WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  



drupal counter

:: ‘Sport’

Palmeiras bate Sport e recupera vantagem na ponta sobre Corinthians

Gazeta Esportiva

sportxpalmeiras_peu-ricardo

O Palmeiras voltou a ganhar longe de casa no Campeonato Brasileiro na noite desta segunda-feira, data do encerramento da 13ª rodada do torneio. Na Ilha do Retiro, a equipe alviverde venceu o Sport por 3 a 1 e manteve a vantagem na ponta sobre o Corinthians.

Com a vitória em Pernambuco, o Palmeiras contabiliza 28 pontos ganhos, três a mais que o arquirrival. Na próxima terça-feira, o time dirigido pelo técnico Cuca enfrenta o Santos, no Palestra Itália. Já o Sport, com apenas 12 pontos, figura no 18º lugar e no sábado pega a Ponte Preta, em Campinas.

Substituto do lesionado Dudu, Erik marcou seu primeiro gol pelo Palmeiras. Gabriel Xavier empatou, mas Gabriel Jesus e Cleiton Xavier decidiram. Em seu sexto jogo como visitante no Campeonato Brasileiro, o time alviverde conseguiu a segunda vitória – o triunfo anterior, sobre o Flamengo, veio no dia 5 de junho, em Brasília.

Inter joga para o gasto, vence Sport e sobe para o 2º lugar

Terra

galeria_foto_d7b4c837fb4e6db4e7a49c42aa2691c8

O Internacional não fez uma atuação convincente diante de sua torcida. No entanto, soube ser mais efetivo em um jogo duro contra o Sport e venceu por 1 a 0, nesta quinta-feira, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

O gol de Andrigo no segundo tempo garantiu os três pontos e levou o Colorado para a segunda colocação com sete pontos (pede para o líder Santa Cruz no saldo de gols). O Sport, que tem apenas um ponto, abre o Z4.

Na próxima rodada, o Internacional visita o Santos na Vila Belmiro no domingo. No mesmo dia o Sport tentará sua primeira vitória nesta edição de Campeonato Brasileiro no duelo diante do Corinthians, na Ilha do Retiro.

13010866_763527323749434_1887758628180687307_n

Com gol polêmico, Santa vence Sport no Arruda e larga na frente na final do Pernambucano

Diário de Pernambuco

20160504234755492015u

O último capítulo dos primeiro centenário do Clássico das Multidões, que chega aos 100 anos exatos na próxima sexta-feira, é tricolor. E um de grande importância. Com um gol polêmico, marcado por Grafite em impedimento, o Santa Cruz venceu o Sport por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Arruda, e com isso precisa apenas de um empate para conquistar no próximo domingo o bicampeonato pernambucano. O quinto nos últimos seis anos. E a história mostra a importância de largar na frente. Nas últimas dez finais em dois jogos, por seis vezes o vencedor do primeiro duelo ficou com a taça na partida de volta. Essa, marcada para o próximo domingo, na Ilha do Retiro

Tricolores e rubro-negros não decepcionaram no primeiro tempo e fizeram um jogo como manda a tradição do clássico e de um jogo de final de campeonato. Equilibrado, pegado, mas também bem jogado e polêmico. Com cada equipe adotando uma forma distinta de buscar vencer o adversário. Os corais, apostando na já conhecida saída em velocidade para o ataque, com Lelê e principalmente Keno, abertos pelas pontas, e no oportunismo do artilheiro Grafite.

Os rubro-negros, na estreia do técnico Oswaldo de Oliveira, com uma postura diferente da mostrada na maior parte da temporada, marcando sob pressão na saída defensiva tricolor e atuando com os setores mais compactados, tendo no chileno Mark Gonzalez seu principal jogador. O resultado dessa mistura foi uma boa etapa inicial, com cada time dominando períodos distintos dos primeiros 46 minutos.

Porém, o melhor momento coral no terço final do primeiro tempo foi decisivo a favor dos donos da casa. Contando, no entanto, com a participação direta da arbitragem. Em dois lances seguidos, o árbitro Émerson Sobral, que tinha restrições da diretoria rubro-negra, foi polêmico. Aos 28 minutos, ao anular gol de Danny Morais, após cobrança de escanteio, alegando falta na origem da jogada. Dois minutos depois, um erro capital.

unimarc-modelo-4

À altura da tradição, Santa Cruz e Sport fecham primeiro centenário com decisão de título

Diário de Pernambuco

20160503172521974011i

O cenário era muito diferente do Arruda. A final mais vezes repetida no Campeonato Pernambucano teve se primeiro capítulo há exatos 100 anos. No extinto campo do British Club, no bairro das Graças, Sport e Santa Cruz decidiram o Estadual de 1916, com triunfo rubro-negro por 4 a 1. A primeira taça do clube. Nesta quarta-feira, às 21h45, os dois times fazem o último jogo do primeiro centenário do Clássico das Multidões. Como pede a tradição do duelo, em grande estilo. Novamente decidindo o título. Pela 24ª vez.

Desde os tempos de Asdrúbal e Pitota, principais nomes e Sport e Santa em 1916, o clássico cresceu e ganhou equilíbrio. Em 23 decisões entre rubro-negros e tricolores, 12 foram vencidas pelos leoninos. Outras 11 caíram nas mãos dos corais. Taça a taça, na realidade, os dois times já viveram momentos de hegemonia. Se hoje ela está no limite para o lado leonino, o mesmo aconteceu quando o Santa conquistou o Campeonato Pernambucano de 1990, abrindo também uma conquista a frente do rival.

Os tricolores, por sinal, carregam vantagem nos confrontos decisivos recentes. Venceram as últimas três finais. Para a partida de hoje, também chegam com a força de terem conquistado o título da Copa do Nordeste. Ainda contam com maior estabilidade. Desde que o técnico Milton Mendes assumiu o time, são cinco vitórias e quatro empates.

No lado rubro-negro, o treinador Oswaldo de Oliveira tem apenas a primeira partida no comando do clube. É nesse fator novo, contudo, que o Sport deposita as suas fichas. Ainda sem se encontrar na temporada, o comandante cobrou bastante dos atletas nos seis dias de treino que teve pela frente. A previsão é mandar a campo uma equipe ofensiva.

O Clássico das Multidões foi disputado pela primeira vez em 6 de maio de 1916, em um amistoso no antigo campo do British Club. Ainda sem a tradicional alcunha, mas já como destaque entre os interessados pelo novo esporte. O jogo, com vitória leonina por 2 a 0, aconteceu logo após a inscrição do uniforme coral do Santa na liga, em 26 de março de 1916. Até então, o clube jogava de alvinegro, enquanto os rubro-negros ainda usavam o vertical, reeditado em 2015.

Glédson supera trauma de 2015 e leva o Campinense à final do Nordestão

Globo Esportes

dsc_0316_LBeaVWU

Quando o árbitro apitou o final do jogo e Campinense e Sport se encaminharam para a disputa de pênaltis, na tarde deste domingo, pela semifinal da Copa do Nordeste, um filme passou pela cabeça do goleiro Glédson, do Rubro-Negro paraibano. O camisa 1 raposeiro lembrou das oitavas de final da Série D de 2015. Do dia em que, também nas cobranças de pênaltis, a Raposa foi eliminada do Operário diante de um Estádio Amigão tão lotado quanto hoje, e acabou sendo eliminado.

Desta vez, contudo, a história foi diferente. E o Campinense, de forma guerreira, acabaria passando pelo Sport. Depois do placar de 1 a 0 no tempo normal, 3 a 1 nos pênaltis. Com um pênalti defendido por Glédson e outros dois chutes do Leão jogados para fora.

Após a classificação, com a vaga na final garantida, o goleiro confirmou que o seu pensamento entre o apito final e o início das penalidades foi mesmo o de não deixar se repetir o mesmo roteiro do ano passado e desta vez poder dar alegria ao torcedor do Campinense.

– Eu pensei justamente nesta situação. E pensei em tudo aquilo que a gente fez na Copa do Nordeste. Lutamos e batalhamos demais para chegar até aqui e eu não teria como a gente ser eliminado assim. Seria muito injusto. Mas a gente conseguiu. Foi uma honra para mim defender um pênalti, defender esse escudo. Nós vamos agora tentar dar mais este passo, dar mais esta alegria ao torcedor do Campinense, que é esse bicampeonato do Nordeste – disse Glédson.

13010866_763527323749434_1887758628180687307_n

Sport joga mal, mas com gol de Durval aos 50 minutos do 2º tempo vence o Campinense

Diário de Pernambuco

20160415001928324773o

O cenário estava montado. Nesta quinta-feira, pouco mais de 23 mil rubro-negros compareceram no maior público do ano em Pernambuco e incentivaram o time antes mesmo da partida, fazendo uma bela recepção ao ônibus do time, com a “avenida rubro-negra”. Em campo, porém, o Sport demorou a corresponder a todo esse apoio. Com um futebol pobre durante todo o jogo, foi preciso apelar para a mística. Que dessa vez atendeu pelo nome de Durval. Com um gol aos 50 minutos do segundo tempo, o Leão venceu o Campinense por 1 a 0 na partida de ida das semifinais da Copa do Nordeste e com isso joga por um empate no jogo de volta, em Campina Grande, no próximo domingo. Ou mesmo uma derrota por um gol de diferença, desde que também marque.

Com a Ilha do Retiro vestida de “La Bombonilha”, o Sport começou a partida como se esperava: procurando sufocar o Campinense. No entanto, para que a pressão fosse efetiva, era preciso saber como funcionaria o quarteto ofensivo formado por Diego Souza, Mark González, Lenis e Vinícius Araújo, que pela primeira vez na temporada atuava junto. Nos primeiros 45 minutos, porém, os quatro não se entenderam como deveriam.

Apesar de ter a maior posse de bola, o Sport jogava com suas linhas espaçadas, com um buraco entre ataque e defesa e lentidão na saída de bola, o que acarretou em um grande volume de passes errados. Principalmente do volante Serginho, que não deveria ser o homem a fazer essa transição. Mas por muitas vezes foi.

Cruzeiro mostra força, vence Sport e se garante nas semifinais da Copinha

Globo Esportes

fup20160119227

Num confronto bem conduzido pelas equipes, no Estádio Nicolau Alayon, em São Paulo, o Cruzeiro fez valer maior qualidade técnica, principalmente nas conclusões, e bateu o Sport, por 2 a 1, pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, nesta terça-feira.

Com gols de Andrey e Alex – Alisson descontou no fim, para os rubro-negros -, a Raposa passou para as semifinais da competição. Os mineiros esperam o vencedor de Corinthians e Ituano, que duelam hoje, às 21h (de Brasília).

O Leão poderia ter tido melhor sorte. Mas abusou de perder oportunidades e, com isso, a chance de dificultar ainda mais a vida do Cruzeiro. Com boas apresentações, retorna ao Recife com o “prêmio” de ter chegado a melhor colocação na Copinha, em toda sua história.

Vitória bate Sport e vai decidir título da Copa do Nordeste Sub-20 com o Náutico

Bahia Notícias

xIMAGEM_VITORIA_5.jpg.pagespeed.ic.zoCw7URQG0

O Vitória está classificado para a final da Copa do Nordeste Sub-20. Em duelo disputado nesta segunda-feira (30), no Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), o Rubro-negro baiano bateu o Sport por 1 a 0 com gol marcado por Léo Ceará.

Na decisão do título, o time comandado pelo técnico Valnei Pichite vai pegar o Náutico, quarta (2), na capital alagoana.

outdoor_pq

Serrano e Sport ficam no empate pela Copa do Nordeste Sub-20

Por Luciano Pina

images

O Serrano conquistou mais um ponto na Copa do Nordeste Sub-20, ao empatar com o Sport, pelo placar de 1 a 1, na noite desta terça (24), no estádio Coaracy Fonseca, em Arapiraca-AL , pela segunda rodada da Copa do Nordeste.

Com o empate o time mongoio se manteve na segunda colocação com com quatro pontos , mesmos números de pontos do Sportt, porém, perdendo no saldo de gols: 6 a 1. O Boca Júnior/SE venceu o Guarany de Sobral por 4 a 3 e, com três pontos, ainda luta pela classificação.

O Rubro-Verde volta a campo nesta quinta (26), as 17h30, contra o Guarany-Ce, no estádio Coaracy Fonseca, em Arapiraca-AL

Cruzeiro mantém boa fase, vence o Sport em “final” e vê G-4 perto

Globo Esportes

fup20151115593

É possível sonhar com a Libertadores, iniciando um segundo turno lutando para não cair, com uma equipe desmotivada, sem prospecção de melhora? Sim, é possível! E, pela 11ª rodada consecutiva, o Cruzeiro vem provando isso no Campeonato Brasileiro. Não deu chances ao concorrente direto Sport, neste domingo, no Mineirão, vencendo por 3 a 0 e mantendo a sequência invicta na competição. E mais: deixando o sonho da Libertadores mais vivo que nunca, já que ficou a três pontos do Santos, na quarta colocação, último lugar do G-4.

Os gols do Cruzeiro foram todos no segundo tempo, em oito minutos – dos 13 aos 21 minutos. Willians marcou o primeiro, Durval (contra), o segundo, e Marcos Vinícius fez o terceiro. A equipe mineira chegou aos 51 pontos, com 11 partidas de invencibilidade, ficando a um do Sport, que buscava uma sequência de vitórias para ficar mais perto do G-4.

O Cruzeiro volta a campo no próximo sábado, quando encara o Palmeiras, na Arena Palmeiras, às 19h30 (de Brasília). Também pela 36ª rodada, o Sport recebe o Atlético-PR, domingo, às 19h30, na Ilha do Retiro.

Sport confirma Falcão como novo técnico

Ogol

imgS620I161758T20150920232305

Paulo Roberto Falcão será o substituto de Eduardo Baptista no Sport. O nome foi confirmado pelo clube pernambucano após a derrota para o Vasco, no Maracanã.

“A escolha de Falcão está baseada na questão do comprometimento do técnico com a filosofia do Sport. O nome dele dispensa qualquer tipo de defesa. Foi um extraordinário jogador, técnico da seleção brasileira, de grandes clubes do Brasil e tem um conhecimento de futebol que poucos têm no Brasil”, confirmou o presidente do Leão, João Humberto Martorelli.

Milton Mendes, do Atlético Paranaense, era um dos candidatos a assumir o posto de Eduardo Baptista, que foi para o Fluminense, mas o treinador declinou o convite para seguir seu trabalho no Furacão.

Falcão tem 61 anos e, como técnico, teve uma rápida passagem pela seleção brasileira no início da década de 1990 e também pelo Japão. Em clubes, já trabalhou no Internacional e no Bahia, seu último time, em 2012.

Junto com Falcão, que assinou até o fim de 2016, chegam o preparador físico Paulo Paixão e o auxiliar Thiago Gomes. O novo comandante será apresentado na terça-feira (22) e já estará no comando do time na quarta, contra o Huracán, na Ilha, pela Copa Sul-Americana.

Vasco e Sport “no lucro”? Tem time há 13 jogos na seca no Brasileiro

Globo Esportes

20535736560_067f90626c_b

Os torcedores de Águia de Marabá-PA e Caxias-RS devem ter dificuldade para lembrar quando foi a última vitória dos seus times. As duas equipes ainda não venceram na Série C deste ano – são 13 jogos sem saber o que é sair de campo comemorando. A lista dos maiores jejuns das quatro séries do Campeonato Brasileiro desta temporada tem dois representantes da elite: Vasco e Sport, que não ganham há seis partidas – o time carioca já havia amargado uma série de oito duelos sem triunfar (a primeira vez que conquistou três pontos no Brasileirão 2015 foi na nona rodada). O levantamento não leva em consideração as competições paralelas, como a Copa do Brasil e Sul-Americana.

O Águia ocupa a lanterna do grupo A da Terceirona, com seis empates e sete derrotas. O Caxias, na penúltima posição da chave B, tem a mesma campanha e ainda não pontuou. No caso do Águia, o time já apelou até para a ajuda divina: no mês passado, um padre benzeu a camisa da equipe para trazer melhor sorte. Por enquanto, não adiantou.

Em terceiro lugar da lista está o ABC-RN, há 10 confrontos sem vencer na Série B. A última foi contra o Atlético-GO, por 2 a 1, no dia 7 de julho, no Serra Dourada. O Macaé, também na Segundona, tem oito duelos na fila.

Na divisão principal, os times com maiores jejuns são Sport e Vasco – ambos há seis partidas com desempenho ruim. O Leão da Ilha venceu pela última vez no Brasileirão no dia 19 de julho, quando fez 2 a 0 no São Paulo, na Arena Pernambuco.

O Cruz-Maltino carioca, lanterna isolado, conquistou o último resultado positivo no Brasileirão no clássico com o Fluminense, por 2 a 1, no dia 19 de julho, no Maracanã. O detalhe é que o Vasco sequer balança a rede há cinco partidas. O time de São Januário tem o pior ataque da Série A, com apenas oito gols marcados em 20 jogos disputados.

pmvc




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia