WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  



drupal counter

:: ‘VENEZUELA’

Uruguai perde para a Venezuela e está eliminado da Copa América

Gazeta Esportiva

000_BO9E3-1024x646

O Uruguai foi a surpresa negativa da Copa América Centenário. Na noite desta quinta-feira, a Celeste sofreu uma nova derrota, desta vez para a classificada Venezuela, por 1 a 0, na Filadélfia, e está eliminada da competição ainda na primeira fase.

Novamente sem Suárez, o Uruguai se mostrou pouco efetivo no ataque e não chegou a assustar o adversário. O gol da vitória venezuelana foi marcado aos 36 minutos, com o artilheiro Salomon Rondón, em lance originado em falha de posicionamento do goleiro Muslera.

Para a Venezuela, a vitória representou a classificação adiantada para as quartas de final e levou a equipe aos mesmos 6 pontos do México (fez 2 a 0 sobre a Jamaica mais tarde) no grupo C, com dois triunfos. Os venezuelanos voltarão a campo na próxima segunda-feira, contra os mexicanos, para fechar a primeira fase e definir o líder da chave. No mesmo dia, o Uruguai enfrentará a Jamaica.

Tricolor empata na Venezuela e vê vaga cada vez mais longe

Gazeta Esportiva

000_Mvd6755165

O São Paulo jogou mal, viu Ganso perder um pênalti e ficou apenas no empate por 1 a 1 com o Trujillanos, da Venezuela, que complica muito a vida do clube na Copa Libertadores da América. Os comandados de Edgardo Bauza saíram atrás do placar, com gol marcado por Rojas, de cabeça, enquanto Paulo Henrique Ganso marcou o tento de empate.

Com o resultado, as chances de classificação são-paulina no Grupo 1 tornam-se bastante escassas, como o próprio zagueiro Diego Lugano, que afirmou antes do embate que “qualquer decisão perdida seria eliminação”. O Tricolor soma apenas dois pontos, ficando cinco atrás do Strongest, líder da disputa, e três atrás do River Plate.

O clube agora faz uma pausa de três semanas no torneio continental antes de receber os próprios venezuelanos, em embate marcado para o dia 5 de abril, já no estádio do Morumbi. Antes, neste domingo, às 16h (de Brasília), encara o Ituano, no estádio Novelli Júnior, pelo Campeonato Paulista, no qual corre risco de não passar às quartas de final.

Pressionado até no Nordeste, Brasil joga para evitar vexame e crise

Uol

dunga-quer-vencer-para-evitar-ainda-mais-pressao-na-selecao-1444664872755_615x300

A seleção brasileira não empolgou Fortaleza. Nos dias em que passou na capital cearense, o time teve pouco apoio e chegou a treinar em silêncio, mesmo abrindo os portões, diante de 50 pessoas no Estádio Presidente Vargas. É nesse cenário de pressão até onde sempre foi bem recebida que a equipe de Dunga entra em campo a partir das 22h desta terça-feira (13), no Castelão, contra a Venezuela, pela 2ª rodada das Eliminatórias da Copa.

Não foi à toa que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) escolheu Fortaleza e Salvador como as duas primeiras sedes para as partidas com mando do Brasil na busca por uma vaga na Rússia em 2018. O problema que nem a entidade esperava é que o antigo remédio parece não surtir mais efeito.

O discurso na seleção é de fazer gol o mais rápido possível para evitar vaias dos torcedores que deverão lotar o palco da última vitória brasileira na Copa antes do vexame do 7 a 1 para a Alemanha, no Mineirão. Esse tipo de fala sempre foi comum quando o time de verde e amarelo jogava em outras capitais como São Paulo e Rio de Janeiro.

Vencer a Venezuela significa evitar um vexame histórico de ser derrotado para um tradicional saco de pancadas nas Eliminatórias. Além disso, também deixa Dunga menos pressionado para seguir seu trabalho. Depois da derrota por 2 a 0 para o Chile na estreia, na quinta-feira (8), ir para Buenos Aires em novembro e enfrentar a Argentina sem os três pontos poderia significar colocar o emprego em jogo logo na 3ª rodada da competição.

Confira os outros jogos de hoje
18:00
Equador x Bolívia
20:00
Uruguai x Colômbia
21:00
Paraguai x Argentina
23:30
Peru x Chile

11990482_677264472375720_7526595543322411409_n

Sem Neymar, Brasil vence Venezuela e encara o Paraguai nas quartas

Globo Esportes

2015-06-21t225356z_1290580370_tb3eb6l1rlm6c_rtrmadp_3_soccer-copa-m18

O Brasil está classificado. A ausência de Neymar não impediu que a equipe fizesse sua melhor partida na Copa América – ou a menos pior – e vencesse a Venezuela por 2 a 1, gols de Thiago Silva, Roberto Firmino e Miku. Longe de ser brilhante, muito longe, mas organizada. O Paraguai, invicto, será o adversário nas quartas de final, no próximo sábado. Há quatro anos, na mesma fase, o mesmo rival eliminou a Seleção numa bizarra disputa de pênaltis. Neymar estava em campo. Não estará dessa vez. Dunga aproveitou a vitória tranquila para fazer teses. Terminou com David Luiz e Daniel Alves no meio, Marquinhos na lateral direita. Willian, autor do passe para o segundo gol, foi o destaque. Agora, cinco dias para o futebol melhorar. Será preciso.

Miranda foi capitão da seleção brasileira pela primeira vez. Dunga elegeu Neymar seu capitão quando assumiu o cargo. Nos outros dois jogos em que o atacante não havia sido titular, David Luiz herdou a faixa. Dessa vez, com o cabeludo no banco, o técnico teve que escolher entre Thiago Silva e Miranda. Capitão da Copa do Mundo, Thiago ficou sem a faixa dessa vez. Miranda é o único que começou os 13 jogos com Dunga. Cada vez mais, jogador de confiança.

Robinho não era titular da Seleção desde o dia 10 de agosto de 2011, quando Mano Menezes ainda era o técnico e o Brasil perdeu da Alemanha por 3 a 2. Foi a primeira partida logo depois da Copa América daquele ano. Desde então, o atacante só havia entrado durante os jogos. Contra a Venezuela, ele tentou clonar Neymar no posicionamento. Ao lado de Firmino no ataque, se movimentou, voltou para buscar o jogo, atuou mais centralizado do que costumava fazer antigamente. Foi bem na função de organizador, mas o ritmo com ele no lugar do camisa 10 ficou mais lento.

O gol de Thiago Silva foi o sexto de bola parada dos 24 que a Seleção marcou desde a volta de Dunga, após a Copa do Mundo. O zagueiro aproveitou cruzamento de Robinho e abriu o placar. O último gol dele pelo Brasil havia sido marcado contra a Colômbia, nas quartas de final da Copa do Mundo. Justamente no jogo em que ele recebeu o cartão amarelo que o tirou da semifinal diante da Alemanha.

David Luiz entrou no segundo tempo no lugar de Philippe Coutinho. Testado pela primeira vez por Dunga como volante, posição em que já atuou no Chelsea e no PSG. Ele atuou bem próximo aos zagueiros Thiago Silva e Miranda. Os laterais e Elias ficaram mais soltos com sua presença em campo.

Neymar chegou com a Seleção, mas não pôde ficar no vestiário durante a partida. Era uma regra da Conmebol. Assistiu de uma cabine do estádio ao primeiro gol e viu a homenagem de Thiago Silva. Voltou no segundo tempo e curtiu a classificação. Quando o telão mostrou sua imagem, foi vaiado por venezuelanos e chilenos. Não pelos brasileiros, que torcem para que sua suspensão caia de quatro para três jogos, na terça-feira, e ele possa disputar uma eventual final.

Pela primeira vez, a seleção brasileira teve mais apoio do que “secadores” nesta Copa América. Na estreia, em Temuco, os peruanos eram maioria. Na segunda rodada, já em Santiago, foi um passeio colombiano, e o estádio Monumental se transformou em Bogotá. Dessa vez, os brasileiros conseguiram se equilibrar aos venezuelanos, mas fizeram mais barulho. Para o bem e para o mal. Em determinados momentos do primeiro tempo, não perdoaram os toques laterais sem velocidade e vaiaram o time de Dunga. Foram 33.284 pagantes.

Pizarro decide, e Brasil volta a ser líder do Grupo C

Globo Esportes

2015-06-19t011234z_46783053_tb3eb6j03coc0_rtrmadp_3_soccer-copa-m12

Durou apenas um dia o desconforto do Brasil na tabela do Grupo C da Copa América. Na noite desta quinta-feira, a seleção de Dunga voltou a ser líder mesmo sem entrar em campo. Tudo graças a uma ajudinha peruana: a seleção do agora rubro-negro Paolo Guerrero venceu a Venezuela por 1 a 0, em Valparaíso, e embolou totalmente a chave. A rodada final começa com as quatro seleções com chance de classificação. Do jogo fraco tecnicamente, só se salvou o gol de Pizarro e a empolgação da torcida peruana, maioria no estádio.

Foram 62 minutos com um homem a mais em campo. Desde a expulsão de Amorbieta aos 28 do primeiro tempo, o Peru passou a jogar todo no campo da Venezuela. Tinha a posse de bola, mas não sabia a transformar em vantagem. Foi preciso paciência, alguns sustos no contra-ataque e uma ajudinha do rival até Pizarro decidir a partida. O passe de Cueva ia na direção de Guerrero, mas foi desviado por Tuñez e deixou o camisa 14 na cara do gol.

O resultado embolou o Grupo C. Todas as seleções têm três pontos em dois jogos e zero de saldo. O Brasil lidera pelos gols feitos e no confronto direto. O Peru aparece em segundo, a Venezuela em terceiro e a Colômbia em último. Mas todos têm chance de classificação. A Venezuela volta a campo no próximo domingo para enfrentar o Brasil, em Santiago. No mesmo dia, o Peru vai até Temuco para encarar a Colômbia.

Seleção Brasileira vence a Venezuela e se aproxima da classificação

CBF

20150120002509_1

A Seleção Brasileira retomou o caminho das vitórias no Sul-Americano Sub-20 do Uruguai. Nesta segunda-feira, a equipe comandada pelo técnico Alexandre Gallo venceu a Venezuela por 2 a 0, pela terceira rodada da competição, em Maldonado. Kenedy e Gabriel marcaram os gols da noite.

O Brasil jogou com: Marcos; João Pedro, Nathan Cardoso, Eduardo, Caju; Thiago Maia (Kenedy), Lucas Evangelista e Gerson (Nathan Alan); Marcos Guilherme (Yuri Mamute), Gabriel e Malcom.

Na estreia, o Brasil venceu o Chile por 2 a 1. Depois foi derrotado pelo anfitrião Uruguai por 2 a 0. Com a vitória desta noite, a equipe brasileira chegou aos seis pontos, empatando com os uruguaios no Grupo B.

Com menos gols no saldo, a Canarinho ocupa o segundo lugar. O próximo compromisso da Seleção será no dia 23, contra a Colômbia.

468x60_simonassi127

Com golaço de Cavani, Uruguai bate Venezuela e respira nas Eliminatórias

Terra

cavanivibrauruguaixvenezuelart

O Uruguai conseguiu uma vitória muito necessária nesta terça-feira para seguir com chances razoáveis de classificação para a Copa do Mundo de 2014. Jogando fora de casa, a equipe celeste venceu a Venezuela por 1 a 0, com um golaço de Edinson Cavani, ultrapassando o rival e assumindo a quinta posição nas Eliminatórias Sul-Americanas.

Foi a primeira vitória uruguaia após seis rodadas sem ganhar um jogo.

Agora, faltando quatro rodadas, o Uruguai tem os mesmos 16 pontos da Venezuela, mas leva a melhor no saldo de gols (-3 contra -4). A quinta colocação daria aos uruguaios o direito de jogar um playoff contra o quinto colocado da Ásia por uma vaga na Copa do Mundo, se as Eliminatórias terminassem hoje.

petala-500-100

Sub-17: Brasil perde muitos gols, dá bobeira e só empata com a Venezuela

Globo Esportes

brasilsub17

O Brasil cansou de desperdiçar oportunidades no duelo contra a Venezuela, nesta quarta-feira, pela segunda rodada do Sul-Americano sub-17. Em jogo disputado no Juan Gilberto Funes, em La Punta, o time canarinho empatou por 1 a 1 com os rivais e chegou aos quatro pontos no hexagonal final do torneio, que dá quatro vagas para o Mundial da categoria. O gol da equipe comandada pelo técnico Alexandre Gallo foi marcado por Boschilia. Peña, de pênalti, deixou tudo igual no marcador.

Com o empate, a Venezuela chegou aos mesmos quatro pontos da Seleção. O Paraguai somou os seus primeiros três pontos ao vencer o Peru por 3 a 1, no primeiro jogo da segunda rodada do hexagonal, nesta quarta-feira. Os peruanos estão com zero.

No próximo domingo, o Brasil vai enfrentar a Argentina, às 19h (de Brasília), no Juan Gilberto Funes, em La Punta. Vale lembrar que os donos da casa, que somam três pontos, ainda vão entrar em campo nesta quarta-feira pela segunda rodada do hexagonal para encarar o Uruguai, que também não somou nenhum ponto.

opcao-468x60

Com show de Messi e Higuaín, líder Argentina faz 3 a 0 na Venezuela

Globo Esportes

messi_premio_afp_15

O aviso em tom de ameaça foi do venezuelano Tomas Rincon a Lionel Messi, antes do jogo pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2014. Pobre Rincon… Vai voltar ao seu país com indigestão. Ele não mordeu, mas segurou, agarrou, chutou, deu cotovelada… E nada adiantou. Messi brilhou mais uma vez, foi protagonista da vitória da Argentina por 3 a 0, e chegou a oito gols na competição.

Antes da partida, o camisa 10 recebeu uma placa no centro do gramado do Monumental de Nuñez. Homenagem ao feito de ser eleito por quatro vezes consecutivas o melhor jogador do mundo. Quando o árbitro deu início ao jogo, a recepção foi muito mais dura. Os jogadores da Venezuela, especialmente Rondon, não aliviaram. Mas só mesmo fisicamente houve equilíbrio no duelo particular entre eles. Na bola, larga vantagem para o argentino do Barcelona.

Líder com 23 pontos, a Argentina vai encarar a altitude de La Paz na próxima terça-feira, em duelo contra a Bolívia. A Venezuela, sexta colocada com 12 pontos, e fora da zona de classificação para a Copa do Mundo do Brasil, terá mais um compromisso muito complicado. Também na terça, receberá a Colômbia, vice-líder da competição, e embalada pela goleada por 5 a 0 sobre os bolivianos.

Mais resultados
Uruguai 1 x 1 Paraguai
Peru 1 x 0 Chile
Colômbia 5 x 0 Bolívia

Com Messi ‘ameaçado’, Argentina recebe Venezuela para seguir líder

Globo Esportes

alejandro_sabella_argentina

Eliminar os espaços de Lionel Messi é um dos desafios da Venezuela no duelo contra a Argentina, nesta sexta-feira, no estádio Monumental de Nuñes, em Buenos Aires, às 21h (de Brasília), em jogo válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2014. Escolhido pelo técnico Cesar Farias para dificultar vida do camisa 10, o volante Tomás Rincón explicou qual será sua “fórmula” para conter o craque do Barcelona.

Messi entrará em campo diante da Venezuela com uma homenagem ao filho Thiago: o craque tatuou um desenho das mãos do filho na perna esquerda. O atacante fez a imagem durante os dias de concentração com a seleção argentina. Em entrevista coletiva na última quinta, ele disse que as vitórias contra Venezuela e Bolívia podem encaminhar a classificação para o Mundial.

O jogo entre Uruguai e Paraguai, também nesta sexta, às 19h (de Brasília) colocará duas forças do continente em situações opostas na tabela. O time de Óscar Tabárez, campeão da Copa América 2011, vai em busca da recuperação após três derrotas nas últimas quatro rodadas das eliminatórias – diante da Bolívia, Colômbia e Argentina. Para modificar esse quadro, a dupla formada por Luis Suárez e Edinson Cavani é a maior esperança.

O técnico da seleção chilena, Jorge Sampaoli, comemorou a ausência de Paolo Guerrero no duelo contra o Peru, também nesta sexta, às 23h10 (de Brasília), no Nacional. De acordo com ele, o atacante do Corinthians seria mais uma fonte de problema para os defensores chilenos.

Segundo colocado das eliminatórias, o Equador não entra em campo nesta rodada. O time de Reinaldo Rueda enfrenta na próxima terça-feira, às 18h, dentro de casa.

Sob olhares de Bebeto e Marin, Brasil vence a 1ª e volta a brigar por vaga

Globo Esportes

felipeanderson_brasil-sub20-afp (1)

A chegada do presidente da CBF, José Maria Marin, e do ex-atacante Bebeto à Argentina nesta quarta-feira deu sorte à seleção brasileira. Com as presenças ilustres na tribuna de honra do Estádio Bicentenário, em San Juan, e com uma equipe bem diferente das rodadas anteriores, a garotada conseguiu a primeira vitória no Sul-Americano Sub-20, bateu a Venezuela por 1 a 0 e voltou a brigar por uma vaga do Grupo B no hexagonal final do torneio. Agora, o time treinado por Émerson Ávila garante a classificação sem depender de outros resultados se conseguir um triunfo na rodada final.

O gol foi marcado pelo meia Felipe Anderson, de pênalti, aos 45 minutos do primeiro tempo. Atual tricampeão, o Brasil chegu a marcar o segundo, com Dória na etapa final, mas o árbitro errou ao anular por impedimento inexistente. Após empate por 1 a 1 com o Equador e derrota por 3 a 2 para o Uruguai, o técnico Émerson Ávila fez quatro mudanças na Seleção: saíram Wallace, Fred, Adryan e Mattheus (filho de Bebeto) para as entradas de Igor Julião, Felipe Anderson, Bruno Mendes e Rafinha Alcântara (também filho de tetracampeão mundial: Mazinho). Mas o time voltou a apresentar problemas e não teve uma grande atuação.

O resultado tirou o Brasil da lanterna do Grupo B. Agora a Seleção está quarto, com os mesmos quatro pontos do terceiro colocado Peru, que tem um gol a mais na competição (5 a 4). Os três primeiros de cada chave passam para o hexagona final, que classificará os quatro melhores para o Mundial da categoria.

O líder do Grupo B é o Uruguai, que soma cinco e só volta a campo na próxima sexta. O segundo é o Equador, que venceu o Peru, e também chegou aos cinco, mas tem um gol a menos de saldo (1 a 0). A Venezuela tem três pontos, na lanterna.
Na última rodada, o Brasil vai enfrentar o Peru, sexta, às 21h (de Brasília).

Estratégia de poupar atletas funciona e Venezuela derrota a Argentina

Gazeta Esportiva

Empolgada após vencer o Chile, na estreia, com boa atuação de Messi, a Argentina fez com que seus fãs pensassem em nova goleada para esta terça-feira à noite, em Puerto La Cruz, na Venezuela. Mas os donos da casa foram eficientes, ofuscaram o melhor jogador do mundo e triunfaram por 1 a 0 pela segunda rodada das Eliminatórias para 2014, com gol de Amorebieta.

O triunfo dá razão ao técnico Cesar Farias, que poupou seus principais jogadores na primeira rodada e perdeu para o Equador, em Quito. A vitória contra o maior favorito enche o grupo venezuelano de moral e o coloca com os mesmos três pontos de Equador, Colômbia, Peru, Chile e da própria Argentina. O Uruguai lidera com quatro pontos.

As próximas datas reservadas para Eliminatórias no calendário são 11 e 15 de novembro. Enquanto a Argentina recebe a Bolívia e depois visita a Colômbia, a Vinotinto joga primeiro em casa com os colombianos e depois fora diante dos bolivianos.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia