelé

Globo Esportes

granja01

O reencontro do CSA com sua torcida foi marcado por sangue, suor e gols. Na primeira rodada do Campeonato Alagoano, o Azulão iniciou o jogo inseguro, sendo pressionado pelo Santa Rita no Estádio Rei Pelé. Tanto que foi vazado por Daniel Cruz ainda no primeiro tempo. Mas, impulsionado pela massa, reagiu a tempo. Rafael Granja (duas vezes) e Romário fizeram os gols do Azulão e protagonizaram a vitória por 3 a 2 desta quarta-feira, em Maceió. Daniel ainda marcou o segundo dele na etapa final.

O Trapichão recebeu um bom público, e o jogo também ajudou a compor o cenário. Belas jogadas e muita disposição dos atletas marcaram a estreia das duas equipes. Com a vitória, o CSA assumiu a vice-liderança do primeiro turno do estadual, perdendo para o líder CSE no saldo de gols (3 x 1).

Destaque do jogo no Rei Pelé, Granja diminuiu o peso de seus dois gols e da assistência para Romário. Segundo o armador do Azulão, o trabalho coletivo deve sempre prevalecer no Mutange.

– O mais importante foi a vitória, não quem marcou os gols. Foi um resultado muito importante na estreia e vamos seguir trabalhando sério para alcançar nossos objetivos no campeonato – comentou.

Domingo, o CSA volta a campo para enfrentar o Murici, fora de casa, às 16h. Este jogo, inclusive, vai ser transmitido ao vivo para todo o estado pela TV Gazeta. O Santa Rita folga na segunda rodada e só atua no dia 4, contra o CEO, em local que ainda vai ser definido pela Federação Alagoana.

Santa Cruz empata e é eliminado por mais um time de pouca expressão na Copa do Brasil

Diário de Pernambuco

20140814213645397439u

Fast, Ulbra, Penarol, Coríntians de Caicó e agora Santa Rita. A lista de eliminações vexatórias na Copa do Brasil ganhou mais um capítulo na noite de ontem.

O empate em 1 a 1 dentro de casa não instala a crise no Arruda, mas deixa o clube sem R$530 mil nos cofres e mantém o tabu de não eliminar três equipes na competição nacional.

Agora o Santa Cruz volta às atenções para a Série B, competição na qual jogará duas partidas longe do Arruda.

Santa Cruz encara o Santa Rita no jogo que pode marcar volta de Natan no time titular

Diário de Pernambuco

20140805210654589611e

O Santa Cruz entra em campo com força máxima diante do Santa Rita-AL às 22h desta quarta-feira, no estádio Rei Pelé, em Maceió. Mas a escalação titular pode sofrer uma alteração. Uma mudança que muitos torcedores corais aguardam com ansiedade. Natan finalmente pode ganhar uma vaga entre os titulares, principalmente pelo fato de não poder contar com Danilo Pires no Clássico das Emoções do próximo sábado.

No treino dessa terça-feira, o último antes da partida pela Copa do Brasil, Guedes “escalou” 12 titulares entre os jogadores de linha. Além dos 10 que iniciaram a partida contra o América-RN, o técnico tricolor colocou Natan e Bileu no grupo que fez uma pequena movimentação tática. A possibilidade do segundo entrar no time não existe, já que o atleta já jogou a competição pelo Sport. Porém, as chances de Natan são bem maiores.

Se desde a segunda-feira os jogadores ainda sabem pouco sobre o Santa Rita-AL, o técnico Sérgio Guedes fez bem o dever de casa. Com o apoio de Fernando Alves, analista de desempenho do clube, o treinador coral dissecou o modo que o adversário deve ser montado para enfrentar o Santa Cruz. “Fernando já trouxe o que o time deles pode oferecer. Trocaram cinco jogadores em relação ao último jogo oficial e, como é um time de empresário, terminaram negociando vários atletas. A dupla de ataque ainda é a mesma, a zaga também, mas mudaram as laterais e o meio de campo”, relatou Guedes.

468x60_simonassi127

Santa Cruz vence Botafogo-PB, avança na Copa do Brasil

Diário de Pernambuco

20140723235931745915u

Não havia ninguém para aplaudir. Ninguém para vaiar as ainda visíveis falhas do Santa Cruz. Cumprindo a última punição pela morte do torcedor Paulo Ricardo Gomes da Silva no seu estádio, em 2 de maio, o Tricolor atuou com os portões do José do Rêgo Maciel fechados.

O Arruda não pulsava. Morto para receber um jogo igualmente gélido. O time de Sérgio Guedes, porém, conseguiu avançar para a terceira fase da Copa do Brasil. Venceu o Botafogo da Paraíba por 2 a 1 nesta quarta-feira, abocanhou uma premiação bem-vinda de R$ 430 mil e retomou as vitórias depois das duas derrotas seguidas do pós-Copa.

Volta à Série B no próximo sábado aliviado. E com Léo Gamalho pondo fim ao seu jejum ao ter feito os dois gols dos pernambucanos.

Tricolor traz empate de João Pessoa e decidirá seu destino só após o Mundial

Diário de Pernambuco

2014_botafogo_pb_x_santa_cruz_560_1

Serão 70 dias até o jogo de volta, num intervalo incomum na Copa do Brasil.

Hiato grande no confronto entre Santa Cruz e Botafogo, do empate em 1 x 1 no Almeidão até a volta nos Aflitos ou na Arena Pernambuco. O tempo é suficiente para o Tricolor se preparar para o duelo decisivo, tática e fisicamente. A passagem à terceira fase valerá uma cota de R$ 430 mil.

Na noite desta quarta, numa partida que teve apenas a torcida local, por causa de uma solicitação do Ministério Público, os corais bem buscaram a vitória.

E olhe que já se sabe o futuro adversário. É o Santa Rita de Alagoas, valendo uma cota ainda maior, de $ 530 mil. Só mesmo após a Copa do Mundo.

Santa Cruz empata com o Paraná e segue sem vencer no Campeonato Brasileiro

Diário de Pernambuco

20140502223734351717a

O jogo começando às 21h de uma sexta-feira banhada a chuva e transmissão na TV fechada foram fatores que acabaram afastando o público do estádio. Mas os poucos e corajosos torcedores que estiveram presentes no Arruda cobraram, veementemente, melhoras do time coral. Desde antes do apito inicial. O jejum de vitórias no ano incomodava.

Devido também à chuva, o estado do gramado não contribuiu para o exercício de um bom futebol. O terreno estava bastante encharcado. Funcionários chegaram a tirar baldes de água do campo antes do início da para amenizar a situação. Pouco adiantou. A bola correu com dificuldade. Parava constantemente nas poças. Jogadas que seriam despretensiosas tornavam-se perigosas. Cada uma delas era um teste de atenção para os atletas.

A partida era truncada. Com o campo pesado, a alternativa de ambas as equipes foram as jogadas aéreas. Porém, ironicamente, foi com a bola no chão que os times chegaram ao gol em lances pontuais. Após cruzamento rasteiro de Renatinho, acionado pela primeira vez na lateral esquerda em 2014, Luciano Sorriso abriu o placar para o mandantes aos 25. Dois minutos depois, o Paraná empatou depois de um contra-ataque.

O ritmo da etapa final seguiu semelhante ao do início. Os times esbarravam em suas limitações e nas poças. Os corais reclamaram bastante de um pênalti não dado em cima de Carlos Alberto.Os mandantes pressionaram mais. Faltou o gol. Sérgio Guedes chegou a abrir mão de um dos três volantes (Luciano Sorriso) e colocou o atacante Adilson. Em vão.

Salgueiro bate Santa no Arruda e fica com vaga na Copa do Nordeste

Gazeta Esportiva

t_112218_jogadores-do-salgueiro-comemoram-vaga-na-copa-do-nordeste-2015-e-a-segunda-participacao-da-equipe-no-torneio

Um pequeno público compareceu no Estádio do Arruda para assistir ao duelo entre Santa Cruz e Salgueiro, valendo o terceiro lugar do Pernambucano e uma vaga na Copa do Nordeste. E o Salgueiro levou a melhor, vencendo por 2 a 1 para a festa do único torcedor carcará presente no estádio.

Com o empate em 1 a 1 na primeira partida, o placar inicial levaria a partida para os pênaltis. E o marcador permaneceu inalterado durante quase toda a primeira etapa.

Aos 44 minutos, Kanu tirou o zero do placar. Pery driblou Oziel e bateu. A bola explodiu na trave e sobrou para Kanu só rolar para o gol do Santa Cruz, abrindo o marcador.

Aos 39 minutos do segundo tempo, o artilheiro Léo Gamalho tratou de deixar tudo igual. Após bate-rebate na área, o atacante mandou para as redes e marcou seu 12º gol no ano.

A partida iria para os pênaltis, mas Fabrício Ceará impediu que isto acontecesse. Marcos Tamandaré fez ótimo cruzamento e o atacante do time visitantes deu cabeceio certeiro para as redes, decretando o triunfo do Salgueiro.

No fim, os poucos torcedores do Santa Cruz que compareceram à decisão, vaiaram a equipe, que está fora da principal competição do Nordeste na temporada 2015.

unimarc-modelo-4

Em jogo de arbritragem polêmica, Sport vence o Santa e é finalista do Nordestão

Diário de Pernambuco

20140319235115541407u

A vantagem de 2 a 0 construída no jogo de ida pelo Sport não poderia jamais ser desprezada ou tratada como um pormenor. O favoritismo existia. Nesta quarta-feira, os comandados de Eduardo Baptista confirmaram a ida à final do Nordestão. Em um jogo com arbitragem polêmica, pênalti marcado e três expulsões injustas, o Leão venceu: 2 a 1. Aos rubro-negros, restaram as comemorações por voltar a protagonizar a decisão do torneio após 13 anos. Além do simbolismo de ter quebrado a hegemonia do rival em três temporadas. Ao Tricolor, ficaram as reclamações ao árbitro Sandro Meira Ricci. E também um fio de esperança em um time que conseguiu um esboço de reação mesmo quase todo o clássico com dois jogadores a menos.

O Santa Cruz começou, efetivamente, a perder a partida aos 18 minutos. Everton Sena fez duas faltas duras em sequência e recebeu o cartão vermelho direto. Exagerado. Golpe duro para quem precisaria reverter uma vantagem adversária. Aos 31, Leandro Souza, que havia entrado no lugar de Raul para compor a zaga, mal entrou e cometeu um pênalti. Inexistente. Neto Baiano desperdiçou. Acertou a trave esquerda de Tiago Cardoso. Contudo, esse lance seria ainda preponderante para a sequência da partida.

Faltando cinco minutos para o término da etapa inicial, em uma falta de ataque, o mesmo Leandro Souza acabou tomando o seu segundo cartão. Era mais um expulso no lado tricolor. A torcida coral revoltou-se. Indignada com Sandro Meira Ricci, pediu até para os jogadores deixarem o gramado em forma de protesto. No intervalo, vários torcedores que não acreditavam mais em uma reviravolta deixaram o estádio.

Léo Gamalho empatou só com um minuto da etapa final. A partir daí, gestos irônicos da torcida do Santa Cruz para Ricci foram notados até o fim do jogo. “Expulsa mais um”, ecoava em uníssono. Gritos de olé a cada sequência de três toques dos corais. E aplausos sarcásticos para o adversários.

O Sport não se intimidou com a pressão psicológica das arquibancadas. Aproveitou-se da vantagem numérica. Com mais espaço para jogar, voltou a ficar na frente. Aos dez, Patric fez 2 a 1. Depois, o jogo seguiu em um ritmo frio. A vaga estava destinada ao Leão da Ilha. Eduardo Baptista, inclusive, aproveitou para tirar peças importantes do time: Neto Baiano e Patric.Vica não podia fazer muita coisa. Ambos, esperaram apenas o apito final e contrastaram alegria e revolta. No fim do jogo, Sandro Meira Ricci ainda expulsou injustamente Felipe Azevedo no fim da segunda etapa.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia