WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930



drupal counter

:: ‘TIGRES’

Tigres e River Plate ficam no 0 a 0 e deixam decisão para o Monumental

Gazeta Esportiva

000_Was8949682

Ninguém conseguiu mexer no placar nos primeiros 90 minutos da final da Copa Libertadores da América. Na noite desta quarta-feira, Tigres e River Plate ficaram no 0 a 0 na partida de ida, realizada no Estadio Universitario, em San Nicolás de los Garza, região metropolitana de Monterrey.

Assim, a decisão fica para o jogo de volta, que acontece na próxima quarta-feira (5 de agosto), no Estádio Monumental de Núñez, onde o River Plate já ergueu duas vezes a taça da competição, em 1986 e em 1996. O Tigres, por sua vez, vai à Argentina perseguir o sonho de ser o primeiro time mexicano a levantar o troféu.

Como não há critério de gols fora de casa na final do torneio, qualquer empate em Buenos Aires leva a prorrogação de 30 minutos (dois tempos de 15) e, caso a igualdade persista, disputa de pênaltis.

Detalhe que ambos os finalistas saíram do grupo 6 da competição, no qual tiveram desempenhos opostos. O Tigres, líder com 14 pontos, teve a segunda melhor campanha da primeira fase, após empatar duas vezes com o River Plate no processo (1 a 1 e 2 a 2). Os argentinos, por sua vez, foram a pior equipe a avançar às oitavas de final ao somarem sete unidades na chave.

unimarc-modelo-4

E que baile! Tigres domina Inter e destrói sonho do tri

Terra

tigrescomemorasobisintermario-ocampogetty

Não deu para o Internacional . Depois de vencer o jogo de ida da semifinal por 2 a 1, no Beira-Rio, e entrar em campo precisando de um simples empate para se classificar à final da Libertadores após cinco anos, o time colorado sucumbiu à força do bom Tigres, no México. Diante de uma equipe muito qualificada e incentivada por 43 mil fanáticos que lotaram o Estádio Universitário, em Monterrey, os gaúchos tiveram atuação trágica e levaram um verdadeiro baile.

O Inter foi derrotado por 3 a 1 (com direito até a pênalti perdido pelo ex-colorado Rafael Sobis) e deu adeus às chances do tricampeonato continental.

Quem vai enfrentar o River Plate na decisão da Libertadores nas próximas duas semanas será o Tigres. Em 16 jogos em casa no torneio até aqui, os mexicanos seguem sem derrotas.

A um empate do sonho: Inter desafia sensação mexicana por vaga na final

Globo Esportes

carrossel_tigres-internacional

O sonho segue vivo. E próximo. O 0 a 0 que inicia a partida das 22h (de Brasília) nesta quarta-feira já garante o Inter em mais uma final de Libertadores. Para alcançar o feito, entretanto, D’Alessandro e seus parceiros não terão facilidades. O Tigres e seu grupo multimilionário, encabeçado pela estrela Gignac e o ídolo colorado Rafael Sobis, quer mostrar que a força dos dólares se traduziu em um time forte.

Além disso, os gaúchos terão que conter a empolgação dos 43 mil mexicanos que prometem lotar o Estádio Universitário, conhecido como Vulcão, e empurrar a equipe para reverter a vantagem de 2 a 1 do Beira-Rio. O rival na decisão será o River Plate, que superou o Guaraní-PAR na outra chave.

Como venceu o jogo de ida por 2 a 1, o Inter se classifica com empate ou até com derrota por um gol de diferença a partir do resultado de 3 a 2. O Tigres garante vaga na decisão se fizer 1 a 0 ou triunfar a partir de dois gols de diferença. Caso devolvam o placar de 2 a 1, o jogo irá para os pênaltis. O trio de arbitragem será equatoriano: Carlos Vera, com Carlos Herrera e Luis Vera.

Com gols a jato e dose de sofrimento, Inter sai à frente do Tigres na semifinal

Globo Esportes

gol6

O Inter, definitivamente, está obcecado pelo tricampeonato da Libertadores. Para chegar lá, seria preciso jogar como se não houvesse amanhã e marcar dois gols em nove minutos? Seria preciso contar com um goleiro milagreiro? Seria, ainda, necessário vaiar um dos maiores ídolos recentes da história do clube? Não há problema. O time de Diego Aguirre, que assistiu ao duelo contra a equipe de Rafael Sobis de camarote por suspensão, tem tudo isso. E agora tem a vantagem para o jogo da volta. Na noite desta quarta-feira, o Beira-Rio rugiu mais do que o Tigres para a vitória de 2 a 1, que permite o empate na próxima semana em Monterrey. D’Ale e Valdívia anotaram no início da partida e Ayala, depois expulso, diminuiu.

Para se classificar à final, portanto, o Inter precisa de qualquer empate na quarta-feira, em solo mexicano. Também avança com vitória por um gol de diferença a partir de 3 a 2. Se o Tigres vencer por 1 a 0, se classifica. Caso devolva o 2 a 1, vai a pênalti. Na terça, o River Plate largou em vantagem na outra semifinal, ao bater o Guaraní, do Paraguai, por 2 a 0, em Buenos Aires.

Mesmo diante do frio e da chuva, os colorados voltaram a quebrar o recorde de público do estádio remodelado. Foram ao todo 44.884 presentes. A marca anterior havia sido registrada na vitória por 2 a 0 sobre o Santa Fé, nas quartas de final, quando 44.665 torcedores assistiram ao triunfo emocionante. Ambos os públicos são superiores aos números registrados na Copa do Mundo de 2014.

Inter tenta voltar ao espírito da Libertadores contra ‘milionário’ Tigres

Ogol

imgS620I158307T20150715110441

O Internacional está em busca do retorno do espírito da Libertadores. Nesta quarta-feira (15), o Colorado irá receber o “milionário” Tigres, no Beira-Rio, procurando o bom futebol que vinha apresentando no torneio.

Em confronto inédito envolvendo as duas equipes na Libertadores, que vale como primeiro jogo das semifinais, o técnico Diego Aguirre espera que sua equipe, que fez grande campanha até o momento na Libertadores, volte a desempenhar um bom papel.

Após ter se qualificado para as semifinais da competição continental com grandes atuações, os gaúchos tiveram um péssimo início de Campeonato Brasileiro, figurando entre os últimos na tabela.

Com a expectativa de contar com força máxima, o Inter deve jogar com Alisson; William, Ernando, Juan e Geferson; Rodrigo Dourado, Aránguiz, D’Alessandro e Valdívia (ou Alex); Nilmar e Lisandro López.

Do outro lado, estará uma equipe que se reforçou bastante para o restante da temporada. O Tigres abriu os cofres e investiu pesado nas chegadas de Javier Aquino e Uche, que vieram do Villarreal, da Espanha, Gignac, vice-artilheiro do Campeonato Francês com o Olympique de Marseille, e o jovem Jürgen Damm, destaque do Pachuca.

Desfalcado, Palmeiras mostra raça e vence e convence para ressurgir

Gazeta Esportiva

t_83072_verdao-teve-de-encarar-o-ja-conhecido-jogo-duro-dos-argentinos-do-tigre-nesta-terca-feira

O Palmeiras saiu de Mirassol após perder por 6 a 2 há seis dias dizendo que aquela humilhação seria um “divisor de águas”. E o time mostrou ser possível o que prometeu. Nesta terça-feira, o Pacaembu se encheu de verde e branco e a equipe, em sintonia com as arquibancadas, superou 11 desfalques para vencer o Tigre por 2 a 0 e entrar na zona de classificação no grupo 2 da Libertadores.

Um time inteiro do elenco não pôde atuar nesta noite, e, aos quatro minutos, Patrick Vieira ainda saiu machucado. Mas nada conseguiu conter os escolhidos por Gilson Kleina, que dominaram um adversário que só sabia bater e balançaram as redes com Caio, aos 18 minutos do primeiro tempo, e Charles, aos sete da etapa final.

A confiança era tanta que a equipe, cheia de jovens, não caiu na catimba do Tigre, que passou a cometer faltas violentas e colecionar cartões, pouco ameaçando Fernando Prass. Um cenário que fazia os torcedores abrirem sorrisos e se abraçarem, celebrando a ressurreição de um gigante, a ponto de gritarem “olé” e até chamarem o adversário de “timinho”.

Agora o Verdão soma seis pontos em quatro partidas, superando o Sporting Cristal, que tem cinco, e ficando a dois do Libertad, que soma oito – o Tigre permanece na última posição do grupo 2 da Libertadores, estacionado nos três pontos.

Se antes do jogo o Verdão corria sério risco de eliminação, pode até se classificar com uma rodada de antecedência no dia 11, caso ganhe do Libertad, no Pacaembu, e o Tigre derrotar o Sporting Cristal, na Argentina, na próxima terça-feira. Antes, o Palmeiras visita a Ponte Preta em Campinas, às 18h30 de domingo, pelo Campeonato Paulista.

Outros resultados
Emelec 2 x 0 Peñarol
Deportes Iquique 1 x 3 Vélez Sarsfield
Independiente Santa Fe 1 x 0 Cerro Porteño
Real Atlético 0 x 3 Deportes Tolima

naturagua

Desfalcado, Palmeiras tenta recuperação na Libertadores contra Tigre

Gazeta Esportiva

t_82960_pressionado-por-bons-resultados-gilson-kleina-comanda-o-palmeiras-em-jogo-decisivo-na-libertadores

Derrotado por Libertad e Tigre em seus dois últimos jogos válidos pela Copa Libertadores da América, o Palmeiras encara novamente o time argentino em busca de reabilitação, nesta terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio Pacaembu. Em seu segundo duelo como mandante no torneio continental, o time alviverde terá importantes desfalques, mas contará com o apoio da torcida para obter seu segundo triunfo dentro de casa e assumir a segunda colocação do Grupo 2.

Após vencer o Sporting Cristal (Peru) por 2 a 1 em sua estreia nesta edição da Libertadores, o Palmeiras não manteve o embalo e, atuando como visitante, sucumbiu diante de Libertad e Tigre. De volta ao Pacaembu, o time alviverde reassumirá a vice-liderança da chave se triunfar nesta terça-feira, chegando aos seis pontos e ultrapassando o clube peruano, com cinco pontos. No entanto, se for derrotada, a equipe paulista ficará na última posição da chave, enquanto a agremiação argentina assume a segunda colocação. O Libertad, com oito pontos, é o líder.

“Criamos muitas oportunidades no jogo contra o Tigre, mas não tivemos felicidade e sofremos um gol no final. Se tivéssemos vencido aquela partida, a conversa hoje seria outra. Sabemos que temos chances de conseguir a classificação e buscaremos este objetivo”, disse em entrevista ao canal Fox Sports o lateral-esquerdo Marcelo Oliveira, autor do gol decisivo na vitória por 2 a 1 sobre o Linense no último fim de semana.

Outros jogos de hoje
19h15
Deportes Iquique x Vélez Sarsfield
Real Atlético x Deportes Tolima
21h30
Palmeiras x Tigre
ndependiente Santa Fe x Cerro Porteño
23h45
Emelec x Peñarol

“Na bola”, Verdão tenta afundar de vez o Tigre para não se complicar

Gazeta Esportiva

t_80645_o-atacante-kleber-ganhou-a-chance-de-fazer-a-sua-estreia-como-titular-na-partida-desta-quarta-feira-contra-o-tigre

O espírito de Libertadores invadiu o Palestra Itália e levou a partida das 19h45 (de Brasília) desta quarta-feira, entre Palmeiras e Tigre, a adotar todos os contornos de uma verdadeira batalha entre Brasil e Argentina. Em meio ao clima de revanche incorporado pela equipe do técnico Néstor Gorosito, o Verdão tentará focar somente em seus objetivos dentro de campo, para afundar o rival em pleno Monumental Victoria e recuperar a força no Grupo 2 do torneio continental.

O Tigre se tornou conhecido após alcançar a final da última edição da Copa Sul-americana e se envolver em uma profunda polêmica com o São Paulo. Os argentinos entraram em conflito com seguranças brasileiros nos vestiários do Morumbi, e se negaram a disputar o segundo tempo do duelo. Após aguardar em vão o retorno de seus adversários, o Tricolor foi nomeado campeão por W.O. e desencadeou uma intensa troca de acusações nos meses que se seguiram.

Mesmo sem ter se envolvido no episódio, o Verdão teme pela relação estremecida com os times brasileiros e levou o zagueiro Maurício Ramos a dizer que o clube se preparava para uma guerra. A diretoria, contudo, adotou uma postura menos radical e evitou a troca de farpas com os rivais. O gerente de futebol Omar Feitosa embarcou contrariado para a Argentina e repreendeu os jornalistas e torcedores que, segundo ele, estavam “fomentando a violência ao invés de falar sobre um jogo de futebol”.

Tigre alega violência de seguranças para desistir da Sul-americana

Gazeta Esportiva

A decisão da Copa Sul-americana dava mostras de que seria polêmica desde que o ônibus do Tigre chegou ao estádio do Morumbi, cerca de duas horas antes de a bola rolar na partida contra o São Paulo, e foi alvejado por pedradas e outros objetos atirados por parte da torcida tricolor. Depois de um primeiro tempo com cinco cartões amarelos e reclamações dos dois lados, o time argentino desistiu de entrar em campo na etapa complementar e a partida foi suspensa, decretando o time brasileiro como campeão.

Trinta minutos após o tempo previsto para o retorno dos jogadores do Tigre ao gramado, o árbitro Enrique Osses decidiu interferir e prometeu esperar apenas mais cinco minutos, suspendendo a partida logo que o prazo expirou. Nicolas Leoz, presidente da entidade, foi o responsável por tomar a decisão final e oficializar o fim de jogo. Ainda existe a possibilidade de o Tribunal da Conmebol anular esta decisão em um segundo momento. Os jogadores do São Paulo faziam aquecimento no momento em que souberam da decisão e viram a empresa organizadora do evento armar o palco para a entrega da taça.

Em entrevistas rápidas à imprensa latina, o técnico do Tigre, Néstor Gorosito, deu sua versão para a desistência de entrar em campo no segundo tempo: de acordo com o treinador, seguranças do São Paulo teriam sacado armas no túnel, perto da porta do vestiário da equipe argentina. O clube do Morumbi nega com veemência a afirmação, dizendo que seus profissionais não andam armados.

Toda a confusão que encerrou a partida precocemente ocorreu no fim do primeiro tempo, quando o meia-atacante Lucas, autor do primeiro gol do São Paulo, tirou um pedaço de algodão no nariz e mostrou ao lateral Orban, do Tigre, que havia desferido uma cotovelada no atleta são-paulino instantes antes. O primeiro a proteger Lucas foi Wellington, mas o verdadeiro entrevero ocorreu entre Díaz e Paulo Miranda, que foram expulsos no vestiário. Por meio de sua página oficial na internet, o Tigre se manifestou dizendo que a “Polícia local golpeou os jogadores” após o encerramento do primeiro tempo.

pmvc





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia