WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  



drupal counter

:: ‘São Paulo’

São Paulo é eliminado com arbitragem polêmica e gols de carrasco

Terra

torcidaspefe

Acabou na noite desta quarta-feira o sonho do tetracampeonato da Copa Libertadores da América para o São Paulo. O clube brasileiro precisava de uma vitória por dois gols de diferença para seguir vivo na competição, mas voltou a perder para o Atlético Nacional-COL, desta vez por 2 a 1, em duelo disputado no lotado Estádio Atanasio Girardot, em Medellín, válido pelas semifinais do torneio continental.

Diante de aproximadamente 45 mil torcedores, que pintaram o estádio de verde e branco, o Tricolor até saiu na frente com gol de cabeça de Jonathan Calleri, aos oito minutos do primeiro tempo – o argentino chegou à artilharia isolada da competição, com nove tentos. No entanto, os colombianos trataram de frear o ímpeto são-paulino pouco depois, quando Borja, carrasco do jogo de ida, arrancou em velocidade para deixar tudo igual.

Precisando desesperadamente de mais dois gols no segundo tempo, o técnico Edgardo Bauza mandou a campo Alan Kardec e Luiz Araújo, que praticamente não tocaram na bola. Apáticos na etapa final, os brasileiros foram envolvidos facilmente pelos mandantes, que viraram o marcador em cobrança de pênalti convertida por Borja, autor de todos os quatro gols do Nacional nas semifinais.

Com o resultado, o placar agregado das semifinais entre São Paulo e Atlético Nacional terminou em 4 a 1 a favor da representação de Medellín, uma vez que havia superado o time da capital por 2 a 0, em pleno Morumbi, há uma semana. Agora, os colombianos aguardam o vencedor do confronto entre Boca Juniors e Independiente del Valle. Os equatorianos venceram o jogo de ida, de virada, por 2 a 1, em casa. A volta está marcada para esta quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio La Bombonera, em Buenos Aires.

13010866_763527323749434_1887758628180687307_n

Na Colômbia, São Paulo busca uma virada inédita na semifinal da Libertadores

r7

S--o-Paulo-x-Atl--tico-Nacional-1260x710

A busca por um dos maiores feitos da história move o São Paulo para nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), em Medellín, na Colômbia, anular a vantagem de 2 a 0 construída no jogo de ida pelo Atlético Nacional para chegar à final da Copa Libertadores. A tarefa no estádio Atanasio Girardot ganhou o status de desafio, quase uma busca pelo milagre, pelo contexto da competição e pela dura derrota no Morumbi.

Com a possível presença de mais de 40 mil torcedores contra, o São Paulo tentará uma série de feitos inéditos para chegar à sétima decisão de Libertadores da sua história. A lista, por exemplo, inclui vencer pela primeira vez como visitante na competição e virar uma vantagem jamais conseguida em todas as semifinais do torneio.

O São Paulo precisa ao menos repetir os 2 a 0 para levar para os pênaltis. Se ganhar por três gols de diferença ou mais, estará na decisão. Mesmo caso de triunfo por dois de diferença a partir de 3 a 1.

A dificuldade da missão aumenta pelos desfalques de Maicon, suspenso, e dos lesionados Kelvin e Paulo Henrique Ganso. O camisa 10, aliás, está de saída para o Sevilla e deve dar adeus mais cedo se o time for eliminado nesta quarta-feira. Para a função dele, o técnico argentino Edgardo Bauza vai apostar no argentino Centurión, que volta após ficar três jogos suspenso por cuspir em um jogador do Toluca, do México, nas oitavas de final.

“Não temos apenas que fazer gols. Isso é importante, mas a equipe tem que fazer um jogo inteligente. Vamos arriscar em alguns momentos, mas o Nacional é um adversário perigoso”, afirmou Edgardo Bauza.

A preparação na Colômbia teve dois dias de treinos fechados. O último foi no estádio do Envigado, clube da região metropolitana de Medellín onde o meia James Rodríguez, artilheiro da última Copa do Mundo e atual jogador do Real Madrid, começou a carreira.

A atividade teve como baixa de última hora o volante João Schmidt. Com dores na coxa direita, ele chorou por estar decepcionado com a limitação física e vai dar lugar a Hudson.

O treinador argentino, adepto da organização tática e do futebol pragmático, mostrou irritação ao ser perguntado sobre a necessidade de fazer gols como visitante, mas ter três volantes de origem na formação titular. “Tenho uma formação ofensiva em mente. Em algum momento posso colocá-la em campo”, afirmou.

Com Maicon expulso, São Paulo perde do Atlético Nacional

Terra

maicon-expulso-gp

O São Paulo não foi páreo para o melhor ataque da Copa Libertadores. Dominado durante boa parte do jogo, a equipe sucumbiu após a expulsão do zagueiro Maicon e perdeu por 2 a 0 do Atlético Nacional, nesta quarta-feira, no Morumbi. O resultado exigirá do time uma vitória por três gols de diferença para avançar à final. Além disso, terá de arcar com a ausência de Maicon, que custou 5 milhões de euros (R$ 20 milhões) e 50% dos direitos dos jovens Lucão e Ítalo só para jogar as semifinais.

O técnico Edgardo Bauza apostou novamente na improvisação do centroavante Ytalo na vaga do lesionado Ganso, mas a invenção não surtiu o efeito esperado. O atleta só correu em campo e não exerceu nem sombra do protagonismo do camisa 10 – tanto que foi substituído por Alan Kardec, aos 17 minutos do segundo tempo. O volante Wesley, substituto de Kelvin na ponta direita, foi outro jogador com atuação apagada e que comprometeu a armação do ataque.

Michel Bastos, encarregado das cobranças de bola parada, era o principal destaque ofensivo da equipe. Mas a atuação do meia também deixou a desejar. Sem companheiros que pudessem servir o ataque, o artilheiro Jonathan Calleri praticamente não encostou na bola durante os 90 minutos de jogo.

Se já era difícil, o jogo ficou ainda mais complicado com a expulsão de Maicon, aos 28 minutos do segundo tempo. Bauza não soube ajustar o sistema defensivo da equipe e viu Borja aproveitar os espaços para anotar os dois gols, aos 36 e 43 minutos. Com os tentos, o Atlético Nacional chegou aos 19 gols na competição continental.

O duelo que decidirá o primeiro finalista da Libertadores ocorrerá às 21h45 (de Brasília) da próxima quarta-feira, dia 13, na cidade colombiana de Medellín – onde o Atlético Nacional está 100%. O São Paulo precisará de uma vitória por dois gols de diferença para levar a decisão aos pênaltis. Só um triunfo por três gols de diferença garante a classificação direta para a final.

Fim da espera: após 49 dias, São Paulo vai a campo pela semi da Liberta

Globo Esportes

mena_sao_paulo

O torcedor do São Paulo passou quase 50 dias sonhando com o jogo desta quarta-feira (21h45, de Brasília), no Morumbi, contra o Atlético Nacional, da Colômbia, pela semifinal da Libertadores.

Desde a épica classificação contra o Atlético-MG, no Independência, muita coisa mudou no Tricolor. Assim como muito mudou no time colombiano, que também passou sufoco nas quartas, diante do Rosario Central.

A pausa de 49 dias na Libertadores se deu por conta da Copa América Centenário. Nesse período, o São Paulo perdeu dois titulares importantes por lesão (Ganso e Kelvin) e outros dois não estão 100% fisicamente (Mena e Hudson, ambos recuperados recentemente de contusão). O Tricolor ainda perdeu dois reservas (Wilder Guisao e Rogério), mas inscreveu um reforço (Ytalo) e três da base (Lucas Kal, Artur e Pedro).

Do Atlético Nacional que eliminou o Rosario, dois jogadores não estarão à disposição de Reinaldo Rueda: Copete, que saiu e fechou com o Santos, e Berrío, que foi expulso após fazer o gol da classificação. Além deles, Ibarbo, que havia perdido espaço entre os titulares, também não está mais no elenco (foi para o Panathinaikos, da Grécia).

Outros dois também já foram vendidos, mas seguem na equipe até o fim da participação na Libertadores: o zagueiro Davinson Sánchez, que já até se apresentou no Ajax, da Holanda, e o volante Mejía, vendido para o León, do México. Além deles, os zagueiros Peralta e Londoño e o meia Roviro, que eram considerados reservas, também foram negociados.

Por conta de todas essas mudanças, os técnicos Edgardo Bauza e Reinaldo Rueda precisaram fazer ajustes nas equipes, mas mantiveram o esquema 4-2-3-1.

São Paulo segura Atlético-MG, quebra tabu e avança na Libertadores

Gazeta Esportiva

000_AW42H-1024x631

“Caiu no Horto, tá morto”? Não para o São Paulo. O Tricolor segue mais vivo do que nunca na Libertadores. Nesta quarta-feira, os comandados de Bauza mostraram valentia para segurar o Galo no Independência e, mesmo com a derrota por 2 a 1, garantir vaga nas semifinais, que encerra o tabu de sete eliminações consecutivas da equipe paulista para clubes brasileiros na competição continental.

A classificação são-paulina na próxima fase da Libertadores, contudo, pareceu distante no começo da partida. Com dois gols sofridos em 11 minutos de jogo, o São Paulo parecia estar fadado à eliminação no Horto. Porém, assim como na primeira partida, o Tricolor fez a diferença no duelo com um gol em um lance de bola parada, desta vez com Maicon, três minutos depois.

Na sequência da partida, o confronto ficou imprevisível, no entanto, a boa disposição defensiva e certa dose de sorte permitiram à equipe paulista segurar o ímpeto do Atlético-MG, mantendo o resultado até o apito final.

Bauza reencontra Belo Horizonte após bater Atlético-MG na Copa Conmebol de 1998

r7

Índice

Diego Aguirre e Edgardo Bauza têm mais coincidências curiosas no passado do que aparentam. Além de estrangeiros, os técnicos de Atlético-MG e São Paulo, respectivamente, apresentam nas biografias capítulos ligados à equipe adversária nesta quarta-feira, quando, em Belo Horizonte, os dois clubes brasileiros se enfrentam para definir o primeiro semifinalista da Copa Libertadores.

Decidir na capital mineira uma vaga em competição sul-americana faz Bauza se lembrar logo do primeiro trabalho como treinador. Aos 40 anos, em 1998, aceitou o desafio de trabalhar no comando do time onde iniciou a carreira e do qual é torcedor, o Rosario Central. O argentino conseguiu logo na temporada de estreia levar a equipe até uma decisão de competição sul-americana, a extinta Copa Conmebol.

O time enfrentou na semifinal o atual campeão do torneio, o Atlético-MG, liderado pelo artilheiro Valdir. No primeiro jogo, empate em 1 a 1 na Argentina. Na volta, em pleno Mineirão, os argentinos surpreenderam ao ganhar por 1 a 0 e se garantirem na decisão. “Certamente o São Paulo jogará contra um estádio lotado na quarta, a torcida marcará presença, assim como foi no Morumbi. Mas, como sempre digo, a torcida não joga”, explicou nesta terça.

A primeira oportunidade de título escapou em seguida, na final contra o Santos nesta Copa Conmebol de 1998, quando o Rosario perdeu por 1 a 0 na Vila Belmiro e ficou no empate sem gols no estádio Gigante de Arroyito. E agora, 18 anos depois, Bauza reencontra em fase decisiva de Libertadores o adversário que precisou superar para chegar pela primeira vez à decisão de um título internacional como treinador.

Já a ligação do uruguaio Diego Aguirre com o São Paulo vem de 1990. O ex-atacante, que foi o autor do gol do título do Peñarol na Libertadores de 1987, vinha de passagem pelo Inter e em julho chegou ao clube do Morumbi. O reforço veio por indicação do técnico compatriota Pablo Forlán, que já tinha no elenco outro nascido no mesmo país, o atacante Juan Ramon Carrasco, atual técnico do River Plate, do Uruguai.

A passagem de Aguirre pelo Morumbi foi curta, com 17 jogos e sete gols. Depois de Forlán deixar o cargo, em outubro, o atacante não teve mais chances com o substituto, Telê Santana. O atacante uruguaio deixou o São Paulo no fim do ano para reforçar a Portuguesa na temporada seguinte.

Em jogo brigado, São Paulo bate Atlético-MG no Morumbi

Terra

michel-bastos-atletico-sao-paulo-gp

O São Paulo levou a melhor sobre o Atlético Mineiro por 1 a 0, em jogo truncado, de mais faltas e cartões amarelos do que bons lances, e também marcado por acidente nas arquibancadas do Morumbi, pela ida das quartas de final da Taça Libertadores.

O gol isolado da partida foi anotado por Michel Bastos, que chegou a ter participação em dúvida, por causa de problema físico, o que o fez começar a partida no banco de reservas. O camisa 7 entrou em campo aos 18 minutos do segundo tempo e balançou as redes, de cabeça, aos 35.

Na comemoração, parte da grade de proteção das arquibancadas inferiores do Morumbi caiu, e cerca de dez torcedores despencaram de uma altura entre 2 e 3 metros. O meia Wesley chegou a ajudar no resgate de uma jovem, antes de a partida ser reiniciada pelo colombiano Wilmar Roldán.

O árbitro, aliás, teve muito trabalho com os atletas, já que foram dez cartões amarelos, três deles nos cinco minutos iniciais. O Atlético recebeu sete advertências e perdeu dois atletas para o confronto de volta, na próxima quarta-feira, Rafael Carioca e Júnior Urso, que estão suspensos.

Com gringos em alta, São Paulo e Atlético iniciam disputa das quartas

Globo Esportes

reforma_morumbi_1

São Paulo e Atlético-MG representam o futebol brasileiro nas quartas de final da Taça Libertadores da América, mas são os gringos das duas equipes que estão em alta. No Tricolor, o argentino Calleri vive grande fase e é o artilheiro da competição sul-americana, com oito gols, quatro a mais que o compatriota Lucas Pratto, principal referência ofensiva do Galo. No banco de reservas, novo duelo: o argentino Edgardo Bauza contra o uruguaio Diego Aguirre. Nesta quarta-feira, às 21h45 (horário de Brasília), no Morumbi, o primeiro capítulo dessa disputa – o jogo de volta será quarta que vem, no Independência, em Belo Horizonte.

No São Paulo, que estava com todas as suas atenções voltadas para a Libertadores, o otimismo é grande. A equipe fez grandes partidas em suas duas últimas apresentações como mandante, contra River Plate (2 a 1) e Toluca (4 a 0). O time ainda não sabe se terá força máxima, já que o lateral-esquerdo Mena e o meia Michel Bastos são dúvidas e farão testes antes do confronto.

Desde segunda-feira, após perder o título mineiro para o América, o foco do Atlético-MG também é total na Libertadores. Na cabeça do técnico uruguaio Diego Aguirre, uma partida como fez contra o Racing, na Argentina, é o objetivo. Caso volte para casa sem a derrota e marcando gols, melhor ainda. O técnico uruguaio só tem uma dúvida: quem acompanha Lucas Pratto no ataque? Cazares, Clayton, Hyuri ou Patric são as opções.

O colombiano Wilmar Roldán apitará a partida, auxiliado pelos compatriotas Eduardo Diaz e Humberto Clazijo.

Após golear no Morumbi, São Paulo se apoia em sua história para confirmar vaga

r7

622_1eb5ad20-9f12-3dd1-abb1-ddec5bac4dd6

Somente se sofrer sua maior goleada de sua história em Copas Libertadores o São Paulo será eliminado, nesta quarta-feira, diante do Toluca, no México, a partir das 19h15 (no horário de Brasília). Com tanto otimismo pela vaga nas quartas de final, a equipe tomou precauções para não se acomodar e deve jogar com uma formação cautelosa, com três volantes.

A vitória por 4 a 0 na semana passada, no Morumbi, dá ao time paulista a comodidade de apenas ser eliminado da competição em caso de uma desvantagem inédita em 18 participações. As maiores derrotas do São Paulo em Libertadores foram por três gols de diferença, placar limite para garantir a vaga na próxima fase.

O técnico Edgardo Bauza não quer correr o risco de vexame e vai armar uma formação mais defensiva. O meia Ganso fica no banco. No lugar dele, Wesley entra na equipe para formar um trio de volantes no meio-campo. O esquema é similar ao usado em La Paz, contra o The Strongest, na rodada final da fase de grupos da Libertadores.

O Toluca faz nesta quarta-feira o último jogo sob o comando do técnico José Cardozo. O paraguaio anunciou no domingo, depois da eliminação do clube no campeonato local, que vai deixar o cargo após o confronto com o São Paulo. “Nem tudo está perdido. Restam 90 minutos e a equipe tem que se entregar ao máximo. No futebol tudo pode acontecer”, disse o zagueiro Gamboa.

São Paulo massacra o Toluca e vaga nas quartas é quase certa

Terra

sao-paulo-toluca-efe

Os jogadores do São Paulo bradaram após passar da fase de grupos que a Libertadores seria um novo torneio a partir das oitavas de final. Na fria noite desta quinta-feira, diante do gabaritado Toluca, do México, o clube usou bem o Morumbi, que teve o maior público do país no ano (53.241 presentes) e fez valer as promessas ao disparar um merecido 4 a 0, sem ver o rival dar nem sequer um chute a gol até a metade do segundo tempo de partida.

Curiosamente, os gols saíram dos jogadores que menos agradaram a torcida neste primeiro semestre de 2016. O meia Michel Bastos, em processo de reconciliação com a torcida desde o ano passado, o volante Thiago Mendes, que havia se tornado reserva do agora lesionado João Schmidt, e principalmente Centurión, terceiro suplente do ataque, que anotou dois belos gols e até chorou ao celebrar o feito.

Com o resultado, o Tricolor conseguiu uma excelente vantagem para o duelo da volta, que será disputado na cidade de Toluca, na próxima quarta-feira, às 19h15 (de Brasília). Lá, os comandados de Edgardo Bauza poderão perder por até três gols de diferença que asseguram a sua presença nas quartas de final da Copa Libertadores da América.

Denis é expulso, Maicon vai para o gol, São Paulo segura empate e vai às oitavas

MSN

BBs5vqb

Foi no sufoco, já sem pernas e na pressão de jogar na altitude e com o zagueiro Maicon no gol, mas o São Paulo está nas oitavas de final da Libertadores. O time do Morumbi sofreu para segurar o empate por 1 a 1 com o The Strongest-BOL na noite desta quinta-feira (21).

A equipe tricolor segurava o empate contra os bolivianos até os 48 minutos do segundo tempo, quando o goleiro Denis levou o segundo amarelo e foi expulso por fazer cera. A situação forçou o Maicon a ir para o gol e segurar até o fim da partida. Ernesto Cristaldo abriu o placar para os donos da casa. Jonathan Calleri fez o da classificação e chegou a oito gols na Libertadores. O duelo ainda terminou com uma grande briga entre jogadores e delegações das duas equipes.

Por provocar Ariel Neumann, Jonathan Calleri ainda foi expulso após o jogo. Agora classificado com nove pontos e em segundo lugar no grupo 1, o São Paulo encara o Toluca-MEX já no próximo meio de semana. O primeiro jogo das oitavas de final será no Morumbi. O River Plate-ARG, que bateu o Trujillanos-VEN também nesta quinta-feira, ficou em primeiro lugar com 11 pontos.

4 a 1 fora o baile! São Paulo é goleado e deixa Paulistão de forma vexatória

r7

6n4688ea5o_7ojn1nem78_file

O São Paulo entrou em campo neste domingo (17) contra o Audax, em Osasco, e não decepcionou — os rivais. A equipe da capital perdeu por 4 a 1 e, de forma vergonhosa, foi eliminada do Campeonato Paulista.

O Audax abriu o placar aos 28 minutos do primeiro tempo. Ytalo experimentou da entrada da área, viu a bola desviar na zaga e trair o goleiro Denis. Menos de dez minutos depois, foi a vez do Tricolor marcar o seu. Calleri invadiu a área pela direita e tocou na saída do goleiro para deixar tudo igual, 1 a 1. A felicidade do São Paulo, no entanto, não durou muito. Ao fim da primeira etapa, aos 42 minutos, Ytalo acertou belo chute de primeira e colocou os donos da casa à frente do placar novamente.

Se a vantagem do Audax já era boa, no segundo tempo ela ficaria ainda melhor. Logo aos seis minutos, Mike aproveitou rebote de cobrança de falta e fez o terceiro. O mesmo Mike, aos 24 minutos, saiu em contra-ataque, chutou, viu Denis espalmar e, na sobra, Juninho concluir a festa do time de Osasco, 4 a 1.

A equipe do Audax entra em campo de olho em uma vaga na grande final no próximo domingo, dia 24, contra o Corinthians, dono da melhor campanha do Paulista.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia